Eu já escrevi sobre como se organizar para iniciar uma pós-graduação. Neste, quero falar um pouco sobre como podemos nos organizar para frequentar as aulas, gerenciar as leituras, fazer os trabalhos e tudo o mais que envolve a rotina da pós.

1. Aulas

As aulas do meu curso eram aos sábados (todos), durante um ano e meio, das 8h30 às 16h40. Uma disciplina de manhã, outra à tarde. Optei por esse horário pois, com meu filho (e o trabalho com horário doido durante a semana) ficaria complicado fazer de noite. Se você puder fazer, no entanto, eu recomendo. Distribuir as aulas em mais de um dia da semana certamente torna tudo menos cansativo. Eu não digo que perdi, porque né, estava investindo na minha carreira, mas de certa forma perdi todos os meus sábados com o meu filho durante um ano e meio. Além disso, é extremamente cansativo. Primeiro, acordar cedo depois de uma semana intensa de trabalho. Segundo, já estar morrendo de cansaço depois do almoço e aguentar firme e forte sentada na sala de aula até o final da tarde! Terceiro, que tudo sempre conspira para que você não vá! Tipo… seu filho com febre, um aniversário, um casamento, viagem de trabalho e simplesmente cansaço. O que eu fiz foi gerenciar as faltas para conseguir dar conta de tudo. Ainda bem que deu certo, mas é fato que se perde muita coisa.

Não tenho muitas dicas sobre frequentar as aulas, porque fiz lá basicamente o que faço em qualquer lugar: levei meu único caderno, uma caneta, e fazia anotações com base na data em questão. O que ajuda muito é ter um notebook ou netbook para levar. Se você tiver condições financeiras de adquirir um, recomendo fortemente. Também recomendo tablets, desde que você tenha um teclado físico para digitar.

Para as disciplinas, eu utilizei o mesmo método de organização da faculdade, com as pastas sanfonadas.

2. Leituras

Acho que o mais complicado da pós (assim como na faculdade) é cuidar das leituras recomendadas pelos professores. É claro que o seu desenvolvimento intelectual na pós depende exclusivamente de você. As aulas são como mini-palestras, onde você recebe orientações sobre o assunto do dia, mas acabou. Ninguém vai se aprofundar em nada pois depende do aluno fazer isso. Logo, os professores indicam livros, artigos, sites diversos.

Na minha pós, eu podia pegar até cinco livros por vez na biblioteca. Todos os sábados eu pegava pelo menos algum livro indicado para ler durante a semana. Sinceramente, nem sempre conseguia ler tudo. O que eu fazia era ler de uma forma geral, anotar os pontos principais ou simplesmente ler somente o capítulo indicado pelo professor. Se você não estiver trabalhando ou tiver um horário mais flexível no trabalho, talvez consiga dar conta do recado. De qualquer forma, não se iluda: são MUITAS leituras e quase ninguém dá conta de tudo mesmo.

O que me ajudou no segundo semestre do ano passado foi ter começado a trabalhar em outra cidade e ir e voltar todos os dias com ônibus fretado. Aproveitava o período da volta para ler, e isso me ajudou bastante, porque eram cerca de duas horas por dia de leitura.

Outra dica que eu sempre dou é a de dividir as páginas de leituras pelos seus dias, montando um cronograma. Essa é uma forma de organizar a coisa toda e você pode utilizar também no mestrado mais tarde, se for do seu interesse fazer, é claro.

3. Estudos

Além das aulas e das leituras recomendadas, entram também os seus estudos paralelos. Muita coisa você não vai aprender na pós e toda área se atualiza a todo instante. Portanto, reserve um tempo do seu dia para ficar atualizada(o) com as notícias e novidades relacionadas. O Google Reader ajuda muito a otimizar o tempo porque, se você tiver um tablet ou smartphone com acesso à Internet, pode ir lendo sempre que tiver oportunidade.

4. Trabalhos

Você verá que terá muitos, muitos trabalhos para fazer. Esses trabalhos podem tanto ser “um resumo do artigo para a próxima aula” quanto “uma apresentação de 50 slides para o final da disciplina, em grupo”. Minha recomendação é: faça o que puder individualmente e, os que não der para escapar, faça sempre com o mesmo grupo. Eleja o seu grupo oficial até o final do curso e faça sempre com ele. Nosso grupo tinha mais de seis pessoas, então fazíamos todos juntos quando grupos grandes eram permitidos e, quando não eram, dividíamos o grupo, mas todos se ajudavam.

Eu encarei cada trabalho como um projeto a parte e sempre dividíamos as tarefas. Se você se organizar direitinho, não terá problemas. Basta executar as tarefas relacionadas aos trabalhos como se fossem tarefas normais de projetos (e são mesmo).

5. Networking

Uma das maiores características da pós-graduação é a possibilidade de fazer networking. Afinal, você estará em uma sala cheia de gente da mesma área que você além dos professores, que geralmente também são do mercado. Procure ter um bom relacionamento com todos e ficar ligado(a) nas novidades, como a divulgação de vagas nas empresas onde os colegas trabalham.

Na minha sala, um monte de gente mudou de emprego por indicação de colegas da pós ou resolveu criar um negócio próprio com os colegas do mesmo grupo. Essas coisas acontecem e a pós é uma ótima oportunidade de conhecer pessoas e dar um novo rumo à sua vida.

