ou

Tomar a atitude de começar a se organizar é muito legal. Parabéns pela iniciativa! Certamente você terá uma série de benefícios só pelo fato de começar a se organizar um pouquinho. Porém, por experiência própria, pode ser que você caia em algumas situações que são comuns para quem começa a se organizar. Para te ajudar, fiz uma listinha falando sobre elas, com dicas para facilitar o processo:

1. Fazer uma maratona de organização

“Uhu, se organizar é muito legal! Quero organizar minha casa inteira!” Sua casa não ficou desorganizada da noite para o dia e não ficará organizada do dia para a noite. Tenha calma! Faça tudo aos poucos para não ter uma espécie de burn-out e jogar tudo para os ares. Não adianta tirar todas as roupas de dentro do guarda-roupa, todas as panelas do armário e os sofás do lugar. Muitas pessoas que começam a se organizar se empolgam e querem fazer tudo de uma vez. O resultado é estafa total e a chance de deixar a organização de lado, enorme. Não precisa ser assim. Comece organizando aquele cômodo que mais precisa da sua atenção. Depois, vá passando para os outros. É até melhor construir com calma os resultados, porque você consegue ponderar melhor o que está fazendo.

2. Querer fazer tudo sozinha(o)

Organização é um processo que pode partir de uma única pessoa, mas envolve outras pessoas que vivam no mesmo local. Peça a opinião de quem mora com você sobre as necessidades da casa mas, mais do que isso, observe os sinais do dia a dia. Veja quais são os hábitos das pessoas, onde elas deixam as coisas, o que elas precisam ter sempre à mão. Não existe uma receitinha básica para organizar todas as casas – não há um padrão ou fórmula mágica. Cada casa tem suas necessidades e pessoas com rotinas diferentes. Não adianta você querer fazer tudo do seu jeito e ignorar o que as outras pessoas pensam. Se não, ninguém vai seguir a organização e todos vão se estressar. Ninguém quer isso!

3. Não se preparar psicologicamente

Organizar o que quer que seja não é fácil porque demanda desapego e discernimento. Não dá para organizar tralha. Logo, se existe tralha, providências terão que ser tomadas. Você está preparada(o) para doar, vender, consertar, se desfazer das suas coisas? Você tem consciência do por que está organizando o seu espaço? Existem um motivo e uma necessidade ou você está apenas querendo organizar pelo prazer estético? Não há problema algum com relação a isso, mas você precisa ter seus objetivos bem claros para prosseguir com a motivação correta.

4. Subestimar o tempo que leva

Mais uma vez, a organização não acontece da noite para o dia. Eu ouso até dizer que ela nunca acaba. Nossa vida muda o tempo todo! Temos sempre coisas novas acontecendo, soluções novas para encontrar. O legal de aprender a se organizar é que você saberá sempre como recomeçar. Esse é o conhecimento mais importante que você vai obter durante o processo de organização. Portanto, não pense que “vai tirar o dia para organizar o guarda-roupa” como se fosse uma tarefa que se esgote em si mesma e não precisará ser feita nos próximos, sei lá, dois anos. Você pode organizar o seu guarda-roupa em um dia, mas o que o manterá organizado é o seu trabalhinho diário com relação a ele. Tem que analisar o que compensa para você – ou não. A organização não é para dar trabalho, mas para facilitar.

5. Ser pega(o) pela síndrome do “objeto coitadinho”

Enquanto você ficar com dó de se desfazer de coisas que não usa mais (ou nunca usou), sua casa continuará cheia de tralha. Faça suas escolhas. Preciso dessa tralha ou do meu espaço? Não é para se desfazer de tudo o que tem e ficar somente com “o necessário”, especialmente porque “o necessário” varia de pessoa para pessoa. Um artista pode considerar seus quadros, discos e livros necessários, enquanto um chef de cozinha considera todos os seus mil apetrechos culinários extremamente necessários. O que é necessário para você e para a sua família? Isso é o que deve ficar.

