ou

Eu estou passando por uma fase de “crise” com as minhas revistas, me perguntando se vale a pena mantê-las. Há uns cinco anos, joguei fora todas as minhas revistas e me arrependi porque tinha algumas edições de colecionador, e isso sempre ficou na minha cabeça. Eu ainda quero morar em um apartamento onde eu possa expôr minhas revistas de moda bonitas, por exemplo, ou penso que vou aproveitar minhas revistas de decoração quando comprarmos nosso apartamento. E essas duas categorias de revistas (Moda e Decoração) não tem como separar o que gosta e descartar o resto, porque elas são gostosas de ler inteiras. Por isso, vou mantendo. Tenho uma estante no escritório cuja parte de baixo serve somente para armazená-las. Ma olha, a partir do momento que a gente precisa comprar um móvel para armazenar coisas, devemos nos questionar se não estamos acumulando coisas demais.

Tem só mais uma revista que eu costumo guardar também, a Crescer. Porque ela tem muitas seções com dicas curtinhas sobre determinadas fases que meu filho ainda não passou, e quero guardar para ler depois. Ao mesmo tempo, fico me perguntando se não encontro essas informações na Internet etc. Enfim, essa é a “crise” pela qual eu estou passando no momento com relação a elas. Mas, em resumo, estou bastante propensa a me desfazer da maioria.

Estou tão em “crise” com isso que praticamente não tenho mais comprado revistas, porque não quero ficar com vontade de guardá-las. As que compro, sei que vou extrair minhas matérias preferidas e jogar fora o resto. Tenho comprado também só o que tiver utilidade para o blog. Por exemplo, este mês comprei a TPM, que tem um monte de matérias sobre cuidar da casa, homens que cuidam da casa, a nova relação das mulheres com isso etc. Isso me interessa porque é assunto do blog, e tudo o que diz respeito ao blog me interessa (senão, eu não o teria, não é mesmo?).

Como muitas pessoas me pediram esse post, pra mostrar como eu faço com as minhas revistas, resolvi escrever mesmo passando por essa fase. E atualmente eu tenho feito assim:

1. Compro uma revista somente quando interessa e sei que vai me servir de alguma forma. Tento não comprar revistas que vão me deixar na dúvida sobre se jogo fora ou não, como as de Moda ou Decoração. Essas, acabo comprando somente quando vou viajar e quero ler algo leve, mas tento evitar.

2. Enquanto leio a revista, já vou marcando as matérias que pretendo guardar. Assim, quando terminar de ler, ficará mais fácil de descartar o resto.

3. Quando termino de ler a revista inteira, já recorto as páginas que pretendo guardar. Monto uma pilha dessas páginas, que fica no meu escritório. Reviso essa pilha somente uma vez por mês, porque não tenho mais tempo para isso.

4. Nessa revisão, eu acabo mantendo só o que realmente quiser manter. No “calor da emoção”, durante a leitura, eu costumo achar que vou querer guardar muito mais do que realmente precisa. Quando faço essa revisão, acabo descartando uns 30% do que havia selecionado antes.

5. O que sobra, que são as matérias que eu realmente quero guardar, eu furo com um perfurador de quatro furos que comprei há alguns anos, na Kalunga (veja fotos abaixo). Ele é igual ao furador de folha comum, mas maior, com quatro furos, para poder usar as folhas em fichário. Ele é uma ótima ferramenta para se ter em casa. Recomendo.

6. Eu tinha três pastas grandes, daquelas de arquivo morto, onde eu guardava as matérias de revistas em três categorias: Vida – Trabalho – Blog. Dentro de cada pasta, sub-categorias. Por exemplo, em Trabalho, tinha Empreendedorismo, Liderança, Projetos etc. Em Vida, tinha Maternidade, Gravidez, Hobbies, Viagens. Em Blog, separava pelas seções do blog. Mas esse sistema não estava dando certo porque o manuseio é ruim – as pastas são enormes. Então atualmente estou migrando esse sistema, e por isso não tenho muitas fotos ainda.

7. Atualmente, a ideia é ter um fichário para cada macro-assunto. Mais ou menos como eu faço com o blog e as categorias ali em cima: Organização, Casa, Família, Trabalho, Lazer, Bem-estar. Se uma sub-categoria ficar muito grande (Decoração, por exemplo), ela é migrada para um fichário próprio.

