ou

Imagem: Pinterest (sem fonte)

Eu utilizo um método de organização chamado GTD e, nele, um dos principais conceitos é o de esvaziar a mente para poder ter clareza das coisas. E como se esvazia a mente? Passando as informações para um lugar confiável, é claro!

Na checklist de julho eu sugeri a você que usasse um caderno para anotar ideias e tarefas que precisa fazer. Existem tantas maneiras de fazer isso quanto há pessoas no mundo, pois cada um tem o jeito que funciona para si.

A recomendação básica, para quem nunca fez nada relacionado, é simplesmente começar! Arranjar um caderno e uma caneta, andar sempre com eles e anotar sempre que lembrar de algo que precisa fazer ou ideias interessantes. Você pode inserir a data de hoje e fazer embaixo as anotações que aparecerem ao longo do dia, assim como sentar durante 10 minutos e listar tuuuudo o que precisa fazer e que está na sua cabeça. Você também pode dividir o caderno por seções, ou usar uma agenda.

A lição importante deste post é a seguinte: registre suas ideias. Tem gente que tem o maior orgulho de dizer que consegue guardar tudo na cabeça, e eu fico com um pouco de pena pensando: “gente, mas qual a necessidade disso?”. Escreva em um caderno. Coloque no papel. Deixe sua mente livre para pensar em coisas mais importantes – conseguir raciocinar sem ter um pensamento te pentelhando o tempo todo porque você não pode se esquecer dele, por exemplo.

Como eu disse, a maneira como você vai organizar essas informações depende muito do seu estilo de vida e das suas necessidades. É claro que o fator principal de sucesso é fazer uma revisão constante do que você passar para o papel, para nunca deixar nada se perder. Para ajudar, veja alguns outros posts do blog que servem como referência:

E você, já usa um caderninho?

Thais Godinho
24/07/2013
Veja mais sobre:
21
Checklist de setembro 2012
Checklist de junho 2015
Encontrando nosso limite de “ter menos coisas”

 

  1. Nayara 24/07/2013

    Esta foi uma das máximas da organização que aprendi aqui!
    Mas para incorporá-lo na minha vida, precisei persistir em dois longos processos: primeiro, o hábito de tomar nota de tudo (foram uns 30 dias me doutrinando); depois, o hábito de revisar constantemente (estou há umas 2 semanas me vigiando nesta parte). Percebi que, quando a gente não revisa, nossa cabeça ainda não adquire confiança no sistema de anotações, e continua querendo reter a informação. Por isso, anotação + revisão, como nos ensina a querida Thais, é o segredo para que o objetivo de esvaziar a mente seja realmente atingido.

  2. Cris Nagawa 24/07/2013

    Preciso mesmo, começar a utilizar um caderno, pois perco muito tempo tentando lembrar das coisas…bem lembrado, vou pegar agora mesmo um
    pra começar meus registros

  3. Luana 24/07/2013

    Bom Dia.
    Tudo bem?

    Tais meu nome é Luana, tenho 26 anos e sou casada (sem filhos).
    Desorganização é meu sobrenome!
    Nunca fui organizada, sou daquele tipo de pessoa que para sair de casa deixa para trás umas 20 peças de roupas em cima da cama. Simplesmente não consigo me organizar. Tenho uma diarista que vai uma vez por semana limpar minha casa. Ela deixa tudo perfeito… Ai penso agora só vou manter, porem não consigo. No outro dia já esta tudo bagunçado. Agora mesmo sai para o trabalho e deixei tudo bagunçado, cobertas e roupas em cima da cama, roupas no chão do quarto, caixas de sapatos no chão.
    Já tenho uma rotina… Pela manha jogo o que esta no chão em cima da cama, e a noite jogo o que esta na cama no chão.
    Meu esposo me ajuda, porem ele também não é organizado, o que dificulta ainda mais as coisas.
    Só que este fim de semana resolvi mudar. Tem certas coisas que acontece que você ver que não pode mais viver assim. Só este mês já paguei R$ 50,00 de juros de contas que eu me esqueço de pagar.
    Conheci seu blog a mais ou menos um ano. Tentei algumas vezes segui (inclusive fiz até o caderno GTD) porem não obtive sucesso, sempre que me esquecia de alguma coisa ficava frustrada e desistia.
    Agora quero tentar de novo, pois sei que tenho capacidade para consegui. Vou seguir a risca tudo que você ensinar! O meu primeiro passo é começar a ler seu blog do inicio, isto é das primeiras matérias postadas! Eu sei que vou consegui! Torce por mim. E muito obrigada por esse blog!

  4. Paulo 24/07/2013

    Como a minha memória não é das melhores, eu sempre estou acompanhado de um Moleco de Bolso ou um Moleskine.

    Anoto ideias, telefones e outras informações, depois processo e arquivo no Evernote.

  5. Anabela 24/07/2013

    Acho que nem consigo expressar por palavras o que me tem ajudado escrever tudo o que me vai na cabeça, num papel. Tenho uma agenda permanente com o método GTD e tem sido a minha salvação para diminuir drasticamente os meus níveis de stress e ansiedade.

