ou

Faz tempo que eu queria escrever sobre esse filme aqui no blog. Eu demorei para assistir mas, em menos de um mês, já vi duas vezes. Trata-se de uma adaptação do livro de mesmo nome da Julie, que sonhava em ser escritora, usava seus dotes culinários de noite como válvula de escape do trabalho durante o dia e era apaixonada pela Julia Child, uma famosa cozinheira e autora de um grande best-seller da culinária americana – ela escreveu, junto com mais duas colaboradoras, um livro que permitia às americanas donas-de-casa que não tivessem cozinheiras a preparar pratos clássicos da culinária francesa.

Para exercitar sua escrita, Julie decide criar um blog para fazer 524 receitas do livro da Julia Child em 325 dias. Com o passar do tempo, o blog vai ficando conhecido e ganhando comentários, até que uma série de coisas começam a acontecer. Não vou contar para não estragar a surpresa de quem ainda não assistiu. =)

Eu quis postar sobre esse filme por dois motivos.

Primeiro, porque não tem como não me identificar. Os comentários que a Julie faz sobre o blog, a preocupação com os leitores, tudo o que envolve ser blogueiro e escrever para tanta gente (sendo que a maioria você não conhece e nunca comenta) é um barato! E ela fala sobre todas essas coisinhas de se ter um blog, como comemorar um post com muitos comentários ou seguir dicas dadas pelos leitores. Ontem mesmo eu estava comentando com o meu marido sobre as indicações dos produtos de limpeza nos comentários, e isso é engraçado porque todo mundo se mistura, não é? Tenho o blog, vocês o lêem, mas às vezes sinto que fica essa coisa meio… “não acredito que a Thais existe”, mas eu estou aqui, vocês estão me lendo, e é engraçado quando trazemos essa interação para “a vida real”. O filme é muito sobre isso e eu adorei porque nunca tinha visto essa relação em filme algum.

“Deixa eu ver se tem comentários novos”

O segundo motivo que me fez querer escrever sobre esse filme é para falar da disciplina. A Julie estava determinada a ficar com o blog e concluir as 524 receitas porque nunca tinha terminado nada na vida! Então aquilo virou uma espécie de missão para ela, e ela conseguiu! Prova que tudo o que queremos fazer dá trabalho mas, com planejamento, é possível. Além de, é claro, a sensação de fazer algo que nos dê prazer é impagável, e essa é uma grande lição que o filme nos deixa. As comidas que ela prepara são uma coisa, gente. Fiquei até com vontade de comprar o livro da Julia Child depois disso (não tem em português).

No mais, o filme é uma delícia de assistir. A história da Julia Child é incrível – ela é uma mulher muito determinada e adorável, e o marido dela sempre dando a maior força… assim como o marido da Julie. Olha, especial, viu? Adoro ver filmes bonitinhos assim. Fora que, com a Meryl Streep, a chance de um filme ser ruim cai para 0,00000001%.

A relação da Julie com a Julia no filme é mais ou menos a minha com a tia Martha. Eu também a considero perfeita e me acho extremamente humana e cheia de falhas comparada a ela. Mas vai ver que é isso mesmo o legal.

Quem sabe eu ainda não tire uma foto assim com a tia Martha?

Você já assistiu esse filme? O que achou?

Thais Godinho
14/07/2012
Veja mais sobre:
31
Dia das Bruxas – Halloween
5 filmes no Netflix para assistir no quentinho
Você está preparado(a) para o inverno?

 

  1. Mamacrica 14/07/2012

    Assisti e adorei! A partir deste filme comecei a visitar os blogs de culinária imaginando que por trás de cada um exista uma Julie.
    Também consegui me identificar com essa personagem, no sentido de que muitas vezes me faltou essa determinação para terminar algo que aparentemente estava dando “errado” (lembrando de cada prato que não dava certo) e para ser bem sincera ainda preciso terminar algumas coisas “não terminadas” e me livrar da sensação de fracasso…
    Muito bom lembrar deste filme e como você mesma comentou, um filme com a Meryl é quase impossível não ser bom!
    Bj

  2. Bia B 14/07/2012

    Ainda não assisti ao filma, mas vou procura-lo agora mesmo. Adorei o seu post, principalmente pelo segundo motivo de posta-lo. Acho que me identifiquei.

  3. rejane 14/07/2012

    Nossa, Thais! Bacana seu post. Eu assisti ao filme e realmente é uma delícia. Dá pra se identificar em várias passagens… Recomendadíssimo.

    Bjo.