Essas são cinco situações muito comuns para quem está começando a se organizar. Será que você já passou por alguma delas? Deixe um comentário!

Thais Godinho
26/12/2014
Veja mais sobre:
43
Definindo critérios para compra de livros
Montando um cronograma semanal de limpeza doméstica
Palestras realizadas na Bienal do Livro SP

 

  1. Samara 26/12/2014

    Amei o post! Estou começando a me organizar e foi muito importante pra mim!

    No início queria fazer tudo de vez e me cobrava demais porque não dava conta!

    Aos poucos fui percebendo que realmente, é devargazinho que as coisas se “encaixam”.

    Me identifiquei tanto com esse post! Principalmente com a síndrome do objeto coitadinho, eu guardei muitos resumos da faculdade, e ficava morrendo de pena de jogar fora, mas não iria me servir de nada daqui pra frente, já que estou formando e Direito se renova sempre.

    Obrigada Thais!

  2. Denise Vosgerau 26/12/2014

    Adorei a matéria, estou me organizando para me mudar de casa e resolvi começar a organização da mudança seis meses antes de terminarmos a casa nova. Tinha um quartinho cheinho de “tralha” e sabia que se deixasse pra organizar na última hora eu levaria toda ela comigo e estaria muito cansada da mudança para fazer a seleção ou jogaria coisas importantes fora para não levar os entulhos. O resultado tem sido excelente e já passou pra dentro de casa nos quartos das cças, está dando um pouco de trabalho por dia há +/- um mês e acho que durarrá até depois da mudança, porém nossos espaços já melhoraram muiiito. Vou continuar seguindo estas dicas também.

  3. Paula 26/12/2014

    Nossa, estava me sentindo assim esses dias, estou começando a organizar minhas coisas há um tempo, e quis fazer tudo já de uma vez nessa semana, não sei porque, deve ser o ano novo, rs.
    A síndrome do objeto coitadinho eu já superei, mas de vez em quando ainda pega. 😛

  4. Flavia 26/12/2014

    Ei, thais!! Comprei o seu livro vida organizada e através dele cheguei ao seu site. Bom, estou muito perdida rrsss!!! Estamos no fim de ano e por isso estou com uma vontade IMENSA de organizar minha vida….pelo menos começar rrss!! Disse que estou perdida pois abri o Evernote indicado por vc e não consigo visualizar nada do que vi no seu…

  5. Cris 26/12/2014

    Thais, post sobre as metas para o ano que vai nascer…as diferenças sobre resoluções e metas definidas

  6. Tais Lopes 26/12/2014

    TODAS!!!
    Hahahaha

    Outra que acontecia muito era fazer um pouco em cada canto e não finalzar nenhuma delas! E parecia que eu não tinha feito nada! Que frustração!
    Mas agora com o Vida Organizada meus problemas acabaram! Hahahaha Lembrei das Organizações Tabajara…
    Mais uma vez, obrigada por tudo.
    Boas Festas!

    momentosdelucidezenemtanto.blogspot.com.br

  7. Adriele 26/12/2014

    Oi Thais, gostaria de saber sua opnião sobre esse equipamento Roomba / i-robot de limpeza e se vc sabe se existe algum similar que tenha um preço menor. Obrigada
    https://www.youtube.com/watch?v=Wexr23AzYwg

    • Leticia respondeu Adriele 30/12/2014

      Oi Adriele, eu tenho um Roomba há uns 3 anos e adoro. É um excelente equipamento para a manutenção da limpeza da casa, ele aspira até lugares de difícil acesso (por exemplo, embaixo da cama box), o resultado é igual ao do aspirador de pó. Você pode programar os dias e horários para que ele funcione, foi uma das melhores aquisições que fiz. É muito bom chegar em casa e ver tudo limpinho.

  8. Raquel Lopes 26/12/2014

    Ola, Subestimar o tempo! Esse é meu pecado mortal!!!

  9. Andressa Fernandes 26/12/2014

    Adorei o post, como todos os outros.
    Eu leio tudo que você posta e você me inspira, não apenas a me organizar, mas como ter uma vida ideal e equilibrada. Muito obrigada!

  10. Dayana 26/12/2014

    Estou passando por um dilema parecido com o #2, mas não é que eu queira fazer as coisas sozinha… Estou morando com minha irmã, e ela é completamente desorganizada. Ela é do tipo que espalha as coisas pela casa toda (mesmo tendo lugar para guardá-las), deixa a louça suja na pia, não joga o lixo fora… Procuro sim organizar a casa de modo que funcione para nós, mas ela não cuida das coisas básicas e mal ajuda com as tarefas de casa. O problema disso tudo é que acaba sobrando mais trabalho para mim. Minha saúde física e emocional já estava fragilizada antes, e depois que ela veio morar comigo ficou mais difícil segurar as pontas. =/ Desculpe o desabafo, Thaís, mas precisava botar pra fora.

  11. Tatiana 26/12/2014

    O erro que mais vejo as pessoas cometendo é o de querer organizar tudo sozinho. Se são várias pessoas a bagunçar, também serão essas várias pessoas – TODAS elas – que devem contribuir com a organização. Só que a realidade é bem diferente, né. O caso mais comum é ver a mãe que precisa dar conta de organizar uma casa habitada por filhos e marido. Não é só cada um lavar a própria louça ou organizar o próprio quarto, é preciso também dividir tarefas como fazer compras, lavar banheiro, varrer a casa e passar pano, etc.
    Outro erro é pensar que a organização é pontual. Eu não acho, pra mim é um processo contínuo. Você pode arrumar um armário, guarda-roupa, finanças, mas se não mantiver a ordem, eles vão voltar a ficar desarrumados (aquela história de que a tendência universal é o caos). Por mais que as pessoas comecem pelas coisas simples como arrumar uma gaveta, elas em algum momento vão precisar abraçar a organização permanentemente se quiserem continuar a usufruir daquela tranquilidade e segurança que a organização oferece.
    Um abraço, Thais!

  12. Dora 26/12/2014

    Olá Thais,

    Estava perdida no meio da minha organização, muito obrigada pelo post, era mesmo isso que precisava.

  13. Eu já passei por praticamente todas as situações, apenas a 4° que nunca passei.
    Sempre soube o tamanho da minha “bagunça”, então acabei separando por nichos. Um dia o guarda roupa, outro a escrivaninha/papelada e assim por diante.
    Antigamente tinha muito problema com desapego, mas com a vida aprendi a avaliar melhor o que fica e o que vai (:

  14. Victória Morena 28/12/2014

    Tenho problemas com as maratonas de organização, e esqueço a manutenção! Mas antes do Natal fiz diferente, e fui organizando cada cômodo com calma, estou alcançando minha meta e consegui estruturar uma rotina bacana de acordo com as necessidades da minha casa! Borá pessoal, 2015 tem que ser diferente! 😄

  15. Thais Regina 28/12/2014

    Thais,
    só tenho que agradecer a você por seu trabalho!
    Parabéns! E continue, por favor.

