ou

Eis aqui uma pessoa que precisa comprar roupas para ir trabalhar e gasta o seu dinheiro com livros. Sim, desde que eu me conheço por gente, junto as moedinhas para comprar um livro novo. Então não deve ser surpresa para nenhum de vocês que meu passeio preferido em São Paulo, disparado, é visitar sebos (lojas que vendem livros usados). A situação é tão séria que agora eu escolho assuntos para ir pesquisar, pois senão fico a tarde inteira em um só lugar porque praticamente todas as seções me interessam.

Faz cerca de um mês que fiz isso pela última vez e gostaria de postar aqui as minhas aquisições:

Alvo: livros que tenham a ver com os assuntos tratados no blog.
Local escolhido: os sebos da R. Pedroso de Moraes, em Pinheiros.

Eu adoro ir em sebos. Adoro o cheiro, adoro passar os dedos pelas lombadas dos livros, descobrir edições raras, outras mais antigas. Com muito sacrifício, passei sem olhar pelos livros de história, filosofia e literatura estrangeira e foquei nas seções de auto-ajuda, decoração, culinária etc. E, como tinha uma certa verba para gastar, não pude fazer grandes aquisições – no sentido de quantidade, porque em termos de qualidade, me apaixonei por cada um dos exemplares, como sempre.

Dhammapada – Esse livro é a base (se é que podemos chamar assim) dos ensinamentos budistas. Trata-se de uma coletânea de versos inspiradora que, dizem, foi escrita pelo próprio Buda. Como o budismo está pouco aí para divindades, eu acho que isso é chamativo ocidental para vender livro. Eu já tinha lido e relido (e-book), mas nunca tinha adquirido uma edição. E sequer estava nos meus planos comprá-la, mas ela estava lá, em uma mesinha com livros a cinco reais. E aí eu tive que levar.

Bhagavad Gita – Esse livro é a essência do conhecimento védico da Índia e um dos maiores clássicos de filosofia e espiritualidade do mundo. Influenciou diversos movimentos espiritualistas e é a base do pensamento de grandes pensadores da humanidade. Tipo aqueles livros que a gente tem que ter, sabe? E também estava por cinco reais!

Não sei como ela consegue – Livro que deu origem ao filme com a Sarah Jessica Parker (que eu ainda não assisti!), conta a história de uma mulher de 35 anos que tenta conciliar carreira e filhos. Parece familiar? O título é extremamente sugestivo e, sinceramente, ouço o tempo todo. Então, quando vi na mesma banquinha de achados de cinco reais, não pude resistir! Um adendo: os três livros juntos saíram por 10 reais! (promoção)

A dieta do dr. Atkins no dia-a-dia – Não é segredo para ninguém que eu venho fazendo a dieta do dr. Atkins há dois meses. Eu ainda farei um post sobre isso (prometo), só estou esperando emagrecer mais um pouco para falar com mais autoridade. E esse livro é TUDO o que eu estava precisando atualmente, porque é muito mais focado no lado prático que o livro original, também escrito pelo Dr. Atkins. Custou 15 dilmas.

O homem que comeu de tudo – Esse livro entrou para a minha wishlist desde que eu assisti ao programa Cozinha Prática, da Rita Lobo, na GNT, onde ela indicou todos os livros desse autor com tanta paixão que eu fiquei morrendo de vontade de ler! Foi o mais caro desses aí de cima (26 reais), mas bem mais barato que um novo (cerca de 70 reais).

Mas a cereja do bolo, minha gente, foi o objetivo inicial dessa peregrinação toda:

O livro “Entertaining”, da Martha Stewart, primeira edição, de 1982, ali, na estante, quando eu já estava quase desistindo das minhas buscas…

Eu venho buscando esse livro há MESES..! No Estante Virtual, a única edição de 1982 estava manchada, molhada e amarelada (ugh), e todos os outros exemplares eram da reedição posterior. Como bibliófila neurótica, eu queria a primeira edição. Estava andando desolada pela rua e entrei no último sebo apenas como desencargo de consciência, mesmo porque nem poderia gastar muito mais.

Perguntei: “Moço, tem algum livro da Martha Stewart?”

“Qual o assunto?”

“Ah, difícil, pode estar em culinária, decoração, eventos, organização…”

“Dá uma olhada nos de decoração, estão naquele canto ali…”

Fui totalmente sem esperanças olhar a seção com somente três prateleiras ao lado da seção gigantesca de livros de arte e, como se uma luz se projetasse em cima de mim e sinos tocassem, ele apareceu: ali, bem na minha frente, com as letras garrafais na lombada “ENTERTAINING – STEWART”. Fiquei tão empolgada que dei um gritinho, e a moça que estava garimpando na seção de arte deu risada (“é tão bom quando a gente encontra o que a gente quer, não é?”). MAS MINHA SENHORA, você não está entendendo. É o livro que deu origem a um império. Um verdadeiro graal das donas de casa desesperadas. E agora é meu!

