311013-comoorganizar-deckstaro

Hoje é “dia das bruxas” e eu quis escrever um post meio temático, então resolvi falar um pouco sobre como organizo meus decks de tarô, leituras e bibliografia.

Tenho poucas coleções, e uma delas são meus decks de tarô. Não é uma coleção muito grande, especialmente porque não faço disso uma prioridade. Porém, confesso que, ao manusear os decks para tirar as fotos para este post, me bateu uma vontadezinha de comprar alguns novos que acho lindos e estão na minha wishlist há algum tempo.

Eu guardo meus decks em uma das caixas que estão em cima da estante no meu escritório, que vocês podem conferir na foto abaixo:

Escritório

Como se trata de uma coleção pequena, o espaço dá e sobra! O que considero bom, já que definir limites de espaço é uma premissa para ser organizada(o).

311013-caixa-taro

Dentro da caixa, procuro deixar os decks que têm caixa própria embaixo e os decks soltos em cima. Já tentei prender com elástico, mas o elástico danifica as cartas ao longo do tempo. A solução ideal tem sido armazenar em saquinhos de pano, como vocês podem ver nos exemplos acima, à esquerda. Vou fazer isso com os outros que ainda estão soltos também.

Eu já tenho alguns desses decks há quase 15 anos e eles estão bem conservados fazendo dessa forma. Vale lembrar que a caixa não pode ficar guardada onde tem umidade, assim como qualquer material feito de papel.

311013-decks-taro

Peço desculpas pela foto borrada, mas ainda não aprendi a mexer direito na minha câmera nova. Aí em cima estão todos os decks que eu tenho atualmente (doei alguns que não gostava para uma amiga). Tenho dois clássicos, que são o de Marselha (o segundo da fileira de baixo, da esquerda para a direita, e que também ilustra a primeira imagem deste post, lá em cima) e três versões do Rider-Waite (o primeiro e os dois últimos da fileira do meio), que é o deck mais didático para jogar, ao meu ver.

Tirei algumas fotos dos meus preferidos para vocês conferirem alguns detalhes:

311013-scapini

Scapini tarot. Um deck com inspiração européia e medieval, lindo, com as cartas amareladas e toques de dourado que infelizmente não aparecem na foto. Ele é tão lindo que dá até dó de manusear. As cartas são compridas e o material é bem rígido, engomadinho, o que deve ficar mais maleável com o manuseio constante, claro.

311013-golden-tarot

Golden tarot. Esse deck vem em uma caixa rígida, super bem cuidado, e as lâminas têm lateral dourada (tipo página de bíblia). Acho as ilustrações muito bonitas, com pegada da era medieval e renascença. Para mim, o que mais chama a atenção a ponto de fazer uma coleção de decks de tarô é justamente o aspecto artístico das cartas. Toda vez que compro um deck, fico observando apaixonada cada carta, procurando elementos que tenham a ver com seu significado e descobrindo o ponto de vista do artista.

311013-old-english

Old english tarot. Um dos meus preferidos para jogar. Mais um com estética medieval (já deu para perceber que eu gosto só um pouquinho desse visual, né?), porém com traços leves, cores pastel e arabescos e texturas-mil.

311013-rider-waite

Rider Waite tarot. Detalhe do deck, apenas por curiosidade. Eu nunca li nenhum estudo sobre isso, mas acredito que ele seja o deck mais utilizado no mundo. As cartas explicitam super bem seus significados, o que deixa a leitura bastante intuitiva. Mas conheço muita gente que não gosta desse deck e prefere outros mais abstratos… depende do gosto de cada um mesmo. Eu comprei o deck do Osho mais por curiosidade e nunca me dei muito bem com ele, mas tem gente que ama.

No geral, prefiro decks que mostrem os arcanos menores com imagens, e não só as representações dos números (como no tarô de Marselha). O tarô completo é composto por 78 cartas, sendo 22 arcanos maiores e 56 arcanos menores.

Costumo fazer leituras de tarô sempre que me sinto aflita com decisões na vida (alô, librianos!), no início do mês e, quando dá, uma vez por semana. O legal do tarô é você usar para um estudo da sua vida mesmo, e deixá-lo sempre à mão.

Algumas pessoas costumam ler tarô somente com todo um ritual em volta, mas eu não sou dessa vertente. Acho que o tarô faz parte do dia a dia, do cotidiano, e gosto de ler sentada no tapete da sala, por exemplo. Não uso toalhas de veludo, incensos, bola de cristal para dar um clima nem nada do tipo. Aliás, acho tudo isso bastante engraçado, mas há quem goste!