  4. vivi lemes 14/07/2012

    oi thais!

    legal conhecer esse filme e tbm fiquei com vontade de ter o livro so lendo o post, imagina se assistisse!
    acho blogs uma invenção maravilhosa, tenho os meus favoritos e visito sempre. qlqr dia quero ter o meu! =)
    bjs

  5. Liliane 14/07/2012

    Olá Thais,

    Assisti esse filme no ano passado. Muito sensível e delicado, gostei muito!
    No caso me identifiquei com o gosto (a paixão) de cozinhar, desde uns 10 anos.
    Sempre assistia aos programas de culinária, trocava desenho animado para assisti-los (ainda hoje assisto a vários).
    Essa foto que você colocou no post, a última, é quando a Julie comenta que ama manteiga! E manteiga é realmente algo se sou louca, as boas manteigas, claro.

    Gostei muito de relembrar do filme pela sua ótica, de “blogueira”.
    E automaticamente lembrei do email recente que recebi de você.

    Gente: a Thais existe, e teve a atenção de atender a um pedido que fiz. E mais ainda, de me responder. (!) =)

    Obrigada! Estou recebendo os emails direitinho, e estão todos salvos na minha pastinha Vida-Organizada.

    Obrigada também por lembrar o quanto devemos ser mais determinadas. Ficarei com isto em mente o resto do dia, pois estou precisando para concluir um relatório complicado.

    Adoro seu Blog! fica na minha barra de favoritos!
    beijos!

  6. Claudia Magnólia 14/07/2012

    Thaís, assisti por indicação de uma professora e achei o filme incrível, encantador! O livro que deu origem ao filme já está em minha lista de futuras aquisições 😉 adorei essa postagem no seu blog, e adoro seu blog! Sou dessas q vem sempre aqui, mas raramente comentam… rsrs beijos

  7. Carolina Moraes Maia 14/07/2012

    Thais, querida! Depois de ler esse post não pude deixar de comentar!
    Assisti esse filme e gostei muito dele por todos os motivos que você comentou. Sou leitora do seu blog há tempos, indico ele para várias pessoas e inclusive comento com as minhas amigas (para as quais indiquei o blog) um ou outro post dizendo: “olha o que a Thaís escreveu hoje…” como se estivesse falando de uma outra amiga que faz parte do meu dia a dia: você!
    Só para registrar, adoro o material que você produz, coloco muitas das suas dicas em prática e já descobri diversos sites e blogs interessantes por suas indicações. Que você continue nos inspirando por muito e muito tempo!! Muito sucesso!! Beijos! Carol

  8. Rosália Moreira 14/07/2012

    Boa noite Thaís!

    Adorei o filme!
    Como não consegui arranjar o livro da Julia Child fui ao youtube para visionar alguns dos seus programas de televisão. Super divertido. E tem um com a receita do famoso bife bourguignon. Segui à letra as instruções e … sucesso total.

    Beijinhos.

    Rosália Moreira

  9. Ge wolf 14/07/2012

    Thais,
    Eu me identifiquei muito com seu post de hoje. Vejamos:
    1- sou das que te lê todos os dias (ou todos os posts!) e não comento;
    2- vi o filme umas 3/4/5 vezes….amoooo….até ganhei os livros ( no original) da minha filha do meio, pra eu tentar fazer como a Julie, cozinhando as receitas…mas , to mais pra degustar virtualmente as receitas do que propriamente enfiar a minha mão nos ingredientes…os tais livros (lindos, aliás), decoram minha cozinha e são tema de conversa…enfim…
    3- essa relaçao que o blog proporciona é muito interessante pois, você fala de um lado e eu de outro, pensando o quanto você tem noção de familiaridade que se estabelece…eu espero seus posts, assim como os de outros blogs, parecem mensagens de amigosl que esperamos….veja você!!!!
    4- por último, e não menos importante, nossa “querida” Martha…Oh! A Martha, eu a chamo de “minha querida amiga Martha” e você de “Tia Martha”. Eu a “sigo/persigo/acompanho/devota/tieto. Há anos…tenho coleção enorme de revistas – de antes de acessá-la via ipad/etc- que não consigo me desfazer…

    Enfim, hoje resolvi me aproximar mais de você, deixar de ser apenas um endereço eletrônico onde chegam ,
    Um beijo,
    Ge Wolf
    http://dailyinspirations2007.blogspot.com.br/

  10. Vanessa 14/07/2012

    Também não assisti o filme mas fiquei com muita vontade de assistir. Leio o blog todos os dias e parece que você é minha amiga de anos. É incrível o que o blog faz com a vida da gente. Me sinto frustrada tb por não conseguir concluir uma tarefa, sempre paro na metade. Mas isso vai mudar!!!
    Comecei a anotar as tarefas que tenho que fazer e por em prática os “15 minutos de destralhamento”. É fantástico o que podemos fazer com quinze minutos!!!