Ainda não garanto a eficácia disso porque, como falei, estou aplicando o sistema nesse momento. Comprei alguns fichários na Kalunga, uns fininhos, que são excelentes para isso. Mas preciso comprar mais alguns para implementar de vez, o que pretendo fazer até julho, mais ou menos (não tenho pressa).

O legal de usar fichários fininhos é que o manuseio se torna mais fácil. Se um dia eu estiver avulsa, querendo ler alguma coisa, basta pegar um dos fichários e ler o que eu separei há anos. É uma delícia fazer isso, e por esse motivo eu continuo separando essas matérias. Pode parecer uma perda de tempo e até besteira mas, para quem gosta de ler, eu recomendo.

Também uso para pesquisa, é claro. Especialmente agora que vou começar a dar aulas, preciso manter referências e não quero perder matérias legais simplesmente porque não tinha onde armazená-las. Para o próprio blog, é muito útil.

Algumas fotos que tirei outro dia enquanto furava as páginas para guardar:

170613-revistas01

170613-revistas02

170613-revistas03

Sempre lembrando que os fichários são etiquetados com a rotuladora, de acordo com suas categorias. Os fichários que eu uso são aqueles brancos, sem capa, mas você pode usar os que você quiser, até mesmo encapando aqueles modelos comuns com papel contact ou tecido. Fica lindo e personalizado.

Dentro, eu uso divisores de fichário, daqueles que são vendidos em lojas de material escolar mesmo. Sem segredo.

Usar fichário também facilita no manuseio das folhas, porque quatro furos sustentam mais que apenas dois (como era no meu sistema anterior). Fica mais fácil virar as páginas e elas não correm o risco de rasgar.

Antes, quando eu tinha mais tempo para me dedicar a essas coisinhas, eu gostava de colar as páginas de matérias em folhas de rascunho (sulfites já usadas), para dar mais firmeza. Se você puder fazer isso, faça, que fica muito bom. Como eu quase não consigo fazer o básico, infelizmente precisei deixar de executar esse passo.

O espaço que os fichários ocupam na estante é muito menor que o espaço que todas as revistas ocupam. Além do mais, você sabe que estará guardando somente o que interessa, e não papelada inútil.

Sei que vocês vão pedir fotos dos fichários mas, como comentei, ainda preciso comprar mais para o sistema ficar completo. Assim que isso acontecer, tiro fotos e posto por aqui o resultado final.

Enfim, é isso o que eu faço com as minhas revistas. Se alguém tiver alguma dúvida, por favor, poste nos comentários. Obrigada!

Thais Godinho
17/06/2013
Veja mais sobre:
63
Como limpar o chuveiro
Estabeleça prazos
Elabore um plano de vida

 

  1. Nair 17/06/2013

    Uma dúvida, Thaís: vc guarda a referência da revista? Como? Pq imagino que apenas destacar a página e guardá-la num fichário não me garante que saberei de onde a matéria saiu!! Outra idéia que me veio a mente agora: pq não scanear as matérias e fazer um arquivo digital??? Não ocupa menos espaço?? Um beijo!! 😉

    • Thais Godinho respondeu Nair 18/06/2013

      Nunca precisei da referência…

    • silvana ottoni respondeu Nair 23/04/2016

      Nayr, eu tiro as páginas que me interessam, se não estiver no pé da página a referência (a maioria das revistas tem), eu anoto na própria página, escaneio, passo pra uma pasta no PC referente ao assunto (cada um nomeia de acordo com sua conveniência, como fez a Thais) e… adeus papel, bem-vindo espaços! Não se esqueça de fazer um back up de tudo isso. Nunca se sabe, né?
      Eu também fazia pastas físicas como a Thais, mas depois que veio a possibilidade de digitalização, não guardo mais papel.
      Um abraço!

  2. Iamara 17/06/2013

    Thaís segui minha dica no fb dos cursos!!!ehhhh

    se bobiar vc vive disso um dia.

    joguei minhas revistas todas fora…

    n me arrependo.
    ok, de vez em quando, mas moro em kitnete… meu filho rasgou umas folhas e eu tava sem grana p comprar arquivos.

    bai bai matérias legais de decoração, moda, saúde… guardei inteiras as woman healf e as sobre babys e só.

