ou
Imagem: Pinterest

Imagem: Pinterest

Aqui em casa nós tentamos ser uma família debt-free: sem dívidas, nenhum crediário, nenhuma dívida com cartão de crédito, nada comprado parcelado ou a prazo. Não é algo fácil nem do dia pra noite, mas seguimos o método do Dave Ramsey (http://www.daveramsey.com/home/) e aos poucos vamos chegando à “paz financeira” que ele ensina. Não ter nenhuma dívida (tirando o financiamento da casa própria) é um dos primeiros passos. Mas isso é outro assunto!

Aproveitando que o Natal 2012 já passou, começamos a fazer o planejamento para o Natal de 2013. Sim, 2013! Se queremos passar pelo Natal de 2013 sem dívidas, temos que nos organizar. Antes do Natal 2012 eu preparei uma planilha Excel listando todas as pessoas que compramos presentes e a medida que comprava colocava na frente o que demos, onde compramos e quanto custou. Também listei todas as pessoas que enviamos cartões e coloquei quantos rolos de papel de presente, etiquetas, etc compramos e usamos.

A lista ajuda para o ano que vem de várias maneiras:

1) a lista de quem será presenteado/receberá cartão ano que vem não deve mudar quase nada, então já está pronto para 2013!
2) temos um controle do que demos para cada pessoa esse ano, evitando a gafe de dar algo igual ano que vem.
3) sei exatamente quantos rolos de papel de presente, fita, etiquetas, etc que usamos para presentear esse número de pessoas. Assim sei quanto comprar ano que vem sem faltar (e ter que correr pra comprar mais na última hora) ou sobrar (odeio gastar mais do que preciso e odeio mais ainda tralha em casa).

Mas a principal vantagem é o planejamento financeiro. Sabendo exatamente quanto gastamos com presentes e embrulhos em 2012, dividimos esse valor por 12 e vamos colocando na poupança todo mês de janeiro até dezembro. Exemplo: se o total gasto deu $600 (moeda e valor fictícios), vamos colocar $50 na poupança todo mês. Pelo menos pra gente ter uma despesa extra dessa em um mês desequilibra todo o orçamento, mas os $50 por mês não pesam. Fora a sensação de tranquilidade em saber que vamos passar por mais um Natal sem ter que recorrer a nenhuma forma de dívida.

Fica aí a dica: tente somar (mesmo que aproximado) quanto foi gasto no Natal, divida por 12 e guarde um pouco ao longo do ano todo pra poder comprar todos os presentes à vista ano que vem.

Thais Godinho
02/01/2013
Veja mais sobre:
17
Como celebrar o fim do inverno
Organizando as compras via Internet e economizando dinheiro
Procurando inspiração para o Natal? Pinspiration, a novidade do Pinterest

 

  1. Eve 02/01/2013

    É uma idéia excelente, não só para presentes de Natal. Aqui em casa também nos apertamos bastante para não fazer dívidas com carnê, e parcelas de cartão de crédito. Está dificil porque estou desempregada há mais de 1 mês, mas tenho esperança de conseguir emprego o mais rápido possivel, para podermos manter esse controle.
    Gostei de saber que existe um método e vou ler a respeito.

    Muito obrigada pela dica!

  2. Dulci Dantas 02/01/2013

    Adorei a dica! Estava querendo fazer algo parecido porque tomei um susto neste Natal. Gastei um pouco mais do que o imaginado. Vou me organizar dessa forma para o ano que vem com certeza! Valeu o post.

  3. Patricia 02/01/2013

    EXCELENTE DICA … COPIEI!!! FELIZ ANO NOVO!!!

  4. R. 02/01/2013

    Adorei a dica também… se fizéssemos isso não só para o natal mas para outras coisas. Não teríamos dívidas.
    Vou tentar fazer.

  5. Cida Gomes 02/01/2013

    Q dica ótima!
    Adorei a idéia da poupança para os presentes.
    É incrível como sempre aprendemos algo novo no seu blog.
    Felicidades e tranquilidade financeira em 2013!!!!
    Q seja um grande ano para todas nós meninas!

