May 2012

Posts no mês May 2012.

25 May 2012

Como lidar com a proibição das sacolas plásticas

Um assunto polêmico nos últimos meses foi a proibição de sacolas plásticos nos supermercados. Sem entrar na discussão sobre a efetividade dessa campanha, precisamos pensar em soluções e maneiras de substituir a sacola de plástico em nossa vida. Veja algumas dicas para aproveitar melhor outros materiais, reutilizar embalagens e ajudar o meio-ambiente:

  • Tenha uma sacola menor, daquelas que ficam bem pequenas dobradas, para deixar na bolsa ou na mochila que você usa no dia-a-dia. Assim, você nunca terá esquecido quando precisar passar de última hora no mercado.
  • Da mesma forma, você pode deixar suas sacolas dentro do carro. O segredo para não esquecer é esvaziar e deixá-las na entrada de casa para já colocar no carro novamente no dia seguinte. Minha avó costuma deixar uma cesta grande de plástico no porta-malas também.
  • Se você faz compras a pé, pode valer a pena ter um carrinho.
  • Aproveite para valorizar o trabalho de artesãos e tenha uma bonita sacola para compras feita de patchwork, por exemplo.
  • Utilize embalagens de outros produtos para usar como lixo. Em casa eu costumo usar as caixinhas de leite (lavo e corto em cima) para lixinho orgânico na pia, enquanto estou cozinhando e cortando legumes, por exemplo.
  • Você também pode cortar a ponta das garrafas pet e utilizar com a mesma finalidade. Aliás, garrafas pet podem ser reutilizadas de diversas maneiras – basta pesquisar no Google e aparecerão muitas sugestões.
  • Potes de vidro e de plástico podem ser utilizados para guardar temperos e miscelâneas em outros cômodos, como botões, linhas, clipes etc.
  • Procure consumir menos embalagens. Um cacho de banana, por exemplo, não precisa ficar naquela sacolinha de plástico usada para pesar.
  • Não compre as sacolas de plástico do supermercado. Elas são pagas, mas continuam sendo de plástico.

Uma dica: procure “como reutilizar embalagens” no Google e veja quantas ideias bacanas aparecem para o dia-a-dia, super simples e aplicáveis.

24 May 2012

Como levar salada para comer no trabalho

Imagem: Martha Stewart

Eu costumo levar comida de casa para almoçar no trabalho, pois percebi que assim eu consigo controlar melhor a minha alimentação e também economizo dinheiro. Levar salada sempre foi mais complicado, mas eu achei essa dica que pode ser útil para vocês também.

Organize os itens mais pesados (na foto acima tem grão de bico, ervilhas, pepinos, cenouras e tomates) em um recipiente de fechamento hermético, depois coloque o molho em um pequeno recipiente e adicione alface por cima. Coloque tudo em uma bolsa térmica. Quando chegar ao trabalho, armazene na geladeira. Na hora de almoçar, basta despejar o molho por cima, agitar e comer.

Dica rápida, retirada do site da tia Martha, mas eu precisava compartilhar. =)

23 May 2012

25 bons motivos para você se organizar

Imagem: Getty Images

1. O espaço da sua casa é aproveitado da melhor maneira possível! Você nunca vai olhar para um canto cheio de tralha e se sentir mal por não fazer nada a respeito.

2. Você não perde tempo procurando coisas porque você sabe onde elas estão.

3. Você não fica estressada(o) só de pensar que precisa organizar isso e aquilo. A vida está em ordem e basta ir administrando.

4. Você nunca mais irá comprar um objeto que já tinha em casa, mas não sabia onde estava. Ou seja, economizará dinheiro.

5. Além disso, também aproveitará melhor as coisas que já tem, incluindo comida, pois ficará de olho na validade.

6. Você não compra o que não precisa, pois conhece o espaço que tem e suas necessidades.

7. Suas coisas duram mais tempo, pois você consegue ter uma rotina de cuidados que não envolve “comprar novo” se algo der defeito ou estragar por ter sido mal-armazenado.

