ou

Quando meu filho nasceu, eu estava bastante envolvida com o método da Tracy Hogg (a famosa “Encantadora de Bebês”), e segui bastante o que ela ensinava nos livros. basicamente, a conhecer seu filho e ficar atenta às suas necessidades, para que nunca nada lhe faltasse nada.

Muitas pessoas não gostam do método da Encantadora por acharem-no rígido demais, o que não concordo, mas respeito. Também concordo que, para quem amamenta em livre demanda, pode parecer confuso. Vou explicar um pouco como eu fazia, sem me ater muito ao método em si, mas à minha experiência pessoal.

diario-rotina-bebe

Eu tinha um caderninho que servia como uma espécie de diário na época, onde eu anotava tudo relacionado ao dia a dia do nosso filho. Eu não “impus” nenhuma rotina ao meu filho, cabe explicar. Não se pode impôr nada a um bebê que acorda com fome, obviamente, ou porque está assustado, com frio, com medo, com saudade etc. A ideia da rotina é anotar o que o bebê faz, no ritmo dele. Então, se ele acordava às 7h, eu escrevia: “07h00 – Acordou e mamou”. É só um registro.

Fazer essas anotações me permitiu compreender e prever acontecimentos. Eu sabia, por exemplo, que meu filho não ficava mais de três horas e meia sem mamar. Então, a cada três horas, eu o amamentava. Basicamente isso. Eu não esperava ele chegar ao limite dele de fome. Também sabia que, aos três meses, ele não aguentava ficar acordado mais de uma hora e quinze minutos, pois isso o estimulava demais e o deixava irritado, então, depois de uma hora acordado, eu iniciava a rotininha para colocá-lo para dormir. Esse é o método da Encantadora, em poucas palavras. Conhecer seu filho, observar sua rotina, para criar uma de acordo com as necessidades dele.

Se for o seu caso agora, eu sugiro que você tenha uma espécie de diário também e anote as atividades: quando acorda, quando mama, quando faz xixi, quando faz cocô. É até bom para a saúde dele você ter esse controle, pois pode perceber que ele fez, não sei, oito cocôs em um dia, quando na verdade ele costuma fazer uns três. Ou então percebe que já se passaram três horas desde a última vez que você trocou a fralda, essas coisas.

Depois de alguns dias anotando, você pode verificar alguns padrões e tendências no dia a dia do seu bebê: quando ele está com fome, quanto tempo aguenta acordado, quanto tempo dura uma soneca e por aí vai.

Claro que, só nesse parágrafo acima, já entram conhecimentos sobre n coisas. Por exemplo, saber que um bebê precisa dormir X horas durante o dia, para não ficar acordando à noite. Você sabia que um bebê que não dorme de dia pode ter o sono noturno perturbado? Que, se ele não dorme à tarde, pode dormir menos de noite porque está estimulado? Bebês não aguentam ficar acordados muito tempo. Logo, se o seu bebê não dorme de dia, não é porque ele não quer, mas porque o seu ritual de colocá-lo para dormir pode não estar adequado, ou você pode fazer cada vez uma coisa diferente. Repetição é a chave. Significa que, quando você fizer uma coisa sempre igual, o bebê já saberá o que esperar e seu corpo já reagirá inconsciente àquela movimentação.

Além dos livros da Encantadora (indico todos, muito), um livro que gostei bastante de ler na época foi o seguinte:

livro-solucoes

A doutora Elizabeth Pantley é especialista em sono infantil e o livro é muito amigável. Ela também é favorável à cama compartilhada. Nesse livro, ela traz algumas informações sobre a quantidade de horas que um bebê deve dormir, a saber:

tabeladesonecas

tabeladesono

Essas tabelas para mim foram (e continuam sendo) essenciais e sinceramente não entendo como há bebês e crianças que não dormem o suficiente, pois isso é extremamente prejudicial à sua rotina. Se nós, quando dormimos mal, mas entendemos o fato, ficamos “um caco”, imagine um bebê ou uma criança que não consegue ainda entender seu corpo e seus sentimentos? Nosso filho, até hoje, se dorme pouco, dorme super mal, ficando bastante enjoado no dia seguinte. Nada que uma soneca não resolva, mas ter a rotina deixa a vida dele bem melhor. Atualmente, ele está com quase três anos e seguindo a média dessa tabela acima (11 horas de sono noturno e uma soneca de 1h30 à tarde).

Além do padrão de sono e da rotina de cada bebê, é importante atentar para os saltos de desenvolvimento e os picos de crescimento, a saber:

picosesaltos

A explicação acima é bem didática e diz o que ocorre toda vez que a criança passa por um pico de crescimento ou salto de desenvolvimento. Essa informação é importante porque muitas mães e pais se desesperam quando um bebê que dormia bem de repente muda e passa a acordar à noite, e pode ser simplesmente uma dessas fases. A recomendação da Encantadora nesses casos é manter a rotina e esperar passar. Tem que ter perspectiva e saber que passa, não alterar nada, senão só piorará a situação.