  6. Nair 02/01/2013

    Primeiramente, Thais, quero te desejar um Feliz 2013, repleto de coisas boas na sua vida e cada vez mais sucesso p/o blog!! Graças aos seus posts e incentivos, iniciei o ano com 3 metas: emagrecer 6 quilos em 5 meses; reorganizar minha vida financeira (meu marido está desempregado há algum tempo e vai ficando difícil dar conta de tudo); organizar e decorar meu apartamento nos moldes do que vc fez ano passado (um cômodo por mês, sabe?)… Já ganhei uma agenda de natal!! Já estou elaborando as planilhas de organização… E seja o que Deus quiser!! O Vida Organizada é mais que fundamental pra mim… 😀

  7. Iara 02/01/2013

    Obrigada pela dica, Thais. Vou tb começar a estudar o blog do Dave Ramsey que vc citou. Vc faz as aulas todas mesmo? Feliz ano novo a todos e todas que acompanham esse blog!

  8. Fabiola 02/01/2013

    Boa tarde!
    Bem, administração financeira pessoal é, evidentemente, algo particular, cada um tem seu modo de gerir sua vida. Então, para mim, separar obrigatoriamente, como no exemplo dado, 50 reais todo mês para uma despesa que será feita no final do ano é dívida. Sei lá, se preciso juntar dinheiro o ano todo só para dar lembranças de Natal, francamente, não vejo isso como tranquilidade financeira, não. Mas repito que essa é a minha visão, cada um sabe o que prefere. Faço planejamentos, pesquiso preços e parcelo os custos sem sobrecarregar minhas despesas fixas. Às vezes, é mais vantajoso parcelar do que se descapitalizar, isso vai depender do nível de renda de cada pessoa. Nunca parcelo nada em mais de 4 vezes e só uso cartão de crédito justamente para essas compras maiores, pagando sempre a fatura integral, então rapidamente liquido o montante. Todas as despesas fixas são pagas à vista, antes do vencimento e nunca fico zerada, dinheiro tem sempre que sobrar, rs.
    Bjs,

  9. Nilza 02/01/2013

    Olá!
    Apesar do cartão de crédito ser um problema para alguns, para mim sempre foi uma ferramenta muito útil.
    Eu compro absolutamente tudo com cartão de crédito. Tudo mesmo.
    Só pago à vista o que tiver desconto. Sem desconto, uso sempre o número máximo de parcelas. Só adianto pagamento de for vantajoso para mim, caso contrário, ganho os juros da aplicação.
    Meu gasto com cartão é necessariamente alto, mas calculado.
    O uso intenso do cartão me permitiu um upgrade com o banco, com bom sistema de pontuação.
    Com a pontuação, consigo trocar quase tudo o que quebra em casa. Já troquei pontos por ferro de passar, televisão, liquidificador, presentes de Natal, celular, dvd etc.
    Há anos não compro nada industrializado para casa.
    Não vejo sentido em pagar à vista o mesmo valor que seria parcelado no cartão, deixando de pontuar.
    Para mim, o uso calculado do cartão de crédito sempre representou ganho e não gasto. É bom lembrar que só funciona com disciplina. O truque é gastar a mesma receita, pagando valor total no vencimento. O gasto superior à receita mensal deve ser previsto, porque é preciso que o excedente já esteja previamente aplicado, para não virar dívida.
    Bjs,

  10. Cris Netto 02/01/2013

    Uma ideia simples e incrível para o planejamento das finanças. Nesta mesma linha, no inicio de dezembro, já tinha adorado essa ideia dos envelopes com os nomes dos presenteados.
    http://vidaorganizada.com/trabalho/financas/ideia-para-ter-dinheiro-para-os-presentes-de-natal/.