8. Você é feliz com a casa onde mora, sem a vontade constante de mudar para um lugar maior “porque tem bastante coisa”. Você tem o suficiente.

9. Você faz doações regulares a instituições de caridade, ajudando quem precisa enquanto libera a casa de objetos sem uso.

10. Você consegue dar atenção aos seus filhos, namorado, esposa, amigos, família, porque consegue administrar o seu tempo.

11. Suas metas são atingidas porque você tem um plano.

12. Você vive uma vida coerente com seus objetivos de curto, médio e longo prazo. Você não perde tempo com besteiras.

13. Você aprende a não reclamar do tempo. Você sabe que a responsabilidade é sua, e não do fato de o dia não ter mais de 24 horas.

14. Você acorda de manhã e vê a sua pia limpa. Você chega de noite e a sua cama está arrumada.

15. Sua mente está tranquila.

16. Você não se estressa tanto, já que tem tudo (ou a maioria das coisas) sob controle.

17. Você trabalha melhor, com foco e executa projetos sem se esquecer de nenhum ponto.

18. Você respeita as pessoas.

19. Você consegue ir atrás dos seus objetivos não importa a idade que você tenha.

20. Você consegue descansar.

21. Você fica orgulhosa(o) de si mesma(o) a cada virada de ano e a cada nova conquista.

22. Você consegue cuidar da sua saúde e da saúde da sua família, inclusive com relação à alimentação.

23. Você se previne e não é pego(a) de surpresa nas diversas situações do dia-a-dia.

24. Você tem mais tempo para fazer o que realmente ama.

25. Você sabe que, no dia em que você morrer, não terá se arrependido das coisas que não fez, porque encontrou tempo para fazer tudo o que era importante para você!

22 May 2012

Como nós tiramos a chupeta do nosso filho de dois anos

Quando eu comprei a primeira chupeta para o meu filho, eu sabia que a hora de tirá-la chegaria e que seria necessário todo um plano para fazer as coisas funcionarem. Minha meta era começar próximo aos dois anos de idade e tirá-la até o final do inverno. Só que até me surpreendeu o fato de isso ter acontecido antes do que eu imaginava!

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que não segui uma orientação específica – li muitos livros e artigos pela Internet e todos eles foram importantes para o conhecimento que eu acabei tendo sobre o assunto. No geral, eu tinha em mente a existência de três possibilidades:

1 – Apresentar aos poucos a ideia de que “meninos crescidos não usam mais chupeta”, que “chupar chupeta é feio”, que “é caca” etc. O objetivo era ele mesmo tomar consciência de que não precisava da chupeta e, num belo dia, simplesmente jogarmos fora juntos e ele ficar numa boa.
2 –  Usar uma técnica da vovó, que consiste em ir cortando a chupeta aos poucos até ele mesmo começar a rejeitá-la por estar estragada.
3 – Simplesmente tirar e aguentar as consequências.

Planejando

Assim, quando ele estava com um ano e dez, onze meses, nós começamos a cuidar do psicológico sobre a chupeta que eu citei no item 1. Vale lembrar que ele nunca usou a chupeta o dia inteiro – sempre o acostumamos a usar somente para dormir, pois era uma forma de conforto. Acordava, tirávamos e só devolvíamos na hora de dormir (incluindo sonecas). Acredito que isso tenha tornado o caminho mais fácil. Mesmo assim, sempre que “conversávamos” sobre a chupeta e eu jogava um verde como “vamos jogar fora essa pepeta feia?”, ele respondia” Non”. Ali eu comecei a ficar com um pouco de receio de ele nunca aceitar bem tirar a amiguinha.