311013-livros-taro

Esses são os meus livros sobre tarô. Esses primeiro quatro livros são uma enciclopédia com a história do tarô, e são livros bem raros (aqui no Brasil). Lembro muito bem quando comprei – eu era estagiária (significa = ganhar mal) e, em uma das minhas tradicionais andanças pela Livraria Cultura, vi a coleção em destaque e quase morri do coração. Ela foi super cara, coisa de 60% do meu salário na época, mas eu dei um jeito e acabei comprando. Não me arrependo nem um pouco. É daquelas coisas que, se a gente não compra, se arrepende pelo resto da vida. Como são livros pesados, não compensa trazer do exterior.

Os outros são livros diversos. Tenho a coleção do Nei Naiff, que recomendo fortemente. Para quem for iniciante, recomendo a leitura do “Curso completo” dele, que é bem introdutório mesmo e vem com um deck inspirado no de Marselha, que serve muito bem para estudo inicial. Mas a obra-prima do autor realmente são os três livros que ele escreveu inspiradíssimo e que, sinceramente, não conheço referência melhor para aprender tarô.

O livro do Veet Pramad também é um clássico que todo estudante de tarô deve ter, assim como o “Jung e o tarô” (que eu só comecei a entender aaanos depois de tê-lo comprado e lido pela primeira vez).

É isso. =) É assim que eu organizo meus decks de tarô, minhas leituras e livros relacionados. Espero que tenham gostado do post temático. O Dia das Bruxas, para quem não sabe, é inspirado no antigo festival de Samhain e originou o nosso tradicional feriado de Finados (as celebrações de Samhain começavam no dia 31 e duravam três dias). A ideia é relembrar nossos antepassados com carinho e muita festa.

Mais algum leitor ou leitora do blog coleciona decks de tarô? Conte nos comentários como os organiza!

62 Comentários

  1. Bom dia Thais!

    Eu já gostei muito de tarô. Fazia meu mapa astral também. Mas depois eu me tornei budista de Nitiren Daishonin e essas coisas meio que perderam a graça pra mim. Poderia te-los se quisesse, porque não sou proibida de nada, mas realmente perdi o interesse. Então doei meu tarô de marselha e uns livros que tinha.

    Beijos!

  2. A minha mãe faz leitura de tarô e eu sempre tive medo de descobrir alguma coisa assustadora sobre o futuro hahahahaha não sei se isso tem fundamento, mas nunca quis saber das leituras dela 🙂

      • Thaís, se são “só cartas”, por que você fica lendo tarô? Por que as pessoas vão consultar o tarô se são “só cartas”?

        • Cada carta tem seu simbolismo, que deve ser lido, interpretado. Não é “magia”, não está ligado a nada sobrenatural e não tem porque ter medo etc. Foi o que eu quis dizer.

    • Pri, há diversas abordagens para o Tarô, assim como para a astrologia. Há a abordagem fatalista (que vc não gosta, que “prevê” um futuro provável) e a abordagem de aconselhamento, que mostra um futuro possível, porém não imutável, temos a possibilidade de mudar nossa atitude se percebemos que o futuro não é o que queremos, temos o nosso livre arbítrio e o destino pode sim ser alterado se tivermos consciência e melhorar nossa abordagem, este método também oferece conselhos para atingir seu objetivo (conselhos tanto espirituais quanto práticos). Eu gosto deste último! bjs

  3. Tenho poucos decks e deixo à mostra em uma estante pequena na parede (que fica também com meus esmaltes, maquiagem e objetos pequenos de uso pessoal). O meu favorito fica em um saquinho especial na gaveta da mesa que uso pra jogar. A caixinha dele fica na estante, como se fosse um livrinho mesmo – a minha ideia é realmente tratar os decks como livros na estante.

    Curiosidade: qual é o tarô que está entre o Rider-Waite e o Osho? É muito lindo!

  4. Mulher, fiquei super saudosa com esse seu post. Quando adolescente, curtia o tema e como não trabalhava, ficava por conta de ganhar algumas coisas. Meu pai sempre curtiu o lado místico da coisa e me deu alguns presentes: um tarô “wicca” que vendia na Alemdalenda e um livro gigante explicando o que era, as origens diversas, os tipos diversos e os significados de cada carta. A casa da minha mãe teve um surto de cupim e eu perdi os meus.

