ou

Alguns cômodos da casa têm tendência a acumularem mais tralha e ficarem mais bagunçados que os outros. O quarto das crianças, sem dúvida, é um deles. Com a correria do dia-a-dia, acabamos não percebendo que alguns brinquedos ou roupas já não são usados há muito tempo e ficam ali ocupando espaço. Se você conhece esse cenário, veja então 5 regras básicas para organizar o quarto das crianças:

1. Destralhe a cada seis meses

Você não precisa fazer isso todo mês – a cada seis meses a revisão é suficiente. Separe um par de horas para verificar todas as roupas das crianças que não servem mais, os brinquedos que estão deixados de lado há tempos, os acessórios de alimentação, higiene, os medicamentos vencidos e o que mais achar necessário. Veja o que fazer com cada item:

  • roupas = podem ser doadas para uma instituição de caridade ou para crianças necessitadas que você já conheça
  • brinquedos = idem a roupas
  • acessórios no geral = se estiverem em bom estado, também podem ser doados, senão podem ser reciclados
  • medicamentos vencidos = podem ser entregues nas farmácias para o descarte correto (*dica das leitoras!)
  • livros = podem ser doados

2. Envolva a criança no processo

Você não precisa nem deve tomar as decisões sozinha(o). Envolva as crianças no processo e explique o está fazendo, pedindo ajuda especialmente com relação a brinquedos. Roupas e medicamentos vencidos estão fora de discussão, porque a criança não pode influenciar em nada (se uma roupa não serve mais, não há o que fazer). Com todos os outros itens, no entanto, é interessante ensinar que está doando para quem necessita daquilo, ao contrário dela, que já usou bastante.

3. Torne a organização algo fácil

A organização deve servir às pessoas, não ao contrário. Você deve criar um sistema que seja fácil e dedutivo para as crianças e, importante: que elas alcancem! Crianças que não sabem ler podem ser auxiliadas por etiquetas com figuras. Exemplo: cestos de plástico podem guardar brinquedos. Um deles pode ter uma etiqueta com uma boneca, indicando que ali devem ser guardadas as bonecas. Outro pode ter um ursinho de pelúcia, indicando que ali dentro ficam os bichinhos. E por aí vai (use a criatividade). O importante é que seja dedutivo para a criança guardar as coisas, o que significa que deve ser mais fácil arrumar que deixar bagunçado. É necessário observar os hábitos da criança e o espaço que você tem em casa, então é muito específico para cada um.

4. Tenha uma rotina de arrumação

Não tem nada mais estressante que ter um montão de coisas para fazer o dia inteiro e dividir essa atividade com a arrumação de brinquedos. Por isso, estabeleça uma rotina – arrume somente uma vez por dia. Isso diminuirá o seu estresse e facilitará a rotina.

5. Quando nada mais der certo, invista no armazenamento comum

Guardar todos os brinquedos e tralhas no geral dentro de uma caixa de plástico não é organizar, é assumir que não encontrou uma solução para a bagunça e simplesmente a disfarçou. Para falar a verdade, muitas vezes é isso o que tem para hoje! Então tudo bem, caso o caos esteja realmente complicado de lidar e você completamente sem tempo. No entanto, nada substitui os passos anteriores. Destralhando, você terá menos coisas para guardar. Tornando a organização dedutiva e envolvendo a criança, ela ficará mais independente a cada dia que passa e você terá que arrumar menos. Guardar tudo só uma vez por dia evita o estresse e mantém o quarto arrumado.

Portanto, como sempre, o que realmente dá resultado é fazer um pouco a cada dia. Isso é basicamente a essência da organização.

Thais Godinho
03/03/2012
Veja mais sobre:
10
Procurando o imóvel ideal
Como lidar com a proibição das sacolas plásticas
Inspiração do dia: traços simples na cozinha