Outro dia eu estava relendo o livro “Making it all work”, do David Allen (somente em inglês, pela Penguim Books), e lá ele comenta que tem dois diários – um diário de trabalho, onde registra o que foi feito, decisões, projetos, insights etc, e outro sobre a sua vida espiritual, mais pessoal. Achei tão interessante que fiquei pensando um pouco a respeito para escrever aqui. Eu tenho um diário no Evernote, mas ele é único (não separo como David) e acho que é muito interessante. O Vladimir Campos, em seu e-book “Organizando a vida com o Evernote”, também fala sobre a importância de ter um diário no elefante, porque podemos manter um registro legal das coisas que acontecem na nossa vida.

No blog, você pode ler um post sobre as vantagens de se ter um diário. São várias! Mas quais seriam as vantagens de se fazer um diário no Evernote? Listo algumas:

  1. O Evernote é uma ferramenta que possui planos pagos (10 reais por mês para um monte de recursos legais), mas é acessível gratuitamente. Logo, você não precisa pagar para o serviço de diário.
  2. Você pode manter o seu diário como um caderno offline para que ele fique somente na sua máquina, o que pode te dar mais segurança.
  3. Você pode acessá-lo de qualquer plataforma: web, computador, aplicativo.
  4. Tem inúmeros recursos de captura: texto, câmera, imagens, voz, arquivos.
  5. Torna fácil de compartilhar uma nota, caso você queira.

Como fazer

  1. Inscreva-se no Evernote.
  2. Decida se usará a versão web ou vai baixar o aplicativo. No site do Evernote tem todas essas opções.
  3. Crie um caderno chamado Diário. Quem utilizar o modelo do Guia definitivo aqui do blog pode criar uma tag.
  4. Crie uma nota nesse caderno e comece a escrever!

O que você pode inserir no seu diário no Evernote

  • Escrever sobre como foi o seu dia, como uma espécie de log mesmo.
  • Escrever sobre como você se sente.
  • Registrar sua perda de peso.
  • Registrar seus sonhos.
  • Desabafar sobre uma briga ou sentimento de perda que você esteja vivenciando.
  • Inserir fotos de um momento que você gostaria de guardar.
  • Registrar sua rotina de meditação ou oração.
  • Registrar o aprendizado dos seus filhos.
  • Registrar períodos de marco em sua vida.
  • Fazer um relato de uma viagem.
  • Digitalizar suas agendas antigas.
  • Etc. São muitas opções!

Eu gosto de ir registrando momentos do meu dia a dia, mesmo que só com fotos. Tem sido muito divertido observar essa construção. Daqui a alguns anos, vou me agradecer por ter começado isso. E é tão fácil de manter! Basta estar com o celular.

Alguns exemplos meus:

100115-diario01 100115-diario02 100115-diario03 100115-diario04 100115-diario05

Animou? Eu adoro! Acho que é uma forma muito feliz de se passar o tempo.

26 Comentários

    • Tem como to criptografar o texto. Tu seleciona ele por inteiro e faz Ctrl+Shit+X na versão desktop Windows. Vê se tem essa opção de criptografação nos teus brinquedos ai.

  1. Muito legal a idéia! Sigo o guia do blog, irei criar a Tag é criar meu diário. Valeu Thaís, nossa grande inspiradora!

  2. Já tive diversos diários! Mas faz tempo que não escrevo mais! Vou repensar sobre isso. Obrigada pelo texto inspirador!

  3. Achei muito legal essa ideia, já tentei ter diário em papel mas parei porque sempre alguém achava e lia e isso me deixava bem desconfortável ao escrever, até porque tem muitas coisas que agente só quer desabafar mesmo, o melhor é que ninguém leia rsrs

  4. Thais,

    Como faço homeschooling optei por fazer um registro diário para cada um dos meus 3 filhos. Faço apenas anotações escritas, as fotos vão para o G+ (que compartilho apenas com a família) e algumas seleciono para ilustrar os posts no meu blog. Faço os diários religiosamente todos os dias, nem que seja uma linha. Só lastimo ter começado apenas com o nascimento da terceira filha. Podia ter o registro do desenvolvimento dos 3 desde o início. :-/

  5. Olá Thais. Bom dia! Parabéns pelo seu blog. Graças a você e ao GTD estou começando a controlar minha vida! Vocês estão sendo decisivos nessa caminhada!
    Algo que tenho uma dúvida imensa. Já tentei algumas vezes e não consegui foi fazer um cronograma de acompanhamentos de projetos. Como sou arquiteta, gerencio vários projetos ao mesmo tempo! Você tem alguma dica para me dar? Obrigada

  6. Muito interessante, Thais! Eu sempre descarto a ideia do diário por “não tem tempo para sentar e escrever”. Assim acaba a desculpa…

  7. Adorei o post. Sempre tive vontade de fazer um diário, mas nunca consegui levar a frente… Depois que li o post, pesquisei e descobri um aplicativo para Android chamado “Diaro”.
    Espero conseguir levar a frente agora…

  8. Adorei a ideia, Thais!
    Eu já estava pensando nisso no fim do ano mas não sabia como por em prática. Todo ano eu compro uma agenda que serve de diário, mas nos últimos anos estava cada vez mais deixando a agenda quase toda em branco… Então no fim do ano comecei a pensar na ideia de não comprar em 2015 e achar outra forma de registar o ano.
    🙂
    Beijos

  9. Thais,

    Por sua influência, fui picada pelo bichinho do Evernote! Aliás… Do evernote com o GTD. Confesso que no começo achei bastante complicado. Mas comecei a ler o livro, fiz minha conta no evernote… Passei a fazer as coisas meio intuitivamente, à medida em que lia os capítulos… Criei meus cadernos e tags de maneira intuitiva também, de um jeito que passou a funcionar pra mim. Então me lembrei que vc havia feito o Guia Definitivo aqui. Agora, com um pouco mais de embasamento, tudo tornou-se claro como água! Sua maneira de explicar as coisas só me trouxe uma compreensão melhor das ideias do David Allen. Só tenho a te agradecer!