    Beijos,

  11. Denise 03/01/2013

    Oi Thaís,
    Eu achei seu site por acaso, mas não paro de ler essas dicas super legais que você e seus colaboradores postam.
    Meu nome é Denise e moro em Brasília, atualmente sou funcionária pública e um dia eu posto a minha saga para passar em concurso público sem gastar um tostão, trabalhando 8h diárias e com filha, na época pequena.
    Acho salutar guardar um dinheiro para as despesas com presentes no final do ano. É preciso ter muita disciplina para isso, pois me conhecendo como sou, durante o ano acabo gastando, nesse caso, afinal são 12 meses!!!!!
    Acho bacana a iniciativa de iniciar com poupança à curto prazo, pois um ano inicialmente é muito tempo.
    Estou usando a susgestão apresentada no post para fazer uma poupancinha à curto prazo para fazer uma viagem com meu marido. Abri uma poupança em outro banco só para esses projetos em que preciso de disciplina. Com essa iniciativa já dei entrada em um apartamento na praia, já juntei o dinheiro das intermediárias e das chaves, sem precisar do cash do maridão. Dá super certo.
    Na minha opinião quando a poupança está atrelada a nossa conta corrente fica fácil descapitalizar o dinheiro em uma necessidade ou outra.
    Uma poupança na CEF pode iniciar com um investimento de R$ 10,00. Essa pode ser uma sugestão para quem quer guardar dinheiro.
    Quanto aos presentes de Natal, aqui em casa fiz diferente, combinei com minha família que não me endivididaria no Natal. Foi ótimo, coloquei as finanças em dia e aos poucos pago o cartão de crédito que não pretendo usar em 2013. Com essa iniciativa consegui iniciar uma poupança para os projetos de 2013. Outra iniciativa é que sempre que presenteio meus familiares procuro lembranças significativas e muitas vezes feitas por mim. Nos casos inevitáveis (amigo oculto do trabalho) optamos por um amigo livro. Foi super legal, estipulamos um preço mínimo de R$ 30,00 reais ou falamos o título que gostaríamos de ganhar. Deu super certo e normalizou as compras dos presentes.

  12. Camila vieira 03/01/2013

    Muito boa a dica! Como já tenho a lista vou aplicar as dicas. Também estou pensando em fazer algumas lembrancinhas artesanais (já que costuro) ao longo do ano para dar para aquelas pessoas que ficaram de fora da lista.

  13. Marina 05/01/2013

    Só acho inviável porque há outras coisas importantes a fazer no ano, como material escolar, impostos, etc. Então presente de natal para mim é secundário, compra-se quando e o que se pode. Natal passado ninguém ganhou nada e já sabiam disso, nem as crianças sentiram, porque foram avisadas. Mas isso foi garantia de ano novo sem dívidas para poder contrair a primeira do ano: livros escolares.

    Concordo com quem disse acima que cartões de crédito têm seus benefícios. Esses pontos valem super a pena…

  14. Luciene Soares 05/01/2013

    Eu faço controle das minhas finanças e utilizo o método da poupança para pagamento do IPVA e seguro de automóvel. Há 2 anos pago o IPVA antecipadamente e com desconto, pois divido o valor por 12 meses (agendo o valor para ser creditado na poupança). Isto é bem confortável, pois iniciar o ano sem ter a preocupação de pagar taxas como IPVA é um jeito legal de organizar as contas (fica mais leve). Em agosto de 2012 comecei fazer o mesmo tipo de reserva para o seguro do carro. Aos poucos, consigo modificar a maneira de lidar com o dinheiro fazendo uma espécie de parcela ao contrário (ops!). Parcelo antes da conta chegar.
    Quanto as presentes de Natal, não me envolvo tanto com o consumismo desta época ( o que é bem pessoal, é claro).
    Um abraço Thais, tenho aprendido muito com o blog.

  15. Lílian Barbosa 12/02/2013

    Thais, depois que conheci seu blog, minha vida mudou. Cada vez que venho aqui, sempre tem algo especial que acrescenta mais a nossa vida. Esta dica da sua chara, Thais, foi muto legal, nunca me passou pela cabeça, me organizar para os presentes de natal. creio que assim, poderemos presentear mais. Obrigada pela Dica.

  16. Michele 01/11/2013

    Esse ano será impossível fazer essa poupança, me inspirei na Rita e não vou comprar nada. Talvez para as crianças, e para meu amigo oculto.
    Eu vou é mudar uns conceitos e gastar o meu tempo com quem eu amo e quero ensinar o meu filho a pensar nos outros.