Todos nós temos hábitos que consideramos ruins e pelo menos uma vez na vida já tentamos parar com eles. Por que não conseguimos? Porque é difícil, simplesmente. Hábitos, bons ou ruins, fazem parte da nossa vida e é necessário um esforço quase épico de nossa parte para que consigamos acabar com eles.

Veja algumas dicas simples para ajudá-la(o) com isso:

  • Defina qual o hábito ruim que você quer dar fim. Sim, você pode ter vários, mas escolha somente um por enquanto. Não dá para acabar com vários hábitos ruins ao mesmo tempo – ou pelo menos é tornar a coisa toda muito mais complicada.
  • Espelhe-se em alguém. Ninguém está dizendo para você querer ser outra pessoa, mas certamente você conhece alguém que é o contrário do hábito que você quer mudar. Eu tenho uma amiga que vai todos os dias (incluindo domingos) à academia às 6h30 da manhã. Se eu quisesse fazer exercícios pela manhã, por exemplo, eu pegaria ela como modelo pois sei que ela faz isso de forma eficiente.
  • Nenhum hábito deixa de existir se não houver força de vontade. Ok, eu acredito que você já saiba isso, mas é a pura verdade. Quando você realmente estiver motivada(o) a acabar com esse hábito, vai conseguir. Uma boa dica para tentar é trocar o hábito ruim por um hábito bom relacionado. Por exemplo, se você tem o hábito de fumar depois do almoço, troque por outro hábito que te distraia desse (escolha entre as coisas que te fazem feliz).
  • Acabar com um hábito é difícil porque você deixa de fazer uma coisa a qual estava acostumada(o) há algum tempo na sua vida. Tenha essa consciência de aceitação. Saiba que será difícil e que nem por isso você desistirá.
  • Abrir uma exceção é o “beijo da morte” nesse processo. Quando você abre uma exceção, está abrindo uma porta que diz: “não tem problema voltar ao velho hábito uma vez ou outra… duas vezes por semana… três vezes por dia só…”. Não abra nenhuma exceção nunca. Isso vai ter dar uma sensação de conquista e de que não há trabalho sendo jogado fora. Também te deixará muito menos propensa(o) a desistir.
  • Pense nesse hábito como se fosse “caso de morte”. Não é exagero. Pense o seguinte: se você não parar com essa coisa, você irá morrer (em alguns casos, isso é verdade). Simplesmente pare. Quando eu comecei a fazer dieta, as pessoas me perguntavam como eu conseguia ficar sem açúcar. Eu sempre respondi: “E os diabéticos, não sobrevivem? Se eles conseguem, eu também consigo”.
  • Evite o hábito ruim o máximo que puder. Se você fuma, por exemplo, jogue fora os maços de cigarro e tudo que te lembre cigarros. Se você bebe e quer parar, evite (pelo menos por enquanto) ocasiões sociais onde a tentação será grande. É difícil? Sim, mas não é nada de mais, ao mesmo tempo. Se você estiver realmente motivada(o), não verá isso como algo ruim, mas como uma chance incrível de modificar a sua vida.
  • Pare de pensar demais a respeito do problema. Tente viver “um dia de cada vez”, como fazem os Álcóolatras Anônimos”: “Só por hoje, eu não vou ____________”. Quando a gente pensa demais no que quer deixar de fazer, isso nos consome, as horas não passam, é terrível. Relaxe.
  • Imponha-se pequenas metas, como um mês sem fazer o que você considera um hábito ruim. Alguns estudos dizem que é o tempo que se leva para mudar ou adquirir um hábito, então pense nisso. Se você estiver na primeira semana pensando “não agueeento ficar sem fazer tal coisa”, pense que precisa ser forte até terminar o mês. Depois que o período se completar, você poderá decidir o que fazer.

Acabar com um hábito ruim é muito difícil, mas tudo se resume a ter força de vontade, perspectiva e manter-se motivada(o). Se você fizer isso, tudo é questão de tempo. Não desista!

23 Comentários

  1. Cada órgão do corpo foi feito para ser servo da mente. A mente é a capital do corpo. Testimonies, vol. 3, pág. 136.

  2. Adoro seu blog !! Ele tem me ajudado bastante. Achei super pertinente o post. Acabo de ler um livro chamado The Power of Habit (Charles Duhigg ), que também me fez refletir muito sobre meus hábitos. Acho que o primeiro passo é ter consiência deles. Bjs Carol

  3. Tenho dois hábitos que preciso modificar:
    1) Sedentarismo
    2) Não consigo fazer absolutamente nada à noite.
    À noite, às vezes, ainda tento a técnica dos quinze minutos, mas é só quinze mesmo. Tenho que vencer essa inércia.

    Tenha um bom dia,

    Roberto Cunha

  4. Ah, com relação ao sedentarismo é por época.
    Há períodos que faço caminhadas, natação e outras atividades, mas quando as interrompo (tipo férias, período de frio e chuva, etc…)tenho muita dificuldade em retoma-lás.