    Sobre essa ideia de Diário, parece que você adivinhou meu pensamento! Veja… Sou dentista e tenho péssima memória. Isto é um probelma porque sinto-me muito mal quando um paciente chega no consultório e me pergunta algo extremante específico de alguma consulta anterior e que não consta no prontuário. Do tipo: “Sabe aquele meu primo que fiquei de trazer aqui?” ou “Lembra que eu fiquei de comprar aquela escova diferente? Qual era mesmo?”. Meu cérebro não dá conta de memorizar tudo o que aconteceu nas mais de 100 consultas que tenho por semana. Um dia, descobri que uma colega faz um diário de atendimento, na sua própria agenda, com pequenas notas. Ela tem esse hábito há muito tempo. Isto permite que ela se lembre de pequenos detalhes que fazem com que o paciente se sinta lembrado e especial (de fato ele é, o problema é que eu tenho uma memória de ameba em coma!).

    Resumindo: Vou aplicar a ideia do diário ao meu trabalho e ver como a coisa acontece. Não leva mais do que alguns segundos para fazer uma nota simples, e creio que será bem gratificante quando meu paciente entrar na sala e eu perguntar “Aquele seu tio está melhor? Lembro que você comentou que estava preocupado…” É algo tão simples e penso fazer a diferença para eles… e para mim!

    Muito, muito obrigada por tudo. Acho que é só o começo de uma série de mudanças. Gratidão do fundo do meu coração, viu? Beijos!

  10. Estou há anos procurando uma maneira de escrever um diário que eu não enjoe depois de alguns meses. Escrevo diário desde a adolescência mas depois que um site querido que eu usava fechou, não consegui mais engatar nada. Atualmente tenho um blog privado mas está quase às moscas. Segui seu conselho e instalei o Evernote. Gostei de poder separar os assuntos em cadernos diferentes, mas manter tudo à mão no mesmo lugar (eu uso tags no blogger mas na prática não funciona como eu quero).
    Estou agora importando posts do blog pra lá, mas tô achando bem trabalhoso. Se eu uso o botão do navegador, ele salva o post sem salvar a data, então tenho que copiar e colar o texto e editar a data à mão. Só que o campo de data não tem um calendário pra selecionar, tenho que escrever por extenso… E ainda copiar pro campo de baixo, percebi que deixando igual as datas “criado” e “atualizado”, ele organiza do jeito que eu quero. Por último (ufa!) qualquer ediçãozinha muda a data “editado” e o post aparece como “Hoje” (está categorizado certo, mas mostrando “hoje” em vez da data original, o que me incomoda muitooo).
    Queria colocar todos os meus diários num lugar só (tenho TODOS digitalizados desde o começo) mas estou pensando se vale a pena esse trabalhão todo. Pensei no Day One que vc citou também, mas tenho medo de comprar e acabar não usando.

  11. Olá
    Para já, iniciante no Evernote e leitora diária do seu blog que muito aprecio, gostaria de saber:
    1 – como associar “Assunto” às notas;
    2 – como contar o tempo utilizado em cada nota.
    Obrigada pela atenção e amanhã cá estarei.
    Ana

      • Olá
        A versão do Evernote que uso é em português (Portugal) por isso, não sei se os termos serão exactamente iguais à versão brasileira.
        Vou tentar explicar melhor as minhas dúvidas:
        1- cada nota pode ter vários campos preenchidos, tais como, data de criação, título, bloco de notas, etiqueta, tamanho, assunto, partilhado, etc.
        Assim, posso associar a cada nota o assunto. só não sei como se faz.
        2 – cada bloco de notas = cliente;
        cada nota = tarefa do cliente;
        preciso de associar a cada nota (tarefa específica criada para cada cliente) o tempo que despendi com essa tarefa.
        A minha dúvida é saber se há algum mecanismo que me possa contar o tempo que levei com essa tarefa?
        Se não houver, será que existe alguma outra aplicação que possa posteriormente sincronizar com o Evernote de forma a ter toda a informação centralizada numa aplicação.
        Será que me fiz entender? 🙂
        Obrigada
        Ana

  12. Oi, Thais! Acompanho seu blog e sigo várias dicas suas. Achei ótima essa ideia do diário no Evernote! Eu já uso o Evernote e escrevia um diário, mas gostaria de saber como você faz. Cada dia é uma nota? Ou o diário inteiro é uma nota só? Obrigada

  13. Bem legal a dica. Eu uso o onenote, mais pela opcao de fazer anotações a mão (uso o surfacepro). Nao sei se o evernote tem essa opção. Me falaram muito bem do Evernote tambem, quero tentar usar.
    Vc ja usou o OneNote?

DEIXE UMA RESPOSTA