    As q estavam srparadas foram embora.

  3. Tathiana Machado 17/06/2013

    Oi Thais ! Também imagino que scanear seja a melhor alternativa… Bem mais fácil de procurar e ainda pode ser feito um “index” com as matérias da pasta (um arquivo excel, por exemplo). Bem, eu pelo menos tenho feito isso. Se estou na recepção de algum consultório já tiro fotos da matéria com o celular mesmo 😉

    • Thais Godinho respondeu Tathiana Machado 18/06/2013

      Eu sei que seria melhor, gente, mas eu gosto de folhear. Sou da turma do papel, não tem jeito.

      • Alda Lacerda respondeu Thais Godinho 04/11/2013

        Eu também adoro papel! E não tem coisa mais gostosa de quando você assenta numa cadeira para um bom descanso, pegar este tipo de fichário para folhear, relaxar e ativar algo na sua mente? Surgem idéias mirabolantes quando se é criativa.

        Adorei esta dica!! 🙂
        Bjs

        • Luciano Abe respondeu Alda Lacerda 05/01/2015

          Eu também prefiro o papel. Com as matérias juntas, fica mais fácil de relacioná-las, e tenho menos esforço de abrir várias pastas e arquivos como ocorre no formato digital, que geralmente se transforma num depósito que consultamos raramente. Escanear dá mais trabalho.

  4. Sonia 17/06/2013

    Oi, Thais.

    Eu tambem tenho esse probema, estou passando pela mesma crise. O que esta me ajudando e que adoro tecnologia, entao estou escaneando tudo e guardando no computado, e no meu HD externo. Estou ficando com mais espacos na estante,

  5. Cris 17/06/2013

    Thaís, assim como você sou louca por revistas, e no meu caso me apego e fico com pena mesmo de dar fim as mesmas. Comecei a fazer esse sistema de fichário, com as matéria que mais me chamam a atenção, porém fico na maior dúvida quando a revista é toda interessante e tenho pena só de pensar em fragmentá-la (soltar as folhas), como fazer? E sobre suas aulas, tb sou professora e não vejo a hora de vc começar a dar aulas e compartilhar conosco a sua experiência, vai dar aula de quê Thaís? Bjs

  6. june arantes 17/06/2013

    Thais
    Apenas algumas dicas:
    Existe um site chamado Pediatraonline que traz dicas bem curtas como voce refere sobre quase tudo para bebes e crianças Voce tem que clicar pediatraonline/o nome do médico.Voce pode tentar o meu:pediatraonline.com.br/drajunearantes
    Existe um outro site muito interessante chamado enciclopédia da criança,com artigos vcientíficos direcionados ao publico leigo. Outro site muito completo de pediatria é http://www.doutormoisés.com.br.É um pediatra homeopata que se dedica a transmitir informações sôbre bebes e crianças,tendo inclusive diversas entrevistas na mídia.Existe o site da associação brasileira de pediatria que tem um link :conversando com o pediatra.
    Acredito que através desses sites voce possa ter os conhecimentos que voce necessita sem adquirir revistas. Um Abraço
    June(sou seguidora do seu blog)

    • Renata respondeu june arantes 17/06/2013

      obrigada June!! adorei as dicas!!!
      Particularmente eu não curto tanto assim a Crescer…assinei há quase um ano e leio como entretenimento, não como fonte…acho que eles são muito superficiais e “em cima do muro”, pra vender a revista pra todo tipo de mãe e pai tentam não desagradar ninguém.

      • Lorrene respondeu Renata 18/06/2013

        Renata, também penso o mesmo da Crescer, já estava me achando uma ET pois só vejo mil elogios a ela e eu nunca gostei.

  7. Emilia Calabria 17/06/2013

    Oi, Thais.
    Dormi pensando nisso, acredita? Vou ter um bebê no mês que vem e precisei dividir um quarto da casa entre escritório (meu marido faz frilas) e quarto de bebê. Ou seja, tudo que não é essencial está sendo doado ou jogado fora.
    Tenho uma coleção de revistas Minha Casa, que sempre separei os projetos mais interessantes, para quem sabe um dia, por em prática. Vou pensar seriamente em digitalizar.
    De agora em diante, só vou comprar revista pelo tablet.