    Mas tem coisa de dois anos que eu surtei em jogar Magic e por isso tenho alguns baralhos. Magic é de tamanho padrão menor que cartas de tarô, mas organizo igual: fiz o rack da sala com uma gaveta específica pra guardar jogos e está lá dentro de uma lata que ganhei lingerie da Any Any de presente. hahahaha

      • hahahaha. Mas são dois momentos. Tem o fichário, onde ficam as cartas que não uso, e tem os dois decks (que eram t2, agora já não são mais porque abandonei quando ficou caro acompanhar lançamentos) montados na latinha. E dentro da lata estão naquelas caixinhas de plástico de Magic, cada carta dentro das sleeves. 😛

          • O marido jogava e foi por isso que comecei. Mas fomos morar juntos, e daí era comprar o fogão ou montar o deck que eu queria. hahahahahahha
            Larguei por isso. Poderia vender as cartas, já que o fichário fica ali no armário da sala com uma coleção reduzida de livros. Mas de vez em quando uns amigos cismam de jogar, pela brincadeira e eu jogo junto. Como não tá consumindo MAIS dinheiro, então deixo por ali. hahaha

          • Meu marido adora e já tentei aprender várias vezes, mas sempre tenho a sensação que ele me engana para ganhar (ele faz uns combos estranhos, num rola isso de ser café com leite com ele rsrs). Ele tem um fichário com as cartas (que eu sou apaixonada! rs).

            Queria tanto jogar de verdade. =/… vcs sabem como aprender na net?

  5. Adorei o tema, e estar vinculado ao dia das Bruxas. Eu acho muito interessante essas coisas misticas, mas confesso não entendo muito. Linda sua organização. Chego lá 🙂

  6. Thais, adorei o post!! Feliz dia das bruxas!!

    Seus decks são lindos. Eu só tinha um egípcio que dei para uma amiga que coleciona porque descobri que meu dou melhor com tarots online, tenho um aplicativo no celular e nele que leio.

  7. Thais,

    Este é um assunto pelo qual me interesso e que nunca parei para ler ou estudar.

    A minha irmã sempre leu muito bem e eventualmente lia pra mim em meus momentos de aflição.

    Hoje em dia penso em eu mesma começar estudar e ler como você citou que faz.

    Gostei muito da postagem.

    Amei o deck Scapini Tarot….que coisa linda….

    Feliz dia da bruxas para você!!!!!

  8. Thaissss! Hoje é meu niver e Santa Mãe, como a gente tem coisa en comum rsrsrs

    Leio tarot desde os 13. Então mais de 10 anos de leitura. Maaaassdd doei tudo. Tarot Osho Marselha, Cigano, Wicca, Golden… tinha tantos!

    Hoje uso aplicativos, tiro pela internet e garanto: funciona IGUAL hahahahaha bjs

  9. Adorei o post! Apesar de não ser do clube do tarot (o meu lance são as runas) me lembrei imediatamente das sleeves que uso para guardar cartas de jogos de tabuleiro. Como a Lilian comentou que faz com as suas cartas de magic 🙂
    O lance das sleeves é como elas protegem as cartas, tanto da gordura dos dedos como de possíveis acidentes, fazendo com que as cartas durem mais. Além disso ainda facilita embaralhar (se as sleeves não estiverem úmidas é claro rsrsrs)
    Tem sleeves de diversos tamanhos e diversas “gramaturas” (seria a grossura do plástico, não sei como dizer isso), mas infelizmente é difícil de achar no Brasil. Porém, elas são muito leves e baratinhas, pode compensar mandar trazer do exterior. Se for viajar, você encontra em qualquer loja de jogos.
    Exemplos de sleeves: http://www.toywiz.com/sleeves.html
    Beijos!

  10. Que coincidência…Hj tb arrumei meus tarôs, mas gostei demais das suas caixinhas…Vou providenciar!!! Bjsss

  11. Leio seu blog há uns seis meses e sempre me impressiono com sua objetividade, concentração, determinação e clareza de mente. Mas dessa vez vc se superou… tarô??????? Nunca conseguiria fazer uma relação entre a prática do tarô e vc…camaleoa!!!!

  12. oi Thais,

    adorei o post.. adoro tarô.. tenho o de marselha que comprei em 86 e o do nei naiff. eu criei uma caixinha box com cartolina e coloquei papel contact…

    mas me lembrei agora que tenho uns saquinhos lindos, comprados em lojas de 1,99, que são transparentes com estrelinhas, coraçãozinhos, de várias cores e com cordãozinho pra fechar… seria uma ótima idéia para guardar seus tarôs (e os meus tb.. rs rs), pois eles ficariam visiveis tb.. o que acha?

    obrigada por tudo o que vc tem feito, compartilhando generosamente, suas idéias, suas conquistas, suas interrogações… isso é muito bonito, mostra o que é ser humano de verdade!!

