Depois que a Rita indicou o Bullet journal pela primeira vez, fiquei curiosa para conhecer e fiz alguns testes. Quando ela escreveu um post sobre como tem utilizado e se organizado atualmente, me deu vontade de escrever um pouco sobre isso também, em parte porque algumas pessoas perguntaram minha opinião a respeito, então segue minha análise pessoal.

Eu tenho um post no blog, de 2008, onde eu explico como utilizava a minha agenda na época. Eu já usava esse sistema de bullets porque ele é muito intuitivo. É algo que funciona sim, e muito favorável. Basicamente, você utiliza um caderno como gerenciador de tarefas, agenda, tudo, e o que diferencia tarefas de lembretes e compromissos são os bullets que você coloca ao lado de cada informação.

140114-bulletjournal

O vídeo no site explica muito bem e, apesar de estar em inglês, as imagens são auto-explicativas.

Penso que a grande vantagem de um método como o bullet journal é favorecer quem gosta de usar papel. Para quem já se organiza com meios digitais, pode não haver nenhum atrativo. Apesar de que, sinceramente, dá para implementar a ideia no Evernote, por exemplo, ou em qualquer outro gerenciador de notas online, como o Google Drive.

Já falei várias vezes aqui no blog sobre o caderno que uso como caixa de entrada, e é basicamente a mesma ideia – com a diferença que você não tira de lá e passa para outro sistema. Sua forma de consulta das tarefas e compromissos é em um só lugar, sem a necessidade de ficar passando informações de um lugar para o outro. A vantagem é a simplicidade mesmo, mas a desvantagem é que as informações não ficam tão bem organizadas e, para quem utiliza o GTD, tarefas não aparecem por contexto etc. Também pode não valer a pena fazer manualmente um calendário.

A primeira coisa que me veio à mente quando comecei a fazer os testes com o método foi: podemos muito bem usar uma agenda tradicional para implementá-lo, com a vantagem de que já existem o calendário e os dias marcados. Você usaria a agenda, então, como caixa de entrada. Ficaria bem parecido com o post de 2008 do blog, onde eu expliquei como eu utilizava a minha agenda. A diferença é que, além dos bullets, eu separava as informações por cores (um método que, para mim, no papel, funciona de maneira muito eficaz ainda hoje).

Fazendo o teste e algumas pesquisas para postar no blog, me vieram à mente então os seguintes prós e contras:

Prós

  • Muito simples de implementar. Basta usar qualquer caderno, ou mesmo folhas soltas e prender com um clipe. Também podem ser usadas fichas… enfim, é bem flexível. E dá para começar agora mesmo.
  • Você carrega toda a sua vida com você para todo o lado, sem depender de conexão com a Internet e bateria de dispositivos.
  • É rápido: basta escrever.
  • Não precisa pensar muito: você vai inserindo as informações ao longo do dia, sem ordem estabelecida.
  • É bom para a turma do papel, que não gosta de usar meios eletrônicos para organizar sua agenda e tarefas.
  • Não é rígido, então você pode personalizar de acordo com as suas necessidades.

Contras

  • As informações não ficam organizadas. Apesar de ele sugerir a criação de um índice no começo, você tem que ficar folheando para saber que tarefas tem que fazer. Apenas comparando com o GTD, quando basta você olhar a sua lista dependendo do contexto onde está e trabalhar em um item por vez, sem ter que ficar “procurando”. Ou seja, pode perder tempo com isso.
  • Não só as tarefas, mas as referências que você anotou ficarão lá. Se você jogar fora seu caderno no final do ano, perderá todas as informações ou terá que passá-las para outro lugar, o que quebra um pouco a ideia de “ter tudo em um só lugar”. É um processo a mais. No entanto, se você implementar o método em um programa como o Evernote, não terá esse problema.
  • Não tem backup. Se perder ou esquecer seu caderno em algum lugar, adeus informação. Fora a segurança dos seus dados e a sua própria segurança física, pois são informações sobre onde você estará em tal dia e horário, o que vai fazer etc.
  • Não tem busca. Claro, por ser no papel. Mas pense em quanto tempo você pode perder buscando as informações, depois que o bullet journal estiver, sei lá, em novembro.
  • Não há integração de calendários. Então, se você é mãe, pai, gerente ou, de alguma maneira, precisa compartilhar sua agenda com outras pessoas (e verificar a delas), a agenda no bullet journal fica acessível somente para você.

Particularmente, sou fã das coisas escritas em papel – por isso gosto do meu caderno, que uso como caixa de entrada. Acredito sim na eficácia desse método do bullet journal, pois é muito prático ter seu caderno sempre à mão. Para quem gosta de escrever no papel, é uma solução boa. Eu recomendaria implementar o método em uma agenda tradicional mesmo, daquelas de uma página por dia. A Rita tem uma solução excelente, que é usar um caderno onde você pode tirar e pôr folhas, como em um fichário, e assim você não precisa carregar informações ultrapassadas de janeiro quando estiver em junho.

Porém, hoje é muito difícil lidar com um sistema que fique disponível somente para mim, então as ferramentas online, compartilhadas, funcionam melhor na minha vida atual. Além disso, acho perigoso andar com agendas cheias de informações pessoais por aí. No quesito agenda, também tenho a questão de compartilhar a minha, a do meu filho e a do meu marido no Google Calendar, o que é muito prático e funciona para a gente. Se eu fosse usar uma agenda de papel, teria que ficar atualizando manualmente com os compromissos deles, o que não me parece prático. Claro que essa é a minha particularidade, não regra geral.

Por fim, gostaria de incentivar que cada um faça seus testes por aí. Vale a pena sempre testar ferramentas e métodos novos para se organizar, até encontrar aquela que se adeque melhor às suas necessidades.