    Roberto Cunha

  5. Quero acabar com meu hábito de procastinar.
    Chego da faculdade e tenho textos pra ler e relatos de estágio para escrever. Simplesmente deixo pra depois.
    E quando o depois chega, já tenho três textos pra ler e mais relatos pra escrever.
    Ou eu faço as prioridades na hora que eu tenho que fazer, ou meu semestre já começa mancando…

  6. Thais, tenho seguido seu blog há mais ou menos um mês e gostaria de agradecer as dicas preciosas! Já desentralhei tanta coisa na minha casa, trabalho e vida q vc nem imagina!
    Parabéns pelo seu trabalho no blog, certamente vc tem ajudado muita gente a se organizar!

    Abs

  7. Será que isso funciona se eu quiser adquir um hábito? Gostaria muito de aprender a estudar, mas sempre que me sento para essa tarefa logo perco a concentração e desisto:/, mas sei que existem pessoas que conseguem ficar horas grudadas nos livros.

  8. Eu tenho o mesmo problema que o Roberto- quando interrompo por algum tempo algo que já tenho sistematizado, depois é muito difícil voltar a engrenar, tal como refere no artigo.
    Foi por isso que fui de férias e não interrompi o regime alimentar e tentei fazer exercício físico mesmo que de outras formas que não as habituais.
    Também tenho o mau hábito de adiar coisas que não gosto de fazer (em geral papeladas ou chatices para resolver). Tenho lutado contar isso até porque o alívio compensa mas de tempos a tempos lá caio no mesmo.
    Sempre a tentar melhorar.
    beijocas

  9. Tenho um hábito muito ruim.
    Tirar as roupas e jogar em cima da cama. A conseqüência disso é que a noite como chego muito tarde da faculdade e já estou cansada acabo jogando num cantinho do chão. No outro dia como estou atrasada acabo jogando aquela que está no chão novamente em cima da cama, o que acabando virando uma bola de neve, pois não consigo abrir o guarda roupas e falar: Vou com essa calça. Vou com essa busa. Vou usar esse sapato. Tenho que experimentar tudooooo antes. Agora tente imaginar o que está meu quarto no sábado.

  10. Thaís lê pensamentos…rsrs Hoje mesmo conversei com um amigo sobre nós pararmos de fumar.Vou até enviar esse artigo para ele agora. Excelentes dicas, se encaixa perfeitamente no nosso caso =)

  11. Thais, adoro seu blog.
    Foi muito bom encontrar ele e aprender a melhorar e aperfeiçoar as técnicas de organização que já usava. E claro, aprender novas táticas!
    😉

    Beijão querida!

  12. Nossa, Thais! Parece que vc escuta nosso coração! Era justo o que eu andava procurando! Esta semana vasculhei vários sites sobre mudança de hábitos e, como esperado, as suas palavras superam tudo o que se lê por aí. Estou engajada a me focar nos estudos e no trabalho, e, para isto, estou deixando velhos hábitos de procrastinação/dispersão. Obrigada, querida!

  13. Excelente post, Thais! Obrigada pelo blog! 🙂
    Adria, qual o seu foco no quesito estudos? Talvez possa lhe ajudar!

  14. Oi Tais…
    Nem tenho palavras para descrever o quanto o seu blog tem sido importante pra minha vida. É impressionante que todos os posts que eu li até agora, fazem sentido pra mim. Comecei a ler seu blog há um pouco mais de um mes e tudo se encaixa. Eu fumo, ja tentei parar e tudo o que vc escreveu aqui é verdade. Vou guardar estas dicas no meu coração e sei que assim, vai fazendo sentido aos poucos e sei que em breve colocarei tudo em pratica, assim como tenho feito com suas dicas preciosas. Obrigada por se dedicar, seu trabalho tem sido muito importante pra mim…Beijos!

  15. E quando o hábito é algo que você não pode jogar fora, não pode se distanciar, está sempre ali, disponível e de graça?
    Sim, meu (péssimo) hábito é roer as unhas. Roo bastante, até sangrar às vezes. Não consigo lembrar a última vez que cortei com tesoura as unhas das mãos e falo isso desde pequena…
    É vergonhoso mostrar as mãos para as pessoas, principalmente sendo mulher, a gente sempre quer ter as unhas bem feitas.
    Preciso enfiar na cabeça de todo modo, TENHO QUE PARAR!!!!
    Hehehe e obrigada pelo blog viu, é realmente uma inspiração!
    beijos!!!

  16. Oi Lud,
    Então, meu foco é em aprender inglês, estou no cursinho mas só vou nas aular, deveria estudar em casa também…
    E gostaria de estudar pra concurso.

  17. Eu me agarro a uma frase: “If it’s important to you, you’ll find a way. If it’s not, you’ll find an excuse.”
    É o meu mantra. Foco nesse pensamento todas as vezes em que a disciplina é posta em prova.

  18. algo que tento mais nao consigo é mais forte que eu é acordar tarde ,depois me atraso toda com meus afazeres.

  19. acompanho seu blog, pelo menos uma vez por semana,e admiro muito o quanto vc é organizada. Em ralação a esse post, tenho manias, e é muito complicado e difícil parar com elas.. mas vou tentar seguir suas dicas.

    tatilaflorentino.blogspot.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA