Na semana passada, fui convidada pelo Daniel (Call Daniel) para ir à Amsterdam conhecer pessoalmente (!) o David Allen (criador do método GTD) e participar do primeiro dia do curso GTD Fundamentals. Além de me apaixonar pela cidade, pude aprender muito sobre o novo ensino do GTD e quis compartilhar aqui com vocês, como sempre!

Em resumo, David Allen não se contenta em ser o cara que criou o método de produtividade definitivo – ele quer deixar um legado. Às vésperas de completar 70 anos de idade, ele resolveu investir seu dinheiro em uma formação aprofundada de multiplicadores do GTD, com a definição de três cursos (e certificações); Fundamentals, Projects & Priorities, Focus & Direction. Além dos cursos de formação, haverá também turmas abertas com a mesma aplicação, mas para quem quiser simplesmente aprender a usar o GTD, e não ensinar. Por enquanto, a maioria é nos Estados Unidos (clique aqui para ver todas as datas disponíveis).

O Daniel foi para lá para tirar as certificações 1 e 2 (Fundamentals e Projects). O curso do nível 3 ainda não está pronto, mas estará em breve. Eu participei do primeiro dia do Fundamentals como convidada, mas pretendo tirar as duas certificações ainda este ano também, igualmente pela Call Daniel (parceira exclusiva da David Allen Co. no Brasil).

Mesmo participando somente de um único dia, a minha mente ficou fervilhando! Essa viagem foi uma experiência tão incrível para mim que fico brincando que existe a Thais A.D. (antes do David) e D.D. (depois do David). Eu já uso o GTD há oito anos, mas o David deu uma renovada legal no ensinamento do método para este curso, mudando oficialmente o nome dos cinco passos (coletar, processar, organizar, revisar e executar passaram a ser capturar, clarear, organizar, refletir e engajar).

Na entrevista que fiz com ele (os vídeos estão sendo editados e legendados para colocarmos no ar o mais breve possível), perguntei sobre o motivo dessa mudança e a resposta foi bem legal. Ele disse que, antes, a nomenclatura dos passos remetia a algo muito mecânico e operacional (coletar, processar, executar). Agora, eles representam melhor a ideia que ele quis passar. É uma nomenclatura mais intelectual, mais ligada ao trabalho da mente que ao operacional. Realmente, faz muito mais sentido.

190115-david
Márcio, David, eu, Daniel

No geral, foram muitos aprendizados mesmo nesse curso e com os papos que tivemos com o David no geral. Vou tentar resumir neste post alguns pontos específicos, mas com certeza todos eles (e outros) gerarão muitos posts futuros depois.

# Sobre a captura de ideias (antiga coleta), existem mil ferramentas e é ok usar várias, desde que isso faça sentido para você e não te atrapalhe. O David prefere fazer a captura no papel, e eu também (é mais rápido e menos complicado).

# É fundamental ter um instrumento de captura perto de cada telefone e em cada estação de trabalho (no escritório e em casa, por exemplo). E ter sempre com você uma forma de capturar as ideias.

# Ter um escritório móvel faz parte do cotidiano da maioria dos profissionais hoje em dia. A recomendação é você ter uma pasta com seu computador e tudo o mais que for necessário para você se deslocar e conseguir trabalhar onde quer que seja. Na sua pasta, tenha um compartimento para colocar todos os papéis que chegam até você (uma inbox). Eu tenho uma pasta da David Allen Co. (vendida lá fora), mas qualquer pastinha serve. Também pode ser útil ter uma pasta Ler / Revisar para guardar revistas e artigos não digitalizados que você tenha que ler.

# Processar não é chato. Na verdade, é o passo onde a gente deve investir mais inteligência dentro do GTD. Se o processamento for bem feito, todo o resto flui porque as coisas ficam claras. Se a gente processa errado, trata projeto como tarefa e algum dia / talvez como projeto. Isso prejudica todo o esquema. Portanto, vale a pena investir um tempinho todo dia nesse processamento inteligente, feito com foco e atenção.