  16. Caroline Galindo 28/12/2014

    Oi, Thaís.
    Há algum tempo eu fico pensando em escrever e venho resistindo, achando que talvez seria abuso demais de uma leitora expor os pontos fracos e até mesmo a bagunça que está a vida dela. Porém,depois que eu vi com os depoimentos de leitoras com mais frequencia, achei que poderia arriscar.
    Bom, tenho 23 anos, casada há 2 anos e gestante de 4 meses e meio. No início da minha vida profissional, ainda adolescente quando comecei a trabalhar com as oportunidades de estágios, eu era bem mais organizada e principalmente a área financeira. Com o tempo fui perdendo esse controle, e desde então vivo numa briga comigo mesma. É uma confusão sem fim. É a necessidade e o querer muito de se organizar, com a procrastinação e o acúmulo das tarefas.
    Hoje eu sou do lar. Engravidei quando estava recebendo seguro desemprego e me mudando de casa. Então não tive chance alguma de começar em um novo trabalho. Em casa é somente eu e meu esposo, o único que traz a renda pra casa. Eu tentei ter algumas ideias de como poderia ajudar, mas nesses últimos 4 meses nossa vida teve um vira volta total, e cá estamos nós.
    Quando casei, sempre quis ter tudo organizado, saber administrar o lar em todos os aspectos e tal, mas talvez esse seja o erro: esperar o momento certo de começar. E desde então eu tento isso, já há dois anos. E agora com minha filha a caminho, tudo tem me amedrontado bastante. Porque não é somente o meu querer e a necessidade, eu me sinto obrigada e quero muito mais manter essa organização, até porque eu e ele numa baguncinha a gente empurra, mas daí vem uma criança, e eu quero sim o melhor pra minha filha.
    Eu comecei o sistema Fly Lady, dei uns tropeços, sei onde erro, mas não consigo me corrigir. Peco muito no horário justamente por hoje ser do lar e gestante. Abuso nos horários de dormir e acordar, e isso afeta MUITO a rotina diária de tudo! Limpeza da casa, banco, supermercado, enfim.
    Sem contar que me cobro muito, e gostaria de tudo bem definido, e com a renda somente do meu marido e ainda pequena, me sinto limitada e por isso acabando adiando todos meus projetos de organização. Por exemplo: sou adepta a agendas desde que me conheço por gente, necessito da minha 2015, mas com o orçamento apertado mal consigo planejar a compra de uma. A compra do seu livro, por exemplo, está pendente desde o lançamento. Preciso aprender e começar do zero, definir as prioridades. Não sei se com o dinheirinho livre compro o varão para a cortina da cozinha, ou invisto numa agenda moleskine. Acumulamos tanto as tarefas e projetos de casa, que hoje tenho mesmo que optar no que é primordial, além do mais, pensando sempre na chegada da nossa filha.
    Minha cabeça é muito confusa. Junta a necessidade de organização, com eu realmente querer me organizar e com a falta de recursos :/ isso me deixa bem triste e desanimada.
    Sou uma leitora quietinha, não costumo comentar em todos os posts, mas sempre estou aqui lendo e adquirindo forças para dar este up.
    Enfim… foi apenas um desabafo.
    Muito obrigada pela sua dedicação de sempre. Vejo que cada um dos leitores tem sua dificuldade, são dificuldades diferentes, mas são dificuldades. Elas existem de inúmeras maneiras para cada um. E você tem proporcionado a luz no fim do túnel, com a excelência, amor e dedicação no que faz.
    Obrigada! E feliz ano novo!

    • Thais Godinho respondeu Caroline Galindo 30/12/2014

      Querida Caroline,

      Em primeiro lugar, obrigada por ter escrito. <3

      Vejo pelo seu depoimento que você é perfeccionista. Eu também era! Mas sabe o que acontece? A gente acaba se frustrando o tempo todo, e isso não é legal. Portanto, hoje tenho como lema FEITO É MELHOR QUE PERFEITO.

      No seu caso, você está tão preocupada com tudo que não está conseguindo definir prioridades. Foque nessa resolução. Quando a gente define o que é prioridade, fica fácil decidir o que fazer.

      Sobre a agenda, eu uso a agenda do Google - é de graça, eletrônica e posso começar hoje mesmo a mexer.

      Compre o varão. ;D

      Feliz ano novo!