    Bjs

  11. Thati Dias 14/07/2012

    Thaís, o filme mesmo é uma delícia, mas o livro é muito mais humano… há a parte da frustação de receitas que não dão certo, do peso que a Julie ganha por comer comidas tão calóricas, dos problemas no trabalho. O filme foca mais o blog e as receitas mesmo.
    Li o livro depois de ver o filme, e adorei demais… vale a pena!
    Beijo, Thati

  12. Vanessa 15/07/2012

    Gostei do filme, escrevi uma resenha positiva sobre ele e a partir dele desejei ler o livro. Da leitura de Julie & Julia, descobri que o bom do filme são o.tratamento dado por Nora Ephron, Merryl Streep e o maravilhoso personagem Julia Child . Já a blogueira Julie saiu-se escritora mediana que deliberadamente pegou carona no sucesso de Child a quem não trata de maneira muito respeitosa no livro, o que foi omitido filme. Seu segundo livro que conta como terminou com aquele casamento que parecia tão bom, não emplacou. Tão apaixonada fiquei por Julia Child que li ainda Minha vida na França, que recomendo muito. E também compreendo a reação de Child ao trabalho da blogueira. abraço

  13. Betinha Carvalho 15/07/2012

    Olá Thaís ! Eu ainda n assisti a esse filme, mas me deu vontade,acho que vou gostar muito.A Julie tem a Julia, vc tem Tia Martha e eu tenho Tia Célia =) É muito bom quando temos como referência alguém próximo e uma observação: Tia Célia é idosa, é toda serelepe e me dá aulas de organização..rsrsrs Eu estou evoluindo,já até criei minha conta no Toodledo, vamos que vamos ! Bjks e bom domingo =D

  14. Dea Conti 15/07/2012

    Kkkkkkkkkkkkkk… Li esse post na minha caixa postal e vim postar um comentário. Pensei: “puxa vida, sempre leio e nunca comento! Será que ninguém comentou, ainda?!”. Mas chego em 12.o lugar… Para dizer que leio sempre e divulgo MUITO sua “dicas” de organização, entre outras. E dizer que seu blog é um “barato”!

    Beijão e carinho!

  15. Marina 15/07/2012

    Tháis, tb vi o filme e o adorei! Realmente, tou pra ver um filme com a Meryl Streep q não seja legal. Ah, sou uma acompanhamente assídua do seu blog há meses, e por causa dele descobri o sistema fly. 😉

  16. Paula Fernandes 15/07/2012

    Eu já assisti e adorei. Me identifico com a personagem, principalmente na cena em que ela erra a receita. Vamos dizer que minha reação é igual quando erro uma aqui em casa!

    Abraços.

  17. Amanda 15/07/2012

    Eu assisti e adorei tbm, achei muito legal a dedicação total dela e detereminação tbm

  18. Carmen Guerreiro 16/07/2012

    Oi, Thais! Eu adoro cozinhar e ganhei os livros (são dois em uma edição lindíssima) da Julia Child. A partir disso é que me falaram que o filme era sobre ela, e fui assistir. Adorei o filme e concordo com tudo o que você falou. Depois fui pesquisar e me decepcionei com os fatos por trás do filme. Na realidade parece que o blog e a Julie reais eram um pouco grosseiros e que, com o sucesso, a Julia Child foi consultada para dar sua opinião sobre o blog e disse algo do tipo “não conheço e não quero conhecer essa Julie”, sabe? Ou então viu algo que a Julie falou e achou nada a ver… Não lembro direito. Eu não me aprofundei muito na história, mas toda a versão “mundo real” me deixou meio triste. Pelo menos ainda tenho os livros com as deliciosas receitas… =)

    De qualquer forma, a empreitada dela (Julie) é inspiradora e acalenta a ansiedade que eu tenho em relação a livros, receitas, músicas… enfim, aquela sensação de que nunca vamos conseguir consumir toda a cultura que queremos (tenho mas livros do que acho que conseguirei ler, por ex!).

    No mais, concordo super com o que você disse do blog. Eu já era leitora do seu blog faz tempo e lancei o meu (sobre um assunto totalmente diferente do seu: ansiedades do cotidiano). Tive uma resposta tão bombástica que até me assustou um pouco, mas percebi que realmente existe um abismo entre a gente do lado de cá e os leitores de lá (não que a gente queira, mas aquela coisa dos outros não conseguirem te ver como uma pessoa comum). Enfim, já escrevi demais!