  8. Lucia 17/06/2013

    Assim como você, amo minhas revistas sobre decoraçao, trabalhos manuais em geral e viagens. E já passei por essa fase de me questionar se devo ou nao guardá-las. O que eu faço? Agora, procuro comprar as revistas no tablet, que as armazena ‘pra sempre’. E quando preciso de uma pagina para enviar para alguem, por exemplo, ele ainda permite que eu fotografe a tela. Ele ainda tem a vantagem de poder comprar titulos que não estão à venda na banca local, revistas internacionais e números já recolhidos. Assim eu economizo um espaço valioso em minha estante. Quanto às revistas antigas, aos poucos vou revisando e escaneio aquilo que realmente interessa. É claro que às vezes, muito raramente, eu compro revistas em papel, pois nada substitui aquela gostosa sensaçao de folhea-las. Mas isso agora é bem raro.

    Parabens mais uma vez pelo blog … Está melhor a cada dia!

  9. Suzane Gross 17/06/2013

    Em minha casa temos um sério problema com isso, pois sempre gostamos de colecionar. Minha mãe é costureira, e tinha uma coleção de décadas de Manequim (que se estragou com o tempo e mudanças). Atualmente eu tenho assinatura de 3 revistas (Info, Super Interessante e Wide), e estou dando graças a Deus pela Wide estar migrando pra versão digital rsrs. Já pensei em me desfazer, mas sempre tenho o mesmo problema por questões de edição de colecionador e afins. Eu aqui tenho uma prateleira pra elas numa pequena estante, mas se eu não mudar isso, terei que separar outra prateleira. Pensando na possibilidade de scannear tudo, mas me preocupo de pensarem que isso é pirataria caso eu descarte a original.

  10. Simone Schmidt 17/06/2013

    Bom dia, Taís, leio sempre o blog pela manhã enquanto repasso meus e-mails de trabalho, é quase como se eu buscasse uma ‘inspiração’ por aqui.
    Em casa tem ‘uma crise de revista sim ou revista não’ acontecendo também e não sabemos o que fazer ainda também.
    Minha filha de 19 anos tem mais de cinco anos de coleção de revistas adolescentes ‘entulhando’ um armário, claro que estas revistas estão completamente desatualizadas e a ‘fase de vida’ dela é outra.
    Mas o que fazer com aquele apego e saudosismo tipo ‘eu guardava minha mesada e ficava passando na banca vendo se a revista tinha chegado?’
    Nada prático, a gente sabe, só não sabemos como resolver.
    Abraço de luz e paz para tua semana.

  11. Sueane 17/06/2013

    Eu deixei de comprar e assinar revistas… Para mim, o conteudo das revistas pode facilmente ser encontrado na internet e alguns blogs (como o seu!!) possuem materias mais abrangentes e imparciais. Nao gasto mais meu rico dinherinho com revistas…

  12. Iza 17/06/2013

    Nao guarde revistas de decoração se sua reforma for para um futuro distante. Assim como no vestuário as tendências mudam mt. Qd vc for decorar já existirão materiais mais modernos, projetos melhores, novas cores…

    • Thais Godinho respondeu Iza 18/06/2013

      Uso mais para matérias tipo “como escolher uma coifa” ou “qual o melhor piso para esse cômodo”.

  13. Cinthia Laterza 17/06/2013

    Ai gente, eu sei que é uma delícia o cheiro e as passadas de folhas das revistas…
    Mas elas continuam existindo sempre nas bancas e na internet! São poucas as matérias profundas, tudo se desatualiza, o scannear me pareceu uma ótima alternativa!

    Vamos desapegar gente! Rsrs! Revista velha só junta traça e barata!

    • Thais Godinho respondeu Cinthia Laterza 18/06/2013

      No meu apartamento não tem barata, rsrs, mas concordo que, para quem mora em casa, juntar revistas pode causar isso mesmo, se não limpar direitinho, ter uma rotina de manutenção etc.

