ou

Quando eu comprei a primeira chupeta para o meu filho, eu sabia que a hora de tirá-la chegaria e que seria necessário todo um plano para fazer as coisas funcionarem. Minha meta era começar próximo aos dois anos de idade e tirá-la até o final do inverno. Só que até me surpreendeu o fato de isso ter acontecido antes do que eu imaginava!

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que não segui uma orientação específica – li muitos livros e artigos pela Internet e todos eles foram importantes para o conhecimento que eu acabei tendo sobre o assunto. No geral, eu tinha em mente a existência de três possibilidades:

1 – Apresentar aos poucos a ideia de que “meninos crescidos não usam mais chupeta”, que “chupar chupeta é feio”, que “é caca” etc. O objetivo era ele mesmo tomar consciência de que não precisava da chupeta e, num belo dia, simplesmente jogarmos fora juntos e ele ficar numa boa.
2 –  Usar uma técnica da vovó, que consiste em ir cortando a chupeta aos poucos até ele mesmo começar a rejeitá-la por estar estragada.
3 – Simplesmente tirar e aguentar as consequências.

Planejando

Assim, quando ele estava com um ano e dez, onze meses, nós começamos a cuidar do psicológico sobre a chupeta que eu citei no item 1. Vale lembrar que ele nunca usou a chupeta o dia inteiro – sempre o acostumamos a usar somente para dormir, pois era uma forma de conforto. Acordava, tirávamos e só devolvíamos na hora de dormir (incluindo sonecas). Acredito que isso tenha tornado o caminho mais fácil. Mesmo assim, sempre que “conversávamos” sobre a chupeta e eu jogava um verde como “vamos jogar fora essa pepeta feia?”, ele respondia” Non”. Ali eu comecei a ficar com um pouco de receio de ele nunca aceitar bem tirar a amiguinha.

Quando ele completou dois anos, eu comecei a ler mais sobre o assunto e encontrei fotos terríveis da arcada dentária de crianças que chuparam chupeta durante muito tempo e decidi partir para o plano 2: estragar o artefato. Essa chupeta já estava velhinha e, se a tática não desse certo, eu compraria uma nova de qualquer forma, de modo que pareceu vantajoso tentar.

Colocando em prática

Pegamos uma semana em que nem eu nem meu marido viajaríamos (o que significaria mudança na rotina e o filhote sob cuidado de outras pessoas que poderiam não tratar a coisa toda da mesma forma) e, na primeira noite, fiz um furo na ponta da chupeta, o que já tirou a sucção. Nosso filho nem ligou – ele não gostava de chupar a chupeta, mas de tê-la na boca, simplesmente. Isso foi durante a primeira noite.

Como ele não notou diferença, resolvi ser um pouco mais radical no segundo dia e cortei um pedacinho da ponta, como se a chupeta tivesse uma boquinha. Quando ele pediu a chupeta na hora de dormir, nós dissemos “ooolha, a chupeta tem uma boquinha, acho que ela está quebrada”. Ele dormiu com ela assim durante dois dias.

No terceiro dia, esperamos que ele pedisse a chupeta e ele demorou para pedí-la. Na primeira tentativa (na hora de dormir), dissemos simplesmente que “a pepeta está quebrada, lembra?”. Ficamos com ele na hora de dormir para contar historinhas e distrairmos, o que deu muito certo porque ele pediu mais umas duas vezes só, mas nunca chorou. Sempre respondíamos a mesma coisa: que estava quebrada etc. Ele demorou muito mais tempo que o habitual para dormir, mas dormiu a noite toda, sem acordar e sem chorar por causa da chupeta.

No dia seguinte, repetimos o procedimento e ele dormiu bem tarde. Ele ficava fazendo barulhinhos com a boca, tadinho, porque afinal ele nunca dormiu sem chupeta. No terceiro dia, ele já dormiu mais cedo. No quarto dia, já estava normal e nós comemoramos.

Considerações

Em nenhum momento ele chorou pedindo a chupeta, o que eu acho que não teria suportado e teria entregue só para ele não ficar daquele jeito. Mas ele mostrou que é mais crescidinho do que pensávamos e superou a coisa toda numa boa. Fiquei tão contente por ter conseguido tirar um hábito artificial que nós mesmos criamos dele que nem consigo descrever!

Claro que, agora, precisamos tomar cuidado com outros fatores. Sábado, por exemplo, ele dormiu segurando a mamadeira e acordava sempre que tentávamos tirar (com o bico na boca). Depois que realmente pegou no sono, tiramos numa boa e ele não repetiu mais isso, mas precisamos ficar de olho. Meu principal medo é que ele comece a chupar o dedo para substituir a chupeta, então sempre que ele tenta colocar o dedo na boca eu já tiro e digo que “é caca”. Tem funcionado, mas precisa de atenção constante.

Nos consideramos muito afortunados por não termos precisado utilizar a técnica 3, que seria tirar drasticamente e esperar até que ele se acostumasse. Nunca fui fã dessas técnicas radicais e nunca deixamos nosso filho chorando para nada, então não seria agora. Se ele não tivesse descartado a chupeta porque “está quebrada”, certamente eu esperaria mais um tempo até tentar novamente, quando ele estivesse pronto. O mais importante de toda condução de mudança é conhecer o seu filho ou filha e respeitá-lo(a) acima de tudo.

Uma das coisas mais importantes que eu aprendi sobre crianças pequenas é que elas são extremamente sensíveis às mudanças de rotina. Então, esperei chegarmos a um momento bem estável da nossa vida (quase seis meses depois da mudança) para fazer isso. O próximo passo é desfraldar, mas não pretendo fazer isso antes da primavera. Um passo de cada vez, pois para ele é uma grande adaptação agora. E eu sempre tive em mente que o desfralde é algo mais natural e infinitamente menos nocivo que a chupeta, por isso priorizei a primeira. Eu acredito que o desfralde seja mais tranquilo no verão e minha meta para as fraldas diurnas são os seus três anos de idade, então basta tranquilizarmos a vida dele que aos poucos tudo entra nos eixos. O importante é ele estar bem, saudável e feliz, e ele está. Nós também. =)

Thais Godinho
22/05/2012
Veja mais sobre:
26
5 perguntas e respostas sobre minha organização pessoal
Como manter a rotina funcionando com tantos eventos e viagens
Como limpar a chapa de um fogão a lenha enferrujado?

 

  1. Rodrigo Lopes 22/05/2012

    Também resolvemos retirar a chupeta do nosso filho quando ele completou dois anos, mas adotamos uma tática diferente: trocar a chupeta por um brinquedo. Primeiro preparamos o psicológico, dizendo que um dia iriíamos na loja de brinquedo trocar a chupeta. No dia escolhido fomos lá, ele andou por toda a loja, olhhou tudo e escolheu o brinquedo. Combinei com o vendedor antes de pagar. Entreguei a chupeta pro nosso filho e ele mesmo entregou a chupeta para o vendedor. À noite quando ele pedia a chupeta, dizíamos que tinha ficado na loja e que ele agora tinha o brinquedo. Por sorte, ele escolheu um bicho de pelúcia e podia dormir com ele. Na primeira noite ele demorou um pouco mais para dormir, mas sem choros. Depois de duas noites, estava tudo bem. Ele também não usava muito a chupeta, apenas para dormir. Também nunca usou mamadeira, apenas copos com bico duro.

  2. Michelle Amorim 22/05/2012

    Que legal Thais! Gostei da técnica e logo começarei meu plano ‘sem chupeta’. Por aqui acho que será mais difícil, porque a Mel anda num grude enooorme com a chupeta =/

    Parabéns pela conquista!

  3. Priscila Ellen 22/05/2012

    Enzo tinha dois bicos (chupetas) e dormia sempre segurando um deles. Na pascoa conversamos sobre ele dar o bico “velho” para o coelhinho e ele disse sim. Mesmo assim, pediu algumas vezes no dia seguinte sem chorar. Eu so dizia: ” lembra que a gente deu pro coelhinho?” e ele nao argumentava nada. Agora quero tirar o segundo. Vai ser um pouco mais complicado porque ele esta numa fase de manhas. Mas tentar é preciso… O desfralde, como tu, vou deixar para quando voltar a esquentar.

  4. Gabriela 22/05/2012

    Olá Thais!

    Legal é que você foi extinguindo o fato dele chupar chupeta bem pouco a pouco. É meio que a mesma técnica da Supernanny para as crianças dormirem no quarto delas né? A tal da extinção do comportamento operante que os psicólogos falam…
    Eu chupei chupeta até os 8 anos de idade. Nem preciso dizer que hoje, aos 26 eu uso aparelho, não é? E foi um processo complicado porque meus dentes da frente ficaram que nem o da Mônica do gibi e os dentes do lado deles encavalaram para trás. Tive inclusive que usar um aparelho no céu da boca que consistia em abrir a sutura do maxilar para abrir espaço para essa separação dos dentes (Hyrax). Enfim, por experiência própria a chupeta é algo que não recomendo, rsrsrs!
    Boa sorte com o desfralde. Conte para nós depois! =)

  5. Thais 22/05/2012

    Que bom!!!!! Por aqui estamos fazendo a técnica 2. Não curtimos muito a número 1, a 3 só em caso emergencial. Se a 2 falhar vamos usar a técnica de trocar a chupeta por outra coisa usando uma data comemorativa. A técnica do furo eu pensei em fazer, mas além dela não ligar, eu li que a chupeta rasgada pode soltar um pedaço durante o sono e a criança engasgar. Melhor arriscar e na creche eles não aceitam chupeta furada ou rasgada por isso.

    Por enquanto não estou muito preocupada, porque me informei com a minha irmã e a chupeta só começa a ser nociva, afetar a arcada dentária mais tarde um pouco, 2 anos e meio, 3.

    Depois que a gente voltar do Brasil vamos ver, porque é mais uma grande alteração de rotina!

  6. Nayara 22/05/2012

    Eu troquei minha chupeta por um boneco de pano que era maior do que eu. Minha mãe sempre conta essa história, de como ela sugeriu a troca (como quem não quer nada e nem acredita que terá futuro) e assim que eu cheguei em casa eu mesma peguei a chupeta e joguei no lixo. E não hoube reclamações depois disso.

    Acho que o processo a ser utilizado varia muito de criança para criança, mas eu gosto da sugestão de ir trabalhando a ideia aos poucos. É assim que muitas vezes a gente cria hábitos e abandona vícios, com a criança nao deve ser muito diferente.

  7. Carla 22/05/2012

    q legal!!
    tb quero tirar primeiro o bico (ela só usa pra dormir, durante o dia ele fica num canto esquecido) e depois q terminar o inverno desfraldar aos poucos.. ela faz aniversário em junho então tb vou ter q levar em conta a questão do frio gaúcho.
    mas isso é só no ano q vem… temos 1 ano pela frente!!
    muito legal acompanhar as tuas conquistas… parece q são um pouco nossas tb! nos enche de esperança!
    beijos nesse guri fofo!

  8. Carla 22/05/2012

    retificando… durante o dia ela usa a chupeta pra andar de carro, pq se resolve dar um ataque daqueles e eu sozinha no carro com ela… o bico é um santo remédio!! heheh

  9. Juliana Mendes 22/05/2012

    Olá Thais, meu filho, hoje com 4 anos, deixou de chupar a chupeta com menos de 2 anos, logo após entrar na escolinha. A técnica usada foi mais ou menos a número 2, uma vez que a própria chupeta rasgou. Ele já a usava apenas para dormir, pois eu não curtia muito mandá-la para a escolinha por questões de higiene. Quando a chupeta velha rasgou, compramos uma nova, mas ela tinha um formato diferente que ele mesmo não gostou, insistia em usar a velha, mas como essa estava rasgada nós explicamos q ele não poderia usá-la e a jogamos fora juntos. Dessa forma ele acabou aceitando numa boa o fato de não ter a chupeta uma vez que foi uma opção dele não querer a nova e nunca reclamou. Minha dificuldade hoje está em tirar a mamadeira, já tentei mas ele toma muito menos leite no copo do que na mamadeira, então tenho dó de tirar.

  10. Ísis 22/05/2012

    Eu chupava o dedo.
    Dizem meus pais que nunca quiseram me dar chupeta porque “estragava os dentes”.
    Resultado: eu chupava o dedo. No começo meu pai ia lá no carrinho e tirava meu dedo da boca pela manga da camiseta. Passado algumas repetições, meu pai nao podia mais chegar perto do carrinho que eu já chorava. Ou seja, fui autorizada a chupar o dedo.
    E chupei o dedo compulsivamente ate uns 10, 12 anos…. Não parava por nada…
    Me custou uns 12 anos de uso de aparelho nos dentes. Claro que eu tive problemas de crescimento ósseo, e que os estragos relacionados diretamente a chupeta são bem fáceis de serem resolvidos.
    No começo, eu usava aparelho e chupava o dedo ao mesmo tempo… me lembro de fazer provas na escola chupando o bendito dedo.
    Tinha dias que eram um saco… o dia inteiro a família toda revesava para me “encher o saco” pra largar de chupar o dedo (eu já era tão grande que lembro bem rs).
    Só larguei qdo minha avó fez uma promessa pra Nossa Senhora do Leite pra eu largar e, misteriosamente, eu parei. Não sei se acredito ou nao nisso, mas foi mta coincidencia.
    Esse meu depoimento é só para alertar as mães que chupetas são MUITO MELHORES que dedo. Como jogar o dedo fora? Como estragar o dedo?
    Fica a dica, de alguem de viveu na pele tudo isso! 😉

  11. Renata Pinheiro 22/05/2012

    Oi Thais,
    Venho lhe acompanhando a uma semana e tenho aprendido muita coisa sobre organização.
    Adorei a historinha da chupeta porque realmente é um momento difícil na vida de toda mãe. A da minha filha (vai fazer 3 anos no próximo dia 05)eu tirei quase sem querer. No começo ela usava só pra dormir, depois começou a pedir toda vez que era contrariada, até que passou a querer o tempo todo. Eu já estava decidida a tirar quando o acaso me deu uma forcinha: esqueci de colocar na bolsa da escola. Ela fica em horário integral, e quando perguntei como foi o dia, disseram que foi tranquilo. Na época ela estava com 1 ano e 8 meses + ou -. No dia seguinte, no caminho pra escola ela viu alguns pombos e ficou super admirada. Novamente, e agora intencionalmente, não mandei a chupeta. A noite quando ela perguntou, eu contei que havia caído no chão no caminho pra escola e que os pombos tinham levado. Ela aceitou sem problemas. No segundo dia ela ficou um pouco aborrecida com os pombos, mas depois parou de pedir. Foi bem mais fácil do que eu esperava. Ah, e só pra constar, ela não ficou com raiva dos pombos, rsrsrsrs.

  12. Aninha 22/05/2012

    Uma vez me falaram q o problema é maior para os pais, q a gente é cria demasidade expectativa e ansiedade pra passar essas fases…e vendo estas histórias…creio q é verdade. Eu não queria dar chupeta pro meu filho, mas como ele chupava o dedo desde a barriga, o próprio pediatra sugeriu q a gente usasse a chupeta, pois era mais fácil tirar a chupeta q o dedo. A gente tirou pouco antes dele completar dois anos…ele reclamou um pouco, mas foi fácil…só tive de esconder todas as fotos em q ela aparecia…kkkkk o desfralde foi mais tranquilo ainda, pq foi só deixar um dia inteiro “livre” de fraldas q ele entendeu o benefício q seria pra ele próprio ficar sem elas. Agora, nem a noite acontece escapes. Ele completa 3 anos mês q vem, já quase completamente independente…só falta a mamadeira, esta tá dificil, pq é o nosso momento juntos, eu trabalho o dia todo fora…na hora da mamadeira ele mama no meu colo, a gente se faz carinho e tal…tá dificil pra mim e pra ele, a odontopediatra disse q ainda não tá sendo problema, mas q com 3 anos já precisamos pensar a respeito. Sei q vai ser dificil pra mim e pra ele…mas….é a vida!! Vamos passar por isto tbm!

