Venho praticando meditação todos os dias há cerca de um ano e meio. Posso dizer sinceramente que aprender a meditar mudou a minha vida. Eu não alcancei a iluminação nem levitei (ao menos, literalmente!), mas é uma prática que faz parte do meu dia a dia e faz toda a diferença no meu estado mental para realizar minhas atividades.

A meditação nos ajuda nessa conexão com nós mesmos porque é um momento em que estamos sozinhos, prestando atenção em nosso corpo, respiração, pensamentos. Já encontrei soluções para problemas complexos e fiquei mais calma em algumas situações que achei que “não teria jeito”. Como meditação nos ajuda na concentração e a ter foco, e como ter essa consciência, essa execução com significado no dia a dia, tem tudo a ver com produtividade, é um tema que sempre acho valer a pena tratar no blog.

Veja como a meditação pode nos ajudar no dia a dia, de maneira prática:

Você encontra mais significado nas suas atividades

Qual é a sua motivação? Por que você levanta todos os dias de manhã para ir trabalhar? O que te mantém motivado/a ou criativo/a? A não ser que você esteja em um estado de consciência atento, você não tem como observar suas ações. A meditação traz a oportunidade de refletir sobre seus pensamentos e trazer foco, ou mesmo acalmar sua respiração para que você conheça melhor o ritmo do seu corpo. Você consegue se concentrar no momento presente, nem que seja por alguns poucos minutos. Em um mundo onde tudo é feito com tanta pressa, encontrar esse tempinho de grande significância no dia a dia é precioso.

Você diminui seu nível de estresse

Doenças como síndrome do pânico são simplesmente estados de alteração da respiração. O estresse também está associado ao ritmo que respiramos. Quando nos sentamos, fechamos os olhos e prestamos atenção em nossa respiração, nossa mente se acalma junto com o ritmo natural que respiramos. Mesmo as situações mais estressantes podem ser controladas com a atenção à respiração. Quando você se sentir nervoso/a ou ansioso/a, pare durante alguns minutos e simplesmente respire.

A meditação não precisa ser feita em um período específico do dia (apesar de algumas pessoas gostarem de meditar pela manhã ou antes de dormir) nem com uma determinada duração. Você pode fazer uma meditação a qualquer hora do dia, de um a cinco minutos, ou até mais, se quiser. um minuto de meditação já fará toda a diferença.

Você aprende a controlar suas emoções e a tomar melhores decisões

No Budismo, aprendemos que todos os problemas são causados pela nossa mente. Quando você medita, além de se acalmar, consegue refletir sobre os seus sentimentos e emoções. Será que estou tomando a atitude certa? Às vezes, no cotidiano, não conseguimos entender se escolhemos o melhor caminho. Ao meditar, conseguimos observar um pouco mais de perto tais emoções e aprendemos a controlá-las de forma consciente – “não vou me sentir mal por determinada situação porque entendo que isso e aquilo”.

Você aprende a lidar melhor com as pessoas

Como você diminuirá seu nível de estresse, aprenderá a controlar suas emoções e a tomar melhores decisões, é natural que consiga refletir isso em atitudes relacionadas às outras pessoas. Todos sentirão a diferença, inclusive você.

Você vai melhorando sua meditação com a prática

É muito difícil conseguir meditar quando você tenta pela primeira vez – parece que sua mente fica ainda mais agitada, com todos aqueles pensamentos vindo à tona! Na verdade, o que acontece é que você simplesmente para para prestar atenção à sua mente – ela está agitada e cheia de pensamentos assim o tempo todo. Quando você começa a desenvolver essa atenção, aprende a controlar um pouco mais os seus pensamentos.

No mais, com o tempo muitas coisas vão melhorando com a meditação. Você acostuma seu corpo a ficar mais tempo na mesma posição, aprende a meditar por mais tempo, a respirar melhor, enfim, uma série de mudanças que só a prática constante pode trazer. Meditar demanda treino assim como andar de bicicleta ou tocar um instrumento – não acontece sem treino e dedicação diários.