A alegria maior veio quando eu virei a contracapa: “de 125 por 50 reais”. Eu nem poderia gastar esse dinheiro. Mas né? Sabe bolsa em liquidação? Sapatilha a 59,90? Não tem como se controlar.

E lá fui eu, feliz, quase que abraçando meu livro pela rua. Todos os outros livros definitivamente devem ter ficado com ciúmes, e não é para menos.

Não preciso nem dizer que já li e reli umas sete vezes. A leitura é fácil e 60% do livro é composto por receitas. No restante, ela conta um pouco da sua história como anfitriã, o que ela aprendeu organizando eventos, e dá diversas dicas para receber bem. O curioso é ver como ela já tinha um estilo próprio de escrita antes mesmo de se tornar o que ela é.

Separei algumas frases para postar aqui para vocês:

“Ninguém vai saber dos seus desastres se você não contar.” (em um evento)

“Espírito bom e otimismo podem carregar o dia.”

“O princípio por trás de cada jantar é o mesmo: o desejo de agradar alguém de um jeito pessoal.”

“Entreter (entertaining) é uma oportunidade de ser individualista, para expressar suas ideias próprias sobre o que constitui uma boa festa.”

“Existem tantas fórmulas boas assim como existem tantas personalidades.”

“Entreter, assim como cozinhar, é um pouco egoísta, porque realmente envolve satisfazer a si mesma(o).”

“A coisa mais importante que eu aprendi enquanto estava na cozinha foi a importância da organização.”

Agora me digam: tem como eu não ser fã dessa mulher?

Só para constar: recentemente li outro livro dela (“The Martha Rules”), que ela escreveu quando fez o programa “O Aprendiz”, nos Estados Unidos. O livro é tão bom que merece uma resenha aqui, muito em breve.

Thais Godinho
07/08/2012
Veja mais sobre:
23
Decisões frugais tomadas por nós
Achei no Pinterest: cantinho de troca do bebê organizado
Linkagem de domingo {53}

 

  1. Mari 07/08/2012

    ahhhh de todos o que me deu + lombriga foi o “Como ela consegue”

    Ah e aproveitando, dica de destralhamento…rs (eu não consigo me desapegar dos livros que compro, mas pra qm consegue…)
    para doar livros um projeto muito legal é o Leitura a Melhor Viagem de Campinas
    você doa os livros e eles são disponibilizados para empréstimo gratuito e sem burocracia nos terminais de ônibus da cidade e rodoviária… fica a dica tb de sempre passar nas estantes que têm livros bem legais…

    • Thais Godinho respondeu Mari 09/08/2012

      Mari, já deixei alguns livros nos terminais. Mas olha, nunca peguei nenhum. Sempre são livros didáticos ou livros evangélicos os que eu vejo lá. Nada contra, mas não me interessam. Infelizmente Campinas é uma cidade onde as pessoas não andam muito a pé (e de ônibus) para aproveitar melhor essas oportunidades, então essas ações nem são tão incentivadas. Uma pena.

  2. Betinha Carvalho 07/08/2012

    Bom dia Thaís ! Tb adoro ler ,que bom que achou o que procuravas a tanto tempo! Curta e nos traga boas idéias =) Bjks !

  3. Fernanda 07/08/2012

    Adorei o post ! Também sou apaixonada por livros, tenho muitos e amo todos eles. Alguns releio muito. Ah! Também prefiro livros , mas estou tentando fazer as pazes com as roupas…
    Beijos

  4. Thais 07/08/2012

    Eu também amo, e tive a sorte de crescer com muitos livros a vontade. Minha mãe era professora, então ganhava livros das editoras a rodo, toda semana. Só tive que começar a comprar livros mais tarde, já na faculdade. E eu já tinha me esquecido como livro é caro no Brasil… 🙁

    Aqui eu tenho que me controlar muito mais porque livro é barato. Usado então, nas charity shops é quase de graça, coisa de 1 pound. Hoje em dia eu ando lendo mais no kindle, mas tenho um acordo comigo mesma: no kindle só livro “descartável”, tipo chick lit que é o meu guilty pleasure, haha. Chick lit eu leio uns 2 ou 3 por semana. Livros bacanas eu compro o livro de verdade. Por exemplo, sobre parenting não compro o ebook, só o livro mesmo.

