ou

Imagem: Getty Images

Estou lendo o livro da Laura Wittmann (autora do blog I’m an organizing junkie), chamado Clutter rehab (link para o Amazon). É um livro pequeno com 101 dicas para acabar com a tralha e, assim que terminar minha leitura, posto mais sobre ele aqui. Mas um conceito que ela diz logo na introdução e que eu concordo muito (tanto que não me contive e quis postar aqui) é o de que você nunca acaba de organizar a casa. Na verdade, mesmo que você seja extremamente organizada(o), sempre haverá algo a organizar. Sempre haverá um produto com embalagem vazia para você jogar fora. Seus filhos crescerão e você precisará organizar a rotina escolar de um jeito diferente. Um novo projeto no trabalho. Um novo trabalho! Uma mudança de casa. E por aí vai.

Eu estou organizando o nosso apartamento por cômodos (um por mês) e pretendo continuar dessa forma em 2013 e além. Organizei o escritório em agosto, por exemplo, mas ainda falta um montão de coisas que eu quero fazer lá. E eu também acho que sempre temos o que melhorar com relação à organização, não é verdade?

Portanto, se você vive repetindo frases como “não vejo a hora de organizar a minha casa”, lembre-se que a organização é um meio, não um fim. E que sua casa nunca estará (nem deve! afinal, ninguém é perfeito) totalmente organizada, pois sempre existirão mudanças na vida que demandarão de você. O legal de você ter essa verve da organização é que você perderá menos tempo voltando ao estado normal da sua vida toda vez que você ou a sua família passar por uma mudança. Mas, se sua casa não está como você gostaria hoje, pense nela como um ser vivo que está “em processo”, e que sempre estará.

Thais Godinho
19/09/2012
Veja mais sobre:
18
Coisas que eu aprendi com Sheryl Sandberg
Missões da semana da FLY Lady: zona 1, área de serviço
Melhores livros lançados em novembro 2015