27 May 2015

Como eu me organizo: Rafaela Oliveira

Hoje, para nossa série Como eu me organizo, a convidada é a personal organizer Rafaela Oliveira, autora do blog Organize sem frescuras. Confira:

rafaela01

Nome: Rafaela Oliveira
Onde mora: Curitiba-PR
Uma palavra que descreva seu estilo de organização: Criatividade

O que você faz?

Com a chegada do Arthur ficou tudo mais corrido para mim. Não tenho babá, apenas uma ajudante para a limpeza da casa. Cuido dos dois filhos sozinha e me divido com a organização da casa, academia (minha paixão), blog e gravação/ edição dos vídeos. Com certeza, se eu não tivesse uma organização das tarefas, não daria conta de nada. O marido me ajuda muito com as crianças e com a casa (ele é super organizado).

Modelo de celular que usa atualmente

Iphone 6 Plus

Computador que usa atualmente

Quando vou criar posts mais elaborados com muitas imagens, uso o computador do meu escritório. Nesse computador, tem pastas com diversas imagens específicas para o blog. Quando vou editar os vídeos, uso o MacBook Air. O editor de vídeo que uso é da Apple e só consigo editar os vídeos nesse computador. Quando viajo levo ele comigo, amo!

rafaela05

Que ferramentas ou aplicativos de organização você não consegue viver sem?

Atualmente, uso mais aplicativos de fotos do que aplicativos de organização. O Evernote é meu aplicativo de organização querido, mas ainda prefiro a velha e clássica agenda de papel.

Como é o seu local de trabalho?

Trabalho em casa, no Home Office. Decorei esse ambiente de uma forma simples e aconchegante. Para mim, um ambiente de trabalho em casa deve ser tão importante quanto um escritório de fora. Invisto numa cadeira confortável, uma boa iluminação e o mantenho organizado sempre.

rafaela04

Qual sua melhor dica para otimizar o tempo?

Gosto de fazer listas de tarefas. Coloco no topo da lista, as tarefas que preciso fazer com urgência e abaixo, as demais tarefas do dia. As listas me ajudam a controlar melhor o tempo e consigo me organizar melhor para executar cada tarefa. Outra coisa que me ajuda muito é aproveitar o tempo nas tarefas domésticas, exemplo: enquanto cozinho, já lavo a louça; coloco as roupas na máquina e faço outra tarefa nesse tempo, e por aí vai…

Qual sua maneira preferida de organizar tarefas?

Agenda é um item indispensável para mim, uso desde que tinha 12 anos de idade. Gosto de aplicativos, porém a agenda funciona melhor para mim. Os compromissos, eu escrevo em post it e monto um calendário mensal na parede do meu escritório (foto anexo). Escrevo cada tipo de compromisso numa cor diferente de post it, exemplo: rosa: aniversários; branco: compromissos com o blog; verde: compromissos de rotina, etc. Esse calendário é muito fácil (e barato) de fazer, e você pode programar todas as metas ou compromissos do mês. Uma excelente forma de começar o mês organizado!

rafaela07

Tirando o celular e o computador, qual sua ferramenta de organização que você não vive sem?

Caderno ou bloquinho de anotações. Sempre levo um caderno ou bloquinho de anotações comigo. Quando surge qualquer ideia para o blog, preciso escrever para não esquecer. É até engraçado, já levantei algumas vezes da cama, para escrever alguma ideia diferente. Faço isso desde quando cursava faculdade de Design de Produto. Acho que as ideias criativas aparecem do nada, por isso é sempre bom ter um caderno em mãos para anotar imediatamente a ideia e depois torná-la realidade rs

O que você acha que faz em termos de organização que é um passo à frente do que vê as outras pessoas fazendo? O que te diferencia, em termos de organização, das outras pessoas?

Pode-se dizer que eu respiro organização por conta do blog. Pesquiso todos os dias sobre o assunto, é um exercício e tanto. Como vejo várias ideias toda hora, fica mais fácil em pensar numa ideia diferente e fica mais claro solucionar um problema sobre o assunto. Gosto de sair do básico e trabalhar com ideias criativas e funcionais. Meu grande desafio é organizar e decorar a casa gastando pouco. Procuro colocar amor em tudo que faço, acredito que isso é um grande diferencial e a chave do sucesso.

rafaela06

O que você gosta de ouvir enquanto está trabalhando?

