Categoria(s) do post: Diário da Thais, Lifestyle, Vida Organizada

Falar sobre produtividade pode trazer aquele estigma da canseira. Com tanta coisa acontecendo no mundo, além de tudo essa moça quer que eu seja produtiva/o?

Para mim, produtividade é aproveitar bem o tempo de vida que se tem, para todas as áreas e não apenas trabalho. Muitas vezes, a melhor maneira de aproveitar melhor o tempo é descansar, ficar no ócio, não fazer nada.

Sei que isso vai na contramão do que se coloca como produtividade desde o início da era industrial – fazer mais com menos tempo e recursos. Mas vivemos em outros tempos. Ninguém é uma máquina nem deve buscar ser. Tentar correr no ritmo das máquinas – ou do volume de mensagens – nos deixa doentes.

O indivíduo também não é o responsável por problemas sistêmicos. Ele vive no sistema. Mas o indivíduo sempre é responsabilizado na falácia da meritocracia. Se você não conseguiu, foi porque não se esforçou o bastante. Isso é errado em tantos níveis.

Se você vive do seu trabalho – ou seja, precisa trabalhar para viver – você é classe trabalhadora. E o conceito que eu trago de produtividade compassiva é justamente pensando em trazer um pouco de sanidade em meio a toda essa loucura, pressão e desigualdade. É permitir às pessoas, mesmo nas condições mais complexas, pelo menos perceberem o impacto do sono (ou falta dele) na sua rotina. Saber identificar um possível burn-out antes de ele chegar. Lutar por condições melhores. É isso.

Ser compassivo não significa ser “mosca morta”. Você pode alcançar seus resultados de uma maneira mais leve. Talvez leve mais tempo – talvez não. Mas tão importante quanto o resultado é o percurso. Quer dizer: para mim, o percurso importa ainda mais. Porque é como a gente vive o nosso dia a dia que é o que vai fazer diferença em todas as outras coisas.

Rotina tranquila, mente tranquila. E vice-versa.

Tenha um bom dia.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Planejamentos, Lifestyle

Trazendo para cá uma pergunta que recebi no Instagram e achei daria um post interessante.

O simples ato de viajar, hoje em dia, mexe muito com o meu corpo. Primeiro, que existem todos os cuidados e a segurança relacionada à pandemia. O fato de ter ficado praticamente dois anos em casa sem viajar a trabalho é significativo. Mexe com o emocional de todos – meu, Paul, marido, até os cachorros. Eu, que sou uma pessoa preocupada com todo mundo por natureza, fico pensando em tudo o tempo todo.

Tirando isso, que já é parte significativa de todos os efeitos, ainda tem as características do meu biotipo (vata, de acordo com o Ayurveda). Ele fica muito mais sensível e propenso a desequilíbrios ao mudar de ambiente e rotina quando viaja. É difícil de explicar. Mas o fato é que, justamente por isso, quanto mais próxima da minha rotina em casa eu conseguir me manter, melhor! Por isso, meu foco quando viajo está nos pilares: sono, alimentação, atividade física, meditação. Esse é o principal.

Além disso, as horas de trabalho. Faço meu planejamento semanalmente e, com isso, tenho uma noção da disposição de tempo na agenda e o que será prioridade. Sempre que possível, adianto algumas coisas (como pagamentos) ou adio outras (como reuniões). Como nem tudo é adiável, ainda tem coisa para fazer mesmo viajando. Como eu acordo cedo, consigo fazer tudo antes dos meus compromissos.

Eu me organizo para chegar com antecedência ao evento, pois assim consigo me ambientar melhor e já me acostumar com a nova rotina.

Trata-se acima de tudo de um gerenciamento dos níveis de energia. Não tem por que mudar isso só porque estou viajando. Pela manhã, faço minha rotina ao acordar… depois resolvo o que for prioridade, busco fazer o trabalho mais concentrado até a hora do almoço. O período da tarde fica para responder e-mails, mensagens, demandas, fazer reuniões… e, de noite, offline. Descansar. Procuro manter, dentro do possível frente à programação do evento que vim participar, essas mesmas práticas.

Fácil não é! Demanda dizer não, restringir algumas vontades. Mas ficar bem é o que importa.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Oi, tudo bem?

Talvez você tenha notado o meu sumiço aqui no blog na última semana.

Se você me acompanha há algum tempo, sabe como gosto de escrever e publicar diariamente aqui, justamente para te ajudar com o hábito da organização.

No entanto, eu estou em um momento de repensar muitas atividades e, em especial, o modelo de criação de conteúdo.

Calma! Não precisa se preocupar: eu não vou deixar de escrever no blog! Só preciso de um tempo para ter mais clareza sobre como fazer isso, qual será o foco, levando em conta todas as redes sociais e outros canais em que crio conteúdo.

Vale lembrar que o blog tem MUITO conteúdo publicado desde 2006 e eu quero te encorajar a revisitar esses textos, buscando por palavras-chave de assuntos que você precise mais nesse momento. Tenho certeza que fará bom proveito.

Obrigada por continuar por aqui e confiando neste trabalho. <3 Este recado vale não apenas para o blog, mas para todas as outras redes sociais.

Bom sábado.