Imagem: My Glimpse Eart

Uma pergunta que me fazem frequentemente é: o que fazer com as agendas antigas? E eu respondo: depende do uso que você faz delas. Se você anota tarefas e compromissos, basta riscar ou rasgar as páginas com informações privativas e reciclar, ou jogar fora. Se você usa como diário, eu sugiro que você guarde. Tenho agendas da época em que eu era adolescente e me arrependo de ter jogado algumas fora. Quando o ano termina, pode parecer uma besteira guardar. Porém, dez, vinte anos depois, você certamente pensará diferente.

Algumas pessoas costumam usar os espaços em branco para fazer anotações também, caso a agenda tenha tido pouco uso, como se fosse um caderninho. Se preferir, pode destacar as páginas e utilizar como papel de rascunho.

E você, o que faz com as agendas antigas?

16 Comentários

  1. Oi Thaís, estou entusiasmada com seu site. Como já disse em outros comentários, ele tem me feito muito bem! Estou criando um blog para mim, posso usar a palavra “destralhar”, que virou meu lema, no título?
    Obrigada e parabéns! Cris.

  2. Alguns diários eu joguei fora sem dó, principalmente coisas que escrevia em um período em que sofri de depressão. Agendas sempre jogo, mas antes vejo se tem alguma informação importante e anoto em outro lugar e depois rasgo. Semana passada peguei um fichário e fotografei página a página, depois joguei também (seguindo o exemplo da Rita).

  3. Eu jogo fora. Joguei todos meus diários fora quando eu era adolescente mesmo (eu fazia desde os 7 anos), não me arrependo. Acabou o ano, desfaço da agenda. E queria usar uns recursos on-line pra isso, tipo o google. É menos papel, menos bagunça <3

  4. Eu não guardo, conidero agendas velhas como tralha, mesmo aquelas com anotações pessoais.. Além disso, acho desperdício de espaço ficar guardando um monte de caderninhos que eu vou mexer muito raramente e faltar espaço pra organizar melhor outros ítens. Mas sou nova, quem sabe daqui a 20 anos eu não mude de idéia hehe

    • Eu não sei, gente. Uma coisa é guardar coisas que fazem parte da nossa história e tenham um significado. Agenda velha, diário velho, não é tão tralha como uma lista telefônica velha, por exemplo. Acho que a gente precisa ser minimalista sim, pela própria sanidade mental, mas se jogarmos fora tudo o que nos importa chegaremos a um vazio material que pode até afetar a nossa personalidade um dia.

      • Concordo muito com isso, Thais. Também acho que há aquelas coisas que precisam ficar, precisam de espaço. Um dia ou outro farão diferença na construção de quem somos. Minhas agendas e diários ficam guardados, e volta e meia volto a um ou mais deles e faço uma auto-análise, uma revisão. Recordar também é importante para a sanidade mental, e guardar certos objetos ajuda nesse processo.

  5. Eu não guardo as agendas. Procuro não fazer anotações pessoais só para poder jogar fora sem problemas. E no ano que vem vou ter uma agenda separada para os telefones, para não ter de copiar para a agenda nova (antes até gostava de fazer isso, mas acho que ultimamente meus contatos aumentaram…). Os diários, guardo, mas quando releio os antigos acabo selecionando algumas páginas para jogar fora.

  6. Tinha umas 20 agendas em casa, então um dia… Selecionei tudo o que gostaria de manter e scaneei. Quanto as datas importantes (minha memória é horrivel) registrei-as no Yahoo Calendar e a minha vida ficou mais leve…

  7. Eu tenho mantido a agenda do ano anterior porque me valeu muito ter feito isto, já que, recorri a agenda do ano passado várias vezes neste ano, porém, pretendo dar uma inspecionada geral e tirar o que for importante e reciclar. Estou colocando os contatos em uma agendinha pequena só para telefones e e-mails e quando anoto algo pessoal, ou especial na agenda, procuro logo passar para meu diário,assim não terei apego por ela ao final do ano.
    Bjs

  8. Vixe… chegou a rainha das agendas!!! Euzinha kkkkk… Então eu tenho várias agendas guardadas, aliás tenho todas desde os meus 15 anos!!! Já cheguei a ter 2 agendas por ano!!! Não jogo fora! É a história da minha vida… quero um dias ler para os meus filhos, ou deixar pra eles de lembrança!

  9. Ah, se eu tiver usado a agenda bastante (como geralmente acontece), fico com ela até janeiro do próximo ano e transfiro as informações mais importantes para a nova agenda. Depois, jogo fora. Se a agenda estiver praticamente em branco, ofereço a alguém, para que faça de caderninho. Caso não encontre nenhum interessado, jogo fora também!

  10. Thais, deixa eu te contar esta: quando eu fiz 40 anos eu peguei as minhas velhas agendas que estavam aguardadas e fiz uma viagem pelos ultimos 20 anos da minha vida. As ideias que tive no periodo; alguns filmes e livros que curti; relembrei de cursos, seminarios e palestras; os planejamentos de inicio de ano; as retrospectivas anuais; alguns marcos da minha vida (minhas preocupações de mãe, minha visão de mundo na época, o que priorizava, minha separação); relembrei de alguns planos de vida; qual era o meu foco em cada ano; revendo os orçamentos mensais eu revi os perrengues financeiros, as prioridades, os custos com a educação dos filhos….. Enfim, eu fiz uma retrospectiva total da minha vida nos últimos vinte anos, o que me rendeu um texto muito interessante para fechar um ciclo e abrir uma nova história.

    Foi super legal! As agendas contam a nossa história através até de uma receita de bolo macrobiótica anotada em um ano perdido da nossa caminhada.

    Seu post me instigou a partilhar com você essa experiência.

    Obrigada e grande beijo

    Marta

DEIXE UMA RESPOSTA