Outro dia eu comentei com vocês sobre a ideia de armário cápsula e que resolvi fazer para mim, começando pela próxima estação, que seria o inverno (que começou esta semana <3). Para falar a verdade, eu já separei as peças e comecei a usar antes do início da estação, mas demorei para fotografar todas as peças, editar as imagens e finalmente montar o post para vocês. Gostei da experiência e espero conseguir fazer a cada estação um post assim!

240615-capsula-inverno2015

Não sei se vou conseguir levar adiante essa ideia durante um ano inteiro, mas pretendo. Já faz cerca de duas semanas que tenho vivido somente com as peças do meu armário cápsula e tive boas revelações com relação a isso. Primeiro, porque estou conseguindo aproveitar melhor todas as minhas roupas. Segundo, que fica bem claro o que serve, o que não serve, o que vale a pena substituir. E então acabei definindo alguns princípios pessoais para fazer esse conceito dar certo, no que diz respeito a comprar alguma roupa:

  • Só posso comprar uma peça de roupa durante a estação corrente se for para fazer substituições semelhantes. Por exemplo, eu selecionei uma calça preta de alfaiataria para o meu armário de inverno, mas ela não tem uma qualidade muito boa. Se eu encontrar uma melhor, eu posso comprar, com a condição de doar a antiga. Só entra uma se sair outra, e apenas semelhantes. Não vale comprar uma calça jeans e tirar a de alfaiataria! Isso também vale para peças que por acaso estragarem.
  • Eu também abri concessões para peças especiais. Por exemplo, fui ao show do KISS na Holanda e quis comprar a camiseta da turnê. Eu não ia deixar de comprar apenas por causa do armário cápsula. No entanto, fui a diversas lojas de roupas olhar as novidades e não comprei na-di-nha.
  • Tudo bem incorporar peças que eu ganhar de presente. Isso ainda não aconteceu, mas acho que pode acontecer ao longo das estações. Ou seja, se eu ganhar uma roupa de presente, tudo bem usar. O que não pode é comprar.

E é isso!

Eu não me apeguei a nenhum número em específico. O que eu quis fazer foi escolher o menor número possível de peças para eu usar durante esta estação. Não importa se forem 10 ou 80. No outro post, muitos leitores comentaram que “já têm um armário cápsula” porque só têm o que usam. Gente, parabéns, mesmo. Mas a ideia não é ter um guarda-roupa minimalista, mas reduzir o que você já tem. Ou seja, se você tem 20 peças, reduza ainda mais! Participe do desafio! Essa é a ideia.

Vamos às minhas peças escolhidas para usar até o final de setembro, então:

240615-camisetasbasicas

Eu uso muitas camisetas básicas porque são confortáveis (afinal, trabalho em casa a maior parte do tempo) e também são ótimas para usar por baixo de blusas mais pesadas de frio. Camiseta preta Marisa, camiseta cinza mescla Renner, camiseta preta Riachuelo, camiseta marinho listrada Target, camiseta preta Renner, camiseta branca listrada Forever 21, camisetas brancas Renner, camiseta branca mangas 3/4 Riachuelo, camiseta branca Riachuelo. Faltaram duas camisetas na foto: duas camisetas do KISS (uma que eu já tinha e uma que comprei na viagem).

240615-camisetasestampadas

Eu quis manter as peças que já uso bastante no meu dia a dia para não estranhar. Tive que levar em conta as situações que vivencio: trabalho em casa, apresentações (palestras, workshops, treinamentos em empresas), reuniões, lazer. Camisetas estampadas: apenas duas, ambas Luigi Bertolli.

240615-camisas

Camisa estampada preto e branco Luigi Bertolli, camisa azul pastel Luigi Bertolli, camisa branca Renner, camisa estampada Marisa. Quando a gente diminui a quantidade, é comum ficar com as peças de cores básicas, pois as combinações ficam mais fáceis. Porém, faz falta uma corzinha. Talvez eu arrisque mais na próxima estação.

240615-blusas

Muitas malhas para enfrentar as temperaturas mais amenas do inverno em São Paulo. Suéter de lã Luigi Bertolli, malha soltinha bege Zara, suéter de lã chumbo Renner, cardigan boyfriend cinza Marisa, cardigan com zíper preto Renner e suéter verde Marisa.

