Frequentemente converso com amigos sobre nossas carreiras e sonhos, e outro dia uma amiga me perguntou o que ela deveria fazer para organizar melhor o que poderia fazer da vida em termos de trabalho. Como ela pareceu gostar das minhas sugestões, transformei-as em post e espero que possam ajudar vocês também.

Eu quero que você responda as seguintes perguntas:

1. Quais são suas metas em relação ao seu trabalho no período de um ano?

De agosto de 2012 a agosto de 2013, o que você pretende fazer? Terminar a faculdade, começar um curso de idiomas, fazer intercâmbio, ser promovida(o) e fazer um curso de extensão estão entre as alternativas. O importante é fazer pelo menos uma dessas coisas.

Quando eu penso na minha carreira e no que preciso ou não fazer, sempre coloco essa resposta em primeiro lugar. Isso significa que nunca ficarei um ano inteiro sem investir na minha carreira de uma forma ou de outra. Ou seja, não perderei tempo.

Se você não tem ânimo para o trabalho atual, talvez as alternativas para o seu caso sejam mudar de emprego, fazer uma especialização em outra área ou até mesmo iniciar outra faculdade. Só para constar, foi o que a minha amiga optou por fazer.

2. Onde você deseja estar daqui a cinco anos?

A mais que esperada pergunta em entrevistas na verdade é uma forma bem legal de reflexão interna. Onde queremos estar profissionalmente daqui a cinco anos? Se você estiver começando agora na faculdade, pode querer conseguir um emprego na sua área. Se estiver se formando agora, pode dizer que deseja já ter concluído uma pós-graduação. Se já tiver feito essas coisas, pode querer ingressar em um mestrado ou doutorado. Se é analista, pode querer ser gerente. Se é gerente, pode querer ser diretor(a). Ou pode ser que daqui a 5 anos você esteja aposentado(a) e querendo iniciar uma atividade nova. Também pode querer estar com o seu próprio negócio funcionando! São tantas as possibilidades que somente você para responder isso agora.

É difícil pensar nos próximos 5 anos e muitas pessoas dizem que é impossível fazer esse planejamento pois a vida muda o tempo todo. Sim, isso é verdade, mas é importante saber onde você quer chegar. E a única maneira de fazer isso é pensando a respeito sempre que puder.

3. O que você gostaria de fazer para o resto da vida?

Quer trabalhar em um escritório até se aposentar? Deseja abrir um negócio? Quer transformar um hobbie em algo lucrativo? Independente do que for, essa terceira pergunta pode te surpreender. Existe até um conto que não me lembro a autoria que era mais ou menos assim: um cara super rico tinha uma casa na praia, onde um morador local trabalhava como caseiro. Ele nunca ia para a tal casa, pois trabalhava muito. Era riquíssimo, porém. Décadas depois, ele se aposentou e foi para a casa da praia, passar alguns meses sem preocupações. Pegou sua vara de pescar, se sentou ao lado do caseiro na beira do píer e, ao jogar a linha na água, comentou:

– Eu trabalhei a vida inteira para estar aqui agora.

No que o caseiro disse:

– Eu também, mas eu sempre estive aqui.

Ou seja, o senhor aposentado poderia ter feito aquilo desde o início, se soubesse que seu objetivo final era viver daquele jeito.

Essa historinha serve para plantar uma sementinha na sua cabeça agora: o que você está fazendo no momento para viver a vida que sempre quis? E pergunte-se também se a vida que você sempre quis já não está ao seu alcance enquanto você vive uma ilusão equivocada.

Outro dia eu cheguei à seguinte conclusão: a gente sabe que encontrou nossa missão quando não vê mais diferença entre vida pessoal e trabalho. Isso não significa amar um trabalho que na verdade você só ama o salário, nem largar tudo e morrer de fome com seu livro preferido embaixo do braço. Significa encontrar a sua verdadeira vocação (seja qual for) e viver de acordo com o que você acredita.

Isso é difícil de encontrar. Enquanto você não encontra, vá seguindo o que você acha certo no momento, simplesmente. O que não te levará a lugar algum é ficar parada(o), com toda a certeza. Por isso, espero que definir essas metas de 1 ano, 5 anos e para toda sua vida te ajudem a pensar a respeito do que você quer ser “quando você crescer”.

Um bom domingo para você.

15 Comentários

  1. Bom dia Thaís!

    Por incrível que lhe possa parecer, às vezes a solução é mesmo parar e verificar se chegou ou não chegou ao seu destino. Como o senhor riquíssimo, da sua história, que levou muitos anos para perceber que há muito que conseguira tudo o que o fazia feliz.
    A maioria das pessoas diz que não necessita de muito para ser feliz, que são as coisas simples que dão felecidade: a família, um dia de sol, o barulho da chuva … mas isto é o que dizem, porque a verdade é que querem sempre mais, a nível profissional, emocional, financeiro …. e eu sou uma dessas pessoas. Gostaria de ser uma das outras pessoas, das que sabem que estão onde devem estar e que são quem devem ser, mas não sou. E sei que não sou porque conheço duas pessoas que são realmente das que sabem quem são e onde estão: sempre contentes com o que têm e com o que são. Elas não o dizem, apenas são. Aliás, pensando bem, são as únicas pessoas que conheço que são assim. As restantes dizem e dizem que são, mas não o são, pois nunca estão contentes com o que têm nem com o que são, mesmo que tenham atingido todos os objectivos, para um ano, cinco anos, e de vida, a que se propuseram.
    Onde queres estar dentro de um ano? E de cinco? E para o resto da vida? Quero estar aqui, onde estou agora. E quem queres ser! Quero ser quem sou.
    Por vezes o Presente de cada um de nós desvanece-se, continuamente, em função do brilho ofuscante do Futuro.
    Quem sabe, seria bom que, independentemente dos nossos objectivos, sonhos e ambições para o Futuro, nos concentrassemos e usufruissemos um pouco mais do nosso Presente.
    Vou dormitar sobre o assunto
    Um bom domingo