Sou movida à música. Gosto do app Spotify. Na minha Playlist tem The Killers, Placebo ou músicas animadas para trabalhar.

Como é a sua rotina de sono?

Durmo lá por meia noite e levando as 7 horas. Tem dias que o Arthur acorda de madrugada e eu não consigo mais dormir. Esse mês ele está dormindo melhor, ufa! rs

O que você faz no dia a dia que melhora muito sua produtividade?

Com duas crianças em casa é preciso criar rotina para tudo, principalmente na hora que eles dormem. Com a rotina fica muito mais fácil se organizar e organizar as tarefas da casa e do blog. Quando minha filha vai à escola, eu consigo trabalhar com o blog e às vezes gravar vídeos. Na hora que eles dormem, lá por 9 horas da noite, eu aproveito para assistir um filme com o marido, ou editar os vídeos, colocar as roupas na máquina e organizar a casa. Não durmo, sem que as louças estejam lavadas. Amo acordar e ver a cozinha limpinha, dá um up para começar o dia =)

rafaela02

Você prefere trabalhar em casa ou em outro lugar?

Prefiro trabalhar em casa, pois concilio o trabalho e as crianças.

Qual o melhor conselho para a vida que você já recebeu?

Seja humilde e trabalhe com amor. Acredite nos seus sonhos, pois eles se tornam realidade!

rafaela03

Eu adoraria ver Michaela Goes participando desta série.

27 May 2015

8 dicas para sobreviver a uma viagem de mais de 10 horas na classe econômica

Muitos leitores me pedem mais dicas de organização em viagens, então este post traz dicas para se organizar em uma viagem longa de avião na classe econômica. São dicas que coletei ao longo dos últimos anos e outras que descobri por mim mesma. Espero que gostem!