  14. alexandra oliveira bueno 17/06/2013

    Querida Thaís, eu tenho uma idéia, fiz isso e me tem sido útil, vc vai no mercado pega uma caixa de papelão do tamanho das revistas e coloca as revistas dentro, se ficar lugar vago preencha com jornal ou o que preferir,lacre bem a caixa com aquela fita que vc lacrou as caixas da sua mudança he he (brincadeirinha), identifique-a, seria interessante passar papel contact na identificação. Agora encape com papel ou tecido bacana de sua preferência. TCHAN !!! Um lindo puff para colocar no local de sua necessidade, e quando precisar daquela revista que está lá dentro é só mudar a estampa do puff, como aqui em casa tenho duas filhas só tenho duas cadeirinhas, quando recebia visitas com crianças era um problema pois os visitantes mirins queriam usar as cadeirinhas, agora com os puffs coloridos nem minhas filhas quiseram mais as cadeirinhas, todos estão felizes e eu com as minhas revistas, KKKKKKKKKKKK,espero que vc tenha curtido, pois só comecei inventar essas coisas depois que conheci seu blog, muito obrigada por tudo e que Deus te abençoe.Alexandra

  15. Patrícia 17/06/2013

    eu tinha muitas revistas, mas da última vez que me mudei, juntei todas e doei para vários salões de cabeleireiros pequenos próximos à minha casa nova, foi um alívio … nunca mais comprei revistas, prefiro lê-las na internet.

  16. Wanice Bon'ávígo 17/06/2013

    Ai, que delícia de matéria! Já que hoje é dia de se rebelar, vou fazer uma revolução aqui com as minhas revistas. Bjs, Thais!

  17. Jucimara Oliveira 17/06/2013

    Meninas, padeço do mesmo mal: “coleciono” revistas de moda e decoração…e quando vejo, elas são tantas que já não há mais lugar para guardá-las….
    O que eu queria mesmo é saber se vcs conhecem alguma empresa que compra (ainda que por um valor simbólico) ou aceita doação dessas revistas usadas para reciclar, fazer artesanato ou qualquer outra coisa mas que, sobretudo, as retira em domicílio.Se alguém souber, por favor, divulgue!
    Obrigada e parabéns, Thaís, pelo blog!

    • Thais Godinho respondeu Jucimara Oliveira 18/06/2013

      Escolas de moda aceitam, é uma boa. Talvez eu doe as minhas para alguma.

  18. Patrícia 17/06/2013

    A maioria das revistas que gosto de ler postam as reportagens depois de algum tempo no site. Não assino mais revista alguma depois que descobri isso!E me desfiz de todas que eu tinha porque acho que o conteúdo fica desatualizado.E se quiser ler algo sobre qualquer assunto, é só procurar no Google!As únicas revistas que mantenho são de moda que possuem os moldes pra cortar e costurar. Essas sim facilitam muito na hora de usar.Parabéns pelo blog, Thais. É proveitoso e extremamente útil.Simplesmente o máximo!

  19. Lisete Lungarezi 17/06/2013

    Oi Thais!!! Adoro o seu blog e vivo falando para as pessoas dele, pra mim que nesse ano tomei a decisão de me organizar pois sou muito desorganizada, ele é minha leitura diária.
    Não tenho pretensão nenhuma em te ensinar…rsrsrsrs… Pois a mestra aqui é vc., mas vai uma dica: se vc tem Ipad existem apps que atuam como scanner, utilize e depois sincronize com o EVERNOTE, tenho usado esse aplicativo e tem sido muito bom, existe inclusive um livro sobre ele de um autor que conta o antes e depois do EVERNOTE, todas as minhas faturas praticamente já são digitais e qdo pago pelo internet banking já envio o comprovante para lá. Acredito que vc consiga scanear as páginas e depois jogar no EVERNOTE. Muito obrigada por tudo. Abraço.

    • Thais Godinho respondeu Lisete Lungarezi 18/06/2013

      Obrigada, Lisete, mas curto muito sentar confortavelmente no sofá e folhear as páginas, rs. Também assino revistas pelo iPad.

  20. Camila 17/06/2013

    Eu fiz o seguinte: comprei pastas catálogo, e fiz uma bela seleção com as minhas revistas de decoração, separei as pastas por assunto. Fica bem fácil para visualizar, e quando tem várias coisa em uma página só eu destaco com caneta fluor o que me interessa.