# Algo que eu sempre me preocupei bastante foi com o fato de tentar unificar todo o meu sistema do GTD em uma única ferramenta. No curso, aprendi a desencanar um pouco disso. É ok usar boas (e diferentes) ferramentas para cada função. Elas nem precisam ser sincronizadas – quem sincroniza tudo é você.

# Outro ponto que o David tocou foi na questão de trocar toda hora de ferramenta, de ficar experimentando várias e tudo o mais. Ele disse que recentemente tentou trocar a ferramenta que ele usava por outra, mas não se adaptou e quis voltar. Só que, em vez de voltar, ele aproveitou a oportunidade para rever todo o seu sistema. Recomeçar do zero. Então, de certa forma, trocar de ferramenta tem o lado positivo de nos fazer revisar a vida e filtrar um pouco mais as informações.

# Também me surpreendi com a formalização de um padrão para aplicar o GTD em qualquer ferramenta da maneira mais simples possível. Isso foi importante porque me deu uma espécie de clique – a gente não precisa inventar a roda toda vez que mudar de ferramenta; tem um básico que a gente pode seguir e depois ir mudando, se quiser e sentir necessidade. Esse padrão é bem legal porque dá para aplicar em qualquer ferramenta, da mais avançada ao bom e velho caderno de papel.

# A divisão da revisão semanal em três passos (get clear, get current e get creative) facilita porque, além de deixar mais claro o que a gente tem que fazer em cada parte, também possibilita a divisão. Acho isso legal porque, muitas vezes, estou muito cansada ao final de uma revisão semanal para “ser criativa”, então posso fazer isso quando estiver com a cabeça mais fresquinha.

# Eu não tinha entendido muito bem a mudança do executar para o engajar, confesso… Mas, na conversa que tivemos, ficou muito claro para mim. Executar, no GTD, significa mais do que fazer – significa que aquilo que eu estou fazendo é a coisa certa a ser feita, na hora certa. Há um significado e uma coerência em todas as coisas que eu faço na minha vida. Isso é muito mais do que simplesmente executar. É uma execução inteligente.

Por fim, meus próximos passos com relação ao meu aprendizado no GTD são realmente tirar essas duas primeiras certificações e, aqui no blog, continuar compartilhando essas experiências com vocês. Como eu comentei no post sobre os planos do blog para 2015, quero falar mais sobre GTD aqui. Uma das ideias é iniciar uma série em breve para que todos aprendam a usar o GTD do zero, implementando tudo aos poucos. Estou preparando essa série com muito carinho e em breve ela começará a ser publicada aqui no blog.

E então, o que acharam dessas últimas reflexões? Geraram mais perguntas do que respostas? Deixe sua dúvida nos comentários.

57 Comentários

  1. Acompanho o blog já faz uns 4 anos e confesso que a príncipio os posts sobre o método não me interessavam nenhum pouco, achava muito complexo pra aplicar no meu dia-a-dia que estava bem desorganizado, com o passar do tempo e agora já me sentindo uma pessoa mais organizada (uso o evernote e uma agenda para me organizar, mas sem nenhum método, apenas criando listas, arquivos, etc…), sinto que o próximo passo é aperfeiçoar minha organização, provavelmente com o GTD, mas ainda tenho muitas dúvidas e nem sei ao certo por onde começar… Por isso estou ansiosa por essa série pra conhecer o GTD do 0. 😀

  2. Thais, tenho um pouco de dificuldade para entender o quesito “processar”.. as vezes tenho boas ideias, mas acaba ficando tudo muito solto e no fim, não coloco para frente por motivos internos e externos. Poderia me explicar melhor? x)

    aaah, to mt feliz por vc ter conhecido o David! Sou sua fã igual você é fã dele s2

  3. Ótimo post Thais, aliás ótimos, a profundidade dada o assunto nos últimos tempos está de encher os olhos. Parabéns pelo trabalho. Pra quem usa GTD há tempos como eu, de certeza está ficando feliz em ler seus posts.

