ou

O principal motivo para fazer uma pessoa economizar dinheiro, sem dúvida, é pensar que a qualquer momento pode acontecer alguma emergência e esse dinheiro guardado se fará necessário. Alguns exemplos de emergências comuns são: internações médicas (que envolvem muitos remédios), consertos caros no carro ou em casa, animal de estimação precisando ser operado, uma viagem de emergência, um falecimento, um item essencial que quebra em casa etc. O fato é que precisamos ter uma reserva financeira para apagar esses incêndios.

A forma mais comum é “guardar 10% do salário todo mês”. Mas será que conseguimos?

Algumas maneiras de economizar dinheiro

  • Cancele assinaturas de revistas, jornais, aplicativos no iPad e outros. Se você está com dificuldades financeiras, ter essas assinaturas não é prioridade.
  • Leve comida de casa para o trabalho. Almoçar fora todos os dias traz um impacto enorme ao seu orçamento. Levando a comida de casa você também terá gastos, mas eles serão menores.
  • Economize um pouco mais em casa. Sou daquelas pessoas que não gosta de economizar com comida, mas você pode tentar fazer substituições sempre que possível, especialmente com carnes.
  • Procure sempre novas oportunidades de ganhar dinheiro. Muitas pessoas hoje têm seus empregos e uma atividade adicional que traz algum rendimento extra. Se esse for o seu caso, veja como pode potencializar essa outra atividade.

Como se precaver contra emergências

  • Estabeleça uma meta do quanto precisa ter guardado em dinheiro e tente chegar a ela. Algumas pessoas consideram seis meses de salário uma boa meta.
  • Verifique constantemente seus bens. A manutenção recorrente pode evitar o acontecimento de maiores desastres. Isso vale também para a saúde, como consultas médicas frequentes e idas constantes ao dentista.
  • Analise cada conta que você paga em casa e veja se é realmente o caso de ter o serviço contratado. TV a cabo, por exemplo. Analise de acordo com as suas necessidades.
  • Deixe a forma de resgate mais acessível. De nada adianta guardar dinheiro se, quando você precisar em uma emergência, não puder resgatá-lo. A poupança pode ser a melhor opção ainda.

E você, como lida com essa questão? Acha importante ter esse fundo de emergência? Você consegue mantê-lo? Já precisou utilizá-lo?

Thais Godinho
27/11/2012
Veja mais sobre:
23
6 tarefas para fazer quando você não tem tempo para limpar a casa
Rapidinhas: Ideia para organizar esmaltes
Caderno de listas de compras e a coisa de usar papel para ser mais simples

 

  1. Thais 27/11/2012

    Fundo de emergência é muito importante. Semana retrasada bati no carro do vizinho e vai nos custar quase mil libras (!). Dá dor no coração tirar da poupança pra isso, mas podia ser pior e não termos na poupança! Aí o bicho pegava.

    Uma das nossas metas financeiras pra 2013 é um dos baby steps do Dave Ramsey: ter numa poupança um fundo de emergência cobrindo 3 meses (inicialmente) e depois 6 meses completos de todas as despesas. Acho que quando tivermos isso vou ficar mais descansada, sabendo que num imprevisto sobrevivemos bem por 6 meses…

  2. Suélen 27/11/2012

    Oi Thais!

    Conheço seu blog a algum tempo já e adoro. Visito sempre que possível, mas acabo nunca comentando. Eu gosto de ser organizada, mas na correria do dia-a-dia muitas vezes me vejo em meio a muita bagunça, então sempre tento seguir suas dicas pra me organizar melhor.

    Eu tenho bastante dinheiro guardado, sou extremamente mão de vaca hehe. Mas recentemente descobri que tenho doença celíaca e em menos de um mês já gastei mais com comida pra mim do que em toda a minha vida. Moro com meus pais e eles estão me ajudando um pouco, mas a comida sem glúten e sem lactose (tenho intolerância também) custa cerca de 4, 5 vezes o valor da comida “normal”. Estou tendo bastante dificuldade em economizar agora. Esse mês, por exemplo, nem terminou ainda e meu salário já acabou. Tive que resgatar um pouco de dinheiro da poupança para sobreviver até o próximo pagamento. Não tem sido fácil.