  21. Valéria Vieira 17/06/2013

    Thais!! Talvez tenha sido eu uma das que mandou email perguntando sobre revista (se não mandei, cheguei a escrevê-lo e desistir… rs).
    Eu tenho um sério problema com revistas, pq sou assinante de 3.
    Foi um alívio qdo descobri que duas delas se desatualizam rápido, e por isso eu as guardo por 1 ano, mais ou menos. Depois doo. A última vez, sem dó, mandei revistas de uns 4 anos para uma pré-escola aqui perto, elas seriam usadas em recortes com os alunos. Fiquei feliz da vida com a utilidade maior que simplesmente reciclar…

    Agora tenho uma que gosto muito, a Você S/A, pq eu a leio desde seu lançamento, há alguns anos… e tenho uma coleção de uns 4 anos aqui, também.
    O próximo passo é comprar uma daquelas multifuncionais pq penso em escanear o que me interessa, e arquivar digitalmente. Amei a ideia da Nair de fazer um índice!
    também tenho dó de esmiuçar uma revista…

    Mas após isso, pretendo comprar um tablet e assinar apenas as versões digitais das revistas, já que não preciso guardar. e tb pq posso ter a versão onde eu estiver, diferente da revista física. além do mais, se eu gostar de algo, acho que posso manter o exemplar guardado, né?

    E vc? não pensa nisso, também?
    hj nem tanto, mas acho que logo, logo, a grande maioria das publicações tb terá sua versão digital.

    confesso que gosto mais de papel, mas na falta de tempo e espaço, acho que vale a pena mudar!

    Obrigada pelo post. me clareou as ideias!

    • Cecy Gadelha respondeu Valéria Vieira 17/06/2013

      Gostei do seu comentário, pois estou numa situação parecida, queria assinar tb só a digital, mas ainda não consegui… Felicidades

  22. Cecy Gadelha 17/06/2013

    Aí!!!…. Thaís, agora vc tocou no meu calcanhar de Aquiles, R E V I S T A S, estou ficando doente por causa delas – Explico: – Sou compulsiva e uma das minhas compulção é revistas, atualmente assino Veja, Vida Simples e Aventuras na História, Amo…. E tenho maior ciúmes delas, escondo até, mas o espaço para guardar esta ficando difícil tb, mas o que esta mais me deixando incomodada é a Veja, não quero descartar por descartar, e queria dar para alguma instituícão que valesse a pena, presidiários por exemplo e infelizmente não consigo contato com alguma… Alguém poderia me ajudar, para não sofrer tanto…… Agradeço e Obrigada pelo Blog… Beijos

  23. Elaine Faustino 17/06/2013

    Olá, Thais!
    Aderi ao lema “O que os olhos não veêm, o coração não sente”!
    Também já tive minhas coleções de revistas e manter aquelas pilhas delas me alimentava um laço sentimental dificil de desfazer. Eu já nem lembrava mais das reportagens que haviam nelas, pois já fazia anos que tinha lido! Mas ainda assim era difícil desapegar! E sempre que mudava de casa, carregava “o peso” junto! Sim, porque juntas elas pesam muuuiiitooo!
    Até que … me libertei! Rsrsrs… Fiz uma bela de uma triagem e hoje devo ter uns 10% para menos, do que eu tinha. Fiquei só com as que considero essencial, mas acho que mais uma boa olhadela acaba dizendo “adeus” para mais umas duas ou três.
    Algumas revistas de decoração, apesar de já terem vários anos, me parecem atuais ou refletem um estilo que gosto, então as mantenho. Mas se algum dia já não as enxegar desta maneira, não terei problemas em me desfazer delas.
    Mais do que tudo, não ter tantas delas me parece libertador! Hoje, quando quero uma inspiração para decoração, por exemplo, automaticamente, ligo o notebook e pesquiso pela internet. Porque é mais prático você digitar “lavabo” no Google e aparecer muitas idéias de decoração sobre esta parte da casa, do que você folhear revista por revista para ver se consegue achar uma foto de lavado nelas.

