140415-controlar-melhorias

Recentemente nos mudamos para uma casa pós-reforma que necessitava de algumas melhorias para conseguirmos viver aqui sem problemas. Por isso, precisamos desenvolver uma maneira de controlar o que estávamos fazendo no imóvel para que isso fosse descontado no valor do aluguel ou de outra maneira. Se você aluga um imóvel, já deve ter passado por esse tipo de situação, então espero que o post ajude com algumas dicas. Algumas podem parecer incrivelmente básicas, mas é importante que a gente possa ter uma guia sobre como fazer quando se muda ou sai de um imóvel diferente.

  1. O primeiro passo sempre é verificar o que consta no seu contrato de locação sobre mudanças e possíveis melhorias. Com essa leitura, algumas dúvidas já podem ser sanadas.
  2. Tenha com você as fotos e um documento assinado da vistoria inicial feita no apartamento. Vale você mesma/o tirar fotos adicionais para juntar ao documento. Fotografe detalhes que você percebeu e que poderiam passar batido.
  3. Depois, é imprescindível conversar com o proprietário do imóvel sobre os seus planos. Talvez você pense que fechar a varanda com vidro seja uma melhoria que valorize o imóvel, mas o proprietário pode não ter interesse nessa mudança. Mesmo que sejam mudanças pequenas (como furar uma parede), pode valer a pena conversar para não ter (nem gerar) problemas futuros.
  4. Consulte sempre seu advogado para saber o que pode dar algum tipo de problema, sobre particularidades do contrato e para acompanhamento mesmo da sua situação.
  5. Crie uma lista, e aqui eu recomendo um formato digital, editável e facilmente encontrável, para inserir todas as mudanças que for realizando. Separe as mudanças por cômodos, para facilitar.
  6. Vale a pena tirar uma foto de cada coisa que foi feita, como registro. Coloque a data embaixo da foto.
  7. Arquive todos os recibos e notas fiscais das mudanças que fizer. Quando fazemos investimentos que valorizam o imóvel (instalar vidraças na varanda, portas no box do banheiro, armários), isso pode ser de alguma maneira revertido no valor do imóvel ou devolvido uma parte quando você deixar o imóvel. Por isso é importante ler o contrato e conversar com o locador no começo.
  8. Você já deve saber disso, mas procure investir em melhorias apenas se forem essenciais enquanto você estiver morando no imóvel. Não troque o piso, por exemplo, apenas porque não gosta da cor (mas isto é apenas uma sugestão minha).
  9. Acidentes acontecem e coisas se deterioram. Se você quebrar algo que pertence ao proprietário (como a prateleira de um armário, por exemplo), comunique ao locador para saber qual o procedimento. Ele pode ter um marceneiro ou outro profissional de preferência, mesmo que você pague pelo conserto. Nunca conserte escondido, sem o proprietário saber.

Apesar de você poder viver em um imóvel alugado como se fosse seu, ele de fato não é. Cuide bem dele e das suas finanças.

13 Comentários

  1. Ótimo post com boas dicas. Só faltou a parte importantíssima do “consulte sempre seu advogado”! Abraços!!!!

  2. Olá Thais,
    Gostei muito das dicas. Moramos numa casa alugada já há 5 anos e outro dia pensei em percorrer todo o imóvel – inclusive áreas externas -, com um bloco de anotações e ir registrando tudo o que eu considero que precisa ser consertado. Como você diz, as coisas vão se deteriorando com o passar do tempo e não é porque o imóvel não nos pertence que devemos deixar de lado a manutenção! Tenho muita vontade de trocar as cores de 3 paredes, mas já sei que não posso, está no contrato, a não ser que eu retorne à cor anterior depois, mas aí serão dois gastos, sem falar que é provável que não consiga chegar ao tom original existente.
    Sempre fico na dúvida se os gastos com manutenção ficam por conta do inquilino ou podem ser descontados no aluguel…
    Abç
    Ju

  3. Thaís, sei que você e seu esposo, vem estudando friamente a questão de ter ou não ter (no momento) um financiamento de uma casa, porém gostaria de saber (a título de informação técnica) o porque optar por um aluguel e não um financiamento. Desculpe-me, sei que isso é uma questão muito particular, mas muitos fazem a mesma opção. A questão é – melhor manter um aluguel e fazer reserva para compra de um imóvel à vista e não optar por um financiamento. Abraços Fraternos OSEH

  4. Ótimo post Thais! Recentemente auxiliei uma amiga que estava passando por alguns problemas com o locador em relação as mudanças realizadas no imóvel, e é incrível como a falta de atenção ao ler um contrato pode prejudicar o locatário!
    Moro de aluguel e vou anotar todas as dicas! Obrigada!

  5. Adorei o post. A ideia das fotos vale também pra quem pegou apartamento na planta ou para quem é locador. As fotos que tirei do apartamento no dia da entrega da chave salvaram minha sogra de uma dor de cabeça quando aconteceram coisas que a construtora deve resolver, como janela torta, etc.

  6. Eu sempre desaconselho essa prática. Manutenção e a cargo do proprietário, mesmo que ele alegue que não possa fazer. A pintura a primeira e do proprietário e a ultima e do inquilino.
    Prateleiras, quadros e ganchos não são aconselháveis para apartamentos alugados. Hoje há tanta opção de decoração sem precisar usar esses artifícios.
    Um bom apartamento ou casa tem pe direito amplo, pega sol pela manhã, tem uma boa vizinhança e não tem problemas de umidade. A fiação tem que ser nova e as tomadas já adaptadas para o novo padrão. O tipo de superfície do piso teto e parede não são importantes e sim que sejam lisos, laváveis e impermeáveis.
    Para dar um destaque no lar alugado a decoração e mais que suficiente. Não precisa de melhorias, vai por mim.

DEIXE UMA RESPOSTA