Quando ele completou dois anos, eu comecei a ler mais sobre o assunto e encontrei fotos terríveis da arcada dentária de crianças que chuparam chupeta durante muito tempo e decidi partir para o plano 2: estragar o artefato. Essa chupeta já estava velhinha e, se a tática não desse certo, eu compraria uma nova de qualquer forma, de modo que pareceu vantajoso tentar.

Colocando em prática

Pegamos uma semana em que nem eu nem meu marido viajaríamos (o que significaria mudança na rotina e o filhote sob cuidado de outras pessoas que poderiam não tratar a coisa toda da mesma forma) e, na primeira noite, fiz um furo na ponta da chupeta, o que já tirou a sucção. Nosso filho nem ligou – ele não gostava de chupar a chupeta, mas de tê-la na boca, simplesmente. Isso foi durante a primeira noite.

Como ele não notou diferença, resolvi ser um pouco mais radical no segundo dia e cortei um pedacinho da ponta, como se a chupeta tivesse uma boquinha. Quando ele pediu a chupeta na hora de dormir, nós dissemos “ooolha, a chupeta tem uma boquinha, acho que ela está quebrada”. Ele dormiu com ela assim durante dois dias.

No terceiro dia, esperamos que ele pedisse a chupeta e ele demorou para pedí-la. Na primeira tentativa (na hora de dormir), dissemos simplesmente que “a pepeta está quebrada, lembra?”. Ficamos com ele na hora de dormir para contar historinhas e distrairmos, o que deu muito certo porque ele pediu mais umas duas vezes só, mas nunca chorou. Sempre respondíamos a mesma coisa: que estava quebrada etc. Ele demorou muito mais tempo que o habitual para dormir, mas dormiu a noite toda, sem acordar e sem chorar por causa da chupeta.

No dia seguinte, repetimos o procedimento e ele dormiu bem tarde. Ele ficava fazendo barulhinhos com a boca, tadinho, porque afinal ele nunca dormiu sem chupeta. No terceiro dia, ele já dormiu mais cedo. No quarto dia, já estava normal e nós comemoramos.

Considerações

Em nenhum momento ele chorou pedindo a chupeta, o que eu acho que não teria suportado e teria entregue só para ele não ficar daquele jeito. Mas ele mostrou que é mais crescidinho do que pensávamos e superou a coisa toda numa boa. Fiquei tão contente por ter conseguido tirar um hábito artificial que nós mesmos criamos dele que nem consigo descrever!

Claro que, agora, precisamos tomar cuidado com outros fatores. Sábado, por exemplo, ele dormiu segurando a mamadeira e acordava sempre que tentávamos tirar (com o bico na boca). Depois que realmente pegou no sono, tiramos numa boa e ele não repetiu mais isso, mas precisamos ficar de olho. Meu principal medo é que ele comece a chupar o dedo para substituir a chupeta, então sempre que ele tenta colocar o dedo na boca eu já tiro e digo que “é caca”. Tem funcionado, mas precisa de atenção constante.

Nos consideramos muito afortunados por não termos precisado utilizar a técnica 3, que seria tirar drasticamente e esperar até que ele se acostumasse. Nunca fui fã dessas técnicas radicais e nunca deixamos nosso filho chorando para nada, então não seria agora. Se ele não tivesse descartado a chupeta porque “está quebrada”, certamente eu esperaria mais um tempo até tentar novamente, quando ele estivesse pronto. O mais importante de toda condução de mudança é conhecer o seu filho ou filha e respeitá-lo(a) acima de tudo.