Alguém já conhecia o bullet journal? Compartilhe suas vantagens e desvantagens. Obrigada!

17 Comentários

  1. Só queria agradecer pelo seu blog! Acabei de ler o seu ebook e tb estou desde sábado fuçando em mil artigos por aqui. Comecei ontem a usar o Toodledo, vamos ver se agora eu finalmente consigo por em prática alguns projetos para o meu blog de viagem! Obrigada!

  2. Adorei a dica do Bullet Journal!

    Vi o video várias vezes para entender melhor, e realmente é uma ótima ferramenta!
    já comecei a fazer na minha agenda do ano passado mesmo que mal a usei.
    A que ele usa é uma maior para se colocar todos os dias (ex. de 1 a 31) mas como minha agenda é pequena colocarei apenas os dias que aconteceram coisas relevantes, assim economizo espaço na folha!

    Abração!

    Adoro seu site!

    sempre quando dá eu acompanho!

  3. Olá Thais,

    Eu estava ontem mesmo pesquisando sobre isso. Comprei uma agenda de papel por dia, sempre usei agenda de papel, tentei o evernote e não me adaptei, porém um dia vou sentar e vou aprender a utilizar o programa. Mas voltando a agenda eu faço as minhas marcações com marcador de texto para tarefas e eventos importantes, já comecei a usar o sistema do Bullet Journal ontem mesmo. Gostei muito da sua analise, e realmente tem coisas que tenho que passar para o computador ou mando por mail pois tenho medo perder ou esquecer a agenda. Mil beijos para todos em sua casa e obrigada sempre.

  4. Eu usava um pouco desse método sem saber, rs.
    Gosto de agenda de papel. Não tem jeito. No ano passado tentei usar a agenda do google e o evernote, mas não me adaptei e voltei pro papel. Faço assim: uso uma agenda semanal, que também tem páginas mensais. É pequenina, super prática, economizo folhas (porque minha letra é miúda) e posso levar pra todo lugar. Divido o espaço destinado para cada dia da semana em dois. De um lado, coloco meu checklist diário; do outro, meus compromissos, lembretes, etc. Nas páginas mensais, coloco apenas coisas muito importantes, como a data de uma prova e o dia de uma viagem. Para os checklists mensais, checklist anual, rotinas, controle de gastos mensais e outras anotações, uso as folhas livres que geralmente vêm no fim da agenda. A deste ano não tem essas folhas, então fiz um bloquinho de anotações e coloco dentro da agenda.
    Mas é isso. Cada um se organiza do jeito que melhor se sente confortável.
    Obrigada pelos textos, que sempre nos (me) ajudam! Grande abraço.

  5. Olá Thais
    Ando procurando um método de estudo eficaz e semestre passado após me complicar toda com o conteúdo da faculdade eu resolvi me abolir do papel e estou na dúvida eu compro um Netbook ou um tablet para copiar as matérias e armazenar o conteúdo, qual você me indicaria?

  6. Olha, eu utilizo um método bem parecido, só não sabia que tinha esse nome! 🙂 Uso agendas grandes, e elas já me servem como caixa de entrada tbem. Algumas das coisas que anoto ali de fato tem que ser migradas para outro local (o telefone de um marceneiro legal vai para o caderno da casa, uma idéia de refeição segue para o único caderno de receitas que tenho na cozinha), mas a maior parte morre na agenda mesmo. O “sistema de busca” é intuitivo, a gente sabe que aquela anotação está “debaixo do risco vermelho, logo depois do feriado”. É tudo muito simples, e eu gosto disso!

  7. Thaís, seu blog está mudando a minha vida e o da Rita também! Adorei essa ideia dos bullets, mas estou pensando em usar de um jeito diferente. Minha principal caixa de entrada é um caderno e depois organizo no Evernote e no Gcal, mas sempre anotei tudo do mesmo jeito, com asteriscos. Então pensei em usar os bullet para já ir diferenciando o que é agenda e o que é evernote assim que anotar no caderno. Uma coisa a menos para pensar depois! =D

  8. Thais, eu já leio seu blog há muito tempo e acho que é a primeira vez que comento aqui, hahaha. Shame on me. Enfim.
    Também fiz um post sobre o Bullet Journal no meu blog nessa semana, explicando passo a passo. Conheci o método no Tumblr e me apaixonei, me adaptei muito bem a ele! Não consigo me adaptar aos métodos online, tipo Google Calendar, Evernote etc. (a única coisa com a qual eu conseguia lidar, tecnologicamente falando, era o bloco de notas do iPhone, então já viu…), então os cadernos sempre foram a melhor solução pra mim. Eu usei o Caderno GTD no ano passado e deu certo, mas acho que não deu tão certo quanto o Bullet está dando. Achei uma maravilha, mesmo mesmo.

    Beijos! 😀

  9. Oi, tdo bem. Eu tenho um grupo de whats app sobre filofax se quiser posso t add lá. Usamos life mapping, bulet jornal, color coding, além de editar agendas e inserts. Coisas q só gente com toc entende…. Kkk se quiser me Add, eu t Add no grupo lá. Meu nome eh Carla e meu cel (85)9718-5014

    • Olá Carla. Vocês ainda tem o grupo? Estou buscando me organizar com filofax e as dicas seriam de grande ajuda.

  10. Thais,
    Minhas desvantagens são as mesmas que as tuas.. Mas pra mim está compensando muito pois me sinto muito mais motivada para me manter organizada. Acho que é isso o legal do método.

    Criei um blog em português sobre Bullet Journal para achar outras pessoas que aderiram, e também compartilhar informações, layouts..

    Sucesso pra ti 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA