ou

Este texto foi enviado pela psicóloga e leitora Andréa Lagareiro.

O início do ano representa para muitas pessoas a retomada das atividades escolares, acadêmicas e profissionais que foram interrompidas no ano anterior. É nesta época que os estudantes realizam rematrículas, os graduados procuram seus cursos de pós-graduação e as crianças e adolescentes retomam o ano letivo.

Não podemos esquecer que, neste período, muitas pessoas que haviam parado de estudar, por diversos motivos, como trabalho, criação dos filhos, viagens e problemas pessoais, pensam em retornar aos estudos.

Aqui vão algumas dicas para orientar essa busca:

Quero muito voltar a estudar!

Primeiro, organize-se: Tenha clara a sua REAL disponibilidade de tempo e energia para inciar este projeto. Não vale a pena pesquisar cursos, se matricular, pagar taxas se você não for ter tempo para frequentar as aulas. E o mais importante: ter tempo não é ter disponibilidade de horário do tempo exato do curso (19-22h50, por exemplo). Você precisa se alimentar, locomover-se e chegar com o mínimo de folga em casa para poder realizar suas outras atividades cotidianas.

Dica de ouro 1:  Conheça seus limites!

Autoconhecimento é fundamental para avaliar as reais condições para iniciar qualquer projeto, por menor que ele seja. A gente não pode abraçar o mundo inteiro de uma só vez. O que a gente pode sim fazer é escolher a parte que vamos nos dedicar em cada momento.

Sem direção? Oriente-se: Se você ainda não sabe que curso (universitário, técnico, livre, etc) escolher, uma boa opção é fazer uma orientação vocacional com um profissional. Por meio deste processo, você pode entender suas competências, (conhecimentos, habilidades e atitudes), quais são suas possibilidades e também ter um help para saber por onde começar, como começar e quais os primeiros passos nessa retomada. Você pode, até por conta própria, verificar como foi sua trajetória profissional até o momento, identificar pontos fortes e de atenção para pensar se se especializar é uma boa ideia ou se cabe uma mudança radical no seu percurso. Isso pode te ajudar, inclusive, no bate papo com a orientadora e trazer mais material para discussão.

Dica de ouro 2: Se existe um investimento que vale a pena, é investir em você mesmo!

Orientação vocacional é um processo que tem se difundido muito entre a população. Vale apena para adolescentes que querem decidir sua profissão, profissionais que querem mudar de área, trabalhadores desmotivados…Enfim, para qualquer dúvida, insegurança, insatisfação ou anseio, a orientação vocacional pode te ajudar muito. Principalmente, a conhecer a si mesmo e suas potencialidades!

Pesquise, pesquise, pesquise: Não vale a pena procurar uma universidade porque ela é a mais barata, a mais próxima de casa, a que sua melhor amiga frequenta. Qualidade e presença no mercado são fatores importantíssimos que ficam esquecidos frente a outras necessidades. Sim, existem cursos caros. Não, nem sempre podemos investir tanto dinheiro, mas vale a pena procurar o segundo e o terceiro melhor e não partir para opções duvidosas.

Coloque na balança: A qualidade, a médio e longo prazo é mais valiosa do que proximidade e valor.

Coloque na balança: A qualidade, a médio e longo prazo, é mais valiosa do que proximidade e valor. Nem sempre podemos pagar pelo que queremos, mas temos que avaliar as opções disponíveis.

Como pesquisar? Simples. Abuse das redes sociais. Procure, primeiro, na sua lista de amigos quem se formou aonde. Caso não tenha encontrado o que procura, digite o curso ou a faculdade no campo de busca do Facebook por exemplo e procure grupos e pessoas. Faça contatos com ex-alunos. Além disso, pesquise a página do MEC. Lá você encontra as melhores e piores universidades, suas avaliações e colocações.

Print da tela de consulta de avaliações de universidades do MEC. Pesquise sempre no portal, mas faça contato com os estudantes e ex-alunos.

“Print”da tela de consulta de avaliações de universidades do MEC. Este é apenas um exemplo. Pesquise sempre no portal, mas faça contato com os estudantes e ex-alunos.

Dica de ouro 3:  O conhecimento se dá através da troca com o outro!