Você pode meditar em casa, no trabalho, no carro, na natureza, nos 15 minutos antes de voltar ao trabalho na hora do almoço. Aproveite esse momento consigo mesmo/a e traga mais paz e significado ao seu dia a dia.

23 Comentários

  1. Olá Thais!

    Venho lendo sobre meditação e tentando praticar desde o ano passado. Ainda não consegui manter uma rotina diária mas quero muito.

    Cada vez que leio sobre o assunto descubro mais benefícios, adorei o post.

    Obrigada.

  2. Como sempre, Thais: muito oportuna!
    Tenho um amigo muito querido que é professor de yoga/meditação e eu estou há tempos querendo participar de uma aulinha dele pra aprender como fazer esse tipo de coisa, já que hoje em dia a correria é tanta que eu, pelo menos, não consigo nem imaginar como inicar esse tipo de prática sozinha.
    Mais uma vez percebo que estou procrastinando (de novo).
    Um abraço carinhoso, Bianca.

    • Certa vez li que se cada ser humano meditasse por apenas 5 minutos ao longo do seu dia o mundo seria outro. Be happy!

  3. Olá,também tenho praticado a meditação a cerca de um ano. No começo é difícil manter a disciplina de fazer todos os dias. Mas depois a meditação traz uma paz tão grande para a gente que se você não faz, o corpo sente falta. Não sou budista. Procurei a meditação porque sempre busco pela qualidade de vida. Entendo que uma mente calma traz paz e tranquilidade. E realmente a prática me mostrou como isto é verdade.
    Eu gosto muito de ler os livros do Osho. Tem um especial que é “Aprenda a silenciar a mente”. Ele é ótimo. Não é caro e vem ate com um cd de musicas para meditar. Super indico. bju 😉

  4. Oi Thaís!

    Estou tentando aplicar a meditação, mas ainda não sei por onde começar.
    Você tem algum livro para indicar?

    Parabéns pelo seu trabalho!!

    Até mais.

  5. Não tenho a prática da meditação e também não sou adepta de alguma religião específica mas recentemente li “O Poder do Agora” e a leitura me fez refletir sobre vários aspectos da vida. Realmente, se não pararmos para olhar para dentro de nós mesmos para entender melhor nossos sentimentos e motivações e focar no presente, ficamos inconscientes em relação a muitas coisas. Às vezes só de parar alguns minutos para respirar fundo em um momento de ansiedade já me sinto um pouco melhor. Mas ainda é um grande desafio me manter positiva diante de tanta negatividade. Obrigada pelos seus textos 🙂

  6. Olá Thais, como sempre lendo suas postagens pelo e-mail hoje resolvi comentar o quanto blog tem me ajudado e trazido conteúdo do bem para a minha vida.

    Este inicio de ano passei a me interessar mais por esse assunto, encontrei coisas bacanas no seu blog e até arrisquei meditar! Claro que não deu muito certo, minha mente muito agitada insistia em trabalhar quando eu tentava e acabei deixando de lado, mesmo comprovando a diferença que os minutinhos de paz traziam para o corpo e cérebro… até receber sua postagem hoje! Talvez como obra do divino ou puxão de orelha, irei continuar tentando.

    Abraços

  7. Oi Thais, tudo bem?
    Esse assunto foi bem interessante pra mim, pois desde que me casei estou sem trabalhar, pois mudei de MG para SP ( interior). E com 32 anos estou numa fase de me reencontrar sabe, tentar descobrir o que gosto de fazer e trabalhar com isso. Aquela coisa de ” Nossa eu amo o que faço ou amo meu trabalho” , eu gostaria de ser uma pessoa assim, aposto que você é.
    Neste sentido como a meditação pode me ajudar nisso ?, Pos não faço a menor ideia do que seja meditar, é sentar no silencio e ficar pensando em algo ou no que deseja pra aquele dia? Pois começo a pensar em algo… e depois to longeeeeeeee, tipo viajando na maionese. Ou é exatamente o contrario… tentar nao pensar em nada? afff ja viu que estou muito confusa né.. Se puder me ajudar. Obrigada desde ja

  8. Thais,

    Adorei o post. Ia pedir a indicação de um livro, mas vi que já respondeu em um comentário aqui em cima.

