ou

Estou escrevendo este post do aeroporto, mas venho pensando nele já há alguns dias. Eu sou aquele tipo de pessoa que tem bastante dificuldade para dormir, então nunca consigo dormir em vôos, mesmo os noturno e longos. Se eu conseguir tirar um cochilo rápido, me considero vitoriosa! Porém, para fazer um vôo passar mais rápido, eu tenho sempre uma listinha de coisas para fazer e hoje eu compartilho algumas ideias com vocês:

  1. Ler um livro novo. Para o desafio do horror literário de outubro, estou lendo a biografia do Stephen King. É um livro grandinho, então não corro o risco de acabar a leitura e ficar sem nada para ler. Quem não gosta do livro físico pode levar o Kindle (ou aparelho similar). Também pretendo reler o livro do David Allen, “Making all work”.
  2. Estudar inglês ou outro idioma. Estar em um vôo para outro país dá uma excelente oportunidade de estudar o idioma, especialmente a escuta. Ouça os comissários de bordo conversando, escute a pronúncia, assista filmes sem legendas, leia um livro no idioma desejado, estude em um livro ou apostila, escute aulas em áudio e por aí vai.
  3. Fazer palavras-cruzadas ou outros passatempos. Levante a mão quem tem tempo para fazer esse tipo de coisa no dia a dia? Eu só consigo fazer no avião. Desta vez, comprei um livrinho da Coquetel com 350 passatempos em inglês (vende em banca de jornal).
  4. Escrever. Eu gosto muito de escrever, então chega um determinado momento do vôo que acho legal abrir meu computador ou escrever em um caderno mesmo sobre como estão as coisas, meus sentimentos ou outras ideias que porventura posso ter em mente.
  5. Ler os textos que guardei na pasta “ler/revisar”. Quem usa o método GTD sabe que existe um compartimento X onde guardamos todos os artigos, documentos e outros textos que precisamos ler ou revisar. O período offline durante o vôo é muito propício a isso. Não costumo carregar uma pasta com papéis mais, mas utilizo o Evernote para digitalizar e manter ali, para ler quando puder.
  6. Ver um filme. Quem viaja em avião com TV ou leva o notebook pode assistir um filminho e ganhar pelo menos 1h30 do tempo com algo divertido ou que entretenha de alguma maneira. Eu não trouxe nenhum DVD, mas espero conseguir assistir algum no avião (pesquisei o modelo do avião antes para saber se teria essa possibilidade ou não).
  7. Escrever textos para o blog ou para o meu próximo livro. Ter um notebook com o Evernote possibilita fazer isso.
  8. Pensar na vida. Nada como aproveitar o tempo livre para pensar na vida, nos meus sonhos, no que estou fazendo, nas minhas relações sociais, nas minhas finanças e em tudo aquilo que não tenho muito tempo para refletir de verdade no dia a dia.
  9. Meditar. Estar em um vôo escuro e com pessoas dormindo ao seu redor é uma excelente oportunidade de meditar durante alguns minutos sem que ninguém te considere meio maluco por fazer mudras, por exemplo. Quem não fizer isso, pode meditar simplesmente fechando os olhos e prestando atenção ä própria respiração.
  10. Analisar documentos e planilhas, escrever docs, montar ppts. Sempre temos muitos dados para analisar, especialmente quem é empreendedor. Se for o seu caso, aproveite esse momento para fazer aquelas análises que você não tinha conseguido focar até agora. Também gosto de montar apresentações para palestras futuras.

Essa é a minha programação para hoje. E você, o que costuma fazer enquanto está no avião?

Thais Godinho
30/09/2014
Veja mais sobre:
18
Sorteio: Tudo Organizado
Faça um mapa mental do que é importante na sua vida
28 coisas para fazer todo ano

 

  1. Clara Miranda 30/09/2014

    Excelentes ideias!
    Muitas vezes eu uso os vôos para listas coisas para fazer nos próximos dias, rendidos na viagem.
    Uma vez, de férias em Salvador (e ainda morando no Rio), a coisa tava tão desandada e criativa, que no aeroporto comprei um caderninho bem fuleirinho e uma Bic e escrevi páginas e mais páginas de coisas pra fazer quando chegasse.
    Na época não tinha um smartphone cheio de aplicativos como os de hoje em dia, mas acredito que mesmo que tivesse, nos momentos de caos eu sou totalmente lowtech, porque escrever à mão me acalma.