    Recomendo vivamente e tenho até um post em rascunho para falar melhor sobre isto, no meu blog.

    Bjs,
    Anabela

  6. Kao 24/07/2013

    Eu sempre anoto tudo que se passa na minha cabeça em caderninhos (Já tenho um monte deles terminados haha). E realmente funciona pra colocar a cabeça em ‘ordem’. Não uso apenas pra anotar minhas idéias, mas também pra anotar pensamentos ou até mesmo usar como diário, registrando acontecimentos ^^
    É bem interessante e muito útil, além de ser legal.
    Beijos ^^

  7. cecilia 24/07/2013

    adquiri o habito de anotar quase tudo, aniversários, o que está faltando, oque vou fazer na semana, e quando tenho visitas anoto até o cardápio, inclusive os lembretes de gelar as bebidas por exemplo e deixo em lugar visível! suas dicas me ajudam muito!

  8. Sybylla 24/07/2013

    O caderno foi algo que aprendi aqui e hoje não me vejo no dia a dia sem ele. É prático, você despeja seus pensamentos, suas coisas para fazer nele, depois é só buscar suas entradas.

    Meu caderno é sem pauta, acho mais confortável de escrever assim, e o dividi em quatro partes (mas acho que foi organizar melhor no próximo caderno): pendências, pessoais, mestrado e blog. E no final ainda coloquei alguns post-its para anotar alguma ideia extra sobre o que já tinha escrito, ou para marcar algo importante.

    Uma das melhores dicas que já adotei! Abraço! 😀

  9. Sandra 24/07/2013

    Já providenciei meu caderninho e ando com ele pra cima e pra baixo, sempre estou olhando pra ter certeza que não estou esquecendo de nada, logo eu pego o jeito de passar tudo para a agenda ou arquivar no local certo.

  10. Michele Tavares 24/07/2013

    Caramba, estava pensando nisso ainda hoje, anotei no meu caderninho, visitar o Blog da Thais e procurar ”organizar” melhor meu ”caderninho de organização”. Juro.
    Minha maior dificuldade é fazer as coisas depois, tento seguir vários métodos rigorosamente, mas não fica legal, logo esqueço de anotar as coisas, ou pior anoto e esqueço de faze-las, tentei ficar sem métodos, apenas anotar e fazer, mas mesmo assim não consigo, anoto e esqueço, tentei simplificar, me basear em métodos e fazer um ao meu gosto, mas ainda assim é difícil torna-lo um sistema confiável. Me empreste a chave do seu segredo! hauahahahaua. Adorei o post.

  11. Priscilla 24/07/2013

    Oi Thais! Eu gosto muito do seu blog, comento sempre quando posso então peço desculpa pelo comentário de hoje ser uma crítica — que eu espero que seja apenas construtiva, não estou querendo desmerecer nenhum pouco seu trabalho. É que por também trabalhar com conteúdo, ser da área de comunicação e tudo mais, tenho me incomodado um pouco com as fontes das fotografias — principalmente com as “Pinterest (sem fonte)”. Dizer que a imagem foi pega no Pinterest é meio como dizer que a imagem foi pega no Google (como aluno de colégio que coloca o Google como fonte de pesquisa). Por definição, o Pinterest precisa de um link base para poder publicar alguma coisa (então mesmo não sendo a fonte original, talvez fosse melhor citar essa fonte). Caso contrário, a imagem foi carregada por um usuário (e nesse caso seria melhor citá-lo na fonte). Também é possível acessar o Google Images (images.google.com) e fazer o upload da imagem encontrada lá — você descobre todas as repetições dela na Web, e pelo menos pode referenciar a mais antiga. Nesse caso, é de

  12. Priscilla 24/07/2013

    Oi Thais! Eu gosto muito do seu blog, comento sempre quando posso então peço desculpa pelo comentário de hoje ser uma crítica — que eu espero que seja apenas construtiva, não estou querendo desmerecer nenhum pouco seu trabalho. É que por também trabalhar com conteúdo, ser da área de comunicação e tudo mais, tenho me incomodado um pouco com as fontes das fotografias — principalmente com as “Pinterest (sem fonte)”. Dizer que a imagem foi pega no Pinterest é meio como dizer que a imagem foi pega no Google (como aluno de colégio que coloca o Google como fonte de pesquisa). Por definição, o Pinterest precisa de um link base para poder publicar alguma coisa (então mesmo não sendo a fonte original, talvez fosse melhor citar essa fonte). Caso contrário, a imagem foi carregada por um usuário (e nesse caso seria melhor citá-lo na fonte). Também é possível acessar o Google Images (images.google.com) e fazer o upload da imagem encontrada lá — você descobre todas as repetições dela na Web, e pelo menos pode referenciar a mais antiga (nesse caso é de Alisa Lisitsa em http://vk.com/wall-35887784_39065). Eu sei que a imagem é a cerejinha da cerejinha do bolo do seu conteúdo, e que não tem grandes impactos mas… Eu acho que assim não representa o cuidado que você tem com todos os demais itens do blog.