    Rosália Moreira

  2. Thais, leio seu blog de vez em quando e gosto bastante do conteúdo. Gostaria de sugerir um post sobre perfeccionismo. Quando eu consigo finalmente organizar a minha vida e tornar algumas rotinas um hábito,acabo não mantendo essa mudança por muito tempo porque começo a ser pefeccionsta. Sabe aquela coisa de ou a gente faz tudo que escreveu na agenda ou não faz absolutamente nada? Pois é, isso! desconfio que muita gente tem dificuldades para se organizar por causa disso. A gente não aceita muito o “mais ou menos”. Eu estou buscando ser menos perfeccionista na minha vida, mas às vezes tenho dificuldade. Um abraço!

  3. olá Thais, tudo bem, encontrei seu blog neste domingo, procurando algo sobre organização, tenho uma súplica a lhe fazer: sou casada, advogada, mãe de dois filhos 3 e 4 anos, e não consigo fazer nada!!!! nem trabalhar nem ser mãe, nem estudar para concursos, tudo pelo que me falam por desorganização, por favor, gostaria que me desse algumas dicas, li muita coisa legal aqui mas não sei por onde começar, há esqueci de falar que tenho um pequeno comercio tbm, ta muito complicado, em casa tenho uma ajudante meio período, pela manhã, so que to muito atrapalhada, peço ajuda…

    • Fernanda, vá aos pouquinhos. Encontre seu foco e vá fazendo o mínimo, que tudo se ajeita com um esforcinho de todos.

  4. Olá Thais,
    Amo o seu blog, leio todos os dias e já adaptei muitas mudanças no meu dia a dia , graças a suas dicas, adoro organização e claro com criança temos que nos organizar muito mais, para podermos ter tempo para cada área de nossa vida.
    Parabéns !!!!!!

    Cida

  5. Thais você me fez pensar e refletir bastante sobre essa questao profissional que é uma coisa que me poergunto muito sobre as minhas escolhas nesse campo….sei que fiz escolhas erradas que me levaram aonde estou hoje….mas quero mudar e eu sempre penso em como e o que eu farei…
    Estou pensando mesmo no post….

    beijos

    boa semana

  6. Olá Thais, tudo bem?
    Achei bem interessante suas considerações. Você acha que estas perguntas podem ser feitas para planos de empresas que está sendo aberta agora? Ou sugeriria algo mais?
    Abraços!

  7. Ai Thaís, parece que vc escreveu esse post pra mim… estou muito desanimada com a minha carreira profissional, sou formada há 2 anos só, mas já me sinto desmotivada por não ter o retorno financeiro que eu esperava e por saber que, por mais que eu invista em uma especialização ou cursos, não terei recompensa. Estou bem sem rumo, sem saber mesmo o que fazer. Tenho tentado alguns concursos, mas isso é pra longo prazo. Já pensei em mudar de área, fazer outra faculade ou arrumar qualquer emprego que me pague a mesma coisa mas que pelo menos não seja tão estressante… mas é tão difícil tomar uma decisão e por a mudança em prática. Já tenho algumas metas estabelecidas, mas parece tudo muito distante da minha atual realidade. Não tem jeito, preciso arrumar coragem e dar o primeiro passo!

  8. Olha, isso foi ótimo! É extremamente importante pensarmos sobre isso.
    Eu sempre acho que estou fazendo algo errado, mas não estou! Eu sei o que quero e sempre faço essas perguntas, imaginando o futuro!
    Trabalho muito todos os dias, porque eu tenho um sonho, um objetivo!
    Essas são perguntas fundamentais para que tomemos uma direção na nossa vida.
    Não importa se mudarmos de direção algumas vezes, mas se você souber onde quer chegar com suas decisões, isso vai ser ótimo para a sua vida!
    Todas as minhas decisões hoje são pensando em daqui a dois, cinco e dez anos! São longos espaços de tempo, mas se formos parar para analisar direito, os dias passam muito rapido!

    Eu agradeço por você estar na minha vida Thais!
    Você me mudou de uma forma que é incrível de ver! Você é uma inspiração, é alguém em quem eu me espelho muito! Obrigada por tudo!

  9. Thais vc eh um geniooo. leio todos os dias seu blog, e cada dia aprendo uma coisa diferente. Obrigada!

  10. Puts… estou exatamente em um momento da vida que resolvi parar pra ver o que realmente quero da vida… e esse post, o blog, me estãosendo de grande utilidade. Adorei!

DEIXE UMA RESPOSTA