ou
Imagem: Becoming Minimalist.com

Imagem: Becoming Minimalist.com

Dia das crianças chegando, perguntei para o meu filho o que ele gostaria de ganhar de presente.

Ele respondeu: “Nada.”

Como é bom viver a vida de forma inteira!

***

Claro que gostaria de comprar algum presente para ele de Dia das crianças, mas acho que acabarei não comprando mesmo. Não quero estimular a questão do consumismo porque isso foi algo que aconteceu comigo e eu vivia esperando aniversário, Natal e Dia das crianças só para ganhar presente… É claro que é uma delícia ganhar presente, mas eu penso que isso gera um culto ao consumismo mesmo, de associar datas e momentos especiais a bens materiais. Estou LONGE desse lado zen, me considero consumista ainda, mas este ano eu mudei bastante e fico contente de ter o meu filho longe disso também.

Minha decisão foi passear e brincar bastante com ele não só no Dia das crianças, como hoje, amanhã e em todos os outros dias. Quando eu vejo algo que sei que ele vá gostar, eu compro, seja o dia que for. Mas eu realmente acho que dar um presente no Dia das crianças alimenta uma expectativa não muito legal, que eu mesma demorei anos para superar.

Pretendo não comprar presentes de Natal também. Mas vamos ver. Natal tem muito mais pressão porque tem a festa em família, as pessoas te dão presente e esperam algo em troca, enfim. Vocês sabem. Mas eu confesso que estou tentando.

Thais Godinho
05/10/2013
Veja mais sobre:
29
O amor é feito de páginas
O que eu preciso ter para me planejar?
Plano de ação diário

thaisgodinho-sobre

Depois de passarmos os últimos meses pesquisando apartamentos para comprar, chegamos à conclusão que as pessoas perderam um pouco a noção com relação aos valores dos imóveis e que, por hora, talvez acabe compensando ficarmos como estamos e procurando com calma, sem prazo para encontrar “o apartamento perfeito”.

Já vivemos em Campinas há tempo suficiente para saber quais os bairros que gostamos e que tipo de vida gostaríamos de ter. A indecisão com relação ao destino da minha avó também pesou bastante, pois eu ainda espero que ela decida vir morar conosco e isso mudará tudo. Outro fator que pesou bastante é que gostaríamos de ficar em determinada região por causa da escola do filhote e da faculdade do meu marido, então vamos esperar até aparecer algo bom por aqui.

Também esperamos que o mercado desaqueça um pouco…

No mais, estamos olhando, porém sem pressa. Se aparecer algo do jeitinho que a gente queira, vamos olhar e pode ser que dê certo. Porém, não vamos mais sair de onde vivemos (bem) para ir para um lugar qualquer somente para comprar um imóvel.

Estamos de olho. É isso. =)

Obrigada pelo apoio, pessoal.

Thais Godinho
05/10/2013
Veja mais sobre:
16
Linkagem de domingo {47}
10 ferramentas baratas e essenciais para organização
Montando um cronograma semanal de limpeza doméstica