    Beeijo

  3. Jo 27/11/2012

    Boas dicas!

  4. Nair 27/11/2012

    Oi, Thaís… Não passo um único dia sem dar um pulo no seu blog! Amo! Amo! Amo! E estou tentando me organizar mais e mais a cada dia… Os post de ontem e de hoje são muito importantes pra mim! Primeiro, pq terminei meu curso superior há 08 anos e só me dediquei as estudos pra concurso no 1º ano… Ano passado, meu sogro me pagou um cursinho e eu tive que me desdobrar pq trabalhava o dia inteiro e tinha aula todos os dias, inclusive sábado, domingo e feriado… Minha vida virou um caos! E eu só passei no 3º concurso feito desde então! Ainda não fui chamada… Pode demorar um bocado! E preciso retomar os estudos pra outros concursos… Cansei de trabalhar na iniciativa privada! 🙁
    Quanto à poupança, meu pai fazia uma pra mim que eu fui obrigada a usar pra pagar a faculdade… Depois disso, nunca mais consegui juntar dinheiro… Sempre que sobra, eu gasto!! Ou logo aparece uma “emergência”… Agora, por exemplo, meu marido está desempregado e eu estava sonhando com meu 13º para acertar algumas coisas e comprar umas outras pra casa e pra mim… Daí que o carro estragou e o conserto vai ficar em torno de 5 mil… Tô pra morrer!! Pq não tenho um centavo guardado e nem sei como vamos fazer nos próximos meses… Aiaiaiai…
    De toda forma, seus posts são sempre inspiradores!! 😀

  5. Nina 27/11/2012

    Excelente!

  6. Cris 27/11/2012

    Oi!!!!
    Amei as dicas.Confesso não tenho nada guardado, mas através dos estudos sobe organização começaremos agora, eu e meu marido, guardaremos o 13º. dele pois o meu recebi em setembro e já o tinha gastado antes mesmo desse mês. Agora sou uma nova mulher organizada e econômica. Obrigada, beijos!

  7. Vania Lacerda 27/11/2012

    Muito, muito importante ter uma reservinha… Nos coments já dá pra ver as razões, né? A Suélen está usando sua reserva por um problema de saúde, a Nair fez faculdade graças ao dinheirinho que o pai guardou pra isso, e assim vai… Acho que um valor equivalente a 2 ou 3 meses de salário está de ótimo tamanho para essas emergencias. Mas não podemos confundir esse dinheiro das emergencias com aquele valor que de repente a pessoa está guardando pra uma viagem ou pra trocar de carro. O ideal é até guardar em conta separada.

  8. Juliana 27/11/2012

    Oi Thais, esse assunto nestes três ultimos meses, tem sido meu pensamento de todos os dias. Pois o meu marido está desempregado desde setembro e, nós não temos dinheiro guardado. E de lá pra cá tivemos que tomar medidas sérias para cortar os custos. Estou morando com a minha sogra, pois pagávamos aluguel, temos carro financiado, e as contas estão chegando. Estou passando por uma péssima fase, e todos os dias me pergunto: Porque eu não fiz uma reserva…

  9. Marcos Nonato 27/11/2012

    Olá,

    Eu e minha esposa seguimos um programa de integridade financeira que nos permite, atualmente, poupar cerca de 28% de tudo que ganhamos. O segredo dessa economia é não se curvar diante dos apelos consumistas de nossos tempos. A frugalidade é um recurso essencial para isso, pois nos ensina utilização adequada de nosso dinheiro, tempo, energia e recursos. A frugalidade está diretamente relacionada com economia financeira e o uso adequado (até o desgaste ou o compartilhamento) de nossos bens materiais. É assim que construímos nossa proteção e provisão futura. Abraços!