  4. Que bom Thaís! Tenho o livro aqui, mas estava sem coragem de começar, parecia técnico demais.. Confesso que é desânimo da minha parte, mas quero aproveitar a mudança de apto que farei pra ser mais organizada e aproveitarei suas dicas passo a passo do GTD! Fiquei contente!!

  5. Ah Thais… Quanto aprendizado, que maravilha! E obrigada por sempre compartilhar… Que feliz.

    Bem, claro que aguardo com expectativa mas buscando serenidade (rs!) pela nova série né? Mas sobre o que já postou, não entendi bem os passos da revisão semanal…

    Obs. Pensando sobre ter mais gtd no blog, acho ótimo… Pois não se trata de algo burocrático/chato/cansativo mas sim pensar sobre metas, missões, vida! Acho q qdo cai essa ficha, fica ótimo! Tenho buscado aprender… 😉

    Bjs!

  6. O que eu achei? Fantástico! Super oportuna a mudança da nomenclatura: é um método de organização da vida então as expressões refletem isso melhor; transcenderam a classificação anterior, belo ‘up’. Quanto a utilizar o método de forma simples, também é uma premissa que tenho aplicado no meu GTD: o mais simples possível com a possibilidade de extrair melhores resultados (GTD eficiente). Mas estou engatinhando ainda… No mais, parabéns Thaís! Obrigada por tudo! Minha vida tem sido outra, bem melhor, depois que comecei a acompanhar seu blog (final de 2013)! Abração! E no aguardo dos posts futuros de todo esse aprendizado!

  7. Thais, muito interessante esse “bate papo” que você teve com David (estou ansiosa para os vídeos)! Adorei as novidades e me inspirou a dar uma revisada no meu sistema 😀

  8. Olá Thaís,

    Acompanho seu blog há muito tempo, estou começando a ler seu livro (e adorando), mas tenho muita dificuldade em começar a usar o GTD, acho tão complicado, tenho medo de acabar aumentando a bagunça mental… Então, aguardo ansiosamente a nova série pra começar do zero! 🙂

  9. Oi Thais!

    Muito legal o post.=)
    Tentei implementar o GTD algumas vezes, entretanto, não consegui.=/
    Espero ansiosamente pela série.=)

    Parabéns pelo trabalho!! =)

    Boa semana

  10. É legal ver essa “renovação” no GTD. Certa vez li uma crítica ao método, dizendo que ele tinha parado no tempo. Entendo que, por mais que no livro se fale mais sobre implementá-lo com papéis e pastas físicas, desde sempre foi adaptável para que cada um aplicasse o método de uma forma que funcionasse para si.
    Sou um usuário iniciante ainda, mas tenho fé de que vou conseguir organizar minha vida toda por lá ainda haha (uso o Toodledo).
    Aguardando os novos posts para poder avançar no uso do GTD.
    O David disse qual ferramenta ele usava e pra qual ele mudou?

    • Está parado no tempo para quem só leu o livro da Campus e não foi atrás de mais nada. O David Allen alimenta uma rede chamada GTD Connect que tem zilhões de conteúdos atualizados sobre o GTD, além dos outros dois livros lançados em que ele se aprofunda no método. Mas sei que no Brasil fica complicado ir atrás de coisas que não estão tão acessíveis (vulgo em português).

      Ele usa o Lotus Notes com um app chamado eProductivity.