      • Caroline Galindo respondeu Thais Godinho 31/12/2014

        O incrível disso tudo, é que você acertou! É como você sugere e também vi no grupo Fly Lady BR: “não precisa sair comprando o material para se organizar, vai se adaptando com o que tem!” Isso não entra na minha cabeça, rs. Eu não consegui terminar todos os passos que você deu para aplicar o GTD no Evernote, justamente por me faltar “recursos”. Mas, confesso que melhorei e MUITO.
        Em relação a agenda, vou ganhar de presente o modelo que eu escolhi, espero que breve! haha Mas também uso a do Google até porque o grupo da Fly Lady foi migrado pro Google e fica melhor de centralizar tudo num só lugar. Sem contar que sou adepta a papéis, ainda não estou preparada só para o aplicativo, sinto a necessidade de escrever.

        Enfim. Muito obrigada!
        Pode deixar que vou comprar sim o varão, rs.
        E espero comentar muito aqui no próximo ano, de como tudo ficou melhor e produtivo.
        Um beijo 😉

      • lua respondeu Thais Godinho 17/08/2015

        como faço para usar agenda do google??
        bigada

        • lua respondeu lua 17/08/2015

          como faço para usar agenda do google??
          bigada

  17. Olá, Thais! Acompanho seu blog como leitor. Em 2014, passei por uma fase de transição profissional importante: deixei o mercado formal de trabalho (em busca de maior flexibilidade de horários e maior qualidade de vida) e passei a exercer a minha profissão (advogado) como autônomo, assim como ocorreu com você. As suas dicas, os métodos, as ferramentas apresentadas no blog, o seu livro (que comprei em versão e-book) e o método GTD estão sendo essenciais para esse período de transição pessoal e profissional. Profissionalmente, não conseguiria atingir os níveis de produtividade de que necessito sem as suas várias dicas, que procuro aplicar e adaptar às minhas necessidades. Pessoalmente, passei a dividir as responsabilidades da casa e da família com a minha esposa de uma maneira muito mais equilibrada, o que veio a ajudar e muito, em nosso relacionamento. Assim, quero aproveitar para agradecê-la pelo trabalho desenvolvido, desejar-lhe um Feliz 2015, mais organizado, produtivo e, sobretudo, com mais qualidade de vida e dizer que, em 2015, incluí entre meus planos participar dos Desafios de Organização e de um workshop. Até lá!

    • Que legal, muito obrigada por compartilhar, Roberto. Depois me diga (se quiser) quais as dificuldades que você está enfrentando com essa mudança de rotina, tá? Estou planejando futuros posts sobre isso com algumas soluções que venho encontrando. É tudo tão diferente!

  18. Dani 29/12/2014

    Olha Thais, hj mesmo eu dei um up pra arrumar meu quarto. Me desfiz de muita coisa que há dois anos teriam sido imprescindíveis na minha vida!
    Desde novembro tenho doado roupas e sapatos… sei lá, bateu um santo de que eu não preciso de tanta coisa pra ser feliz (é claro que o essencial fica!).
    E tá sendo ótimo, viu? Minha cabeça e meu cômodo estão mais leves! hehehe
    Beijaao

  19. Catia 30/12/2014

    Olá Thaís, tudo bem? Estou com uma dúvida a respeito do Desafio que vc fará par 2015… É obrigatório fazer o cadastro no facebook, porém eu não tenho conta e não gosto face como posso fazer para participar? Obrigada… Bis e um maravilhoso final de ano…

    • Thais Godinho respondeu Catia 30/12/2014

      Catia, não é obrigatório ter blog ou Facebook para participar do desafio. Todos podem participar. ;D As sugestões acima são para quem quiser enviar as fotos para eu divulgar aqui, pois são os canais utilizados pelo blog. Pode participar! Obrigada!

  20. Gislaine Santoa 30/12/2014

    Adorei a postagem ! E é realmente isso que acontece todo ves que vou começar organizar lago !
    Acabo querendo fazer tudo e sozinha ainda e não faço nada !
    Parece que se não for eu a fazer não vai ficar certo sabe ! preciso me peparar melhor para organizar minha vida !