Uma das coisas mais importantes que eu aprendi sobre crianças pequenas é que elas são extremamente sensíveis às mudanças de rotina. Então, esperei chegarmos a um momento bem estável da nossa vida (quase seis meses depois da mudança) para fazer isso. O próximo passo é desfraldar, mas não pretendo fazer isso antes da primavera. Um passo de cada vez, pois para ele é uma grande adaptação agora. E eu sempre tive em mente que o desfralde é algo mais natural e infinitamente menos nocivo que a chupeta, por isso priorizei a primeira. Eu acredito que o desfralde seja mais tranquilo no verão e minha meta para as fraldas diurnas são os seus três anos de idade, então basta tranquilizarmos a vida dele que aos poucos tudo entra nos eixos. O importante é ele estar bem, saudável e feliz, e ele está. Nós também. =)

21 May 2012

3 dicas para manter o foco na segunda-feira

Imagem: Getty Images

A maioria das pessoas demora para “pegar no tranco” no início da semana, mas eis algumas dicas para manter o foco e conseguir ser produtiva(o):

1. Faça uma lista com as tarefas que você precisa fazer HOJE. Assim, indiscutivelmente no dia de hoje. Para focar ainda mais, eleja somente três tarefas. Quando terminar essas três, faça uma nova lista.

2. Faça uma análise de todas as áreas de atuação da sua vida no momento. Trabalho, família, casa, saúde, espiritualidade, enfim – cada um tem as suas áreas de atuação (leia mais aqui). Pense nas suas metas e no que tem feito para alcançá-las. O objetivo é te dar perspectiva e significado no dia-a-dia.

3. Faça algo legal para você. Recompense-se no final do dia com uma ida ao cinema, ou escutar seu disco preferido tomando um vinho, ou ir àquele restaurante que você queria faz tempo, ou mesmo comprando um livro, fazendo uma massagem rápida, algo do tipo. Dê uma cara nova à sua segunda-feira para não ficar com aquela sensação de “amanhã-ainda-é-terça”.

Faça da sua segunda-feira um dia legal e produtivo, só para variar!

“Não estrague o que você tem pensando naquilo que não tem. Mas lembre-se que as coisas que você tem agora eram antes aquelas que você anseava.” – Epicuro (filósofo grego)

19 May 2012

Receitas do Jaime Oliver para fazer em 30 minutos

Esses dias eu estava zapeando a tv quando me deparei com um programa do Oliver que ainda não conhecia, onde ele mostra como preparar uma refeição completa em apenas 30 minutos. Procurei os vídeos no YouTube e preciso compartilhar com vocês, porque fiquei tão impressionada (e empolgada) que acredito que vocês sentirão o mesmo:

Em 30 minutos podemos fazer tantas comidinhas saudáveis e mesmo assim pisamos na bola, não é? Espero que os vídeos inspirem vocês. O programa se chama Refeições de Jaime Oliver em 30 minutos e vai ao ar às quintas-feiras às 21h30 no GNT. No episódio que eu assisti, ele preparou uma lasanha (!!) de legumes, uma salada toscana com croutons feitos em casa e um sorvete de manga com iogurte. Fantástico!

18 May 2012

Dicas para manter a entrada de casa sempre limpa

Imagem: Getty Images

O chão do nosso apartamento é branco, o que me deixa maluca porque até o rejunte sujo incomoda. Outro dia mesmo eu tinha acabado de limpar a entrada de casa e, minutos depois, vi marcas de sujeira no chão, que eu descobri serem do meu sapato, quando eu voltei da rua. Minhas conclusões: preciso comprar um capacho e preciso me habituar a deixar os sapatos na entrada.

Já li em algum lugar que quase toda a sujeira do piso vem dos sapatos quando você chega em casa, e o preocupante não é só a sujeira, mas as bactérias e doenças que o sapato também pode trazer (coitado). Então a melhor dica de limpeza para manter o chão limpo é deixar os sapatos logo na entrada. Para complementar, você pode deixar ali um cesto com chinelos ou pantufas que só devem ser usados dentro de casa, porque também ninguém quer ficar esfregando meias encardidas mais tarde. Mas atenção: esses chinelos não devem ser usados para sair! Nem para levar o lixo lá fora, está bem?