  11. Thais, obrigada por dividir tudo isso com a gente. Muito bacana isso o que você disse sobre o processamento. Acho que é esse passo que está sendo mal executado por mim.
    Tenho algumas perguntas:
    – O Call Daniel pensa em ministrar esses (novos) cursos aqui no Brasil? Sei que vai demorar, só gostaria de saber se o Daniel Burd tem esse plano.
    – Vc recomenda algum treinamento avançado de GTD pela Call Daniel, ou pensa em ministrar algum em breve, individualmente? Eu pesquisei alguns serviços que a Call oferece no site, mas senti que era muito voltado à coordenadores ou gerentes de grandes empresas, o que não é o meu caso.
    – O David Allen pensa em publicar uma edição nova, mais repaginada do livro? Usando esses novos termos?
    Um bjo e parabéns pelas últimas conquistas!

    • Oi Jéssica,

      Sim, a ideia das certificações é justamente trazer esses treinamentos para o Brasil. A previsão é 2016 (mesmo porque, o David Allen ainda não terminou sequer o terceiro treinamento, então não teria que ser antes disso).

      As turmas abertas da Call Daniel são para todos os tipos de pessoas.

      Ele tem outros livros. O Making it all work já usa os novos termos.

      Bjo!

  12. Thaís,

    Adoro GTD, portanto, saber as novidades e a evolução desse método me deixam muito feliz. E sabendo que você vai falar mais ainda de GTD no blog, aí que eu fico pulando de alegria mesmo.

    Adorei o post e estou no aguardo do material (posts, vídeos) que irá surgir em consequência dessa vivência incrível com o David Allen.

    Fico aliviada em saber que OK em usar mais de uma ferramenta. A dupla perfeita Evernote + Toodledo agradecem. rs

    Fiquei curiosa para saber como os passos da revisão semanal foram divididos nos “get clear, get current & get creative” que você comentou. Até peguei o livro para reler o capítulo para ver se consigo “captar a mensagem” sozinha.

    Tenha uma ótima semana!

  13. Oi Thais!
    Acompanho seu blog diariamente e li seu livro em um dia, ótima leitura!
    Gostei muito desse post sobre a renovada que o David deu no método GTD, mas me pairou uma dúvida: estou pensando em comprar o livro dele mas queria saber se é possível que ele lance outro brevemente, para ver se é melhor esperar um pouco ou já compro o que ele já lançou.
    Parabéns pelo trabalho! Sucesso e uma ótima semana 🙂

  14. Olá Thais!

    Fiquei muito feliz com essa nova série de posts que está por vir. Eu ainda acho o GTD complicado mas gostaria muito de entende-lo melhor para aplicar em minha vida, afinal, não há dúvidas sobre sua eficácia.

  15. Oi Thaís! Encontrei seu blog meio que por acaso, pesquisando sobre dicas sobre mudança e agora estou imersa em todo o conteúdo. Já sigo o zenhabits e faço parte do seachange, porém apesar de acompanhar tudo isso é conhecer o GTD por alto, não faço seu uso e nem saberia como. Gostaria de saber o que me indica para aprender a usar: posso tentar aprender através do posts sobre o assunto ou devo ler o livro para um aprendizado mais na fonte? Obrigada é grande abraço!

    • Marcela,

      Eu também sigo o Zen Habits. Em minha opinião, é um dos melhores sites da atualidade, sempre aprendo muitas coisas úteis e excelentes lá.
      Algo que aprecio muito, é que além da parte teórica, o Leo Babauta sempre coloca alguns passos a serem seguidos, o que nos dá um norte de como iniciar e colocar em prática os novos conhecimentos em nossas vidas.

      Sucesso!

  16. Oi Thais! Estou empenhadíssima há alguns meses em implantar o GTD na minha rotina, li o livro e sempre releio os seus posts. É por estar focada que pude concluir que realmente não dá pra absorver o método inteiro de uma vez, é um processo longo e contínuo mesmo. Mas vale a pena! Mesmo encontrando errinhos toda vez que reviso meu evernote, já consigo enxergar a vida de maneira um pouco mais clara. Agora que sei que vai rolar uma série nova sobre o GTD vou me planejar para reler o livro e procurar esclarecer os pontos nebulosos…

    O segredo é ter persistência! Força, gente 😉

  17. Querida Thaís,

    Vc sempre se antecipando ás nossas necessidades. Eu estava me organizando para implantar de vez o GTD na minha vida, ano passado tentei, mas… ainda faço muita confusão quanto aos conceitos, e isso desestrutura tudo. Vou aguardar ansiosa o seu GTD do Zero.