    😉

  2. Ana Yuan 30/09/2014

    Eu também tenho dificuldades para dormir até nos noturnos longos,quando dá vejo filmes, mas gostei da dica de estudar outro idioma, livro, escrever….as vezes coisas tão simples mas que esquecemos de providenciar ,,,valeu esse lembrete viu bjks
    http://www.antestardedoquenunca1.blogspot.com

  3. Juliana Das Oliveiras 01/10/2014

    Gosto de pensar que uma viagem é sempre um viagem ao interior de mim mesma. Gosto de aproveitar o deslocamento no meio de transporte para refletir sobre minha vida. Pois me sooa como se eu pudesse ver a “big picture” de fora, de longe, como expectadora. É muito bom! Gostei muito de todas as demais dicas, especialmente porque estão conectadas com a ideia do GTD e Evernote. 😉

  4. Marcelle 01/10/2014

    Eu levo uma revista ou livro, pois na decolagem, por vários minutos, não podemos ligar os aparelhos eletrônicos. Também levo sempre uma pashmina para não incluir “passar frio” na lista de coisas que faço durante a viagem (rs).

  5. Cintia Castro 01/10/2014

    Eu queria tanto poder fazer isso, são ótimas opções. No entanto, não me sinto bem durante as viagens e tento dormir o quanto antes. Pratico algumas dessas sugestões durante as conexões. Ps: Adoro as coisas que você escreve!

  6. Anna 01/10/2014

    Ola!!!
    Eu gosto de ver series e ler revistas,alem de um bom livro,mas ler durante mais de 2 horas me cansa demais,por isso eu coloco muitos capitulos de series e alguns filmes no Ipad e viajo mais tranquila. Alem de nao conseguir dormir ainda tenho um pouco de medo de voar,entao preciso mesmo me distrair.
    bjs
    Anna

  7. Bruna Zampieri 01/10/2014

    Eu costumava passar mal e ter enjoos quando tentava ler no avião (ou carro), então costumava dormir um pouco, ouvir música. No meu primeiro voo internacional (Guarulhos-Toronto, voo de 10h!) tive a sorte poder assistir filmes. Certo dia, voltando de uma viagem, comecei a ler as primeiras páginas de um livro, já que estava sem sono. Quando me dei conta, já estava lendo há cerca de 1h e do nada descobri que agora posso ler no avião! rsrs Então é isso: dormir, ler um livro e, em voos mais longos, assistir filmes em inglês ou francês pra praticar 😀

  8. Joana 01/10/2014

    Olá Thaís,

    Costumo tomar Dramin, mas, nem sempre consigo dormir. Na última viagem, utilizei as técnicas de respiração da yoga e fiquei mais calma e dormi a maior parte da viagem, mesmo com turbulência. Um santo remédio!
    No restante da viagem, costumo ler, jogar, ver filmes e também fazer alguns alongamentos de braços e pernas, para evitar o inchaço dos pés e dor nos joelhos.

  9. Patricia Leardine 01/10/2014

    Juro que sempre tento levar um livro e puxar uma leitura, mas acabo meditando, pensando na vida ou dormindo deliciosamente.

  10. Regi Deppe 01/10/2014

    Ótimas dicas, Thais!
    Adoro ler durante os vôos.
    Outra coisa que faço conforme a oportunidade, é aproveitar para conhecer uma pessoa nova. Converso um pouco com quem está do meu lado. Já aprendi coisas interessantes em bate papos em vôos ao lado de pessoas que eu não conhecia, em especial os vôos mais longos.
    Outro dia vi uns post lindo da Bel Pesce (autora do livro A Menina do Vale), sobre uma senhora de 90 anos que estava voando pela primeira vez de avião, ao lado dela. Foi uma cena emocionante e uma lição de vida.

  11. Flavia 02/10/2014

    Ai, que delicia poder fazer tudo isso! Pena que não posso acrescentar muito, pois hoje em dia só viajo com meus filhos pequenos e fico a maior parte do tempo dando apoio pra eles. Quando é possível, dou pequenos cochilos, ou assisto algo curto.

