Olá Thais, sou do blog adeustralha.blogspot.com que começando…
E quando comecei a procurar mais sobre dicas do GTD eu encontrei o seu blog e muitas coisas legais por lá, agora sempre dou um pulinho no seu site.. Mas enfim…

Eu tenho 20 anos e estou pensando muito em fazer o curso de PP ano que vem. Eu queria ouvir de alguém mais focada na coisa como é o curso, se as oportunidades de emprego são poucas como dizem. Se é dificil… Ah, e em que áreas quem se forma poderá trabalhar e claro, se você gosta e o que pretende com o curso…

Acho que renderia um bom post, eu não sei se você já falou sobre isso, mas não encontrei lá. Então é isso e até mais! =D

Wellington D.

Oi Wellington,

Olha, eu sou suspeita para falar, porque eu amo a minha profissão! Eu comecei a minha vida acadêmica cursando Jornalismo, mas tranquei o curso no meio e fui fazer Publicidade porque já trabalhava na área, e nunca me arrependi.

No geral, acredito que a área de Publicidade esteja sempre aquecida. Publicitários sempre serão demandados em nosso mundo capitalista, pois pessoas estão o tempo todo vendendo ideias, serviços e produtos. Sempre vejo também muitas ofertas de emprego. O único problema, ao meu ver, é que não é um mercado que paga muito bem. Estagiários costumam ganhar entre R$600 e R$1000 no máximo, com raras exceções. Vejo coordenadores ganhando menos de R$3000, enquanto em outras áreas eles ganham R$7000 ou R$8000. Muitos publicitários acabam fazendo trabalhos freelance (como se fossem “bicos” voltados para a área) para complementar a sua renda, e por isso trabalham muito. Mesmo sem fazer freelas, publicitários estão sempre trabalhando. É comum ver um publicitário passando a noite na agência, por exemplo, ou ficando até tarde inúmeras vezes. Não que isso seja certo ou aceitável, mas infelizmente é a realidade. Porém, há bons empregos onde você entra e sai no horário. Também há pessoas que ganham bastante dinheiro com Publicidade, mas elas geralmente estão em cargos de diretoria e com décadas de experiência nas costas.

Hoje eu vejo três caminhos interessantes para quem está buscando se formar na área:

  1. Trabalhar em uma agência, e existem muitas espalhadas pelo Brasil;
  2. Trabalhar no departamento de marketing de uma empresa, que é a grande maioria das opções (há mais empresas que agências, claro);
  3. Trabalhar por conta própria, seja como for.

Eu já trabalhei das três formas e vou contar um pouco como foi cada fase da minha vida.

A faculdade de Publicidade é muito bacana e o currículo acadêmico varia demais de uma instituição para a outra. No geral, você vai ter matérias mais teóricas de Comunicação (que eu sempre gostei – quase fiz uma pós em Semiótica depois), as paralelas (Sociologia, Estatística, Economia) e as práticas e específicas (Planejamento, Redação, Design etc). O pessoal que faz Publicidade costuma ser bem extrovertido e gostar bastante de festas. Eu sempre fui amiga da galera no geral, mas nunca fui a uma só festa da faculdade, porque nunca fui “chegada”. Naquela época, eu estava tocando com a minha banda e não tinha os finais de semana livres também. Quando tinha, preferia ficar em casa estudando ou vendo filmes.

No segundo ano da faculdade, comecei a estagiar no departamento de marketing de uma empresa, onde fiquei pouco mais de um ano. Foi uma experiência incrível onde eu aprendi muito e trabalhei demaaais, como todo estagiário. Depois disso, passei a trabalhar em casa somente fazendo freelas de design, que era a minha área na época. No último ano da faculdade, consegui emprego em uma agência e, de lá até o meu emprego atual, nunca mais trabalhei em ambiente corporativo.

Trabalhar em agência é duro e cansativo, mas muito legal. Você tem a oportunidade de trabalhar com grandes marcas, fazer reuniões com clientes bacanas e conhecer muita gente, muitos assuntos, além de trabalhar em um ambiente mais informal e descontraído. Além disso, você precisa se manter atualizado o tempo todo. Claro que isso acontece em qualquer profissão, mas em Publicidade é mais ou menos assim: se algo mudou no Facebook durante a noite, na manhã seguinte já está todo mundo comentando.

É muito diferente e o pessoal é bastante engajado. Todo mundo quer mostrar resultado, o que acaba gerando um ambiente competitivo também. Em toda empresa há as famosas puxadas de tapete, mas em agências você vê isso acontecendo com uma frequência enorme. Algumas pessoas são mandadas embora com uma facilidade e frequência maior também (eu sempre vi isso acontecer o tempo inteiro em todas as agências onde eu trabalhei).