    • Thais Godinho respondeu Priscilla 25/07/2013

      Priscilla, outras pessoas já comentaram a mesma coisa aqui, e a resposta é simples: no Pinterest, as pessoas podem upar imagens. Quando coloco que peguei lá, sem fonte, é porque elas subiram imagens de terceiros e a fonte não está identificada. Nem todas as imagens lá estão linkadas a um site. Sempre que tem fonte, eu indico. Mas obrigada pela preocupação. O cuidado com todos os itens do blog é o mesmo – inclusive o de dizer que, quando desconheço a fonte, desconheço realmente, em vez de atribuí-la a uma pessoa que não sei se é a autora. Sou super chata com a questão de direitos autorais dos outros e costumo até mesmo pedir permissão para usar algumas fotos. Espero que você continue acompanhando o blog para ver como eu trato essa questão.

  13. Bia 24/07/2013

    Thais se puder testar o business para falar dele no blog, amei o aplicativo

    eu uso o google tarefas junto com um aplicativo para android chamado business
    digamos que ja passei pelo caderno e foi este que funcionou mesmo para mim
    no aplicativo pode programar frequencia de atividades e colocar subtarefas
    apesar disto, tenho uma lista para coisas da casa semanais, diárias, mensais pra facilitar visualização
    tenho um estudos onde coloco as matérias das faculdade e na sub tarefa o que tenho que fazer, se tem muita coisa vira lista.
    também tenho uma para beleza onde coloco as coisas que tenho que fazer na rotina
    tenho uma hoje onde coloco as coisas urgentes
    muito interessante mesmo

  14. Rafael Danigno 25/07/2013

    Thais, entendo 100% o que você quer dizer! Minha memória nunca foi muito boa e, assim que comecei a crescer na empresa, tive que transferir os pensamentos pro papel (ou no meu caso pro computador) pra não ficar maluco!

    Uso o próprio Outlook para anotar minhas atividades, e chamo esse local (ou, no seu caso, o caderninho) de “Central de Tarefas”.

    Se lembro de algo e estou sem acesso instantâneo ao laptop, envio a mim mesmo um e-mail pra que eu transforme ele em uma tarefa depois. Tem funcionando muito bem…

    Contei outro dia, no meu blog, essa história sobre como passei a utilizar a “Central de Tarefas”, dá uma olhada lá depois! (http://rafaeldanigno.com.br/produtividade/tire-os-problemas-da-cabeca-e-aumente-sua-produtividade)

  15. alexandre panerai 25/07/2013

    começo a usar a agenda para anotar e quando vejo não anoto.Tenho que esforçar-me!!
    sucesso e parabens pelo BLOG>

  16. Juliana M. A. 26/07/2013

    Oi, Thais! Encontrei seu site há pouco tempo, e já não consigo passar um dia sem visitá-lo! 🙂
    Adoro os posts, e me identifico muito com suas ideias…
    Para me lembrar de tudo que tenho que fazer uso um organizador semanal que uma amiga trouxe de uma viagem aos EUA. É como um bloco de anotações, em que cada folha é dividida pelos dias da semana, com um nicho a mais para notas extras. Ainda tem o fundo em branco, para anotações mais longas.
    Não consigo fazer um diário, porque acho difícil parar pra escrever todo dia, não tenho essa disciplina toda! Mas já fiz duas viagens longas na minha vida, e dessas eu fiz questão de ter um diário, pra lembrar de cada momento!
    Também acabo não usando agendas, pois me perco nas mil páginas e não gosto de carregá-las na bolsa.
    Com o tal do organizador semanal é só arrancar a folha da semana em curso, dobrá-la e carregar comigo! Sempre que lembro de alguma tarefa ou compromisso, anoto! E ainda dá uma visualização melhor do quadro geral semanal do que a agenda!
    Enfim, parabéns pelo site, e continue nos ajudando com ótimas ideias e inspirações!
    Beijos!

  17. Jessica Moraes 30/07/2013

    Olá Thais seu blog é viciante, não fico um dia sem olhar ele. Sucesso 🙂

  18. […] um quadradinho do lado, assim também evito de ficar riscando meu caderno de tarefas inteiro. Para sugestões de cadernos de tarefas sugiro esse post da Thais, que tem vários posts interessantes […]

  19. Cristina 21/04/2015

    Fiquei com pena de não encontrar mais o post “Como eu utilizo o GTD e o Toodledo”, já tinha até salvo no favoritos e agora aparece como excluído. Tinha gostado pois vc mostrava uma foto de um caderno e falava sobre essa opção de caixa de entrada e tal. Gostaria muito de ler novamente. Arrependida de não ter salvo ou até mesmo impresso😔

    • Thais Godinho respondeu Cristina 22/04/2015

      Cristina, tirei porque inseri um muito mais atualizado e completo. Dê uma olhada.