  19. Carmen Guerreiro 16/07/2012

    Errinho de digitação: tenho MAIS livros =)

  20. Sílvia 16/07/2012

    Ah! Thaís!
    Vi o filme já faz um tempo e é uma delícia, daqueles que marcam.
    Uma lição de determinação, além de dar água na boca kkk
    Bjo e ótima semana!

  21. Michelle Amorim 16/07/2012

    Eu já tinha muita vontade de assistir esse filme! Ótima dica.

  22. Sandra 16/07/2012

    Eu já assisti o filme mais de dez vezes, li o livro antes, amei, fiz o pato do final do filme, a torta de chocolate e acho incrível esse universo da blogosfera, to sempre por aqui e quase nunca comento, hoje resolvi comentar e dizer que tenho um blog que foi inspirado no seu, pra eu me organizar, dividir minhas receitas, fazer novas amizades, tudo que um blog tem pra oferecer. ainda estou engatinhando e aprendendo a blogar, mas sei que por aqui inspiração não vai faltar.

    Beijos

  23. AnaLu 16/07/2012

    Eu vi esse filme no cinema e também o adorei – e identifiquei-me também, por todas as razões mencionadas. Na altura também escrevi sobre ele aqui: http://amaisaltalabareda.blogspot.nl/2009/11/julie-julia.html

  24. claudia pinho dantas 16/07/2012

    Olá Thaís! Assisti ao filme e achei uma delícia! Gravei para ver os detalhes pois de início não prestamos tanta atenção.

  25. Vitor Hugo 19/07/2012

    Oi Thais, confessa pra gente que ficou com fome depois de ver o filme, né!

    Acredito que essas questões e relações sobre o blog é comum em qualquer blogueiro sério (vamos combinar que tem uns…) não importando o nicho, não? E a parte de “existir”, aposto que tem muitos leitores seus que devem morrer de medo se você fosse na casa deles, hahah No meu caso, os meus tem medo de me dar coisas pra comer!

    Não sei se é bem uma recomendação, mas caso tenha a chance leia o livro da Julie que deu origem ao filme (o filme em si é mescla de livros da Julie e da Julia Child). A publicação é menos fofinha que o filme que deu uma baita de uma amenizada. Não é uma obra prima da literatura mundial, mas…

    O mais legal da Julia Child é que ela só começou a cozinha quando tinha 37 anos! E o livro dela Mastering the Art of French Cooking, é tão bacana tem um ar vintage, hahah

    Tia Martha, até eu quero conhecer ela um dia! Né, ela começou com um catering (comida!!), além de ter uma visão empresarial de dar inveja, \o/

    • Thais Godinho respondeu Vitor Hugo 20/07/2012

      Ai Vitor, nem me fala. Tem uma cena lá com uma torta de chocolate que eu quase babei no sofá.

      PS – Quero muito ler o livro!

  26. Daniela 20/07/2012

    Oi Thais,
    Vi o filme ontem, por causa desse post. E amei. Como eu não sou tão apaixonada por comida nem por cozinhar, e como ainda não tenho uma pessoa que me inspira tanto (como a Julie vê a Julia), me concentrei nas curiosidades do idioma francês e da França que transparecem no filme. Fiquei muito curiosa com a forma que a Meryl estava falando (achei engraçado, achei que ela estava afrancesando até quando falava em inglês, depois vi numa crítica a explicação de que ela estava imitando a voz da Julia Child). Outra coisa que chamou a atenção no filme é o apoio que os maridos dão aos projetos das esposas (e o meu não fica atrás). Vou rever esse filme algumas vezes, já que ele deu a inspiração que faltava para eu voltar a estudar francês com afinco. Obrigada também pelo post sobre livros (essa sim é minha paixão).

  27. […] é o 100º aniversário da Julia Child (vi no Google). Comentei pois já vi um post seu sobre ela e o filme Julie & Julia. Filme muito bom, por […]

  28. Suka Mendonca 10/10/2012

    Olá, Thais!

    Só hoje consegui assistir ao filme Julie Julia. Que delícia!!!
    Disse ao meu marido que esse é um filme pra assistir depois de um dia super agitado e cansativo. Ele desestressa, é como um bálsamo!
    Há mais dicas de filmes assim? Excelente dica!
    Obrigada!!

    • Thais Godinho respondeu Suka Mendonca 10/10/2012

      Suka, que bom que gostou. À medida que for assistindo, vou postando, tá bem? =)

  29. Carla Luiza Manteuffel 02/10/2014

    Vi o filme e li o livro e adorei ambos…claro que ter a Meryl Streep no elenco já é quase que garantia de filme bom…Quanto às receitas, tirei algumas idéias, mas achei a maioria meio pesadas ou com ingredientes muito difíceis, o que torna o feito de Julie ainda mais impressionante.