    Seu blog está sendo de muita ajuda ! No meu trabalho já consegui colocar esse plano de organização em pratica

    2015 é a hora da minha residencia ! Vamos que vamos !

  21. Vanessa Pereira 05/01/2015

    Acho que este é o meu principal problema: síndrome do “objeto coitadinho”

  22. Cristiane Mello 12/01/2015

    Olá thais, Curto e acompanho sempre seu blog. Mas parece que quanto mais faço mais não consigo, mas fica dificil. Não sei mais… Tenho um baby de 2 anos, sou formada já e agora iniciei uma pós a distância, até ai tudo bem, mas eu moro e uma cidade a 50 km da cidade que trabalho, saio de casa as 04:15h da manha e só chego as 20:00h da noite (se não houver trânsito) , sou separada e moro só com o meu filho, mas nem assim consigo me organizar mais, sem contar que rotina me mata. Não sei fazer a mesma coisa do mesmo jeito todo dia, amo inovações, criar, mudanças, e etc. Thais por favor me ajuda, me da uns conselhos porque está realmente dificil.

    Beijos e parabens pelo seu LINDO trabalho!!!!

    • Thais Godinho respondeu Cristiane Mello 13/01/2015

      Toda vez que a gente não se sente satisfeita precisa promover mudanças. Esse é o papel da organização nesse cenário – saber sempre como mudar e recomeçar. Boa sorte.

  23. Nalu 13/01/2015

    Passo por tudo isso, socorro!

  24. Maria Ribeiro 13/01/2015

    A minha forma de organização é baseada na utilidade. Assim, a casa respira e me sinto leve.

  25. Valdirene 18/01/2015

    Adorei a materia, pq estou tentando organizar minha casa desde novembro do ano passado, mas acabo desistindo. Ja consegui organizar 2 comodos, mas faltam os quartos e o pior de tudo e que eu tenho o habito de despejar o guarda roupa inteiro e isso acaba me desmotivando. Mas com essas 5 dicas tenho certeza que vou conseguir.
    Obrigada por compartilhas a chave para organizacao

  26. lua 17/08/2015

    ola. tou nadorei o q leio.

    p mim o + dificil é desfazer-me das coisas……
    penso q me podem fazer falta 1 dia + tarde… penso q a crise pode piorar e eu ficar c falta de dinheiro….
    ou q qeria dar p algem q valoriza-se aqeles objetos ou roupas, e dp ando a perguntar qem precisa daqilo… e ás vezes sinto0-me mal c isso pq os outros parecem n compreender ou n qerer receber nada…

  27. Maristela Franco 26/08/2015

    Adorei o texto e vou utilizá-lo com uma das minhas Coachee obrigada

  28. Ana 28/08/2015

    Li com interesse o artigo, porque estou atravessando um processo contrário. Sempre fui organizada em minhas atividades diárias e sempre mantive minha casa com boa organização. Atualmente não sinto vontade de arrumar. Estou deixando as coisas em qualquer lugar e me justifico com a falta de tempo, mas no fundo sei que não é verdade. Tenho mais tempo agora do que antes. Entre arrumar e fazer outra coisa, prefiro a outra coisa.

  29. Diinorah 01/09/2015

    Gostei muito da matéria já estou com mais de 50 anos e não sei organizar nada arrumo aqui quando vejo o outro lado ficou muito pior mais a uma qualidade sou engraçada cozinho muito bem e convido minha família para almoçar a qualquer dia e lavo uma roupa muito bem tanto que lavei todos as roupas das crianças que nasceram minhas irmãs já vão em casa e pegam as vassouras sou um caso perdido e tenho uma empregada que me ajuda a esconder minhas coisas e tenho que ligar na casa dela e perguntar aonde ela pois sugiro que façam mais matéria sobre assunto.