    Aproveito pra dizer que sempre tentei me organizar e organizar as coisas aqui em casa, mas só com você é que estou conseguindo de verdade… e tudo de uma maneira simples, sem neuras, aos pouquinhos… uma idéia aqui, um hábito ali… e a gente vai se sentindo melhor e aproveitando melhor a vida…

    beijos, querida… feliz dia das bruxas!!

    Denise

  13. Comentário bem lateral ao tema do post, mas é a primeira vez que eu vejo alguém com a mesma loucura que a minha – colocar os livros “de cabeça pra baixo” para que os títulos fiquem voltados pro mesmo lado. Aí vem um desavisado e acha que está errado e desvira tudo… 😛 Já me disseram que é assim que arrumam nas bibliotecas e nas livrarias, mas eu que visito assiduamente os dois lugares nunca vi muita organização, talvez por ter muita gente mexendo.

  14. Sensacional! Sempre tive vontade de ter cartas de tarô, agora estou com mais ainda rs. Parabéns pela organização ficou tudo muito lindo.

    Só uma duvidazinha: Na foto da sua seção de tarô existe uma etiqueta adesiva na estante indicando o tema dos livros. Porém não consegui enxergar essas etiquetas na foto da estante completa. É uma foto antiga?

    Abraços

  15. Olá Thais !
    Como sempre me surpreendendo nos seus posts. Adorei !
    Também adoro tarô, mas tenho uma coleção pequena ainda. Os meus tenho guardado numa caixa de madeira ( dessas que se compra em lojinhas de artesanato ). A idéia era fazer algum trabalho de “decoupage” nela mas acabei só pintando e coloquei na estante.
    A pouco tempo descobri uma loja online onde tenho comprado meus livros e tarot importados.
    Talvez você conheça: http://www.bookdepository.com
    Montei uma wishlist pra não enlouquecer e sair comprando todos.
    Também uso o tarô como uma terapia, adoro ver as cartas e seus significados. Mas quando preciso mesmo de uma orientação, vou atras de um profissional.
    Beijos e obrigada por compartilhar !

  16. Thais, voltei de Paris há uma semana. Fiquei por lá durante 3 meses e meio e vc me acompanhou durante todo esse tempo. Sem sua ajuda pra me organizar em uma cidade e língua diferentes, minha estadia teria sido muito mais confusa. Vc e seu blog foram uma ajuda maravilhosa pra mim. Agradeço imensamente.

  17. Oi Thais, adorei o post, e já que este tem uma linha mística, deixa eu te fazer uma pergunta. Em outra foto de suas estantes vi o livro do I Ching, sou uma curiosa, não entendo muito, mas será que rola um post sobre o I Ching?
    Parabéns pelo seu trabalho com o blog, beijos.

  18. Olá Thais! Acabei de conhecer sua página e descobri que além da organização, temos um hobbie que é colecionar, ler , interpretar e se interiorizar com o tarot. Sou psicologa e minha linha é junguiana, então já viu… amo o Tarot mitologico e há vinte anos adquiri meu primeiro tarot na Founier em Vitoria Gasteiz. Costumo fazer saquinhos de tecido, ou de croche caso as laminas não tenham sua propria caixinha. Abençoada Seja! 🙂

  19. Também amo colecionar decks de Tarô. Atualmente estou apaixonada pelos decks da Lisa Hunt. Preciso me controlar para não ficar gastando com essa coleção, pois temos outras prioridades em casa, não jogo e não pretendo jogar profissionalmente! 🙂

  20. Oi, estou começando a estudar tarot agora, comprei 2 dos 3 livros do Nei Naiff e tenho gostado muito! Você acha que, mesmo com esses, ainda vale a pena comprar o Veet Pramad? Queria aprofundar um pouco mais nos significados das cartas. Adorei seus baralhos, eu tenho o Rider Waite e o de Marselha. Bjs

  21. Olá!
    Se alguém mais quiser doar tarot e livros sobre o tema, por gentileza estou a disposição! Coleciono, leio e estudo o tarot, amo. Costumo fazer saquinhos de crochê para os que uso e deixo nas caixas dentro de outra caixa maior. Obrigada pela dica!

  22. O tarot é algo que me fascina. Não tenho nenhum livro que tal (ainda), apenas aqueles manuais que o acompanham e una estudos que realizei na Internet. Uso o Tarot de Marselha (para ler o passado ou responder algo específico) e o Tarot Cigano (para ver um futuro quando não há uma busca tão específica). São incríveis! Ajudam muito a trabalhar a mente!
    E parabéns pela página, viu!

DEIXE UMA RESPOSTA