  1. Planeje o que pretende fazer em termos de entretenimento. Você não gosta de ler? Então não leve um livro. Leve coisas que você gosta. Conheça-te! Algumas pessoas se entretém a viagem toda com um único livro, enquanto outras se entediam rapidamente e precisam sempre mudar de mídia (filme, livro, desenho). Viagens longas parecem intermináveis se não tivermos nada para fazer. Mas o mais importante é otimizar o espaço do que você vai levar. Por exemplo, se você gosta de ler, vale a pena levar um tablet ou e-reader em vez de três livros. Aí é importante carregar tudo um dia antes para deixar seus dispositivos preparados. Outro item indispensável é levar seu próprio par de fones de ouvido, pois não são todas as companhias aéreas que fornecem.No geral, eu costumo levar um e-reader, meu notebook (porque trabalho remoto), fones de ouvido e o meu próprio celular. Outras sugestões legais são: livros para colorir, um diário, um caderno para anotações diversas.
  2. Providencie o seu conforto. Sejamos sinceros: viajar de avião pode ser bastante desconfortável. Por melhores que sejam as poltronas na classe econômica, a falta de ergonomia começa a pesar depois de algumas horas. Use uma roupa bastante confortável e pense em termos de camadas. Casacos grandes não funcionam em aviões – perturbarão você e as pessoas ao seu lado. Se viajar para um lugar frio, vale a pena levar uma mala de mão maior com o casaco dentro, para usar assim que chegar ao aeroporto. Eu gosto de viajar com uma calça com elastano, camiseta de malha e uma blusa de lã, que é molinha e esquenta bem, se precisar. Também gosto de usar meias de compressão durante a viagem (para evitar inchaços) e levar um par de meias mais quentinhas para usar enquanto dormir. Descobri que faz muita diferença no meu conforto proteger as extremidades do corpo, que é por onde nosso corpo esfria – mãos, pés, cabeça. Já parei dor de cabeça só por colocar uma touca em uma noite de frio! Por último, também gosto de levar uma pashmina, que serve como cachecol para proteger o peito e complementa o cobertorzinho que geralmente os aviões têm. Sobre sapatos: evite os sapatos fechados, mesmo quando for para lugares frios, pois os pés incham. Deixe para colocar quando chegar lá. Eu gosto de viajar com sapatilhas e variantes, como slippers.
  3. Dicas para conseguir dormir. Ninguém consegue dormir direito no avião, mas existem algumas dicas que podem tornar esse processo um pouco menos traumático. Conheço pessoas que gostam de tomar um remedinho natural antes de embarcar, como chá de camomila ou pílulas de melatonina / passiflora. Por favor, não use medicamentos como Dramin, Dorflex, entre outros, pois auto-medicação é algo muito arriscado. Também evite o consumo de álcool, que nas grandes alturas não funciona como em terra. Meus acessórios preferidos para conseguir dormir são: máscara para dormir, plugs de ouvido e travesseiro de pescoço. Sou um pouco chata com máscaras de dormir e vivo trocando as minhas. Nada pior que uma máscara de dormir que aperte a cabeça ou a lateral dos olhos, ou ainda em cima do nariz. É claro que uma máscara de dormir nunca será 100% confortável, mas procure a que melhor se adapta ao formato da sua cabeça e rosto. Plugs de ouvido, leve vários sobressalentes para não ficar sem nem deixar de usar porque ficou sujinho. Quanto ao travesseiro de pescoço, certamente os infláveis são os melhores para economizar espaço, mas o conforto não se compara. Se você for viajar para um único lugar (ou seja, não ficará se deslocando muito com mala na mão), eu recomendo um travesseiro de pescoço de verdade, tipo almofadinha, pois faz diferença em uma viagem longa desse tipo. Para carregar, encaixe-o na sua bolsa ou mochila de mão – não precisa colocar dentro.
  4. Hidrate-se. O ar condicionado do avião acaba com a nossa pele, nariz, lábios etc. Manter-se hidratado ao longo do vôo faz muita diferença na sua disposição. Leve sempre uma garrafinha com você (vazia, para passar na esteira, e encha depois), de preferência com fecho hermético, para não correr o risco de vazar. Além disso, vale a pena levar um pequeno hidratante – eu gosto de levar um potinho pequeno de Nivea, que não é líquido, e uso para tudo: mãos, rosto. Também levo um protetor labial ou manteiga de cacau e passo antes de dormir, para garantir ao menos por um tempo a hidratação da minha pele.
  5. Leve lanchinhos. Eu sei que existe o serviço de bordo e todo mundo adora jantar e tomar café-da-manhã no avião. Porém, nos intervalos, vale a pena ter algo para beliscar de três em três horas ou menos, até mesmo para manter o corpo energizado. Eu gosto de sempre levar algo salgado e algo doce, para levantar o moral. Mas não é para levar muita coisa, apenas umas pequenas porções de lanchinhos. Chocolates e barras de cereal cumprem bem o papel. Tem gente que gosta de levar sanduíche embalado em papel filme, ou frutas. Tome apenas cuidado com alimentos barulhentos (como salgadinhos) e que tenham um cheiro muito forte (como goiabada!). Vale a pena levar uma sacolinha plástica para ir colocando as embalagens vazias ao longo do vôo (em vez de colocar tudo de qualquer jeito – e sem higiene – no bolsão da frente).
  6. Cuide da sua saúde. Pode parecer frescura, mas os aviões não são limpos com a frequência e qualidade ideais. Por isso, leve com você um pacote de lenços umedecidos (se forem anti-bacterianos, melhor) e passe no apoio para braços e na mesinha, quando for usá-la. Eu também gosto de levar sempre um potinho de álcool em gel para passar nas mãos depois de usar o banheiro. Eu acho que o pacote de lencinhos é sempre útil porque nunca se sabe quando vamos derramar suco na roupa ou em cima da mesa do avião.
  7. Escolha bem sua bagagem de mão. Eu vejo de tudo nos aeroportos: pessoas que levam uma bolsa + uma mala de bordo. Outras que levam uma mochila. Outras que levam apenas uma mala de bordo. Outras, bolsa + necéssaire de mão. Eu costumo viajar bastante a trabalho e, nesses casos, prefiro levar uma pasta executiva com tudo o que vou usar no vôo + uma pequena sacola (de pano, flexível, com zíper) com amenidades para quando chegar lá (casaco, muda de roupas caso a mala extravie, carregadores). Já levei tudo em uma única mala de bordo (que fica no compartimento superior) e acho chato ter que ficar toda hora levantando para pegar o que está ali, além de ser desconfortável abrir uma mala na poltrona. Também já aconteceu de eu levar uma única mochila e ficar muito apertado… Então hoje, o que faço, é levar duas bolsas de mão, mas ambas pequenas. Leve em conta também que, em viagens longas, o espaço nos compartimentos superiores é disputado, então malinhas mais rígidas ou maiores podem não caber. O que é importante: o que você vai usar durante o vôo deve ficar com fácil acesso, de preferência embaixo da poltrona da frente. Essa bolsa ou mochila não pode ser grande, senão prejudicará o seu conforto (não tem espaço suficiente para colocar os pés). Então verifique a configuração que funciona melhor para você.
  8. Distribua o tempo. Tente planejar mais ou menos o que pretende fazer ao longo do vôo, para se programar. Você pode estabelecer que vai ler nas duas primeiras horas de vôo, depois assistir um filme, depois tentar dormir um pouco, aí ouvir música quando acordar, organizar seu computador (não faça isso com alguém dormindo ao lado, a não ser que a pessoa esteja com máscara de dormir, por favor), ler de novo, e por aí vai. Isso pode te dar uma ideia do que fazer em cada um desses momentos. Como eu gosto de planejar, me ajuda a ver o tempo passar.

