ou

Já comentei em alguns posts anteriores que consegui organizar o meu sono e muitos leitores me pediram para falar sobre como eu fiz. Eu realmente cheguei a uma definição legal nas últimas semanas que, para mim, resolveu o problema que eu sempre tive, que era:

  • Acordar cedo a semana inteira e dormir tarde, porque me sentia criativa à noite e não queria perder aquele tempo
  • Dormir até mais tarde aos finais de semana para recuperar o sono

Desde que meu filho nasceu, há mais de cinco anos, meu sono está bastante irregular. Logo, eu posso dizer que eu venho há cinco anos tentando organizar a minha rotina de sono, que apenas agora deu certo.

E o que eu fiz, por fim? Implementei uma recomendação que já era conhecida, mas achava que seria difícil de fazer, que é levantar todos os dias no mesmo horário. Parece simples demais? E é. Mas veja que tem algumas dicas com relação a isso.

Eu estabeleci que eu acordaria todos os dias às 8 horas da manhã. Era comum ficar até 2, 3 horas da madrugada trabalhando e depois acordar tarde e, no outro dia depois desse, ter um compromisso e precisar acordar cedo – o sono ficava bagunçado. Não preciso dizer também que, por trabalhar em casa, dá vontade de acordar mais tarde, pela liberdade de horário. Existe também um fator MUITO importante, que é ter um filhote que acorda e precisa da minha atenção ao longo do dia, então fazer coisas enquanto ele está dormindo é um tempo fundamental a ser aproveitado. Quem é mãe sabe que não é tão fácil acordar antes do filho acordar, que dá aquela vontade de ficar dormindo mais um pouco, mas isso é essencial.

Na prática, funciona assim: todos os dias, meu alarme está ajustado para às 8 horas. Ou seja: para eu dormir 8 horas toda noite, o ideal é que às 23:30 eu já esteja na cama, para à meia-noite estar dormindo. Isso se eu quiser dormir 8 horas e ficar bem! E esse é o detalhe, ter disciplina. Porque, por exemplo, se eu for dormir às 2 horas porque saí ou fiquei fazendo alguma coisa, eu tenho que acordar às 8 horas de qualquer maneira. Quero ficar sonolenta no dia seguinte? Não? Então tenho que dormir minhas 8 horas diárias. Se por acaso preciso dormir mais tarde, eu aguento somente mais o dia seguinte e, de noite, durmo cedo para descansar. Todos os dias, inclusive finais de semana, eu acordo no mesmo horário.

É claro que, algumas vezes, tenho compromissos em que tenho que estar 8 horas da manhã em algum lugar, ou às vezes até mais cedo. Então me planejo: se vou precisar acordar às 5, que horas preciso dormir para ficar bem? E aí tento me adequar, adequar nossa agenda em casa, para conseguir descansar. Vou sempre dormindo mais cedo, se possível, para acertar os gaps de sono ao longo da semana.

A grande chave é acordar às 8 horas mesmo aos sábados e domingos. Não é fácil no começo, mas depois fica muito natural. Me transformei naquelas pessoas que falam que não precisam de relógio, porque o corpo se acostuma a acordar em determinado horário. E eu tenho acordado bem, porque meu corpo se acostumou. Mas é um gerenciamento diário para garantir que o meu corpo esteja descansado – e a mente também.

Aí acontece a grande mágica: me sinto criativa em diversos momentos do meu dia, não só à noite, como eu achava. Assim como meu corpo se acostumou, minha mente também.

Estou mudando meu horário para acordar às 7 horas, reduzindo aos poucos. Tem funcionado. Eu noto que tenho um dia muito mais produtivo quando acordo cedo e tenho horários mais fixos, pois consigo me programar.

Algumas pessoas sugerem atividades para serem feitas pela manhã, como ir à academia ou meditar, mas o que realmente funciona para mim é ter bastante coisas para fazer e produzir e saber que, se eu não acordar cedo, não vou conseguir fazer tudo. Porque eu tenho o seguinte compromisso: não trabalho mais de noite. Fico com o meu filho até a hora de ele ir dormir e, depois, cuido de algumas coisas em casa ou faço atividades mais leves, como ler, ver um filme, tocar violão. Então eu sei que preciso aproveitar o meu dia. Essa é a minha motivação. Encontre a sua.

E é assim que eu venho organizando a minha rotina de sono com bastante sucesso ultimamente e deixei inclusive de tomar café. 🙂 Deu muito certo e tenho me sentido muito bem. Espero poder ajudar, com a minha experiência, quem esteja como eu há algum tempo, buscando uma solução.

Thais Godinho
03/06/2015
Veja mais sobre:
42
Como eu me sinto depois de 7 meses trabalhando em casa como autônoma
7 maneiras mais eficazes de economizar tempo (para mães extremamente ocupadas)
Ideias de decoração para a noite de ano novo