    Elaine

  24. Vania Lacerda 17/06/2013

    Tenho um gavetão na sala onde guardo revistas. Só fica o que cabe nessa gaveta. Quando está muito cheia, me desfaço das mais velhas.
    Quando leio uma revista, tenho o hábito de dobrar o cantinho da página quando tem alguma coisa interessante, que me agrade muito. Então, antes de jogar as revistas velhas fora, dou uma olhada nessas folhas dobradas. Se continuo achando a materia interessante, arranco a página e guardo em pastas (tenho 2 pastas, não muito cheias).

  25. Adriana Maranhão 17/06/2013

    Boa Noite Thais,

    Adorei esse post pois sou obcecada por revistas, principalmente as de moda, sou assinante e os títulos q não assino compro de vez em quando dependendo da capa, ou da matéria. Esse sistema de dar uma limpa de vez em quando eu já faço e arranco imagens e matérias q me interessam. Só q separei tudo em pastas em “L” mas está bem bagunçado. Foi uma excelente ideia esse sistema q vc adotou, vou organizar dessa maneira por aqui se não vou ficar louca com tanta revista rsrsrsrsrsrsrs….. sou leitora assídua do blog a alguns anos e quero lhe dizer q vc está muito linda na foto do seu perfil e q amo de paixão seu blog.

    Abraços,

    Adriana

  26. Adriana Maranhão 17/06/2013

    …esqueci de t falar para postar esse texto da foto, “Viva Leve”. Me parece muito interessante.

    Adriana

  27. Ju 18/06/2013

    Vc já pensou em digitalizar (escanear) essas matérias? Assim vc não precisaria de espaço
    físico nenhum! Bjs

  28. Anna Lara 18/06/2013

    Ola Thais,
    As revistas nao tem assinaturas digitais? Eu sou da geracao do papel,amo papel,mas acho que nao da mais. Porque voce nao assina suas revistas preferidas ? Assim voce podera acessa-las emq ualquer momento da sua vida,qualquer edicao,voce pode anotar as coisas interessantes,qual a revista,qual edicao,pagina,assunto,e pode consultar rapidamente.
    Bjs

  29. Guillian 18/06/2013

    Olá Thaís, gosto muito das matérias do seu blog. Gostaria de dicas sobre como organizar fotografias, tanto as impressas quanto as arquivadas no computador. Obrigada!

  30. Elvira Almeida 18/06/2013

    Ótimas ideias…vou tentar por em prática. Adoro o seu blog, leio tudo com muito entusiasmo. Você tem solução pra tudo não é? Obrigada.

  31. Michele Almeida Canhoto 18/06/2013

    Eu desapeguei!!! Atualmente eu prefiro um bom livro daqueles enormes e caros a revistas e periódicos. Não acredito que tenha tanta novidade assim, algo imperdível. Eu colecionei durante anos as revistas Casa Claudia e fui entrar na faculdade para jogar tudo no lixo. Um simples tendência virava um monte de páginas, pois era a aplicação em cada casa.
    Enquanto as de moda, até acredito que use mais um pouco já que a moda vai e vem, mas não é mais fácil ter estilo? Por exemplo, eu amo preto e branco. Eu uso na decoração, nas roupas, acessórios…quando enjoo muito do preto e branco, uso uma cor vibrante para equilibrar. Precisa ler revista para isso?
    Enquanto as de crianças, estou com livros da encantadora de bebes e aquele clássico a vida do bebê. Essas revistas até cheguei a comprar, mas compreendi que a melhor mãe que o meu filho possui sou eu mesma, mesmo sem embasamento técnico. Pretendo comprar algum de psicologia para auxiliar nessa primeira infância, ainda não tenho nada recomendado.
    Entendo que por causa do blog, você tenha que sempre estar atualizada e os periódicos são ótimos nisso. Mas a idéia de levar mais um monte de páginas para casa e não ter como organizar esse material extra me faz desistir de levar mais um exemplar para casa.
    Poderia ter tipo uma locadora de periódicos, não? Mas a internet funciona como segunda opção.

  32. Eni 19/06/2013

    Querida Thais

    Entendo perfeitamente seu carinho por suas revistas, entretanto lhe garanto que se você for se “libertando” delas aos poucos não sentirá tanto.
    Te digo isso por que por anos colecionei revistas e chegou um momento que como vc faz agora tive de repensar seu armazenamento e a real necessidade de mantê las. Posso lhe garantir que é libertador vc não ter mais tanto material para se apegar e gerenciar.
    Desejo sucesso na sua decisão.
    Abraços

  33. Cris Albuquerque 19/06/2013

    Oi, Thais

    Gosto muito do seu blog!!!