Enfim, depois que as minhas aulas terminaram, estou totalmente dedicada ao trabalho de conclusão do curso, que é um projeto (não uma monografia). Eu quero fazer um post sobre ele, mas não sinto que ficaria completo antes de eu entregá-lo. Por isso, peço um pouquinho mais de paciência para vocês, que logo logo eu escrevo.

Como tem sido? Bem corrido, junto com o meu trabalho e todas as outras atividades do dia-a-dia. É bem difícil dar conta de todas as leituras e, ainda por cima, arranjar tempo para escrever! Mas agora, com a organização do escritório, tudo ficará mais confortável, pelo menos.

14 Comentários

  1. Oi Thais!

    Acho bem legal quando vc posta sobre a pós e ideias de organização relacionadas ao estudo. Comecei um blog outro dia a respeito (meudoutorado.wordpress.com), mas até agora só tem 3 posts hehehe!

    Bjo

  2. Eu não tenho experiência com pós, só com mestrado, mas o principal é se organizar com as leituras mesmo. O mestrado aqui foi muito apertado pois dura apenas 9 meses. Pra cada aula, de cada matéria, tínhamos que ler com antecedência uma média de 300-500 páginas. Agora faz as contas, cerca de 3 a matérias, cada uma com duas aulas por semana! Era tenso, mesmo sendo dedicação exclusiva, era muita coisa. Fazer pequenas metas de número de páginas por dia e por hora ajudava muito. Eu também me dava pequenas recompensas, tipo, se eu ler XXX páginas hoje, vou pro bar beber antes de dormir, hahaha. Incentivo é tudo!

    Minha grande vontade de fazer doutorado é não ter que seguir script de matéria nenhuma, poder ler somente o que eu quiser! Deve ser um sonho!

    Bjos

  3. Thais, pleaseeee!!
    Escreva sobre como vc fez para escrever seu TCC! Estou sofrendo agudamente para fazer minha dissertação de mestrado! Quero um pouquinho da sua luz e da sua inspiração!
    Bjos e obrigada!

  4. Oi Thais!
    Mais uma vez, obrigada pelas dicas maravilhosas que você compartilha com a gente! Saiba que você é um modelo para quem acompanha o blog, mas não se sinta pressionada por isso, viu! Essa referência acontece justamente porque percebemos que você é uma pessoa REAL e que, com algum método, também poderemos ter a nossa vida mais organizada!
    Queria tirar uma dúvida: você costumava estabelecer horários bem definidos para estudar? Do tipo matéria A (ou tarefa X), das 19:00 às 21:30h, ou você encaixa as tarefas nos períodos disponíveis? Eu fiz horários a minha vida toda e isso funcionou muito bem para mim enquanto eu era solteira e não precisava conciliar meus horários com os de ninguém.
    Hoje sou casada, trabalho o dia todo e estou querendo me organizar para estudar para um concurso. Já sou concursada e sei que não é fácil, por isso estou encarando como um projeto de médio prazo. Acontece que não consigo mais cumprir os horários rigorosamente como eu fazia, pois várias vezes meu marido demanda alguma atenção nos momentos definidos para o estudo (imagino que isso aconteça ainda mais com quem tem filho!), aí dou uma paradinha…. (afinal, ele também é uma prioridade pra mim!) só que isso quebra todo o meu planejamento e acabo não estudando nada! Acho que estou muito presa ao método e não à tarefa em si.
    Por isso, estou pensando em abandonar definitivamente os horários e encaixar os estudos em todos os momentos disponíveis, mas, ao mesmo tempo, acho que assim fica tudo muito solto… Como vc fazia com o seu TCC? Vc definia horários para escrever?
    Desculpe-me pelo comentário enorme… Bjs!

    • Elisa, você resumiu a coisa toda aqui: “Eu fiz horários a minha vida toda e isso funcionou muito bem para mim enquanto eu era solteira e não precisava conciliar meus horários com os de ninguém.” Eu também, eu também. Hoje é tudo bem menos previsível. O que eu faço é adotar um ciclo de estudos (aprendi com o sensacional Alexandre Meirelles, dá um Google para ver as dicas bacanas dele). Tentei escrever aqui, mas ficou tão grande que eu resolvi escrever um post a respeito. Vou postar essa semana, tá bem?

  5. Oi Thais! Eu já li um texto dele sobre ciclo de estudos, foi uma boa lembrança! Vou tentar recuperar! E também estarei aguardando o seu post, claro! Bjs e obrigada pela resposta!

  6. Boa noite, Thais! Muito bom seus posts, parabéns!!! ^^

    Estou prestes a começar minha Pós Gradução de Gestão de Comunicação em Mídias Digitais no Senac (assim como você) e, se for possível, gostaria de esclarecer algumas duvidas com você em relação a este curso…seria possível?

    Caso sim, peço a gentileza de me enviar um e-mail, pois será de grande ajuda sua experiência!

    Abraços,
    Pedro

  7. Boa noite! Thais,

    Estou a seis anos sem frequentar uma sala de aula, pois me formei em 2011 e esse mês inicia a primeira aula de Pós graduação. Estou muito tensa, com medo de não conseguir e sem noção nenhuma de como funciona uma Pós. Então, qualquer dica ou algo que disser para aliviar a minha tensão e o medo de não conseguir. Eu ficarei muito grata. Desde já agradeço!!

DEIXE UMA RESPOSTA