    Obrigada por tudo que nos ensina!

    Abraço

    Sibelle

  18. Thais,

    Primeiramente gostaria de agradecer por todo o conteúdo disponibilizado no blog, acho o seu trabalho maravilhoso e ele tem me ajudado bastante.

    Vi sobre o método GTD em seu blog e comecei a me interessar por ele, estou gostando muito e mesmo sem conhecê-lo de perto ainda, já estou virando fã (rsrs).

    Adorei a ideia de ensinar a usar o método passo a passo desde o início, com certeza para mim será muito interessante.

    Seu blog tem me encorajado a ser uma pessoa melhor, sempre gostei muito de organização, sempre gostei muito de artesanato, sempre gostei muito de estudar, sempre gostei muito de dançar, sempre gostei muito de costurar, sempre gostei muito de cozinhar, etc…
    Deu para entender?
    Gosto de muitas coisas, e a maioria faço muito bem, mas tenho dificuldade em colocá-las em ordem, em o que e como fazer. Começo vários projetos e muitos param pelo meio do caminho, creio que falte um pouco de insistência e coragem.
    E o que isto tem haver com o blog???
    Ele está me direcionando, limpando um pouco a minha mente e me ajudando a organizá-la.

    Enfim, sou muito grata pelo seu trabalho, ele é de grande valia para mim.

    Muito obrigada!

    Luana

  19. Oi, Thais.
    Acompanho seu blog desde 2014 e amo. Literalmente amo. Seus post me fazem bem, me motivam e já fiz comentários anteriores aqui (não muitos, rs).
    O Método GTD me intriga e tenho vontade de aprender. Mas confesso que já li outros posts e ainda não consegui absorver a essência. Na real, fico muito confusa.
    Quero muito aprender este método e testa-lo. Se com ele você se encontrou quem sabe ele também não me ajude definitivamente. Afinal, não é fácil se organizar. Beijos!

  20. Thaís vc e a Call Daniell não pensam em fornecer cursos relativos ao GTD, no formato on-line? Nossa seria um sonho pois seria acessível a muito mais pessoas.

    Grata

    Rosana

  21. Oi, Thais! Saindo das sombras só para dizer que vou seguir com atenção o conteúdo de GTD que aparecer daqui pra frente, e agradecer pelos posts anteriores, que foram minha introdução ao método. Eu comecei a usar GTD faz pouquíssimo tempo, e estou sendo bem pouco rígida comigo mesma, incorporando os princípios aos poucos e sistematizando mais e mais à medida que me acostumo com o jeito novo de fazer as coisas. Nesse pouco tempo de implementação meia-boca eu já senti uma boa diferença, e já me dá menos pânico pensar em tudo que eu tenho que fazer. 🙂

    Mais uma coisa, só por que eu não aguentei: eu tento não ser aquela pessoa que fica catando defeito em posts alheios (essa pessoa é sempre uma chata), mas meu ouvido estranhou esse “clarear” como versão de “get clear”. Não seria mais a idéia de esclarecer? Pergunta genuína, por que você que realmente sabe o que o David Allen quer dizer com a expressão.

  22. Thais, estou lendo o livro do David Allen, e realmente este método é apaixonante, porque dá super certo. Já tenho algumas práticas do GTD, mas nada como aprender na fonte. A propósito, o Vida Organizada também é muito inspirador, parabéns! Esse ano começou bem com relação a excelentes leituras!

