110414-flylady

FLY Lady é um método americano de organização da casa muito falado aqui no blog. Para saber mais recomendo que leia o post: Como começar no sistema FLY Lady. Este post é sobre a aplicação do método para quem é muito, muito ocupado(a), trabalha fora e, na maioria das vezes, está tão cansado(a) que não consegue nem arrumar a cama e lavar a louça direito. Será que dá para a gente manter uma rotina de limpar a casa mesmo nessas condições?

A ideia do sistema FLY Lady é justamente conseguir dar conta das tarefas domésticas sem surtar muito, deixando a casa em ordem. Confesso que, quando trabalhava em casa, era tão tranquilo! Especialmente antes de o nosso filho nascer. Depois que ele nasceu e, especialmente, agora, quando eu tenho diversas frentes de trabalho, a rotina ficou bastante complicada. Por isso, eu venho refletindo sobre as aplicações do método, adaptando ao nosso dia a dia, e gostaria de compartilhar com vocês então as minhas reflexões sobre a pia*.

1. Acompanhar os e-mails

Eu não sei vocês, mas eu não consigo acompanhar todos os e-mails enviados pela FLY Lady. Deixo para ler alguns que me interessem quando eu tenho algum tempo para isso (envio para o Evernote e uso a tag “Ler” para organizar). No geral, para saber as missões da semana e outras informações, eu tenho o hábito de visitar o site regularmente. Acho mais fácil.

2. Manter os hábitos

Confesso que, por já conhecer o método há tantos anos, os hábitos são fáceis para mim, pois acabo fazendo naturalmente. A coisa da pia sempre limpa, acordar e se vestir, destralhar todos os dias – isso tudo já é bem natural.

3. Manter o control journal atualizado e funcionando

Tenho hoje nosso control journal no Evernote e é lá que eu organizo as listas detalhadas de limpeza e todo o resto. Reviso de vez em quando para mudar algo, se sentir necessidade. Não tenho mais um control journal físico, pois acho que dá trabalho manter, além de ocupar muito espaço.

4. Cumprir as missões do dia

Acho que cumprir as missões é o mais fácil, porque geralmente são tarefas curtinhas e que a gente faz em quaisquer 15 minutos livres de noite em casa. O problema é quando eu estou viajando a trabalho, pois aí as missões acumulam e acabam ficando para o próximo dia livre, e confesso que muitas vezes acabo não fazendo.

5. Organizar a limpeza por zonas

É a maneira mais fácil de organizar, na minha opinião, mas o problema é o mesmo que eu relatei acima: se eu estiver viajando, o esquema vai para o ralo. Quem viaja bastante a trabalho acaba tendo esse problema. E aí, como fazer? Ou coloca uma faxineira no esquema ou engaja as outras pessoas da casa para manterem a organização. Se nenhuma das duas alternativas for possível, a alternativa seria juntar com as tarefas da semana seguinte ou fazer tudo no sábado, por exemplo, o que é cansativo. Não tem muito o que fazer nesse caso.

O que eu aprendi quando comecei a trabalhar (muito) é que não dá para ter a casa brilhando, ficar com o filho, o marido, investir em hobbies, estudar e fazer toda a sorte de coisas que temos vontade. Entre ter uma casa semi-limpa e viver / ter uma casa brilhando e viver morta de cansaço, eu fico sempre com a primeira opção. É uma mudança de paradigma, mas o sentimento de desapego ajuda bastante nisso.

* A FLY Lady publicou um livro nos Estados Unidos com esse título (“Reflexões sobre a pia”, pois um dos seus hábitos mais famosos no sistema FLY Lady é o de deixar a pia da cozinha sempre brilhando). Para quem ainda não pegou isso, vale a pena começar desde o início, um hábito de cada vez. São hábitos mesmo, e não tarefas que aumentem ainda mais a nossa carga de atribuições no dia a dia. 

18 Comentários

  1. “Entre ter uma casa semi-limpa e viver / ter uma casa brilhando e viver morta de cansaço, eu fico sempre com a primeira opção.”
    Nos dias atuais, são poucas as pessoas que tem disponibilidade de tempo e condição física para manter uma casa brilhando. Aqui em casa a regra é: todos nós preferimos viver, manter as amizades, descansar e manter nossa qualidade de vida “brilhando”, em vez da casa. Falo muitas vezes pra minha mãe, que não há necessidade de provar nada pra ninguém com uma casa perfeitamente limpa. Prefiro que ela esteja com os filhos, resolvendo outros problemas ou descansando (já pela idade), do que se acabando de fazer o serviço de casa. As mulheres seriam mais felizes se houvesse “desapego” de coisas materiais e de “mas o que as pessoas vão falar dessa casa assim”. Campanha pela liberdade de viver em vez de manter a casa limpa! 😀

  2. Fiquei um pouco confusa quando comecei acompanhar4 o Fly, pois o esquema é mais direcionado pra quem trabalha em casa. No meu caso, trabalho fora e ainda estudo a noite. Acompanhar o FLY me ajudou (e ajuda MUUUITO) a tem uma lógica com a limpeza e organização da casa, vou aos poucos ajustando as missoes à minha rotina. O fato de ter um ‘roteiro’ a cumprir ajuda bastante, parece que tudo fica mais fácil e rápido. Vale muito a pena acompanhar as rotinas e dicas dadas no grupo!

  3. Eu também desencanei de deixar a casa brilhando, estava ficando super cansada e muito estressada… com dois filhos pequenos e trabalhando o dia inteiro realmente não dá, mesmo tendo ajuda do marido. Ficava acordada até tarde da noite arrumando a casa ou usava qse todo o sábado, estava parecendo um zumbi rsrs, agora tento deixar tudo em ordem mas sem exageros e isso tem sido ótimo pra harmonia da família.