E você, tem alguma dica que funciona para longas viagens de avião? Compartilhe nos comentários! :)

26 May 2015

Como organizar seu armário e gastar menos com roupas

Se teve uma coisa que aprendi com o tempo, foi a aprender a me conhecer, descobrir meu estilo, porque assim eu conseguiria selecionar melhor o que eu compraria para usar. Levante a mão quem não se reconhece em uma das situações abaixo:

  • Comprar algo que estava em promoção mas que nem ficava tãooo legal assim
  • Comprar algo na pressa sem experimentar e, em casa, perceber que a roupa não fica tão legal no corpo quanto fica no cabide
  • Comprar uma peça em uma cor diferente da que você queria porque não tinha seu tamanho na outra cor
  • Comprar uma peça cara, cara, cara e usar uma vez na vida e olhe lá
  • Comprar uma peça que você já tinha – e não sabia, porque seu guarda-roupa está uma bagunça
  • Comprar uma peça bonita e que veste bem, mas te faz suar loucamente, o que torna o uso inviável
  • E tantas outras!

Juro que já cansei de comprar uma peça porque achava o estilo lindo, mas não era o MEU estilo. Não combinava, sei lá. Eu não me via naquela roupa. Ou então comprar uma camisa coral que parecia maravilhosa, mas descobrir somente depois que não combinava com o meu tom de pele. Essas são coisas que a gente aprende com o tempo, ou quando alguém nos ensina. Se eu soubesse de tudo isso antes, teria economizado muito dinheiro ao longo da vida com peças que eu jamais teria comprado.

Aí a gente vai aprendendo que, além do estilo pessoal, tem a questão de saber o que vale a pena investir dinheiro e o que vale a pena comprar mais baratinho.

Construir o estilo pessoal já leva tempo (e conhecimento). Saber o que vale a pena comprar, muitas vezes é instintivo, mas muitas vezes não – precisa saber mesmo, conhecer as peças, os tecidos, as modelagens. E isso porque estou falando só do processo de compra. E todo o restante, que é inserir essa peça no dia a dia, cuidar dela para que dure muitos anos, deixar à vista em um armário organizado?

O assunto parece complexo, mas não é. É que muitas vezes não pensamos no quanto ele influencia no nosso astral no dia a dia e na forma como nos relacionamos com as pessoas (e conosco mesmo). Também não é fútil, porque estamos falando de 1) uma das maiores indústrias do mundo, que movimentam quantidades absurdas de dinheiro, que vêm dos bolsos de quem nem sempre sabe comprar certo e 2) da auto-estima das pessoas.

Esse conhecimento para organizar o que eu tenho e o que eu preciso comprar eu aprendi com o tempo, mas você pode pular alguns passos para aprender com a experiência de quem respira esse assunto.

workshop-estilo-armario

Nos dias 27 de junho e 15 de agosto eu estarei com consultora de estilo Ana Soares, do blog Hoje Vou Assim OFF, realizando um workshop exatamente sobre esse assunto, onde falaremos sobre como encontrar o estilo de cada um, como comprar aquilo que realmente funciona, encontrar os seus básicos pessoais, como identificar boas peças para investir, como montar uma planilha para controlar seu inventário de roupas, como cuidar das peças, organizar seu guarda-roupa e muito mais!

Não perca a chance de participar desse workshop especial que estamos preparando para ajudar você a se apresentar melhor para o mundo e cuidar dos investimentos que fez no seu guarda-roupa. E atenção: até 31/5 as inscrições estão com valor promocional, então inscreva-se! :)

Obrigada por tudo, pessoal.