Outras dicas:

  • Tenha um capacho áspero do lado de fora da porta e um de nylon dentro. Passe o aspirador neles com uma boa frequência (ao menos uma vez por semana), pois além de mantê-los limpos, aumenta a durabilidade das fibras.
  • Coloque uma base de borracha ou de madeira onde as pessoas colocarão os sapatos. Isso pode ser muito útil em época de chuvas.
  • Se você mora em uma região rural, pode ser interessante ter um daqueles raspadores de sapato na entrada (muito comum em casas no interior).
  • Tenha um porta guarda-chuvas para que as pessoas não passem com o artefato pingando e ainda por cima pisando no molhado (dói só de pensar).
  • Se tiver cachorros, invista em luvinhas para ir para a rua. Parece frescura, mas é muito séria a quantidade de sujeiras que eles também trazem. Habitue-se a deixar uma toalhinha na entrada para limpar as patinhas deles, caso tenham saído sem.

A grande verdade é que, quanto menos você suja, menos tem que limpar. Ao menos foi isso que eu fiquei dizendo a mim mesma quando precisei passar o pano no piso pela segunda vez no mesmo dia.

E como convencer os transeuntes da sua residência?

1 – Tenha um lugar organizado para deixar os sapatos. Não adianta deixar ali, largados e querer convencer todo mundo que aquela é a melhor maneira de fazer as coisas.
2 – Dê o exemplo.
3 – Para visitas, use desculpas como “tapete novo!” ou “o bebê ainda engatinha”.

Se nada disso adiantar, peça com delicadeza uma vez… e outra…

Se você tiver dúvidas, veja um texto aqui no blog sobre como organizar a entrada de casa e pegue algumas ideias. Lembre-se que a porta de entrada é a primeira coisa que as pessoas vêem quando chegam à sua casa, e que a primeira impressão é sempre a que fica. Cuide dos olhos das pessoas que têm essa visão diariamente: você e a sua família, porque ninguém merece morar em um lugar que acha feio ou sujo.

17 May 2012

A tralha nossa de cada dia

Situação 1

Você chega em casa e, antes de entrar, encontra embaixo da porta meia dúzia de correspondências que pega e coloca em cima da mesa de jantar. Larga a bolsa no sofá e tira o casaco, deixando-o em cima dela. Vai até o banheiro, onde tira os sapatos e deixa por lá mesmo. Percebe que precisa pegar outro rolo de papel porque este está acabando, mas mais tarde pensa nisso.

Toma um banho rápido e percebe que esqueceu de colocar o frasco novo de shampoo dentro do chuveiro, então se estica toda(o) molhada(o) até o armário da pia e pega o que está faltando. As roupas sujas ficaram amontoadas em cima do vaso. E, depois do banho, você liga a tv e abre a geladeira, em busca do congelado perdido.

A louça do café-da-manhã está na pia, mas depois da janta você lavará tudo de uma vez – ao menos é o que você diz a si mesma(o). Ficar no sofá é confortável, afinal, você está exausta(o) depois de trabalhar o dia inteiro. Entra no Facebook pelo celular e, quando vê, já está na hora de dormir. Escova os dentes e percebe que precisa limpar a pia urgentemente, mas só amanhã. Tira as roupas que estão em cima da cama, programa o despertador e pega no sono.

No dia seguinte, deixa de levar para o trabalho uma conta que chegou ontem e já vai vencer, além de ter que usar outro copo para tomar um leite bem rápido antes de sair. A bolsa está intocável e o único item mexido foi o celular. Para lá ele volta, você sai de casa, e de noite o ciclo recomeça.

Situação 2

Você chega em casa e, antes de entrar, encontra embaixo da porta meia dúzia de correspondências que pega e já analisa em 10 segundos o que é lixo, o que é conta, o que precisa guardar e o que precisa de resposta. Coloca as contas dentro da bolsa e joga fora o que for lixo. Pendura a bolsa no lugar próprio para isso e tira o casaco, pendurando-o. Aproveita para tirar e guardar os sapatos. Vai até o banheiro, onde tem dois rolos de papel extras, caso o seu acabe.