  10. luana 27/11/2012

    Especialmente se vc diminuir o consumo de carnes. Faria bem pra saúde e pro bolso.

  11. paulajp 27/11/2012

    Suelen,
    desculpa me meter, mas você só come fora de casa, e comidas prontas, é isso? Porque olha, o que tem de alimento livre de gluten e lactose é uma lista imensa… frutas, verduras, leguminosas, cereais (menos o trigo e aveia, obviamente, rs), castanhas, frutas secas… Fazendo compras em feiras ou mesmo na parte de ‘sacolão’ dos mercados, vc consegue alimentos saudáveis e mais em conta. Tem vários blogs de culinária para alérgicos e mesmo culinária vegetariana ou vegana onde você encontra um monte de dicas super legais. Acho que quando se tem alguma restrição alimentar, a gente se assusta e acaba apelando pra coisas que parecem seguras, mas acabam nem sempre sendo as melhores opções.

  12. Jaque 27/11/2012

    Adoro o vida organizada (ja disse isso aqui ).Adorei o post e vou começar rever meus conceitos em relação a dindim.
    Thais haveria alguma possibilidade de você fazer um post sobre trabalho na internet.Gostaria muito de ler algo sobre isso de uma fonte confiavel como você.
    Gostaria muito de saber quais as opções de trabalho em casa pela internet,principalmente aqueles que não exija grandes investimos.
    Bjs!

    • Thais Godinho respondeu Jaque 28/11/2012

      Jaque, eu não acredito em nenhuma dessas formas de trabalho pela Internet. Só acredito em trabalhos de verdade que utilizam também a internet como um meio de divulgação. Bjo.

  13. Camila vieira 27/11/2012

    Outra forma de economizar, principalmente em São Paulo eh trocar o combo ônibus + metrô pelo ônibus sozinho pra ir pro serviço. Como a empresa onde trabalho só paga uma condução de ida e outra de volta, consigo economizar, apesar de demorar um pouco mais.

  14. Cassiane 27/11/2012

    Oi, Thais!
    Eu sempre fui muito equilibrada com as finanças.
    Desde que comecei a trabalhar, meu “jeito” pra lidar com dinheiro é não sacar nem usar o vale(adiantamento quinzenal) antes de receber o pagamento normal. Eu recebia vale no dia 16 e só ía pegar esse dinheiro pelo dia 2 ou 3 que era a data que eu recebia o salário. Daí usava esse dinheiro no mês corrente. Faço isso até hoje!
    Meu esposo e eu juntamos dinheiro em 2008 para custear o nosso casamento e então casamos, em 2009 e 2010 juntamos para começar a construção de nossa casa e então saímos do aluguel. Agora em 2011 e 2012 estamos juntando pra trocar de carro e continuar a construção… Cada vez que usamos sobra um tantinho, claro, ainda não é um fundo de emergência, mas havendo necessidade ele está lá.
    Comecei a trabalhar dois turnos esse ano e então fica fácil pra nós economizarmos. Sempre digo ao meu esposo: “se vivemos 2011 com um salário meu e um seu vamos continuar isso em 2012 pra economizar o 3º salário”! Dá muito certo, mas tem que pensar como falou o Marcos Nonato aqui nos comentários.
    Espero incentivar mais pessoas! É muito recompensador viver assim.
    Beijos!

  15. Caroline 27/11/2012

    Thais,

    Poupar é fundamental pra mim. Faço poupança “convencional”, onde guardo parte do salário e sobras de férias, tenho outra reserva aplicada em fundo de investimento e faço ainda meu fundo de previdência complementar, que já debita 12% no contracheque, pensando na renda no longo prazo. Se eu não tivesse minhas reservas, viveria insegura. Acho que depende muito da estrutura de cada um o quanto se deve poupar. Eu que tenho a mãe idosa sinto necessidade de ter uma reserva maior ao alcance da mão pra qualquer emergência.