    Falando em chick lit, o “I don’t know how she does it” é muito bom!!! O filme, como sempre, nem chega perto. O livro é cheio de insights sobre a maternidade e carreira, uma mistura excelente de ficção com reflexões. Eu marquei um monte de bookmarks no kindle, passagens muito inspiradoras.

    Aí você acha esses livros em inglês? É uma boa pra quem está tentando melhorar o inglês! 🙂

    Bjos

    • Thais Godinho respondeu Thais 09/08/2012

      Thais, bem difícil achar nos sebos, e nas livrarias (tipo a Cultura) até tem, mas são super caros (mesmo preço de livro nacional, coisa de 40 reais pra cima os pockets). Eu costumo comprar alguns livros em inglês também, geralmente da minha área profissional, mesmo porque os bons livros demoram para ser traduzidos. =( E é verdade, eu praticamente aprendi inglês dessa forma, ao menos leitura e escrita.

      Nem me fala como os livros são mais baratos por aí! Uma das inúmeras vantagens de morar na Inglaterra.

      Bjnho. =)

  5. Swy Teófilo 07/08/2012

    Thais, te imagino ouvindo vozes pela rua “me compre… me compre…”, as vozes ficando cada vez mais fortes conforme vc se aproxima da sebo, aí vc entra e esses livros praticamente pulam em sua bolsa! xDD

    É muito bom ver que não estou só nessa de amar livros, muitos ao meu redor me reprovam dizendo que livros são obsoletos e que em breve nem vai mais existir papel… aff gente com espírito de porco, credo, me deixem em paz com minha leitura!

    Mas é isso aí, boa leitura 🙂

    Bjs

    • Thais Godinho respondeu Swy Teófilo 09/08/2012

      Swy, não tenho nada contra e-books – até teria um Kindle se já não tivesse iPad e não fosse MAIS UMA coisa para ter, sabe? Acho que para livros que vou querer ler só uma vez na vida, assim como artigos, super vale a pena. Mas eu sempre quis ter uma biblioteca enorme com livros. Nunca nada substituirá a experiência de segurar um livro, porque independe de bateria e energia elétrica. Já o resto…

  6. simone 07/08/2012

    Tais, que bom saber que eu não sua a única,adoro devorar livros mesmo sabendo que muitas vezes preciso de comprar outras coisas,acabo comprando mais e mais livros e revistas também!rs!

  7. Betinha Carvalho 07/08/2012

    Bom dia Thaís ! Tb adoro ler ,que bom que achou o que procuravas a tanto tempo! Curta e nos traga boas idéias =) Bjks ! ps- desconsidere o comment anterior, digitei o e-mail errado =/

  8. JULIE 07/08/2012

    Thais….

    Independente da história de vida da Martha ou do que levou ela ser presa e outros fatos eu sou fã dessa mulher….

    Quando comecei a ver tv a cabo(la pelos idos de 98) eu assistia a um programa dela e me encantava em ve-la dando receitas, ensinando dobrar guardanapos, plantar horta doméstica e orghanizar coisas…Já disse em comentários anteriores que eu sempre tentei ser organizada e buscar livros e coisas de organização….na minha casa eu acho que sou a que mais me importo com esse negócio…..

    Como fascinada por culinária(ex aluna da facul de gastronomia)tenho nela a primeira de muitas outras donas de casa em que me inspiro para quem sabe um dia ser assim…. Depois dela vieram outras, mas ela foi a primeira inpiração…

    Faço igual você…..quando encontro algo que quero muito quem disse que eu desgrudo….acho que tb teria dado o gritinho na sessão lá do sebo rsrsrs

    ATÉ ME DEU VONTADE DE COMPRAR ESTE LIVRO…..ADORO LER SOBRE RECEBER EM CASA E É UMA COISA QUE EU SEMPRE AMEI….RECEBER EM CASA….FAÇO COM MUITO GOSTO….

  9. hamadria 07/08/2012

    Esses dias na escola onde trabalho uma colega professora leu uma frase na revista e disse que era a minha cara: “Quando eu morrer não vou pro céu, eu vou pro sebo”.
    Não lembro o autor mas após ler este post achei a tua cara também.

    Obrigada por compartilhar conosco pedaços de sua vida

    Abraços

  10. Nina de Oliveira 07/08/2012

    Thais, vc viu aquele filme baseado na vida da Martha? Saiu depois daquele escândalo que levou à sua prisão. Eu gostei.
    Este filme, Não sei como ela consegue, eu vi sábado no Telecine Premium, na superestreia. Achei bacaninha, mas nem sabia da existência do livro.
    que boas aquisições, hein?
    Eu tive um chiliquinho assim, quando encontrei o O grande livro da costura num sebo também. Já tinha desistido de procurar, quando passando por um sebo olhei distraidamente para a vitrine e lá estava o danado. Muito feliz fiquei :))))

    Beijos

    • Thais Godinho respondeu Nina de Oliveira 09/08/2012

      Nina, sempre quis assistir, mas não encontro em nenhum lugar.