    Uma dica também é digitalizar as matérias.

    Abraços

  34. Gabriela 21/06/2013

    Thais, eu tenho este problema, mas no meu caso são as imagens da revistas que me interessam, e tenho sérias dificuldades em armazenar estas imagens? Qual seria uma dica boa?

  35. Ana 26/06/2013

    oi Thais
    Eu passei pelo mesmo. Tava ficando com o armario cheio de revistas e decidi digitalizar os artigos que me interessavam e deitam as revistas fora.
    Depois de tudo digitalizado e separado por assuntos, ficou mais facil encontrar os artigos e nao preciso de acumular revistas.
    Gosto muito do seu blog

  36. Hele 22/08/2013

    Como saber se uma edição é de colecionador?

  37. fernanda brites 24/01/2014

    Eu adoro revistas de moda se tivesse aonde compra era facil onde eu moro não vende, se voce tiver umas ai se quiser doar pra min eu aceito

  38. […] O que eu faço com minhas revistas, Vida Organizada […]

  39. wellington fabiano da silva 20/01/2015

    queria tb receber doações de livros e compuatdores pois desejo fazer uma biblioteca para meus filhos e para as crianças do meu bairro,próximo a uma escola,ja tenho muitos livros alguns equipamentos ,e desejo ampliar mais e mais esse desejo! wellington fabiano rua j c soares 778,são lourenço,minas gerais wfabianosilva@bol.com.br

  40. Antonio 04/04/2015

    Olá Thais ! Que muitos pensassem igual a você, sempre bom se distrair lendo e afinal tiramos algo de importante as revistas e jornais já usados por outras pessoas, saibam que hoje um dos grandes negócios são fundamentais o uso de revistas usadas, parabéns por sua ideia senhorita.

  41. Carol Salles 02/07/2015

    Oi Thais,
    queria saber se você continua usando esse sistema para arquivar as matérias ou se por um acaso acabou digitalizando-as. Comecei a digitalizar, mas é um trabalho que não acaba mais! É cansativo e eu acabo não concluindo nunca. Obrigada! 🙂

    • Thais Godinho respondeu Carol Salles 02/07/2015

      Digitalizo um pouco por dia, ao processar a caixa de entrada.

  42. Betty 03/08/2016

    Pensando aqui o q fazer com algumas revistas q guardei durante anos e agora de repente não quero mais guardar, caí neste post.
    As revistas q guardei por anos (décadas!) são About (voltada pra Publicidade e Marketing), Arquitetura e Construção e Casa Claudia. Não tenho a menor ideia do q fazer com elas! Jogar fora? Uma pena…
    Eis sua Dica 2: “Enquanto leio a revista, já vou marcando as matérias que pretendo guardar. Assim, quando terminar de ler, ficará mais fácil de descartar o resto.”
    Aí te pergunto (pq sou curiosa): o q vc faz com as matérias q guarda? Como faz pra encontrar, depois, o q interessa?
    (Por mtos anos recortei matérias de jornais q guardei em pastas de arquivo (físico). Sabe qdo reli essas matérias? Jamé. Exceto, talvez, qdo vou arrumar as pastas…
    qdo morreu uma tia minha, recebi, entre outros guardados, umas pastas de elástico com receitas recortadas de jornais, matérias de moda, dicas de saúde… Duvido q tb ela tenha usado os recortes. E o pior é q guardei boa parte dos recortes dela. )

    • Thais Godinho respondeu Betty 04/08/2016

      As minhas eu digitalizei para o Evernote para não ficarem ocupando espaço físico e reciclei os papéis.

  43. Carmen Cecília Barbosa Antolini 27/05/2017

    Amei a ideia! Estou vivendo a mesma “crise” rsrsrs. Adoro costura e tenho um baú de revistas. Parece que não, mas vejo em muitas delas a moda de hoje. Então, ainda são atuais apesar de antigas. Já vou começar, para fazer com calma. Obrigada. Carmen Cecília