ou

Imagem: Getty Images

Quando não temos muito dinheiro e vivemos com o salário contado, procuramos maneiras de viver com menos porque é uma necessidade. Porém, não é necessário esperar chegar a esse ponto para reduzir a quantidade de tudo no dia-a-dia. Não estou falando somente de dinheiro, mas de tempo, de informação, de trabalho, até mesmo de hobbies.

O excesso de qualquer coisa nos faz mal porque significa que estamos tirando espaço de outra. Veja então algumas dicas para você reduzir o excesso em sua vida e ter mais tempo.

1. “Destralhe” a sua vida

Se você parar agora para fazer uma lista do que está atrapalhando a sua vida, certamente terá no mínimo seis itens que virão à sua cabeça de imediato. Então me responda: por que você ainda os mantém? Quando eu digo aqui no blog que é importante termos na nossa casa somente o que for útil e nos deixa felizes, quero que você aplique esse conceito em sua vida também. Quero que você se sente no sofá à noite e possa descansar, pois não precisa correr com nenhuma atividade que arranjou desnecessariamente. Fazer somente o que tem sentido – você consegue? Tente.

2. Decore com minimalismo

Todos nós temos tralhas (honestamente). Porém, tente o máximo possível destralhar a sua casa e manter somente o que for necessário ou que você goste muito. Se você está começando a montar sua casa agora, comece direitinho, sem comprar coisas demais. Eu mesma, que estou enfrentando aqui um processo de mudança, muitas vezes me pego querendo comprar um objeto que não tem muito sentido e, quando penso melhor, deixo de lado. É difícil, um exercício constante nesse mundo cheio de oportunidades de consumo, mas vale a pergunta que eu já fiz aqui no blog: esse objeto vale mais que o dinheiro na sua mão? Um exercício que você pode fazer é guardar o dinheiro economizado cada vez que você não compra alguma coisa. Com certeza você se surpreenderá com a quantidade que juntará.

3. Use seu dinheiro para bens não-materiais

Em vez de comprar algo, faça um curso. Viaje. Doe para uma instituição que confia e admira. Por que temos essa sede de possuir objetos? Isso não tem fim.

4. Procure a felicidade nas pequenas coisas

Por que gastar dinheiro levando a família ao cinema, comprando pipoca, pagando McDonalds, estacionamento, ouvindo aquele barulho de multidão no shopping, se você pode fazer um piquenique em um parque, por exemplo? Há quanto tempo você não abre a sua janela à noite e observa a lua? Aliás, você sabe em que fase ela está? Pare de comer fora, sendo que pode cozinhar em casa. Pare de tomar refrigerante, se pode fazer um suco de frutas refrescante com as próprias mãos.

5. Preste atenção no que está fazendo

Com o passar dos anos, fui pegando um pouco de birra de quem diz que “não tem tempo”, porque né, ninguém tem tempo hoje em dia. Da mesma forma, quando alguém se diz orgulhoso de ser multitarefa, eu tenho vontade de dar um pulo. Primeiro devo explicar que existem dois tipos de pessoas multitarefas: as que alternam diversas atividades (tipo aquela mãe que trabalha fora ou aquele pai que além do trabalho de dia tem outro à noite) e as que fazem várias coisas ao mesmo tempo. Quem faz várias coisas ao mesmo tempo não faz nada direito, e eu digo isso por experiência própria (minha e de observar pessoas ao meu redor). Além de dizer o quão desorganizado você é, te estressa demais! Então não existe vantagem.

Não existe nada mais importante do que o que você está fazendo no momento. Quando estiver executando qualquer atividade, concentre-se naquilo. Isso é máxima budista, até. Quando estiver comendo, coma. Quando estiver bebendo água, beba água. Quando estiver descansando, apenas descanse. Você fará menos coisas? Com certeza, mas pelo menos estará fazendo cada uma com integridade.

6. Seja gentil com as pessoas

Não custa nada dar um sorriso, pedir licença, por favor, dizer algo agradável em vez de criticar gratuitamente.

7. Saiba dizer “não”

Quantas vezes não nos pegamos fazendo algo somente porque não conseguimos dizer “não”? Muitas e muitas. Pense da seguinte forma: você conhece as suas responsabilidades e sabe quais são seus limites. Ninguém pode gerenciar sua vida por você. Então, quando alguém lhe pedir algo, não se sinta na obrigação de fazer se sabe que irá te deixar cansada(o), estressada(o) ou simplesmente arrependida(o). Tome conta da sua vida e não espere que ninguém te entenda, pois isso não irá acontecer.

Os benefícios de um dia-a-dia minimalista são inúmeros: maior liberdade, mais tempo e menos estresse. E o melhor de tudo é que a decisão é sua. A partir do momento em que você simplifica sua vida, você passa a viver de forma mais plena.

Você já ouviu falar sobre minimalismo antes? É algo que você acredita ser possível instaurar na sua vida? Se sim, o que está te segurando?

Thais Godinho
15/08/2011
Veja mais sobre:
Destralhar, Minimalismo
14
Como fazer aromatizantes naturais para a sua casa
Para fazer no domingo: separar as roupas que usará durante a semana
Saiba por que você não consegue finalizar seus projetos (de acordo com o GTD)