  4. Estou pensando seriamente em comprar uma lava – louça pra me ajudar a deixar a pia brilhando, vamos ter mais tempo para outras tarefas e pras crianças. Todo fim de semana eu penso nisto rsrs, durante a semana é o marido que lava… mas hoje estamos nos decidindo e vendo quando será possível essa aquisição.

  5. Parabéns Thaís! Mais um post excelente sobre gestão de tarefas!
    Desde que comecei a seguir seu blog, venho aos poucos incorporando o sistema Fly Lady à minha vida, e tem me ajudado muito. Eu sempre menosprezei o pouco tempo que tinha em casa, pois tenho uma empresa, (que me toma quase as 24 horas do meu dia) um marido e uma filha de onze anos, então imagina, não é fácil.
    Mas depois que aprendemos a fazer listas, a usar a técnica “pomodoro”, a usar o cronômetro para destralhar, a fazer cardápios semanais, a separar a roupa para a semana toda, a ter rotinas matinais e noturnas, enfim, quando usamos as técnicas da Thaís do Vida Organizada, fica tudo muito mais fácil.
    Agora, da minha experiência dos anos que vivi na Europa, (lá todo mundo é muito prático em relação a isso) eu posso dizer que vale a pena investir em alguns utensílios de limpeza que ajudam muito: Uma boa esfregona para a limpeza do piso, ( não uso pano de chão pois a esfregona lava mesmo e já enxuga) um bom aspirador de pó, spray para tudo (tenho para a cozinha, para o banheiro, e um para o resto da casa, ajuda a manter tudo limpo!) Agora minha grande paixão é uma máquina de lavar louças, amo de todo coração, a minha eu trouxe de Lisboa, mas ela já está dando problemas, e vou substituí-la em breve. Aconselho qualquer dona de casa a ter uma, economiza água, e é libertador não estar em uma pia por 40 minutos ou mais lavando louças; Dá gosto receber as pessoas em casa e não se preocupar com as louças depois que as visitas se vão, ou fazer uma receita elaborada e depois que ela vai para o forno pois basta você ligar a máquina e não tem mais bagunça na cozinha, é indescritível não ter louça acumulando na pia, não imagino minha vida sem uma. A minha é do modelo dessas novas Brastemp com dois compartimentos, e eu vou substituir por uma do mesmo modelo pois eu costumo dizer que ela é minha melhor amiga. Pena que no Brasil elas custam caro, mas honestamente, são uma verdadeira mão na roda, recomendo mesmo. Obrigado Thaís por estar sempre nos inspirando com textos ótimos.

  6. Tais vi poderia disponibilizar uma copia do seu jornal control do evernott? Obrigada. Estou aprendendo a usar e estou um tanto quanto perdida.

  7. Thais, bom dia! Adorei o post!
    Quanto a mim, posso afirmar que nunca tive preocupações com a limpeza da casa – na minha rotina, não abro mão da faxineira uma vez por semana, que faz todo o trabalho, inclusive passar a roupa, e mantemos nos outros dias. Funciona pra gente, e não me vejo abrindo mão dessa ajuda preciosa. Minha casa tem que ser o melhor lugar do mundo, e JAMAIS vou abrir mão do meu tempo de ser feliz pra me acabar organizando/limpando, principalmente pq é um trabalho que não tem fim!
    Por isso, ter uma rotina de organização, que funcione pra cada um e que não te esgote, é o segredo! E isso eu aprendi através do seu blog.
    Obrigada!

  8. Eu sigo o Fly há uns 5 anos aproximadamente. Tenho incorporado o hábito de um cômodo por vez, os 15 minutos de declutter, e o hábito de “tirou do lugar, volta pro lugar”. O fato de não ter coisas espalhadas pela casa ou acumuladas já é libertador. E depois a cada dia, focar em uma parte de casa. Eu trabalho fora o dia todo, de domingo à sexta, e tenho uma filha de 8 anos. Então a tudo isso, se soma tarefas escolares, o tempo com ela, etc. Tenho compromissos como cursos extras dela, igreja, dar atenção à família e amigos, etc. E seguindo um sistema Fly “desencanado”, tenho conseguido dar conta de tudo, sem estrés.
    Além disso, incorporei outras coisas que aprendi por aqui: compras por cardápio, fazer vários desapegos (e assim ter menos bagunça “bem guardada”), ser mais minimalista, e aproveitar dos pequenos e gratuitos prazeres que a vida oferece… rs. Então o fly serve sim para uma pessoa que trabalha e é muito ocupada. Mas sem ser “religiosamente fiel” ao sistema. Você adapta à sua realidade. Observar as rotinas da manhã, noite, etc. Mas quando o hábito é incorporado, você já não consegue viver sem ele. É automático!

  9. Curiosidade. Thais, qdo começou com o Fly vc fez os 31 dias de baby steps? Foi assim que adquiriu o hábito?

  10. Oi Thais, faço como diz nos emails: “You are not behind! I just want you to jump in where we are. O.K.?”. Tb viajo muito a trabalho, e quando isso acontece, deleto os emails passados, faço um “crisis cleaning” e sigo em frente com as proximas missoes. Ou quando nao viajo mas nao deu pra fazer por qq motivo, faço duas ou tres missoes em um dia ou deixo pra lá mesmo, rs.

    Bjos.

  11. Thais,

    Parabenizo pelo seu trabalho. Gostaria de saber onde posso encontrar o seu livro para comprá-lo. Suas dicas tem me ajudado muito, só não consegui, ainda, utilizar das ferramentas que indica para melhor organizar as minhas tarefas profissionais.
    Sucesso.

DEIXE UMA RESPOSTA