  11. Vanessa 07/08/2012

    Thais, você é cada vez mais inspiradora. Acho que esse negócio de atrair que se afina com você é muito doido, mas é verdade. Vê que grande parte das leitoras se identifica contigo às vezes até em pequenas coisas.
    Não estou podendo comprar livros, tem 02 na minha wishlist (02 é uma evolução astronômica, se tratando da minha pessoa..rs) estou pela primeira vez indo pagar aluguel, :O estou tendo que economizar muito, mas como nunca foi “necessário” antes estou numa crise de abstinência de consumo. Seu blog tem sido indispensável nessa correria louca, especialmente as coisas sobre mudança.

  12. Selma 08/08/2012

    Adorei o Nao sei como ela consegue? Li há muito tempo, e super me identifiquei com quase tudo. As vezes achava que estava lendo trechos baseados na minha vida…. O filme achei faquino.
    Também adoro ler, mas sou super alérgica, aí fico morrendo de medo de comprar livro em sebo…fico olhando de fora morrendo de vontade….
    Bjs

  13. Fabiola 08/08/2012

    Thais, oi:)
    É muito bom saber que a leitura de livros em papel ainda desperta paixões fora do círculo dos lelés, como eu, professores de Literatura.
    Numa boa, a famosa Martha Stewart não me provoca nenhum interesse especial, porém um Bhagavad Gita, em boas condições, por cinco reais, é imperdível!
    Sou tiete da Estante Virtual, me ajudou muito no tempo da graduação e da pós, a gente acha até livros esgotados há um tempão, vale a pena.
    Outro dia, vc contou que não comprou uma calça comprida que ficou ótima, mas não estava na previsão das compras, entretanto os livros são irresistíveis para vc, isso é um barato, adorei!
    Beijocas,

    • Thais Godinho respondeu Fabiola 09/08/2012

      Fabiola, taí uma verdade. Livros sempre foram a minha paixão, desde criança.

  14. SONIA SCHNEIDER 09/08/2012

    Thais,
    Cada vez mais sua fã! Vc escreve bem o que se parece conosco! Muito obrigada por compartilhar! Bjs

  15. Hellen Gomes 10/08/2012

    os livros sempre fizeram parte da minha vida, atraves das páginas, consegue viver uma adolescencia mais leve, já que o bullyng (Apesar da palavra ser nova no vocabulario, é uma prática muito mais antiga, só quem já passou por isso sabe como é) . Depois disso viraram meus companheiros constantes, tenho alguns, poucos é verdade. Como não tina verba para comprar, muitos que eu li eram de bibliotecas públicas e emprestados, prática que faço até hoje.

    Tambem tenho alguns em pdf, o que é bem prático em questão de espaço mas tira um pouco do romantismo do ato de folhear as páginas , estou ate pensando em começar a adquiri e-books, por questão de preço e espaço, mas isso ainda vai demorar um tempinho.

    A unica coisa que sei que eles vão continuar na minha vida e sempre irei me encantar com livrarias, bibliotecas e sebos. E o titulo do seu post ficou perfeito.

    Agora o livro eu nao sei como ela consegue, entrou pra minha wish list.

    Até mais ( e estou adorando a dimamica do blog, depois das mudanças que vc fez ele ficou bem melhor, fora que parece mais focado a realidade, que foi uma das coisas que me chamou no blog, uma pessoa comum, ajudando outras a manter o foco sem parecer isso algo de outro planeta e algo realmente pessoal e intimo, pq se fosse para ler algo “perfeitinho” e surrealista iria ler um livro de organização e nao um blog. Parabens pelo trabalho!!!)

  16. fatima 17/04/2013

    Voce é uma benção de Deus para nossas vidas, pelo seu despreendimento em se doar a favor de pessoas que voce nem conhece.Deus te recompense por todo seu trabalho.Oro por voce, sua amiga virtual Fátima.

  17. Malu 23/09/2014

    Thais, onde você compra seus livros de budismo?
    Não consigo achar em minha cidade (interior de SP), e acho poucas opções na internet.
    🙁
    Estou muito interessada sobre o assunto. Não sou adepta a gastar muito dinheiro, então consigo baixar alguns, mas nada melhor que o livro físico, né? rs