Toma um banho rápido e joga a roupa suja no cesto. E, depois do banho, você liga a tv e abre a geladeira para preparar algo rápido e saudável para comer. O filé de frango já estava temperado, então é só colocar para grelhar. Com muita fome, você pega a salada já lavada, tempera com azeite, limão e sal e liga a tv.

Quando termina de comer, já lava rapidamente o prato e a panela, pois são somente duas coisas. Aproveita para lavar a salada e deixar para amanhã, além de tirar do congelador outra carne para fazer na janta do dia seguinte. Ficar no sofá é confortável, afinal, você está exausta(o) depois de trabalhar o dia inteiro. Mas aproveita que está ali para fazer as unhas ou arrumar a gaveta das meias, que está uma bagunça. De olho no horário, vai para a cama a tempo de descansar para o dia seguinte. Escova os dentes e limpa rapidamente a pia com as mãos, pois pingou um pedaço de pasta de dente. Puxa as cobertas, programa o despertador e pega no sono.

No dia seguinte, em 15 segundos estica as cobertas e deixa a cama arrumada. Como dormiu bem, consegue tomar um copo de leite, comer uma fruta rápido e um pedaço de pão. Pega sua bolsa que estava guardada e sai de casa, levando o saco de lixo da cozinha e dos banheiros para a lixeira. De noite, o ciclo recomeça.

Sinceramente, que diferença isso fez no seu tempo? E imagine só uma pessoa que é casada e mora com outras pessoas, ou que tem um ou mais filhos. O exemplo acima é de uma pessoa solteira que mora sozinha.

  • Em vez de acumular correspondência, já decidiu na hora o que fazer com cada uma delas.
  • Em vez de deixar as coisas jogadas, guarda no lugar certo imediatamente.
  • Pequenas soluções precisam ser arranjadas. Precisa ter um lugar para colocar a bolsa, o casaco. Precisa ter um cesto para a roupa suja.
  • Em 10 minutos você separa, na noite anterior, o que comerá no dia seguinte.
  • Dá tempo de descansar da mesma forma.
  • Sujou, lavou. Deixar a louça acumular é furada! Pia suja do banheiro também.
  • Dormir cedo é fundamental.
  • Coisas rápidas devem ser feitas imediatamente.

Analise o seu dia-a-dia e veja o quanto você pode fazer com o mínimo de boa vontade. Ninguém é perfeito e nem deveria desejar ser assim. Qualquer coisinha que você fizer no dia-a-dia já é melhor do que nada. Facilite a sua vida. Livre-se da tralha física e emocional que te atrapalha.

16 May 2012

Customize as colheres de pau para colorir a cozinha

Dica rápida e super fácil:

Basta mergulhar o cabo em um vidrinho de tinta e voilá!

E claro que, daí pra frente, basta usar a criatividade! Você pode fazer listras, bolinhas, pintar todas de uma só cor e por aí vai.

Daqui.

15 May 2012

Manutenção do apartamento no outono

Imagem: Getty Images

Outro dia eu postei aqui 17 tarefas de organização para fazer no outono e como preparar a casa para a chegada dessa estação, e hoje eu queria falar um pouco sobre a manutenção do nosso apartamento durante esse período pré-inverno. É claro que, sempre lembrando, moro na região sudeste do Brasil e, por isso, o clima e as necessidades são diferentes de quem mora no sul ou no norte, mas tentarei fazer um post geral.

Organização

Como eu já comentei aqui no blog, separei a organização dos cômodos do novo apartamento de acordo com os meses e, em maio, é tempo de organizar o quarto do nosso filhote. Minha ideia é providenciar o necessário e, se sobrar dinheiro (cof), fazer umas coisinhas a mais, como colocar quadrinhos etc. O importante é que não seja deixado de lado o que é realmente importante. Isso vale para todos os cômodos.