240615-casacos

Se o frio apertar, tenho algumas opções. Optei por não usar sobretudo porque dificilmente precisamos usar em São Paulo. Eu costumava usar mais quando saía à noite para ver meu marido tocar, mas agora não fazemos mais isso. Vamos ver! Esse é o teste que eu quero fazer – verificar a necessidade de ter casacos mais pesados. Casacão de lã cinza e preto Zara, jaqueta de couro fake Dress to para C&A, parca verde militar Marisa. Não está na foto meu trench-coat bege da Zara, que estava lavando no dia das fotos.

240615-calcas

Não fui muito criativa com as calças porque também estou precisando de peças diferentes, mas não vou comprar agora (fica para a próxima estação, se houver necessidade). Quis me ater às peças básicas mais uma vez. Calça de sarja preta H&M, calça jeans Levi’s, calça de alfaiataria chumbo Marisa, calça de alfaiataria preto Marisa, calça legging preto com vinco Marisa.

240615-vestidosaia

Eu gostaria de usar mais vestidos no frio, mas sei que acabo usando pouco, no dia a dia. Preferi escolher outras peças. Vestido estampado Renner, saia lápis preto Renner, bermuda jeans C&A. A bermuda está aí porque gosto muito de usar com meia-calça e camiseta quando trabalho em casa.

240615-bolsas

Bolsa caramelo Zara e bolsa saco preta Marisa. Eu não uso muitas bolsas no meu dia a dia porque, quando saio, uso mais a minha pasta de trabalho. Quis deixar uma bolsa grande e uma menor para passeios que não preciso levar muitas coisas.

240615-sapatos

Esses já são os sapatos que eu uso normalmente. Faltou um na foto, que é um sapato de salto preto Piccadilly que uso para ministrar treinamentos (tem salto mas é confortável). Oxford preto Moleca, oxford marrom Zara, sapatilha/slipper Moleca, mocassim preto de verniz Zara, bota marrom forrada sem marca (comprei na loja de fábrica) e bota preta de montaria sem marca (comprei na loja de fábrica).

Total de peças: 45.

O que posso dizer por enquanto: tem sido muito divertido fazer! Levei a maioria das peças para a viagem que fiz e agora estou lavando quase tudo para ter o que vestir. Não senti falta de nada por enquanto e achei a quantidade suficiente. Eu tenho tentado experimentar as roupas e tirar fotos das combinações, mas isso leva mais tempo.

Uma leitora pediu para eu fotografar e postar no Instagram os looks, mas é um pouco difícil para mim, no dia a dia, conseguir fazer isso. Seria um registro bem legal (no entanto) e tentarei fazer algumas vezes.

Eu procurei escolher peças que combinassem bastante entre si para não ficar sem opções, e por enquanto tem dado muito certo.

Mais alguém está trabalhando esse conceito de armário cápsula? Compartilhe nos comentários!

37 Comentários

  1. Que maravilha, Thais! Eu estou no caminho rumo a um Capsule Wardrobe, e é bom ler sobre alguém que conseguiu chegar lá. Já eliminei 3 sacolas de tamanho médio com coisas que não uso (ou uso uma vez por ano, só para ter uma desculpa pra não me desfazer do item. Comecei a prestar atenção nas coisas que uso e percebi que são sempre as mesmas 15/20 coisas. É fantástico como muitas vezes essa cultura do consumismo exacerbado nos cega quanto às nossas próprias necessidades (que na verdade são bem simples e poucas). E a propósito, adorei a paleta de cores, tenho certeza que tudo ficou lindo! Tudo de bom pra você!
    🙂

  2. Thais, seu outro post sobre o armário cápsula foi uma inspiração. Na verdade não sou muito ligada em moda então ainda não conhecia a idéia, mas assim que vi ja comecei a colocar em prática. Confesso que foi meio difícil separar as roupas, sempre bate uma insegurança e tal, mas acho que fiz boas escolhas e estou adorando o conceito. Acabei com 45 peças e percebi que tudo o que tenho é suficiente. Na verdade tem me ajudado muito no dia a dia, pois já não perco um tempão pensando o que vou vestir. Obrigada por dividir mais essa idéia bacana com a gente. Bjos

  3. Thais,
    Descobri o Un-fancy um pouquinho antes de você postar sobre ele e fiz uma super limpa aqui em casa. Tbm por dia da Caroline, comecei a user o stylebook e cataloguei todas as minhas peças. É ótimo saber o que temos e ajuda super montar os looks com antecedência e não precisar se preocupar na hora de sair 😉
    Bjo,
    Camila

  4. Meniiiiiiiiiina, que idéia boa, ein? Estive olhando para meu guarda-roupas
    esses dias e pensando o que fazer.

    EXCELENTE IDÉIA!

