ou

Imagem: Getty Images

Toda mudança é linda e maravilhosa se não existe preocupação com o orçamento. Como isso nunca é o caso, a não ser que você seja milionário, todos(as) nós queremos economizar quando mudamos de um imóvel para o outro. Veja o que você precisa levar em conta na hora de mudar:

Transportadora – Transportar seus bens é caro. Eu cotei semana passada com a Granero e a nossa mudança ficou em R$5.000. Isso porque vamos levar pouquíssimos móveis e poucas caixas no geral. Eu quis cotar pela Granero pois imagino que seja a mais cara do segmento, então eu acredito que a gente gaste bem menos do que isso para levar nossos pertences com uma outra transportadora. Uma dica que foi recorrente ao pedir informações para amigos que já fizeram mudanças é optar sempre por empresas que utilizam caminhão-baú, e não caminhões abertos. Isso porque o risco é menor, não pega chuva, tudo fica melhor acomodado etc. Nós ainda estamos procurando transportadora, mas existe um sério problema de logística que se resume ao seguinte: você solicita um orçamento e mais informações através do site de todas elas. ok. Daí, uma pessoa solícita entra em contato com você e pede para fazer uma vistoria na sua casa, para ver o que será levado. Primeiro, que eu não vou levar tudo o que está na minha casa. Segundo, não estou na minha casa entre às 6h30 e às 20h30 em dias de semana. Terceiro, se eu já passei a lista do inventário, a vistoria serve para que, exatamente? Então, por não poder fazer a tal vistoria, já eliminei diversas transportadoras, especialmente porque os bonitos não trabalham aos sábados. Se você conhecer alguma para indicar, estou aceitando.

Gasto com material para empacotar tudo – Por enquanto não temos gasto muito porque estamos usando caixas que pegamos gratuitamente e as fitas adesivas que já tínhamos. A melhor maneira de economizar no material é com as caixas, eu acredito. Você tem a opção de comprar caixas de papelão para mudança, mas vai gastar consideravelmente, além de ser anti-ecológico. Peça caixas nos estabelecimentos, pois eles têm aos montes. Fitas adesivas, você também vai usar bastante, então compre um pacote na Kalunga com vários rolos e seja feliz. De resto, é necessário jornal velho e plástico-bolha, se você tiver muitos objetos delicados. Todo o resto chega a ser supérfluo e, se você utilizar bem, não precisará de muita coisa a mais. Só que é importante levar em consideração esse gasto, pois R$10 aqui e ali no final chegam aos $100 e já viu.

Móveis  – Vai comprar móveis novos para o novo imóvel? Nós vamos. Então leve em conta o valor deles para colocar no seu orçamento da mudança. Por aqui nós vamos comprar somente o básico e necessário para a mudança e, nos meses seguintes, completamos o que faltar. A melhor forma de economizar é comprar e pedir para entregar já no endereço novo, para não ter itens encarecendo mais (ainda mais móveis, que são pesados) com a transportadora.

Eletrodomésticos – Mesma coisa que os móveis, com a diferença que, além de tudo, eles têm prazo de garantia. Deixe para comprar quando mudar e for usar mesmo.

Aluguel do primeiro mês – Nós vamos alugar um imóvel, então o valor do primeiro aluguel deve entrar no orçamento da mudança – especialmente se alugarmos um mês antes do previsto para nos mudarmos. O motivo? Pintar, limpar, encomendar móveis e eletrodomésticos, para quando nos mudarmos estar 50% pronto. Ainda não sei se é uma boa estratégia (afinal, é um aluguel a mais), mas pelo menos dá a ideia de fazer tudo com mais tranquilidade.

Compra do imóvel – Se em vez de alugar, você irá comprar, também é necessário colocar no papel o valor do imóvel (nem que seja somente a entrada, que é o que você pagará de imediato), o condomínio, a documentação…

Seguro-fiança – No caso do aluguel, se o contrato não for através de fiador, será necessário pagar seguro-fiança. Mais um gasto para colocar no orçamento. Para economizar esse dinheiro, tente conseguir um fiador.

Outros (condomínio, luz água) – Mais gastos a serem levados em consideração, especialmente se você alugar ou comprar o imóvel bem antes de se mudar. As contas já começam a chegar desde o primeiro mês.

Custo por cômodo – Uma boa maneira de economizar é fazer uma lista do que pretende comprar e definir um orçamento para cada cômodo. Assim, você terá uma ideia geral do quanto poderá gastar com tudo e vai atrás das melhores ofertas, a fim de ficar abaixo do valor.

Pintura – Você vai querer pintar as paredes do imóvel quando se mudar? Coloque esse gasto na listinha também, incluindo galões de tinta, material (pincéis, rodos, jornais velhos, fita crepe, lixas, bandejas, balde misturador) e mão-de-obra. Você pode dar a sorte de já receber o imóvel pintado e, se não ligar para a cor padrão, pode economizar deixando como está. Eu acredito que pintar e decorar faz parte do “ritual de passagem” e que renova a energia do imóvel instantaneamente, então é um investimento que vamos arcar. Se você também pensa assim, lembre-se que vai mais algum dinheirinho nessa brincadeira.

Será que eu esqueci alguma coisa nessa lista? Se você já se mudou, compartilhe as suas experiências nesse sentido.

Thais Godinho
08/08/2011
Veja mais sobre:
Mudanças
16
Inspiração: meu filho
Como foi: Workshop Organize sua vida em São Paulo
Como foi: Workshop Construa seu estilo e organize seu armário em São Paulo