Portanto, este mês estou providenciando as cortinas (o vento gelado mesmo com a janela fechada é assustador), uma nova estante e um tapete quentinho ao lado da cama, para ele não pisar no gelado. Também estou destralhando e mantendo somente o que ele está usando atualmente (roupas, roupa de cama, de banho, brinquedos, bichos de pelúcia). Minha mãe já deu o tapete de presente e eu comprei a estante e as cortinas.

O que acontece é que outros cômodos também demandam uma atenção maior agora no frio. Gostaria de colocar um tapete no nosso quarto, assim como cortinas lá e na sala. Os chuveiros poderiam ser melhores, mas vão ficar mais para a frente. Os maiores gastos ficaram para o segundo semestre, quando arrumarei o escritório e a sala.

Manutenção

Como eu falei acima, alguns reparos envolvendo decoração e organização são necessários. Além disso, a casa fica propensa a outras particularidades no frio, como o surgimento de ácaros, o ar seco, a umidade em lugares fechados etc. Faz parte da nossa rotina chacoalhar a roupa de cama diariamente e sempre deixar as janelas dos quartos abertas para ventilar (fechamos as portas para não entrar vento para o resto do apartamento). É importante deixar o ar circular.

Também seco bem os utensílios de limpeza e de cozinha antes de guardar, para que não mofem. É claro que isso dá uma preguicinha maior de usá-los, mas o que se pode fazer? Qualquer coisa que for guardada molhada ficará mofada e cheirando mal, então esse cuidado é necessário.

Outro ponto importante é com relação à despensa: procuro sempre ter um estoque razoável de alimentos para irmos menos ao mercado e, portanto, pegar menos friagem. Mas vale olhar a validade dos alimentos semanalmente para usar o que está próximo do vencimento e substituir aqueles que já venceram.

Noto que a poeira tende a acumular bastante na varanda por causa do tempo seco, então semanalmente faço uma limpeza mais detalhada (bancada, piso, estante). Quem tem lareira em casa precisa fazer uma limpeza antes do uso intenso e fazer estoque de lenha para não ficar sem nos dias mais frios.

Limpe as lâmpadas porque, quanto mais empoeiradas, mais chance elas têm de queimar. E tenha sempre um estoque delas em casa.

Roupas

Tudo o que envolve tecidos demanda uma atenção especial. As roupas demoram demais para secar no varal, então as lavagens precisam ser escalonadas e reduzidas ao mínimo. Ao menos uma vez por mês, é importante limpar o guarda-roupa, para não acumular pó.

O que mais me preocupa, no entanto, é a roupa de cama e de banho. Como os ácaros se multiplicam loucamente, tenho um cuidado maior com a roupa de cama (como eu disse antes, chacoalho e deixo o quarto aberto durante o dia). Temos somente dois jogos de cama e pretendo manter assim. Não precisamos de mais do que isso, então acumula menos pó, por ficarem pouco tempo guardados. Usamos somente um lençol de elástico, uma fronha para cada travesseiro, um edredom pesado e uma manta.

É bom ter mais toalhas de rosto porque gosto de trocar com mais frequência que as toalhas de banho. Tudo demora mais para secar e não é bom deixar tecidos úmidos no banheiro.

Se você tiver tapetes em casa, é bom aspirar e chacoalhá-los sempre que conseguir, mais de uma vez por semana. Sofás de tecido também devem ser higienizados.

Outro dia também comentei sobre a troca de roupas de verão pelas de inverno não só no guarda-roupa, como em toda a casa, e acho que, se você tiver essas opções, faz uma diferença incrível.

Quintais e varandas

Se você tem áreas externas em casa, sempre é bom deixar uma vassoura para varrer as folhas e a poeira que se acumula. Quem tem quintal pode usar as folhas para fazer compostagem.