Categoria(s) do post: Diário da Thais, Saúde, Plenitude & Felicidade

Desde sexta-feira o Paul voltou às aulas presencialmente.

É um mix de emoções. Apesar de ficar preocupada e já ter tido algumas crises pensando sobre o que quero desse “novo normal” (acho que agora sim dá para falar isso), eu vejo como ele gostou de voltar, sair todos os dias e interagir pessoalmente com os amigos e professores.

Estamos torcendo pelo melhor. Fizemos a nossa parte durante toda a pandemia. Nos cuidamos. Ficamos em casa. Fizemos quarentena. Nos isolamos. Ele ficou no ensino online durante mais de um ano e meio. Nos vacinamos. Ele irá se vacinar em breve – em abril, quando completar 12 anos. Para mim, ideal mesmo seria ele voltar às aulas depois de ter tomado as duas doses da vacina. Mas…

Nossa rotina aqui em casa mudou e eu mesma estou fazendo adaptações. Agora eu passo grande parte do meu dia sozinha, o que me permite liberdade e concentração mas também significa que fico administrando todo o cenário doméstico sozinha também. Os doguinhos demandam atenção e eu quero que a transição para eles seja suave – já não bastam os dois (marido e filho) ficarem fora algumas horas, vou eu também ficar? Então eles estão se acostumando aos poucos. No primeiro dia de aula do Paul, por exemplo, o Sebastian comeu dois chinelos, coisa que ele NUNCA tinha feito antes. Imagino que seja um tipo de ansiedade canina. Enfim.

Sobre os cuidados do Paul – muita gente me pergunta isso, mas nós nunca mudamos os cuidados de modo geral com a pandemia. Sempre usamos máscara, trocamos quando estamos há muito tempo com uma, higienizamos as mãos o tempo todo, não chegamos perto de outras pessoas. Com o Paul, é a mesma coisa. Ele tem o kitzinho dele de álcool gel, duas máscaras e um pacote de lencinho umedecido para levar para a escola e é isso. Fiz perguntas de teste tipo “e se você sentir que tem uma caquinha de nariz dando coceira no meio da aula de matemática – o que você vai fazer?”. Levantamos todas as possíveis situações e esclarecemos com ele o que fazer em cada uma.

Eu preciso confiar que o nosso filho é responsável e vai fazer a parte dele. Com a chegada à adolescência eu sei que “n” coisas são envolvidas, mas eu sigo nessa ideia.

Meu marido também está entendendo como se relacionar com essa nova fase. Ele vai aproveitar o período de aulas do Paul para alguns projetos pessoais, como fazer um curso e, talvez, academia. E já está se organizando para voltar a tocar com a banda – não a banda que ele tinha antes e tocava três ou quatro vezes por semana, mas uma banda com rotina mais “light”, que toca uma ou duas vezes por mês.

Eu também já tenho duas viagens agendadas este ano (domésticas) e em vista uma viagem internacional em 2022 (todas a trabalho, por hora), então continuarei me cuidando e fazendo o melhor possível para garantir a segurança de todos.

Tranquiliza muito saber que muitas pessoas já estão vacinadas com a segunda dose, mas ainda precisamos melhorar esse cenário, Brasil. Atentai.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Novidades

Já virou tradição, todo ano, fazer de novembro o mês de planejamento aqui no Vida Organizada. É um mês que todo mundo adora, eu inclusive, porque nos dá a oportunidade de pensar na vida e refletir sobre o ano novo que está chegando.

Eu não sei se vocês também têm essa impressão, mas me parece que o planejamento de 2022 vem com um quê diferente do planejamento de 2021. Com praticamente todo mundo vacinado e as coisas sendo mais liberadas, acho que já dá pra gente ter uma liberdade maior de planejamento pensando nas possibilidades do que se pode fazer.

Nossa ideia para esse evento é uma analogia com o voar de avião. Quem já voou de avião sabe que tem um mapa do vôo na televisãozinha da poltrona, que mostra o percurso.

Todo planejamento traz a ideia de mapa mas, quando se trata do planejamento de vida, todos se beneficiam de uma visão mais ampla, mais elevada, “vendo de cima”. Então por isso estamos trazendo essa ideia da viagem aérea. Espero que curtam as surpresas que estamos preparando para brincar com essa analogia.

O evento em si será um workshop com 4 aulas que acontecerão entre 29 de novembro e 2 de dezembro. Mas estou antecipando as inscrições porque a ideia é termos outras atividades, desafios e outros conteúdos desde o início do mês. Estamos preparando uma comunidade para interação da galera e outras coisas bem divertidas, que divulgaremos em breve, especialmente para já estiver inscrito.