Muitas mães e pais se perguntam quando o bebê passará a dormir a noite inteira, pois estão cansados. Meus amigos, eu passei por isso e sei muito bem como é. Para piorar, eu sou daquelas pessoas que demoram para pegar no sono então, mesmo cansada, eu não conseguia dormir logo. Foi bem difícil. Porém, eu fui firme com as orientações da Tracy e, aos três meses, ele já dormia a noite toda sem acordar (com uma “mamada dos sonhos” de madrugada) e, aos seis meses, sem mamar de madrugada.

Essa “mamada dos sonhos” nada mais é do que você amamentar seu filho sem acordá-lo – ele mama dormindo. Eu não pude fazer desde o começo porque ele tinha refluxo mas, assim que passou, eu comecei a fazer e deu certo. A ideia é mostrar para ele que não precisa acordar chorando quando estiver com fome – ele não ficará com fome. Aos poucos, essa mamada da madrugada vai sendo estendida (eu comecei dando às 3h, depois 3h30, 4h etc, até chegar às 6h), quando é hora de acordar. Geralmente essa fase bate com a introdução de alimentos sólidos na dieta do bebê, então você sabe que ele não ficará com fome de noite porque os alimentos sólidos demoram mais para digerir e dar fome. E, mais uma vez, aos poucos, esse horário vai sendo estendido também.

É muito particular esse tempo do bebê dormir a noite inteira e depende de n fatores. Eu não poderia explicar melhor que a doutora Elizabeth Pantley e a Tracy Hogg, então recomendo fortemente os seus livros. Eu li todos e consultei inúmeras vezes enquanto nosso filho era um bebê e me ajudou muito. Não é possível resumir em poucas palavras “o que fazer”, por isso recomendo a leitura completa. Para o bem do seu filho, faça esse esforcinho, mesmo se você não gosta muito de ler. Garanto que não irá se arrepender. Mesmo que não siga o método, terá contato com informações importantes a respeito da qualidade de vida do bebê, e isso sem dúvida poderá ser implementado na sua vida.

Construir uma rotina para um bebê não é impôr nada, mas observá-lo e ver como ele age. É entender o seu filho e sempre fazer o melhor por ele, sem deixar que ele passe necessidades. Para a gente, funcionou muito bem.

A Tracy Hogg tem três livros no mercado brasileiro e, a doutora Elizabeth Pantley, dois (que eu saiba). Eu tenho todos, são excelentes. Como sempre me perguntam qual a diferença entre eles, vou fazer um guia rápido aqui:

livro-rosa

Livros da Tracy Hogg:

  • Livro azul: explica o método e pode ser lido quando você estiver grávida, para entender. Mas não necessariamente – pode ler depois que o bebê nasceu também. Ele traz a raiz do método. Recomendo que comece por ele, não o pule, pois senão o seu conhecimento do método ficará “banguela”;
  • Livro rosa: voltado para a parte mais prática, trazendo soluções para os problemas mais comuns entre os três e os 18 meses do bebê. Serve como guia de consulta;
  • Livro verde: o livro verde é para bebês de um a três anos. Fala da parte do desfralde, dos primeiros passos, das birras etc. É o complemento dos outros dois.

Livros da doutora Elizabeth Pantley:

  • Soluções para noites sem choro: livro excelente sobre todas as suas considerações sobre o sono dos bebês. Indispensável, para ler antes do outro. Especialmente recomendado para mães e pais de bebês até um ano de idade;
  • Soluções para noites sem choro para crianças de um a seis anos: como o próprio livro diz, é para crianças maiores de um ano de idade. Livro muito completo que fala sobre todos os temores das crianças à medida que crescem, além de trazer soluções.

Enfim. Cuidar do sono de um bebê dá muito trabalho sim, não vou mentir. Mas, se você tiver conhecimento e um direcionamento, tudo fica mais fácil. Você acha mais fácil fazer um bolo de cabeça ou seguindo uma receita, mesmo que a modifique colocando os ingredientes que quiser? É basicamente isso. Tem quem combine mais com um tipo que com o outro, mas eu, pessoalmente, jamais descartaria ao menos obter mais informações sobre algo que poderia melhorar a vida do meu filho, mesmo que eu não utilizasse depois.

Bons sonhos. =)

Thais Godinho
23/03/2013
Veja mais sobre:
52
Dúvida da leitora: qual o melhor horário para fazer a lição de casa com os filhos?
FLY Lady e GTD: Missões
Ideia de presente para o futuro pai