A rotatividade das agências costuma ser grande, mas isso em grande parte porque essa geração é diferente. É comum uma pessoa trabalhar um mês em uma agência, mudar para outra com oportunidade melhor e ficar lá seis meses, partindo para outra e ficando mais um tempo. Talvez o fato de muitas contratações não serem CLT influenciem nisso.

Hoje em dia, eu trabalho em uma empresa novamente e a rotina é muito mais tranquila que em uma agência, apesar de ter a mesma intensidade. Eu gosto de ambos os ambientes, mas talvez o ambiente corporativo combine mais com essa minha fase de mãe de filho pequeno etc. O engraçado é que, quando eu trabalhava em agência, eu costumava ficar até mais tarde diversas vezes, e achava que isso não aconteceria em ambiente corporativo. Hoje, no entanto, apesar de sair no meu horário na maioria das vezes, eu viajo muito mais a trabalho e já precisei ficar até mais tarde sim, especialmente quando estamos envolvidos em eventos da empresa. Então, a coisa de só quem trabalha em agência fica até mais tarde é mito – a prática acaba atingindo todos os publicitários mesmo, além de profissionais de outras áreas.

Sobre escolher uma área para atuar (Criação, Planejamento, Mídia, Atendimento etc), isso é muito relativo. Eu sempre achei que trabalharia com criação (que até foi o meu início), mas depois acabei indo para o lado do Planejamento e do Conteúdo para diversas mídias. A cara de quem faz Planejamento ser uma pessoa organizada, rs. Sempre gostei muito da parte mais estratégica e de controle dos projetos, gerenciamento de equipes etc. Quando você consegue o seu primeiro emprego, vai dançando conforme a música e, se você tiver sorte, encontrará uma oportunidade na própria empresa para trabalhar com o que você quer.

Uma coisa que eu acho muito importante sobre a profissão é você sempre estar envolvido no que está acontecendo – seja lendo feeds, fazendo cursos, assistindo palestras, participando de grupos, indo a eventos como Campus Party etc. Não tem como ser publicitário sem estar antenado com tudo isso mesmo.

É basicamente o que eu descrevi. Se tiver mais alguma dúvida, por favor, poste nos comentários. =)

21 Comentários

  1. Thais deixa eu ver se entendi, primeiro você fez História desistiu do curso, fez Jornalismo e trancou a faculdade e no final das contas se formou em Publicidade, e ainda tem vontade de voltar a estudar História né? Fiquei um pouco confusa agora. ^^

    • Sempre quis fazer História, mas não fiz por causa “do dinheiro”. Então prestei Jornalismo, que “era parecido”. Por não ter gostado do curso, tranquei e fiz Publicidade, que tinha a ver com o que eu trabalhava na época, pois não queria ficar “brincando com a minha carreira” e demorar para me formar. MUITOS anos depois, comecei a cursar História, mas precisei sair justamente pelo que falei no post: trabalhava até tarde, perdia muitas aulas. Mas ainda pretendo voltar. Tanto que nunca abandonei totalmente – compro livros em sebos, vou lendo e estudando. Pretendo fazer daqui a alguns anos, quando voltar a morar em SP. Respondido? ;D

  2. Thais, gostaria que você indicasse alguns livros sobre publicidade. Vou começar a cursar esse ano e gostaria de saber se tem alguns livros que servem como base pra gente descobrir o que é esse mundo.

  3. Respondido sim! Tudo ficou clara agora! ^^ Estou cursando Licenciatura em História estou arriscando sabe, não sei se tenho o dom de licenciar,e aqui em Salvador por mas histórica que seja a cidade Bacharelado ainda é um mercado muito fechado, restrito mesmo, ao contrário da licenciatura que o mercado é amplo. Enfim, adoro teu blog, você é uma pessoa inspiradora, não passo nem mesmo um dia sem dá uma olhadinha nele, muito, muito perfeito mesmo Thais, continue assim que você vai longe garota! ^^ Beijos!

    • Michelle, aqui em Niterói, na UFF, todos os alunos de história começam com licenciatura e fazer reingresso automático no bacharelado, pode ser o caso pra ti, pq vai que vc não fica só aí por Salvador, né?

      (Sou caloura em História pela UFF)

      • Naluh poxa é uma boa sim, pena que fique tão longe daqui, a federal de Salvador tem as opções de licenciatura, bacharelado e licenciatura e bacharelado juntos,porem as aulas são no dia todo, nem deixa espaço para trabalho, e nesse momento não posso ainda me dá a esse luxo, ai eu fiquei com licenciatura que eu me permiti trabalhar com pesquisas e licenciar caso tenha dificuldades, ao contrário do bacharelado que é restrito a pesquisa apenas.