Portanto, inscreva-se! Garanta sua vaga e divulgue para aquele seu amigo que precisa se organizar melhor, pensar um pouco mais na vida, no planejamento dela. Como se trata de um evento gratuito, estamos divulgando com antecedência para que todo mundo consiga reservar um tempinho na semana em si para participar.

Por favor, INSCREVA-SE no evento para ter acesso às aulas e outros materiais que estamos preparando. Nas próximas semanas enviaremos mais informações.

Obrigada por estar aqui. <3

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Mensal

A revisão dos meus papéis e responsabilidades profissionais, quando feita mensalmente, me permite olhar o todo e identificar providências que precisam ser tomadas – seja uma atenção maior a uma responsabilidade que talvez tenha se acentuado no último mês, seja delegar alguma atividade que não faz mais sentido que eu faça mediante as outras que são prioridade.

Por que é importante desenhar as responsabilidades profissionais?

  1. Obter clareza
  2. Descrever as atividades
  3. Definir o próprio trabalho
  4. Construir a sua rotina (conhecendo as atividades recorrentes)
  5. Criar contextos criativos e personalizados

O mapa com as responsabilidades atuais traz na verdade um verdadeiro mapa sobre tudo o que é meu escopo de trabalho no momento. Você pode acrescentar atividades da vida de modo geral – é uma escolha sua. Como tenho várias frentes profissionais, prefiro manter nele apenas o que diz respeito ao trabalho mesmo.

O meu mapa de papéis profissionais continua no Mind Meister:

O grande segredo em cada papel é identificar, para cada responsabilidade, com que frequência devo refletir sobre elas? O que precisa ser feito em cada uma? Tenho projetos relacionados? Objetivos? Preciso apenas revisar de tempos em tempos? Independente do que surja nesse olhar, é fundamental tê-lo ali e não na minha cabeça, de modo que eu consiga refletir de maneira apropriada. E, a cada vez que estudo algum livro ou identifico alguma nova responsabilidade que faz sentido ser minha, o mapa é atualizado.

“Pesquisadora” – No final das contas, mesmo a vida acadêmica conversa com o Vida Organizada, mas a divisão existe apenas para tornar a revisão mais assertiva. Ambos se referem a mim como profissional e representam o meu trabalho HOJE.

“Professora” – Todo o meu exercícios de docência nos cursos do Vida Organizada e como professora em outras frentes.

“Autora / Escritora” – Diz respeito ao Método Vida Organizada, aos meus livros e à produção escrita de modo geral.

“Criadora de conteúdo” tem a ver com escrita mas não é só sobre textos, e sim imagens, comentários, vídeos, entre outras atividades importantes.

“CEO” – Basicamente, um papel bastante importante (fundamental, eu diria) é o de direção da empresa – o Vida Organizada. Por mais que eu esteja alocada em diferentes funções, especialmente como expert, na criação de conteúdo e produção de materiais para aulas, eu sou a pessoa responsável pelo planejamento estratégico e definições da empresa como um todo. Existem várias funções ali dentro que eu posso delegar. A ideia é ir delegando aos poucos. Mas só de ter essa clareza já ajuda demais a visualizar o que só eu posso fazer e que, portanto, é uma prioridade.

Não necessariamente a gente tem como delegar atividades, mas só o fato de saber que PODERIA, se tivesse a quem delegar, faz muita diferença em termos de clareza sobre o que é prioridade, pois existem atividades que apenas você pode fazer. Essas devem ser prioridade, ou seja, devem vir primeiro no seu grau de escala de gerenciamento de afazeres no dia a dia. Simples assim. Porque, ao final do dia, você provavelmente não vai ter conseguido fazer TUDO o que você queria, mas pelo menos vai garantir que o que é prioridade você fez.

“Backlog” traz informações que eu estava usando em outras versões do mapa mas não quis lidar com elas agora, ao mesmo tempo que não quis apagar. Estão ali, para revisão posterior.

Quero te encorajar a entender como esse reflexão deve ser LEVE. Não é para deixar de fazer porque está de férias ou “está corrido”. É uma reflexão sobre a SUA VIDA. Mesmo que seja uma “batida de olho”, vale a pena revisar mensalmente porque isso te ajuda a ter mais clareza no que é prioridade no momento em sua vida profissional e escopo de trabalho

Foi muito legal revisar o mapa esse mês e ver como as coisas estão se tornando cada vez mais claras. Tão vendo como a gente não tem como fazer isso tudo de uma vez? Constrói uma primeira versão do mapa e, mensalmente, atualiza. Isso vai te dando uma dimensão melhor do que é o seu trabalho e te permite refletir, fazer ajustes etc.

O importante é a percepção e a conexão com nós mesmos.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.