A melhor forma de saber sobre cursos, expectativas, realidades, professores, material, infraestrutura – embora exista a avaliação do MEC – é conversar com ex-alunos e alunos das universidades. É como uma pesquisa de opinião. E as pessoas sempre agregam muito com as suas experiências. Afinal você não é o único a passar por uma decisão profissional.

E agora? Já está tudo certo: Uma vez que sua mente e cotidiano estejam organizados, pesquisas feitas e o curso e universidade decididos, você pode começar a colocar seu projeto, de fato, em andamento.

Eu já disse “Organize-se”?

Você precisa ter em mente os gastos, tanto de mensalidades quanto de matrícula, precisa controlar a data de vencimento das parcelas e a data limite para inscrição.

Algumas faculdades já fecharam e inclusive aplicaram vestibular a essa altura do ano. Se este for o seu caso, não se desespere! Em geral são faculdades com processos seletivos mais difíceis de passar e mais complexos. Vale a pena fazer um cronograma de estudo para o ano, ou mesmo entrar no cursinho pré-vestibular para tentar entrar.

Se você for iniciar o curso ainda esse ano, fique atento ao vestibular, entrevistas presenciais, data limite para inscrição e pagamento da matrícula e, É CLARO, início das aulas.

Dica de ouro 4: A pressa é inimiga da perfeição!

Escolher um curso e uma faculdade não define apenas os próximos 4 ou 5 anos, nem suas noites mal dormidas nem somente “no que eu vou trabalhar”. Uma escolha profissional define um aspecto gigantesco das nossas vidas, os círculos de relacionamento que teremos, as nossas motivações enquanto cidadãos, nossa participação no mercado e a produção do conhecimento. Por isso, se ainda tem dúvidas, se não se sente preparado, não tome decisões precipitadas. Procure ajuda e orientação, de professores antigos, amigos e profissionais.

Mais para frente, vamos falar sobre como se organizar para o início das aulas e da importância que dedicar-se aos primeiros semestres da faculdade tem para a sua carreira!

Thais Godinho
21/02/2013
Veja mais sobre:
26
Dúvida da leitora: organizando a mesa no trabalho
Empreender não é projeto do Pinterest
10 maneiras de simplificar o seu dia-a-dia de trabalho

 

  1. Luciana Colaço 21/02/2013

    Por isso tudo que preferi que meu filho de 17 anos fosse para o cursinho. Ele colocou na cabeça que quer fazer o curso de jogos digitais… e aí tem dois problemas: a ideia totalmente errada que ele faz do curso, visto que é um curso para desenvolver jogos e precisa de habilidade em cálculos e desenho, coisas que ele não tem, e o custo muito além de nossas possibilidades.

    • Isabela Kröning respondeu Luciana Colaço 21/02/2013

      Luciana, talvez você ache que seu filho está iludido com o curso, pensando só nos pontos positivos…mas não duvide assim das capacidades dele. Ele vai ficar super empolgado fazendo algo que ama, aprendendo coisas novas, e paralelo a esse prazer ainda vai penar um pouquinho aprendendo outras coisas que ele tem dificuldade. Mas as dificuldades a gente compartilha com os colegas e aprende na marra, sempre se dá um jeito. Não duvide de seu filho. Acredite nele, acredite que ele tem total capacidade para aprender.

  2. Aline 21/02/2013

    Era o que eu precisava.

  3. josi 21/02/2013

    Olá,
    Gostaria de ajuda, fui mãe com 16 anos e consegui terminar o e.m no sufoco. Trabalho em casa e tentei fazer faculdade, mas as altas mensalidades me fizeram parar. e este ano resolvi que quero recuperar o tempo o perdido, estou com 28 anos. Mas me deparei com as altas mensalidades e queria transformar os anos perdidos em horas, tomando decisões precipitadas.pelo tempo que fiquei parada, estou desatualizada o que me impediria de pontuar para ganhar bolsa pelo prouni. Me desespero pois Nao tenho tempo, já tenho 28 anos. Md ajudem

  4. Melissa 21/02/2013

    adorei! muito bom. quero voltar a estudar pra concurso mas nao consigo me definir para qual. vou pensar sobre esse final do texto. dica preciosa. beijos

  5. Nayara 21/02/2013

    Excelente post! Parabéns a Thais pela seleção e a Andreia, pela redação. Acabei de terminar o mestrado e estou tipo cachorro sem dono, sem saber pra onde ir. E como a Thais, penso que estudar é viver. Este post veio muito a calhar, ainda mais nesse período do ano!
    Espero futuramente ver novos posts da Andrea, no novo formato de colaboração do blog.