  4. Ola, Thais! Acompanho seu blog há um bom tempo e devo dizer que vc tem me ajudado muito neste momento em as coisas começam a se organizar na minha vida. Também sou publicitária, mas passei boa parte da graduação gestante (tive dois bebês, um seguido do outro). Quando me formei, eu não tinha estagiado e fiquei sem experiência na área, acabando fora do mercado. Estava meio desiludida e não mais trabalhei com publicidade. Mas, agora, lendo seu post, fiquei com uma imensa vontade de voltar. Você acha que, mesmo sem nunca exercer a profissão, tenho chance de trabalhar com planejamento (apesar de amar criação)? Obrigada por tudo, Mônica.

  5. Oi, Thais,
    Nada a ver com o post, mas estou há tempos tentando encontrar o Vida Organizada no Instagram e não consigo… instagram.com/vidaorganizada = página não encontrada!
    O que estou fazendo de errado?
    Obrigada e muito sucesso pra você e seu blog que eu adoro!

  6. adorei o post!

    estou no 4° semestre de PP. Comecei como Relações Públicas mas logo vi q nao era oq queria e mudei para PP, sorte q algumas cadeiras eram básicas e aproveitei.

    trabalho no marketing de uma distribuidora e adoro, posso desenvolver muito aqui. Nunca trabalhei em agencia e sempre tive vontade, mas sempre ouvi falar q é muito trabalho para pouco $….

    mas a experiencia q se ganha em uma agencia deve ser única ne!

    bjos

  7. Ahh que bom que respondeu!
    Obrigado Thais!

    Você matou minhas duvidas, não sei se vou entrar esse ano. Minha matricula foi feita, mas tenho que ver se consigo algum desconto, porque esta meio caro e não fiz o ENEM ano passado. Nem estou trabalhando

    Mas sobre a profissão, parece ser bem movimentada e cheias de novidades, um pouco de correria. Parece que da pra levar PP para vários fins, isso parece ser bem legal. Acho que vale a pela complementar o curso com alguns cursinhos tipo, inglês, fotografia, design gráfico (algum especifivo). E ainda mais, um curso de comunicação social no currículo já ajuda a conseguir empregos de áres um pouco diferentes.

    Muito obrigado por responder! Viva a publicidade!

  8. Olá, Thaís. Há tempo procuro um conteúdo falando sobre Publicidade na internet. Me esclareceu muitas dúvidas. Você falou sobre a grade curricular que varia de faculdade para faculdade, gostaria de saber quais são as melhores instituições no ensino de publicidade e propaganda que exploram mais o lado das artes. Obrigado!

  9. Olá Thais!!!! Gostei muito deste post é bom saber a experiência das pessoas…me formei em ciências contábeis e não me sinto realizada, estou pensando em ressuscitar o sonho de ser jornalista, e fiquei curiosa em saber porquê você não gostou do curso. Bjosss e amo o blog!!!!

  10. Já comentei no blog hj *risos*
    mAs vamos lá,
    você acha fácil sair de agência e entrar no ambiente comporativo.
    Estou com dificuldades em transitar de um para o outro, não sei se é pq estou a muito tempo em agência – 3 anos. Ou por ser de criação, já formada e agora quero partir para outras fontes.

    Tem alguma dica?!

  11. gostaria muito que você respondesse a uma tag que tem como objetivo ajudar as pessoas que estão com duvidas do que fazer na faculdade, a tag se chama “Sobre minha faculdade” (a tag foi criada por mim) Aqui vai as perguntas.
    1- Qual seu curso de graduação?
    2- Quantos períodos ele tem? E em qual você esta?
    3- Porque você escolheu esse curso?
    4- Antes de escolher esse curso você pesquisou sobre o mercado de trabalho e o piso salarial?
    5- Como foi seu primeiro dia de aula? Tem dicas para os calouros?
    6- Sobre seu TCC, já começou a fazer? Qual tema pretende abordar?
    7- Você se considera uma boa aluna (o)?
    8- Você esta 100% satisfeita com o curso que escolheu?
    9- O seu curso tem algum material especifico que não tem em outros cursos? (ex: estetoscópio e calculadora cientifica.)
    10- Na sua faculdade teve trote? Se sim como foi?
    11- Seu curso tem muita matemática?
    12- Geralmente nas faculdades existem o “ciclo natural de desistência” a turma começa com 70 alunos e permanecem só 20. Isso aconteceu na sua faculdade?
    13- Quais dicas você daria para quem esta querendo começar a fazer o mesmo curso que você?
    14- Já ficou em DP? Possui algum método diferente de estudo?
    15- Faça um resumo básico do seu curso pra quem estiver interesse em fazê-lo.

  12. OLá Thais gostaria de saber como vc se organizou para fazer seu tcc, estou cursando administração e vou falar sobre MARKETING. em alguma dica…

  13. Ola Thais sou apaixonada pelo seu blog, voce é muito inteligente,!!!Gostaria de saber sobre como vc se organizou para fazer seu tcc.obrigada e parabéns, !!!E o

DEIXE UMA RESPOSTA