    No mais, aproveito pra te agradecer pelo blog, por esse compartilhar diário tão generoso. Abraço, querida!

  16. Fernanda Rocha 28/11/2012

    Sempre podemos economizar, procuro cuidar muito luzes acessas sem necessidade, cuidar quando estou com torneiras abertas, fazer uma quantidade de alimento que eu sei que vou consumir tudo evitando fazer demais e desperdiçando, enfimmm, sempre encontramos no que economizar. Boas dicas do post, afinal, só lembramos de ter uma reserva quando realmente necessitamos.

  17. Anne Elise 28/11/2012

    Boa tarde! Tenho acompanhado seu blog há um tempinho, mas nunca comentei. Adoro o blog!
    Bem, me sinto uma pessoa bem econômica! Sempre tenho uma reserva – atualmente está em 10 vezes o valor do meu salário – e me sinto muito segura com isso. Por mês, eu consigo economizar de 20 a 40% do que ganho líquido. Mas eu não vivo “me controlando”, estabelecendo metas. Para mim, o segredo de economizar é: Não comprar algo que eu não esteja precisando, e não pagar mais do que algo merece!! Parece simples, e na verdade, é simples mesmo! Por exemplo, se eu vejo algo em uma loja, e tenho vontade de comprar, primeiro vou me perguntar se estou precisando disso. Se eu achar que estou precisando, ou que este objeto facilitaria a minha vida, então eu vejo se o preço está adequado. Se eu achar que está caro, mesmo que eu tenha o dinheiro pra comprar, não compro! Não é porque eu tenho, por exemplo, R$ 1000,00 “sobrando”, que eu vou comprar um vestido de R$ 500,00 , que eu sei que vale menos que isso.
    Dessa maneira, o dinheiro vai rendendo!!

  18. cristiane 28/11/2012

    Não tenho problemas com finanças, sou funcionária pública, pago previdencia privada, invisto em imóveis e tals… mas amo revistas, amo bolsas, viajo TODO o ano nas férias ( no Brasil que tem lugares paradisíacos ou no exterior q tem riqueza histórica preservada) e gosto de ter várias fontes de renda (herdei de pappys que é portugues e muito, muito inteligente)por isso vendo tupperware . Não sei se pode publicar ou sei lá soa como propaganda mas a verdade é que vende bem por ser um produto de qualidade e útil e dá pra ganhar uma graninha boa. Acho que é uma dica pra quem quer aumentar a renda… Basta ter a revista da tupperware sempre com vc e mostrar às amigas.
    Thais, sou muito sua fã!!!!
    beijos, Cris (crisrjcrisrj@bol.com.br)

  19. Raquel 11/11/2013

    Precisei de grana extra quando meu pai faleceu… Graças a Deus eu tinha uma reserva que tava juntando para fazer um curso, foi a grana que usei no funeral. Desde então, sempe mantenho algo na poupança pra essas emergências.

    • Thais Godinho respondeu Raquel 15/11/2013

      Sempre é útil guardar. Concordo, Raquel, e obrigada por comentar.

  20. Cris. 16/12/2013

    ”Procure sempre novas oportunidades de ganhar dinheiro. Muitas pessoas hoje têm seus empregos e uma atividade adicional que traz algum rendimento extra. Se esse for o seu caso, veja como pode potencializar essa outra atividade.”

    Vc tem ideias para rendimento extra? Se for simples, melhor ainda

    Obrigada

    • Thais Godinho respondeu Cris. 17/12/2013

      Cada um tem seus talentos… sugiro explorar isso para ganhar uma graninha. Por ex, eu trabalho escrevendo, então faço alguns freelas que me rendem algo de vez em quando. Descubra algo que vc goste e tente ganhar dinheiro com isso.