  6. Scarlat 28/02/2013

    Olá,
    Sou recém casada, tenho 20 anos e já estou fazendo faculdade. Estudo de manhã e trabalho a tarde. O meu problema é que eu não tenho muito tempo para arrumar e organizar minha casa, saio muito cedo e chego muito tarde e cansada. A única coisa que eu consigo fazer durante a semana é a janta, lavar a louça e colocar a roupa pra lavar, o restante eu deixo para o fim de semana, que acaba sendo dificil pois trabalho aos sábados de manhã e quase sempre viajo para visitar minha família que mora longe. Você poderia me ajudar com alguma dica para otimizar o tempo e simplificar as coisas? Pois minha casa está quase sempre uma zona por falta de tempo para arrumá-la.
    Eu adoro o blog, me apaixonei assim que comecei a ler e hoje não largo, rs.

    • Thais Godinho respondeu Scarlat 01/03/2013

      Já vivi assim, então fazia tudo aos finais de semana mesmo – inclusive comida, e congelava.

  7. ilana 13/10/2013

    sinto uma necessidade enorme de reaprender,na verdade de aprender tudo que desperdicei na juventude.não sei por onde e nem como começar.tem horas que desanimo,mas quando bate a vergonha de não saber,de não lembrar,tento achar caminhos,mas não consigo.tenho o ensino médio completo,não posso fazer uma faculdade agora.mesmo por que não passaria num vestibular sem antes me preparar,estudar bastante.sei que consigo,só não sei como começar.tem alguma dica?desde já agradecida

  8. Alessandra H. costa 10/11/2013

    Gostaria de voltar a estudar… mas não sei por onde começar, faz muito tempo que parei de estudar para trabalhar. Após treze anos trabalhando no comércio e me dedicando a casa, marido e no segundo casamento ao filho, os anos passaram e o sonho fazer uma faculdade ficou…. Mas aos 36 anos gostaria muito de reescrever minha história, na área de serviço social. E mais, preciso conquistar uma bolsa de estudos… Não sei como, mas gostaria de uma orientação… desde já muito obrigado…

    • Thais Godinho respondeu Alessandra H. costa 15/11/2013

      Oi Alessandra, não sei informar sobre bolsas de estudos. Talvez nas próprias faculdades da sua região você obtenha essa orientação. Boa sorte e você está nova! Tem a vida toda pela frente. =)

  9. Rosilaine Ferreira 07/12/2013

    Oi Thais,td bem,gostaria de voltar a estudar, mas não sei por onde começar pois ja faz muito tempo que terminei o colégio então queria uma opinião sua porque se eu for começar uma faculdade depois de tanto tempo não sei se começaria dando o melhor passo ,um abraço.

    • Thais Godinho respondeu Rosilaine Ferreira 08/12/2013

      Rosilaine, precisa saber qual é o seu objetivo final. Se a faculdade for o meio de chegar lá, com certeza vale a pena. bjo!

  10. Ana paula 07/03/2014

    Boa noite, ja estou sem estudar a 20 anos, hoje estou com 39 e quero voltar e fazer faculdade mas estou morrendo de medo de não acompanhar, quero fazer psicologia, queria um conselho….será que consigo?

    • Thais Godinho respondeu Ana paula 07/03/2014

      Ana Paula, com certeza sim, basta se esforçar. Minha avó fez faculdade depois dos 40 anos e fez carreira ainda. Você é super jovem. Boa sorte.

  11. Pedra 13/10/2014

    Ola
    Tenho 47 anos e estou pensando em voltar a estudar depois de mais de 23 anos parada.
    Pergunta: qual a melhor saida?? tentar o vestibular sem antes fazer um cursinho? Ou seria hjogar dinheiro fora, uma vez que olhei as provas anteriores e sinceramente não entendi nadaaa
    Socorro, pode me auxiliar com algumas dicas?
    Por email e urgente

    • Thais Godinho respondeu Pedra 13/10/2014

      Pedra, por e-mail e urgente não funciona. 🙂 O blog é meu canal de contato com os leitores.
      Eu faria cursinho.
      Boa sorte.