  13. Letícia Calazans 22/05/2012

    Voce falando disso lembrei de quando era criança, chupei chupeta até os 7 anos de idade… eu ia na padaria comprar chupeta pensaa kkkk

    Só parei pq na época minha vó trouxe um cachorro e ele destruia todas as minha chupetas, eu comprava ele destruia, até que cansei e nao quis mais rsrs

  14. Carmelita Machado 22/05/2012

    Meu bebê tá com 1 aninho e já sofro pensando em tirar a chupeta…muito bom ler a sua experiência e das outras mães dos comentários! Não deixe de contar quando tirar a fralda! Beijos e obrigada por dividir tanta coisa boa com a gente!!!!

  15. Luciene Soares 22/05/2012

    Muito bom!! Tenho uma bebezinha de apenas 10 meses, só chupa a chupeta para dormir e logo tira da boca. As vezes ela pega no sono sem a chupeta, mas é só quando não aguenta mais. Eu quase tirei em um determinado período, mas como os dentinhos estão nascendo, achei melhor esperar, pque acredito, que a chupetinha a ajude neste período. Quand chegar a minha vez, vou lembrar dos seus “truques”.

  16. Meire 23/05/2012

    Thais, presta bastante atençao com o dedo. Meu segundo filho abandonou a chupeta tranquilo. A minha mais nova, depois de largar a chupeta, passou a chupar o dedo. Ela via os coleguinhas na escola chupando e imitou e a escola nao conseguiu evitar. Até hoje ela chupa (5anos) e nao consigo fazer ela parar.

  17. Elaine 23/05/2012

    Thaís, adorei seu post! Meu filho está com 2 anos e meio e praticamente não precisa mais de fraldas. Tenho colocado fralda para ele dormir, mas acorda sequinha! Essa noite ele acordou as 4h da manhã e pediu pra fazer xixi. Amei! Só que a chupeta ainda está difícil. Ele dorme com uma na boca e uma em cada mão e quando entra no carro também pede as chupetas. Fica na escolinha tranquilo, mas é só entrar no carro que pega as chupetas que ficaram “escondidas” na cadeirinha. Ele mordeu todas as chupetas e eu saí ontem pra comprar chupetas novas, mas lendo seu post, acho que vou esconder as novas e vou começar a aumentar essas mordidas nas velhas, pra ver se ele também desiste das chupetas “quebradas”! Ótima dica, espero que dê certo!!! rsss…

  18. Gyh 23/05/2012

    Meus filhos nunca gostaram de chupeta, e eu ainda insisti quando eram bebês, a fralda foi super tranquilo com 1 ano e 10 meses, minha filha mais nova usava o troninho,mas o que me custou a tirar vou o “mamá”. Ela, só desmamou com 2 anos e 4 meses que foi um processo sentimental meu e dela… Este seu post foi muito esclarecedor.

  19. Catharine Ambrosio 28/05/2012

    Meu filho já estava com mais de 3 anos e ainda chupava muito chupeta. A situação piorou quando tive outro filho. Como ele era grandinho, depois de muita conversa, disse que ele já era grandinho e poderia ‘comprar’ um brinquedo que escolhesse com as chupetas. Já combinada com a vendedora da loja, fomos com todas as chupetas em uma sacola. Ele escolheu um brinquedo e ‘pagou’ com as chupetas. À noite, é claro, ele chorou e pediu a chupeta. Disse que agora ele tinha o brinquedo que dormiria com ele no lugar da chupeta. Nos dias seguintes, fiz várias brincadeiras com ele e seu novo brinquedo, demonstrando como era melhor que a chupetas. Logo logo ele se esqueceu dela.