    Vou tentar.

  5. Oi Thais, comecei há 2 dias que foi quando descobri o un-funcy, mas não cheguei a catalogar. Separei 42 peças e já anotei algumas combinações pra facilitar até pegar jeito com a ideia. Acho que vai ser uma experiência interessante e gostaria de ver alguns dos seus looks tbm lá pelo ig, mas entendo que não tem como ser todos rs. Bjo!

  6. Gostei muito da idéia e estou construindo minha capsula esta semana. Estou no segundo mes de licença maternidade então me permiti algumas aquisições que facilitem a amamentação e vou aproveitar essa idéia para repaginar meu guarda roupa, tenho muitas peças que não combinam entre si, planejei um investimento em peças mais básicas. Penso que este investimento surtirá um bom efeito no proximo inverno e assim vou repaginando aos poucos. Estou doando muita roupa e estou aliviada, mais leve e organizada.

  7. Assim como a Camila, tinha conhecido o un-fancy há algum tempo e já estava aplicando aos poucos. Antes mesmo disso, estava trabalhando com a “cápsula semanal” para trabalhar em casa e saídas eventuais para supermercado, banco, escola, etc. Cinco ou seis camisetas em uma cestinha, lingerie suficiente em outra e duas ou três partes de baixo para a semana, que eu juntava no domingo.

    Diminuí mais de metade do guarda-roupa depois do un-fancy, mas como não dá para dizer que onde moro temos mais do que duas estações, estou deixando mais peças e só pretendo trocar duas vezes ao ano (não daria conta de um planejamento desse tamanho com mais frequência, de qualquer forma). Fiquei só com coisas de que gosto muito ou de que preciso, com boa qualidade, e pretendo diminuir mais conforme for gastando essas e definindo melhor que itens eu quero mesmo ter e que combinam entre si.

    Um dos resultados mais legais é que não tenho mais “roupa feia para usar em casa”. Tem muita roupa barata, básica e com caimento decente hoje. E também nem penso em comprar nada que não ache LINDO E muito indispensável, porque vou usar cada peça atéeeee acabar.

  8. Geeente do céu, quero essa bota forrada :O eu tenho uma mas ela não é bonitinha assim ela é meio feia por fora HSUAHSUHAUS
    Quero uma assim 😀

    Adorei o post, eu apesar de ter muitas roupas no armario uso sempre as mesmas acho q se eu pegar só as que eu uso e doar o resto vou ter um armario super minimalista HSAUHSUAHUSHAUS

    Adorei o post, bjos

  9. Olá, Thaís! Gostei muito do post e também da opinião das demais leitoras. Porém, o meu armário cápsula é um pouco maior, mas ainda assim me considero minimalista. Gosto muito de roupas estampadas, especialmente vestidos, tenho sim vários, mas uso todos, então acho que está valendo. Quando percebo que visto uma roupa e troco logo em seguida por outra, ops, ligo o alerta, normalmente vai para doação. Agora adoto o esquema do trânsito ao comprar: na dúvida, não ultrapasse… para roupas e cia, na dúvida, não compro!!! Antes eu comprava, p. ex., vários cintos porcarias que estragavam logo, hoje compro um bom e uso bastante. O meio ambiente também agradece, pois assim diminuímos a produção de lixo. Você sabia que a indústria da moda é a segunda mais poluente? Fiquei chocada quando li sobre isso. E mais, é tão bom ter uma relação mais estreita com nossos objetos, nos sentimos mais próximos de nós mesmos. Beijão, adoro seu blog, só não me rendi ao GTD ainda kkkk.