      • Pedra respondeu Thais Godinho 13/10/2014

        ok, desculpe e obrigada pela sua atenção, também estou pensando nisso, mas aqui na minha cidade tem um faculdade muito boa que disponibiliza muitas vagas para Letras e me disseram que vale a pena tentar, mas na universidade pública tem somente 10 vagas e até agora a inscrição já tem mais de 90 pessoas
        E se for fazer cursinho, somente para ano que vem teria que fazer o vestibular e somente começaria a estudar em 2016, então já com 49 anos,
        Realmente perdi muito tempo sonhando e não indo atras dos meus sonhos,
        estou pensando em Letras com Inglês, Direito(MEU GRANDE SONHO), TODOS DIZEM SER MUITO DIFÍCIL, mas gostaria de fazer para poder auxiliar os menos favorecidos, sem sonhos de iniciar uma carreira
        também gosto de arquitetura, moda, gestão de negócios, pois pretendo reiniciar um outro negocio
        Nossa, como é difícil decidir
        PS: tenho um filho ainda estudando, onde posso procurar um teste vocacional?
        Grata por tudo

        • Thais Godinho respondeu Pedra 13/10/2014

          Pedra, sabendo melhor o contexto, que tal arriscar? Se são muitas vagas, pode passar.

          Minha avó se divorciou com a sua idade e só então foi fazer cursinho e faculdade. Ela se tornou uma grande profissional na área de Direito. Nunca é tarde para começar!

          Abraços.

          • Pedra respondeu Thais Godinho 13/10/2014

            Verdade, não sou medrosa, na publica a concorrência está 100 para 10 vagas, e o vestibular será em novembro, pouco tempo para estudar, já na privada é dia 18 agora, menos tempo ainda.
            Mas vou tentar sim..
            Agradeço imensamente pela sua atenção

            • Thais Godinho respondeu Pedra 13/10/2014

              A gente só se arrepende se não tenta!
              Boa sorte e depois me conte!

  12. Denise 05/12/2014

    Nossa quantas dicas maravilhosas fiquei feliz só de ler…tb estou em uma fase meia confusa…sofri um acidente que me resguardou sete anos e agora estou gestante tenho 31 anos e pretendo fazer uma faculdade mais o medo de não passar mo vestibular é terrível. ..de talvez perder as forças de realmente não conseguir ja que fazem mais de dez anos que não estudo. ..Parabéns por suas orientações. .

  13. Bia 24/07/2015

    Achei suas dicas incriveis, tenho interesse em voltar a estudar, mas nao lembro em q ano do ensino medio parei, fora isso, a escola q eu cursava, fechou, alguma sugestao????

    Obrigada 🙂

  14. Flávia 27/04/2016

    Olá!

    Tenho 34 anos, um filho de 3 anos e meio, moro como o pai do meu filho mais não somos casados, no momento estou desempregada e a 5 anos não faço nada, só cuido da casa e família, tenho pensado muito em que curso fazer, mais não sei por onde começa.
    Gosto muito de decoração e fotografia, mais estou tão desatualizada que não sei por onde começa, é não tenho como pagar um curso, gostaria de uma ajudinha, o que posso estar fazendo pra estudar, uma faculdade, o que seria mais ideal para mim neste momento.
    Obrigada!

  15. BEATRIZ ESPINOSA 21/05/2016

    Olá,estou agradecida pelas informações que recebi nesta pagina.Hoje mais do que antes adoraria ter mais contato cm você.Obrigada por existir!!

  16. Bruno de Souza Santos 10/10/2016

    Olá,meu nome é Bruno,moro em bh e cursei 5meses do curso d engenharia civil no centro universitário Isabella Hendrix.
    Pagava mensalidade integral,e por isso n foi possível prosseguir,pois moro d aluguel c minha mãe,somente eu trabalho e passamos por mts dificuldades financeiras.meu maior sonho e voltar o curso.fui instruído que voces poderiam me ajudar.por favor,me ajudem?