  23. Olá Thais, muito obrigado por compartilhar conosco sua experiência e parabéns pela oportunidade. Certamente você merece isso tudo pelo seu trabalho e empenho em sempre melhorar.
    Você sabe algo sobre o novo livro do David Allen, que está em preorder na iBooks Store? Sabe se já contém esta nova “revisão” feita por ele? Grato por tudo, um abraço.

  24. Thaís,

    Estou ansiosa pela explanação mais detalhada dos pontos citados por você nesse post!
    Em relação ao primeiro, concordo com vocês: nada melhor do que papel e caneta para a captura de ideias. Além disso, eu também acho importante anotarmos todas as pendências que temos a resolver em um lugar específico (por exemplo, pagar uma conta, enviar um e-mail ou telefonar para alguém). Do contrário, parece que elas ficam “martelando” em nossa mente o dia inteiro, atrapalhando nossos próprios pensamentos e ideias.
    Ao anortarmos, a mente fica “livre”, pelo menos é sempre essa a sensação que tenho, já que o assunto em questão não volta mais por já estar devidamente anotado em um local no qual é impossível eu esquecer.

    Gostei muito do último ponto citado por você. Executar simplesmente nos torna máquinas. Nos engajarmos, faz com que o que estamos executando tenha realmente algum sentido para nós, o que, consequentemente, também dá algum sentido para nossa vida em uma amplitude maior.

    Abraços e sucesso!

  25. Thais querida
    que alegria em saber que você pretende, iniciar os ensinamentos GTD do zero.
    Acompanho seu blog, livro e amo…Mais me enrolo toda na hora de realizar. Aguardo ansiosa por sua série.
    Me senti mais a vontade com os novos termos, me senti mais normal rsrsrs menos maquina.
    bjs e muito sucesso

  26. Thais em primeiro lugar meus parabéns por essa experiência incrível que você viveu. Uma amante do GTD como você deve ter sido como ganhar na loteria ficar ao lado do David Allen. 🙂
    É uma pena que todos os livros dele não sejam traduzidos para o português, só conheço um livro (se tiver outro, me fala) e para quem não lê ou fala inglês fica totalmente desatualizado, até porque a tradução do google não é lá aquelas coisas e na minha opinião são pouquíssimos os sites (da para contar nos dedos de uma mão) que realmente passam informações atualizadas e confiáveis a respeito desse assunto.
    Estou muito feliz que você vai iniciar os ensinamentos do zero e não vejo a hora. Aguardo ansiosamente por isso 🙂
    O GTD me atraí muito + ainda não consegui aplicar, quem sabe agora com você ensinando? 🙂
    Estou amando todas as novidades do blog para 2015.
    Beijos Thais, muita luz para você. 🙂

  27. Parabéns pelo seu site e pelo contato com o David Allen! Fiquei muito feliz ao saber que você participaria de um evento dele! Eu me lembro que devorei o livro “Getting things done” no final de 2012 e desde então acompanho seu blog. Você tem sido a minha principal inspiração!!
    O GTD me fez ver a minha vida com outros olhos e perceber quantas coisas eu estava deixando de fazer por não ter uma visão clara dos meus objetivos. Eu ainda não consegui implantar 100% do GTD em minha vida, eu percebo tem períodos que eu deixo um pouco de lado, fico sem fazer as revisões e tenho algumas recaídas. Ano passado li o “Making it all work” e me senti mais entusiasmada para retomar o GTD com todas as suas potencialidades.
    Obrigada pelas valiosas reflexões de primeira mão!!
    E continue com o ótimo trabalho!

  28. Oi, Thais!
    Agora, sim!
    Com esses novos nomes, o entendimento ficou mais fácil e intuitivo.
    Vou acompanhar a série e uma de minhas metas é ler o livro.
    Só conhecia o método do Christian, da tríade.
    O blog tá muito legal.
    Bj
    Adriana

DEIXE UMA RESPOSTA