    Queria saber um pouco mais sobre a sua rotina de meditação, detalhes mesmo, se usa músicas específicas, se medita sentada ou em outra posição, se usa incensos, se coloca um timer pra não se esticar muito.

    Estou cada vez mais convencida de que o autoconhecimento é a chave de tudo…

    Beijos,

    Paula

  9. Seria muito interessante você publicar um post sobre como você faz para meditar, pois não tenho ideia de como uma pessoa leiga pode começar! Beijo!

  10. Como sempre, parabéns pelo post. Adoro quando você fala de meditação.

    A meditação se tornou um item essencial da minha rotina. Mas isso só aconteceu a partir do momento que resolvi fazer disso uma prática consistente e diária. Além disso, ir aumentando o tempo de meditação de acordo com o meu grau de adaptação foi o “pulo do gato”. Driblei a procrastinação e a preguiça. E aconteceu uma coisa engraçada: passado um tempo meu corpo/ser começou a pedir mais tempo de meditação. Muito bacana!

    Como já disse em outra oportunidade, eu tenho minha hora espiritual (que já virou uma hora e meia.rs) onde a meditação é uma das coisas que eu faço. Procuro fazê-la de manhã, mas se por algum motivo não dá, encaixo em qualquer outro momento do meu dia. Me sinto melhor meditando pela manhã, mas penso que é melhor meditar a qualquer hora do que não meditar.

    Desde o início do ano, tenho implementado o minuto de meditação durante diversos momentos do dia e antes de dormir, tomando por base o livro Um momento de meditação que você indicou tempos atrás. Nunca imaginei que algo tão simples fizesse tanta diferença, mas faz. É um santo remédio para aqueles momentos que estamos “fora dos eixos”.

    Obrigada por trazer temas tão bons e necessários a todos nós.

  11. Ola, Thais. Também acho que meditar realmente é muito bom, pratico ha uns dez anos. Só não concordo com a parte em que você diz que a síndrome do pânico é simplesmente um estado alterado de respiração, a síndrome é um conjunto de fatores, inclusive o hereditário. Concordo que a respiração faz toda a diferença…pq a hiperventilação é terrível e agrava todo o resto.
    Enfim, essa parte do seu texto me incomodou.
    Paz e Luz.

  12. Ola Thais! Sou uma fã e tenho tentado implementar algumas coisas na minha vida. Estou neste momento a ler o teu livro e também comecei à 2 meses a fazer e a ler sobre meditação. Estou com alguma dificuldade em perceber como integrar o conceito de rotinas, que se associa a um estado de piloto automático, por assim dizer, com a prática da meditação que procurar um maior foco nas nossas atividades e decisões. No fundo, parecem estados contraditórios pelo que não estou a conseguir integrá-los, principalmente no trabalho. Tenho dificuldade em estabelecer rotinas quando a grande parte das tarefas exigem muita atenção. Podes ajudar-me ou tentar esclarecer-me de alguma forma? O que achas? Obrigada

    bjos

    Sara

    • Sara, muito legal essa questão. No geral, isso é gerenciamento de energia. Existem tarefas que demandam foco total e outras não. A ideia é que a gente consiga gerenciar essa energia para aproveitarmos todos os nossos momentos. No GTD, isso é potencializado com o uso de contextos.

  13. Adorei o texto sobre meditação e gostaria de saber qual tipo de Meditação ou tecnica você ultiliza?
    Abraço!

  14. Amo meditar, faço yoga 3 vezes por semana, e posso dizer que sou outra pessoa depois que começei, melhora postura, concentração, equilíbrio, serenidade, força, etc.

DEIXE UMA RESPOSTA