ou

Quem me conhece e acompanha o dia-a-dia com o meu filho sabe que eu sou super preocupada com a educação dele, especialmente em casa. Não me importo que ele use cor de rosa, brinque de panelinha ou de limpar a casa. Só de escrever essas palavras já me sinto como um extraterrestre, porque nem deveria existir essa distinção. Em casa mesmo, ele quis brincar de panelinha porque vê o pai cozinhando. Isso é normal. E eu sinceramente acho importante que ele cresça independente nesse sentido, sabendo como fazer as coisinhas em casa também.

Só foi engraçado porque ele tem uma coisa que é muito “de menino” mesmo, que é gostar de meios de transporte. Nunca vi igual. Ele consegue enxergar aviões que nem eu consigo ver direito e já decorou um monte de estações do metrô de São Paulo..! Enfim, ele realmente gosta. Aí nesse final de semana minha mãe nos levou para passear e ele teve a oportunidade de conhecer todos os meios de transporte possíveis! Tirou foto com barco, moto, avião de brinquedo, trator! Teve bastante coisa pra contar pra outra vovó quando voltamos pra casa.

Fomos até a marina onde minha mãe costumava velejar há alguns anos (eu também!). Era uma época divertida. Participei de algumas regatas tipo a Semana de Vela de Ilhabela-SP e adorava! Não levei para a frente porque minha mãe se mudou para outra cidade e meu acesso à coisa toda era através dela, simplesmente. Mas esse lugar em São Paulo fica na represa de Guarapiranga e muitos velejadores mantêm seus barcos lá para se divertir no final de semana. Nós fomos até lá para ele conhecer aquele mundaréu de água (ele ainda não conheceu o mar).

Ele parece tão minúsculo perto desse barco. Mas olha a carinha de feliz. =)

No domingo nós fomos ao parquinho brincar e fazer piquenique.

Resumindo, passamos o final de semana inteiro fora e, com isso, todas as tarefas domésticas do final de semana terão que ser distribuídas durante a semana. É mais cansativo, mas não tem outro jeito. Se você tem finais de semana em que não para em casa também, pode ser uma boa sugestão.

O que eu faço quando estou 100% com o meu filho é aproveitar os pequenos momentos em que ele fica brincando com a minha mãe e a minha avó para fazer outras coisas. Elas conseguem curtir mais e eu não deixo de fazer o que precisa ser feito. De qualquer forma, quem tem filhos precisa aprender a lidar com as interrupções. Este texto mesmo eu já interrompi para trocar uma fralda, contar letrinhas e pegar um suquinho. =) Faz parte.

Mais algumas dicas para fazer outras coisas quando estiver com o filhote:

  • Quando estiver sozinha(o) com ele, dê toda a atenção necessária na hora das brincadeiras. É importante.
  • Se ele estiver brincando entretidamente com algum brinquedo em específico, aproveite para fazer atividades perto dele. Ler um livro, lixar as unhas, fazer a lista de compras, tirar o pó dos móveis etc. Tem um montão de tarefinhas que você pode ir fazendo. Geralmente ele fica brincando no tapete e eu fico no sofá fazendo algo assim e conversando com ele, fazendo perguntas, aquela coisa.
  • Se estiver na sua própria casa, insira-o nas atividades domésticas. Peça ajuda para colocar a roupa suja na máquina, para pendurar a roupa molhada no varal, para recolhê-la depois, para arrumar as camas, guardar o que estiver fora do lugar etc.
  • Se estiver na casa da mãe, da sogra, da tia ou de qualquer outra pessoa que esteja com saudades e querendo aproveitar para mimar bastante, descanse. Nem que seja ficar sentada trocando ideias com essa pessoa enquanto ela brinca (e corre atrás!) do filhote. Se for alguém mais íntimo, você consegue até fazer outras coisas que demandam mais concentração.

O que eu faço é aproveitar o máximo possível o tempo que eu passo com ele, já que trabalho fora a semana inteira e, como todas as mães, sinto uma culpa enorme por não ficar mais com ele. Mas isso não significa que eu preciso ficar 100% sentada no chão brincando e deixando a vida passar do outro lado. Precisamos inserir as crianças em nossa rotina até mesmo para que elas vejam que é importante saber conciliar brincadeira, deveres e tudo o mais. Pelo menos é o que eu acredito.

Thais Godinho
31/07/2012
Veja mais sobre:
30
Dicas para organizar a entrada de casa
O que te permite largar tudo e ir para o happy-hour hoje?
Checklist de agosto 2013