  20. Marcy 29/05/2012

    Minha filha, quando tinha 2 anos, deu a chupeta para o papai noel no shopping. Quando ela pedia a chupeta, nos lembravamos que ela tinha dado ao papai noel entao ela nao pedia mais. Ate que esqueceu…foi facil facil rsrs
    Tirar a mamadeira dos 3 (tenho 3 filhos), tambem foi facil. simplesmente substitui a mamadeira pelo copinho anatomico, aquele com biquinho. Serviu super bem!
    Tirar as fraldas: um dia eu tirei e levava constantemente ao banheiro. Abria a torneira da agua para estimular soltar a unina. Fazia barulho imitando forca para evacuar. E eles aprenderam super rapido, aos 2 anos nao usavam mais fraldas.
    Mas cada crianca eh diferente nao eh mesmo? 🙂

  21. Liz 30/05/2012

    Oi Thais, amei suas dicas, aliás sempre AMOOO suas dicas, sejam de organização ou como esta sobre filho….
    Não tenho filhos AINDA mas, adorei o jeito com que você respeita ele e busca tranquilizá-lo…
    Acredito que precisamos ser agentes tranquilizadores das crianças pois, as mesmas precisam de segurança principalmente com relação ao pais…

    Grata pelas dicas SEMPRE!!!!

  22. Nivia 16/06/2012

    Olá Thais.

    Acabo de conhecer seu blog e estou curtindo muito. Adorei este post, embora não precise da dica pq minha Luiza, de 3 anos, não usa a bendita. Mas tenho uma dica pra te dar sobre o desfralde. Espere seu pequeno pedir pra tirar a fralda, mesmo que isso aconteça em uma época que vc não considere boa. A Luiza desfralda em maio do ano passado, no maior frio, ela estava com 2 anos e 2 meses e fiz pq ela pediu. No primeiro dia achei que nunca daria certo, mas para meu espanto, no segundo dia a coisa estava resolvida feito mágica! E ela usou fralda noturna mais uns 4 meses e um belo dia ela protestou: não quero dormir de fralda! Tivemos uns 4 xixis na cama desde então. Acho que eles sõ muito mais espertos que nós. Boa sorte! Estarei sempre por aqui.

  23. kaline barros sousa araujo 17/07/2012

    como faco super nanny tirar a chepeta da minha filha de dois anos e tres meses? ela ta com um grude com essa chepata, nao sei mais o que fazer. porfavor me ajude em nome do senhor jesus. ja enventei tanta coisa pra ela deixar a chupeta mais nao consigo.

  24. Claudiane 05/11/2012

    Tenho uma filha de um ano e quatro meses, para tirar a chupeta começei a dar apenas na hora de dormi, ela fica pedindo o tempo todo, chorava se jogava no chão, uma loucura. Olhando as dicas corte o bico, e entreguei a ela (reclama muito, fica virando a chupeta por todos os lados, na hora que cansa ela mesma esquece ) . Essa é a primeira noite dela sem a chupeta , acho que vai dar certo, demorou muito para dormi e reclamou muito mais sei que é pelo bem dela …. Da uma dó!! Mas vou continuar firmer

  25. Juba 11/03/2013

    Acho que o psicológico tem de ser trabalhado com foco na criança. Que ela cresceu, não precisa mais, etc. Ë muito conveniente para nós, adultos, dar a chupeta quando não aguentamos o tranco e retirá-la quando nós tivermos vontade. Chamar de “feio” pode criar associações indesejadas nesse processo, com a criança sentindo que faz algo moralmente reprovável.

    Eu não dei chupeta para as filhas por conta das deformações inúmeras que causa (inclusive coluna, joelhos e pés). E tive dois bebês high need. Foi muito, muito difícil, mas como tudo, já passou 🙂

    Para quem não abre mão de dar a chupeta, fica uma dica: só para dormir, e assim que o bebê “ejetá-la” da boca, guardá-la em vez de pôr de volta. Com o tempo a necessidade dele diminui, sem criar um vício.

  26. Amei a tecnica vou coloca-la em pratica.beijos e obrigado