  12. Vivi 02/10/2014

    Adorei Thais! Não consigo praticar todas essas sugestões porque sempre viajo com meus flihotes, que ainda são crianças, então meditar é impraticável, rsss!!! Eu tenho uma pasta pronta para essas ocasiões, que inclue livrinhos de pintura, atividades educativas, lapis de cor, canetinhas, papel em branco, tudo para entreter as ferinhas!! E claro, alguns filminhos para assistir no note!! Assim consigo um tempinho para as minhas leituras!! Beijo querida!

  13. Amei o post Thais!
    Não gosto muito de andar de avião, então sempre tento me entreter nos vôos.
    Valeu pelas dicas 😀
    Beijos, Paola
    http://blogcasadasideias.com/

  14. Thainá 02/10/2014

    Adorei as dicas, mas algumas destas coisas me faz me sentir mal, com enjoos, acabo optando por dormir mesmo… rs. Ou pensar na vida, quando não consigo dormir… Estas dicas também ajudam quem leva longas horas num ônibus, por exemplo, mas acho que com as chacoalhadas é pior ainda pra ler e escrever…
    Beijos Thais

  15. Meu sonho conseguir fazer alguma coisa dentro de um meio de transporte em movimento.
    Fico tontinha e sinto que vou morrer toda vez que tento. Hahahahaha. ♥
    Beijos, Kah!
    http://www.normalidadeincomum.com.br

    • Hernane respondeu Karen Vanessa (@vskaren) 07/10/2014

      Queria entender o porque disso. Leio de cabeça para baixo, em movimento, sento no metrô de costas para o destino. Só não leio em montanha russa porque temo deixar o livro cair. Mas conheço outras pessoas que não lêem nem SMS no ônibus prá não passarem mal. Acho que tem algo a ver com o ouvido interno e a confusão causada no cérebro pela contradição entre a sensação de estar em movimento e a informação que os olhos mostram de estar “parado”. Em vôos isso é atenuado. Estou certo? Eu sugiro áudio livros. Podem ser uma boa forma de apreciar uma boa leitura.

  16. sara silva 06/11/2014

    Como adoro andar de avião e de ler, fazer cruzadas ou sudoku, para mim o tempo passava rápido. Mas, quando viajo com o meu cão, estou sempre preocupada, só como mesmo e tento pegar na transportadora e pôr no meu colo, para lhe ir fazendo festas sem ser vista pela tripulação de bordo, para o acalmar e ir-lhe dando água ou snacks. Este ano, na viagem à Grécia, encontrei aeromoças idiotas que não permitiram que eu trocasse de lugar e fosse junto ao corredor (assim podia pegar e pousar a transportadora, sempre que necessário), nem me deixava levar a transportadora para a casa de banho, para dar água ao cão. Tive que ir junto à janela e fiquei com uma dor de ouvidos tremenda (regras de segurança, disse a abelhuda). Já viajei para tantos lugares com o cão e encontrei seres humanos fantásticos, mas os gregos são frios e brutos. Acabei por ir à casa de banho sem autorização da dita sra. Quando comprei o bilhete não fui informada das regras de segurança, caso contrário comprava bilhete de outra companhia.
    Bom,mas em viagens longas, como ao ir para a Austrália, tudo o que puderem levar para distrair é óptimo. 28 horas de viagem (sem contar o tempo entre aeroportos),mesmo para quem gosta de andar de avião, não é fácil (porto para lisboa de comboio 3h – lisboa para londres 2h30 – de londres para tailândia/singapura 11h30 – singapura – sydnei 11h30).
    A companhia aérea era a British e tinha cerca de 6 filmes diferentes sempre a passar, mais 12 canais de rádio com diferentes tipos de música (clássica,pop, rock…), à noite deram um kit com umas meias, pasta e escova de dentes e uma venda para os olhos. Estavam sempre a passar e a dar snacks ou rebuçados, ou água,para além das refeições principais. Apesar do lugar fantástico que fiquei sentada, junto ao corredor com um ecran de televisão (ida), com muito espaço para esticar as pernas, fiquei exausta. Li, vi filmes, ouvi música, fiz cruzadas, mas chega a um ponto, que só queremos andar e sair dali. Hoje em dia com o facebook é mais fácil. Podemos fazer o registo da viagem e dos sítios que visitamos e criar um blog.
    Mesmo assim eu quero voltar à Austrália.

  17. […] Vida Organizada – 10 coisas pra se fazer no avião […]