  10. Thais, não sei qual é o seu caso, mas notei que não tem lenços, cachecóis… Vc não contabilizou ou não colocou na capsula pq não usa/gosta?

    Abçs e good vibes!

  11. Thais, gostei muito do post. No início pensei que teria muito menos peças…hehehe
    Ah, sua bolsa caramelo é linda.
    Abraços

  12. Oi, Thaís. Eu acho a idéia muito legal, mas, em regiões onde o clima não é muito definido, fica um pouco mais dificil de fazer. Mas não é impossível. Só tem que colocar algumas opções para usar nos dias de calor. Aproveitando o assunto, estou lendo o livro da Marie Kondo (e fui motivada pela sua resenha), mas, não estou gostando nem um pouquinho…(na verdade, está até difícil de terminar, mesmo sendo um livro simples). Essa idéia de armário capsula é com certeza inconcebível pra ela, pois ela acha que tudo tem que estar visível. Mas eu acho o armário “cápsula” uma idéia maravilhosa pra quem pretender “destralhar” com calma e segurança.

  13. Olá, Thais!!

    Ganhei o seu livro no dia dos namorados e estou amando!!

    Deixa eu te perguntar… E roupas para ficar em casa? Você tem e não separou dessa maneira? Ou usa essas bonitas?

    Estou tentando desapegar, pq tenho muita roupa que somente utilizo em casa e tenho muito pouco espaço no guarda roupa.

    Adorei o post… Bjus

  14. adorei muito esse post 🙂
    ainda estou um pouco em cima do muro sobre fazer esse desafio. Mas com certeza é uma experiência rica!

    obrigada por compartilhar!

  15. Thais mas a do armário cápsula continuou no seu armário ou vc separou em uma mala? Estou querendo aplicar essa idéia mas tenho essa dúvida ,pq as roupas das outras estações vão continuar ali,e posso acabar pegando.E em casa vc consegue ficar de sapato,nem um chinelinho,pantufinha…rsss desculpe minha ignorância ma é dúvida mesmo.

    • O que fica no armário cápsula fica no armário para manuseio do dia a dia, claro.
      As roupas das outras estações estão em uma mala fechada com cadeado, em lugar de difícil acesso, para eu nem ficar com vontade de pegar…

      • Obrigada…Fechou o que estava pensando,mas fácil a do armário cápsula organizada e a a outra guardada…Bjss

  16. sei que nao eh o foco de blog entao nem vou pedir mais posts sobre o assunto, mas queria deixar registrado que AMO quando voce fala de moda <3

  17. Desculpe, não entendi um ponto, a ideia é aprender a ter menos e ter só o que gosta? Vc vai se desfazer das roupas que não entraram nesse armário capsula?

    • Não, Pri.
      Vou guardar e reavaliar ao longo das próximas estações.
      Se continuarem sendo úteis, ficarão no meu armário.
      Se eu passar 1 ano sem usar, vou doar para quem fará melhor uso do que eu.
      ;D

  18. Que legal! Gostei muito da ideia! E também gostei muito de ver que você selecionou peças básicas e a maioria de fast-fashions, que são acessíveis a todos! Parabéns pelo seu belo trabalho, que a cada dia vem me inspirando mais e mais a “destralhar” a minha vida. Abraços

  19. Olá Thais! Gostei do post. Faz uns dias que não entrava no blog, adorei ver você falando desse conceito de uso de roupas. Acompanho um outro blog de uma americana, onde ela fala (e aplica a vida dela) bastante sobre esse conceito. Parabéns pelo Blog! Ótimos assuntos e dicas!
    bjo

  20. Thais, leio seus textos e já li algumas queixas sobre os ônus do trabalho em pé nas palestras, etc. Vendo o tipo de calçados que usa, é fácil perceber a causa raiz das dores que a incomodam. Dica: Palmilhas ortopédicas e alongamentos para relaxamento vão minimizar e neutralizar tais dores! Dica de quem conciliar hérnia, desvio e outros b.ós da área e se adapta a rotina e preferencias sem ter de usar tenis pra tudo, rs!
    Sucesso!

  21. Adorei as dicas.

    Confesso que não uso o que tenho, essa ajuda será prática a não comprar o que não irei usar.

    Bjs.

DEIXE UMA RESPOSTA